segunda-feira, 4 de maio de 2020

O Torino e a tragédia de Superga em 1949

Foto: arquivo

O avião que se chocou na Basílica de Superga

O dia 4 de janeiro de 1949 é um dos mais tristes da história do futebol italiano e do Torino. Nesta data, a delegação do "Il Toro" voltava de avião de Portugal, onde disputou um amistoso com o Benfica, quando a aeronave teve problemas e atingiu a Basílica de Superga, localizada nos arredores de Turim, mantando todos as pessoas que estavam à bordo.

A história começa durante a disputa de um amistoso entre as seleções de Itália e Portugal, realizado em 27 de fevereiro de 1949. A equipe italiana aplicou uma goleada de 4 a 1 sobre o adversário. Prestes a encerrar a carreira, Francisco Ferreira, capitão da equipa portuguesa, convenceu os dirigentes italianos a marcarem um amistoso entre o clube de Ferreira, o Benfica. e o Torino, tetracampeão italiano e base da Azurra.

Inicialmente contrário à disputa de um amistoso durante a reta final do Campeonato Italiano, o presidente do Torino, Ferrucio Novo, resolveu confirmar o amistoso para o dia 3 de maio em Lisboa. A partida foi disputada no dia 3 de maio e seria vencida pelo Benfica por 4 a 3 diante de um público de 40 mil pessoas.


O acidente - A aeronave Fiat G.212, prefixo I-ELCE, da Avio Linee Italiane, decolou às 9h52 do Aeroporto da Portela, em Lisboa, e fez escala para reabastecimento em Barcelona às 13h15, conforme previsto. A decolagem do aeroporto de Barcelona ocorreu às 14h50.

Ao aproximar-se do espaço aéreo italiano, a tripulação recebe informe meteorológico indicando denso nevoeiro, com visibilidade horizontal abaixo de 40 metros. Com isso, as 16h59, o comandante Pierluigi Meroni avisa a torre de Turim que está iniciando os procedimentos de aproximação visual para realizar a aterragem. Durante a manobra de aproximação, a aeronave desceu perigosamente e às 17:05 horas, bateu em cheio contra o muro posterior do terrapleno da Basílica de Superga, matando instantaneamente todos a bordo.

Consequências - A tragédia abalou profundamente a Itália. Cerca de 500 mil pessoas acompanharam o cortejo fúnebre da equipa, realizado no dia 6 de maio. O Torino era o melhor time da época, apelidado de Grande Torino, seria 4 vezes campeão de forma consecutiva e caminhava para o quinto título.


Após a tragédia, a equipe do Torino decidiu colocar jogadores juvenis para concluir as quatro rodadas restantes do campeonato, no que foi seguida pelos principais times italianos. No final do campeonato, o Torino conquistou seu quinto título.

O acidente acabou com a base da seleção italiana, que disputaria a Copa de 1950 no Brasil, viajando de navio, por conta do temor de nova tragédia aérea, sendo a única delegação europeia a não ir para a competição de avião. A Itália foi eliminada na primeira fase. Após a tragédia, o Torino entraria em decadência e só venceria o campeonato italiano em 1976.

A aeronave - O Fiat G.212 era um dos mais recentes projetos aeronáuticos da indústria italiana do Pós-Guerra. Criado como uma versão alongada do Fiat G.12, esse trimotor seria inicialmente desenvolvido para o transporte militar. Com a necessidade de reconstruir o setor de aviação civil do país, a Fiat adaptou o projeto e produziu a versão CP, com capacidade para 34 passageiros. A aeronave acidentada foi construída em 1947 e era a quinta construída, tendo recebido o prefixo I-ELCE.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações