casasdeapostasbrasil.com

Morre André Catimba, heroi do Grêmio no Campeonato Gaúcho de 1977

Com informações do Terra e GE
Foto: arquivo

André Catimba e a imagem que marcou a história do futebol gaúcho

Morreu nesta quarta-feira, em Salvador, o ex-atacante André Catimba, de 74 anos. Ídolo do Vitória e do Guarani, ele entrou para a história do Grêmio ao marcar o gol do título do Campeonato Gaúcho de 1977. O ex-atacante ainda defendeu Bahia e Argentinos Juniors. A morte do jogador foi confirmada por familiares, mas as causas ainda não foram reveladas.

Carlos André Avelino de Lima era natural de Salvador e foi revelado pelo Ypiranga. Ele foi para o Vitória em 1971 e participou da histórica conquista do Campeonato Baiano de 1972.

Após a trajetória de sucesso no Vitória, o atacante foi transferido para o Guarani. Ficou apenas uma temporada na equipe do interior paulista, mas o suficiente para fazer 27 gols. No Grêmio, onde recebeu o apelido que carregou por toda a vida, ficou marcado por uma cena em especial durante um Gre-Nal.

Chegou ao Grêmio em 1977 e ficou em Porto Alegre até 1979, mas entrou para a galeria de heróis com o estadual do primeiro ano no Rio Grande do Sul. Com um gol, o time comandado por Telê Santana venceu o Internacional e voltou a conquistar o Campeonato Gaúcho depois de oito anos. Catimba ficou marcado por uma cena em especial. Na euforia da comemoração, tentou dar uma cambalhota no ar, mas errou o salto e caiu de cara no chão.

Os gols marcados pelo ex-atacante não ficaram restritos ao futebol brasileiro. No ano de 1980, depois de uma rápida passagem pelo Bahia, ele foi para a Argentina, onde defendeu o Argentinos Juniors. Na época, Catimba já era um veterano, e, em Buenos Aires, encontrou um jovem talento que estava prestes a explodir. Ele foi o primeiro brasileiro a jogar ao lado de Maradona.


A passagem de André Catimba pela Argentina foi curta, durando apenas seis meses. No país vizinho, o ex-atacante enfrentou algo que vai além do futebol. Dentro de campo, era vítima de injúrias raciais. Maradona foi um ponto de apoio diante de um ambiente extremamente hostil.

Pelo Brasileirão Sub-20, Santos leva 3 a 1 do São Paulo

Foto: reprodução CBF TV

São Paulo fez os três no segundo tempo. Santos diminuiu no fim

Em partida realizada na tarde desta quarta-feira, dia 28, no Estádio Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo, o Santos enfrentou o São Paulo pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro Sub-20 de 2021. O Tricolor foi superior, principalmente no segundo tempo, e venceu por 3 a 1.

Em 16º lugar, com apenas cinco pontos em sete jogos, o Santos vinha de uma derrota, de virada, para o Athletico Paranaense, por 3 a 2, no domingo, em Curitiba. Já o São Paulo, líder com 19 pontos, goleou o Bahia, por 4 a 0, no mesmo dia, em Cotia.


Precisando vencer, o Santos foi para cima logo nos primeiros minutos de partida. Porém, o São Paulo não deixou barato e equilibrava as ações. Apesar das chances criadas por ambas as equipes, o primeiro tempo terminou com o placar de 0 a 0.

Na segunda etapa, o São Paulo foi superior e abriu o marcador aos 15 minutos, em cobrança de pênalti, cometido por Wellington Tim, de Juan. O Santos até tentou reagir, mas levou o segundo aos 30', com um chute de fora da área de Léo, sem chances para a defesa de Breno.


O Santos sentiu os gols e sofreu o terceiro aos 32', depois de bela troca de passes e um bonito gol de Pedrinho. No fim, o Peixe foi para cima, tentando diminuir o marcador e conseguiu diminuir aos 42', em belo chute de Victor Yan. Assim, o São Paulo ficou com a vitória por 3 a 1.

As duas equipes voltam a campo no próximo domingo, dia 1º de agosto. Às 15 horas, no Estádio 1º de Maio, em São Bernardo do Campo, o Santos terá pela frente o Bahia. Às 16 horas, no Estádio Marcelo Portugal Gouvêa, em Cotia, o São Paulo encara o Internacional.

Tecnologia esportiva monitora a técnica e o vestuário nas Olimpíadas de Tóquio


As inovações tecnológicas que serão notadas nos Jogos Olímpicos de Tóquio, no Japão, comprovam que a tecnologia é, de fato, a grande protagonista do século 21. E suas aplicações não estão evidenciadas apenas nas colossais arenas esportivas, tampouco nas modernas quadras, pistas de atletismo, equipamentos, painéis eletrônicos ou transmissões digitais em tempo real das competições – os avanços tecnológicos chegaram ao corpo dos atletas, nas roupas, calçados e demais gadgets que melhoram milimetricamente suas performances em busca do ouro.

A tecnologia esportiva que monitora a técnica e o vestuário para melhorar o desempenho também é uma parte importante da preparação de um atleta de elite. Mas os críticos dizem que isso pode ser comparado a um “doping tecnológico”, pois aumenta a desigualdade entre equipes bem financiadas e as de países em desenvolvimento.

Para os mais de 11.000 atletas de todo o mundo reunidos em Tóquio, no evento que acontece de 23 de julho a 8 de agosto de 2021, a preparação para os Jogos já viu seus treinadores, cientistas e analistas em uma corrida para encontrar a tecnologia mais avançada para aumentar suas chances de uma medalha olímpica.

As marcas esportivas dispararam para apresentar novas roupas e equipamentos que usam as inovações mais recentes para melhorar o desempenho dos competidores. Itens como camisa segunda pele de alta compressão com proteção U.V; sapatos impressos em 3D para os atletas do boxe; collants ajustados em 3D para o formato do corpo; maiôs inspirados na pele de tubarões que reduzem o atrito dos nadadores com a água; jaquetas corta vento para ciclistas; tênis de corrida que reduz o dispêndio energético dos maratonistas, entre muitos outros com recursos impressionantes, são dedicados à quantificar o desempenho nos Jogos Olímpicos.

Abaixo você pode conhecer algumas tendências sobre o uso de tecnologia e inovação nas Olimpíadas de Tóquio 2020:

Ralph Lauren, marca responsável pelas roupas da equipe olímpica dos Estados Unidos desde 2008, projetou uma jaqueta denominada RL Cooling, que usa tecnologia para dispersar o calor do corpo do usuário por meio de um dispositivo de ventilação na parte de trás do pescoço. A peça cria uma sensação de resfriamento que vai durar mesmo nas condições mais úmidas. A tecnologia é semelhante à forma como grandes computadores são mantidos resfriados.

Os trajes esportivos da Nike, em destaque para a competição de Tóquio, incluem modelos especiais para modalidades olímpicas como basquete, atletismo, skate, além de tênis com tecnologias que têm recebido algum escrutínio da comunidade internacional. A World Athletics, órgão regulador do atletismo a nível mundial, proibiu em julho do ano passado o uso de versões com a polêmica tecnologia AlphaFly nos Jogos Olímpicos. O modelo usa uma placa mais larga de fibra de carbono e isso daria uma certa vantagem no impulso dos corredores.

Tecnologia: do treinamento ao ajuste das equipes

Em Tóquio, a gigante chinesa de tecnologia Alibaba Group e a fabricante americana de chips Intel fizeram uma parceria para executar um sistema 3D de rastreamento de atletas. A técnica conta com inteligência artificial para entender a biomecânica do movimento de atletas, capturado por câmeras, e estimar a posição das principais articulações do corpo.

Com base nas informações, os treinadores podem ajustar os movimentos de seus competidores olímpicos em tempo real. A tecnologia de “geminação digital 3D” da Intel também cria uma réplica virtual dos estádios que pode ajudar os atletas a se preparar para as corridas. O modelo pode ser acessado por meio de redes celulares de banda larga 5G ultrarrápidas.

Hong Kong, que está enviando uma equipe de 46 competidores representando 13 esportes, usou para o treinamento dos seus atletas de elite uma esteira antigravidade que economiza milissegundos, além de bicicletas de treinamento indoor que medem resistência, intensidade do exercício e outras métricas.

O mergulhador irlandês, Oliver Dingley, também teve uma ajuda extra da tecnologia em seu treinamento na piscina. Uma equipe de analistas usou um sistema de análise de vídeo para reproduzir mergulhos e fazer ajustes em seu formulário.

A empresa dinamarquesa de tecnologia esportiva TrackMan usou seu dispositivo – construído com tecnologia de radar – para ajudar o time de beisebol japonês a analisar arremessos ou rebatidas e avaliar como os jogadores estão se saindo.

Tecnologia vestível

Dados os altos padrões da competição olímpica, a tecnologia vestível foi especialmente útil para monitorar os atletas quando os campos de treinamento foram fechados por causa da pandemia Covid-19. Por exemplo, smartwatches, óculos de natação, sensores de força colocados em tênis, botas de esqui ou pedais de bicicleta puderam fornecer um fluxo contínuo de dados para sessões inteiras de treinamento.

Entre as equipes que usaram tecnologia vestível está a de vôlei feminino do Quênia. Seus dispositivos GPS alimentaram dados sobre a força de cada jogador, frequência cardíaca e outros sinais vitais para os treinadores, que usaram as informações para prevenir lesões e adaptar o regime de treinamento a cada indivíduo.

Além de avaliar o desempenho em relação à velocidade, força ou aceleração, estes dispositivos vestíveis também podem monitorar a saúde e o bem-estar dos atletas, quantificando alguns aspectos da função física – como a frequência cardíaca e até a qualidade do sono.

“Doping tecnológico”

Para alguns, o uso de tecnologia avançada nos esportes piorou a desigualdade entre equipes bem financiadas e as de países em desenvolvimento. Segundo o professor Sigmund Loland, da Escola Norueguesa de Ciências do Esporte, o crescente avanço tecnológico representaria um perigo para futuros eventos esportivos. “Se o esporte de elite se tornar nada mais do que um espelho das desigualdades gerais entre as nações do mundo, não haverá mais funções ideais”. Disse ele, enfatizando o conceito de ‘fair play’ no esporte.

Loland acrescentou que os esportes poderiam concretizar os ideais de igualdade de oportunidades do Comitê Olímpico Internacional, e esses valores precisariam de federações internacionais para padronizar equipamentos e financiar o compartilhamento de tecnologia.

Mas, apesar das controvérsias em torno das acusações de “doping tecnológico” e desigualdade, a tecnologia esportiva já se incorporou ao desempenho da maioria dos atletas olímpicos e estará evidente nos Jogos de Tóquio 2020.

Comercial anuncia atacante William Medina para a Copa Paulista

Com informações da Agência Futebol Interior
Foto: Rafinha Alves/Divulgação/Comercial FC

William Medina foi apresentado nesta terça

Comercial usou suas redes sociais para anunciar a chegada de um novo reforço para disputar a Copa Paulista. O atacante William Medina posou para a foto com a camisa do clube nesta terça-feira. O jogador estava disputou a Série A3 do Paulistão pelo São José.

William disputou apenas oito jogos pela antiga equipe e ainda não marcou gol neste ano. Nesta temporada, ele também passou pelo Marcílio Dias-SC fazendo seis partidas. William também tem passagens pelo Rio Claro, Goiás, Barretos, Matonense e Inter de Limeira. Sua melhor passagem foi pelo BEC, onde conseguiu um acesso para a Série A2.

Copa Paulista - O Bafo estreia dia 14 de setembro contra o Votuporanguense às 15h. E logo na rodada seguinte o time terá o clássico contra o Botafogo, que será disputado após sete anos de hiato. O treinador da equipe Gustavo Marciano afirma que o foco do time está na estreia.


“O Come-Fogo todos sabem como é, um clássico, mas temos de pensar primeiramente no Votuporanguense, Velo Clube, porque é briga direta pela classificação. A cidade está motivada, mas sabemos que temos de ter a maneira de passar para os atletas, para não se perder em tudo isso daí”, alertou o comandante.

Julia Bianchi projeta equilíbrio em duelo contra o Canadá

Com informações da CBF
Foto: Sam Robles / CBF

Julia Bianchi em ação no jogo contra a Zâmbia

O jogo truncado e disputado contra a Zâmbia não foi uma grande surpresa para Julia Bianchi. Em sua primeira Olimpíada, ela já tinha ido a campo na estreia e voltou a atuar nesta terça-feira, dia 27. A meia ressaltou os pontos fortes da equipe africana e valorizou o resultado que o Brasil conquistou no Estádio de Saitama e fez projeção de duelo equilibrado contra o Canadá, na quartas.

“Sabia que seria um jogo muito duro. Apesar dos resultados anteriores da Zâmbia, sabíamos que elas têm jogadoras muito rápidas, que vêm forte para esse combate 1x1, então já esperávamos alguma dificuldade. O mais importante é conseguirmos os três pontos, independentemente de ter sido de 1 ou 5 gols”, avaliou Julia, que vê as Guerreiras do Brasil no caminho certo em Tóquio:

“Nós estamos nos cobrando muito em termos de comunicação, de que temos que melhorar cada vez mais, e acho que a gente vem evoluindo jogo a jogo. Do primeiro para o segundo tempo, alteramos um pouquinho o modo de jogar: no primeiro, conseguimos manter mais a posse e, no segundo, tentamos enfiar mais bolas. Mas o importante é que saímos com um bom resultado”, disse.

Dos quatro duelos entre Brasil e Canadá na Era Pia Sundhage, metade terminou empatada. Os outros dois foram vencidos pelo Brasil. Por outro lado, em jogo acirrado, as canadenses levaram a melhor na disputa pelo bronze na Rio 2016.

No ranking da Fifa, o Brasil está na frente, mas é seguido de perto pelo próximo adversário em Tóquio. Um retrato do equilíbrio que Julia imagina encontrar em campo na próxima sexta-feira (30).


“Nos Jogos Olímpicos, não podemos escolher adversários. Não devemos focar em quem está por vir, e sim no nosso trabalho, e nós acreditamos muito que estamos preparadas para enfrentar qualquer adversário. Tivemos a oportunidade de enfrentá-las anteriormente e, no último jogo, tivemos um empate, o que demonstra a igualdade entre as duas equipes. São duas seleções bem ranqueadas, então agora precisamos focar no nosso trabalho, estudar o adversário e chegar bem preparadas para esse jogo”, afirmou.

A bola rola para Brasil e Canadá às 5h (horário de Brasília) na próxima sexta, no estádio de Miyagi. A partida será transmitida por TV Globo, SporTV e BandSports.

Davi Gabriel vê crescimento com titularidade e projeta sequência do Oeste na Série C

Foto: Fernando Roberto / Agência Futpress

Davi Gabriel em ação pelo Oeste

O ano de 2021 está sendo de grande aprendizado para um dos jogadores do Oeste, quando o assunto é ganhar bagagem para lidar com os desafios propostos pelo futebol. Este é o caso do lateral-esquerdo Davi Gabriel, nome que chegou ao Rubrão no início desta temporada.

Após período de adaptação durante o Paulista, o jovem de 23 anos assumiu a condição de titular durante a atual edição da Série C do Campeonato Brasileiro. Desde que chegou ao clube de Barueri, o ala já disputou 14 partidas das quais foi titular em nove.

Diante desta participação frequente entre os onze iniciais, o jogador destaca o quanto essa experiência está sendo importante para o seu amadurecimento.

“Essa sequência (no time titular) que venho tendo é muito boa. Representa muito trabalho, muita entrega. Além de ajudar bastante no meu crescimento como profissional, pois é a segunda vez que eu jogo a Série C. Na minha estreia neste campeonato não tive tanta participação, mas, graças a Deus, agora está sendo diferente”, contou o atleta, que debutou na terceira divisão do nacional pelo Treze (PB) em 2019.

Reta decisiva - Neste sábado, o Rubrão inicia a disputa do segundo turno da Série C, fora de casa, contra o Mirassol. Período esse de grande importância para o Rubrão visando alcançar melhores colocações na competição, como explica Davi Gabriel.


“A nossa expectativa é muito boa, uma vitória lá (em Mirassol) vai nos dar muita confiança para a continuidade do Campeonato Brasileiro”, disse antes de completar. “É preciso trabalhar para a gente se recuperar nesse segundo turno, então pretendo ajudar muito o Oeste dentro de campo. Creio que vamos crescer na competição”, finalizou.

Com "zebras", estão definidas as quartas de final do Futebol Masculino Olímpico

Por Lucas Paes
Arte por O Curioso do Futebol

Chaveamento das quartas de final

Estão definidos os confrontos das quartas de final do Futebol Masculino nas Olímpiadas de Tokyo 2020, que obviamente estão sendo realizadas ano ao de 2021. A "zebra", se é que se pode chamar assim pelos times relativamente diferentes, passeou com as eliminações de França, Alemanha e Argentina. Buscando o segundo ouro seguido, a Seleção Brasileira segue na briga e enfrentará o Egito. Outra favorita, a Espanha também passou de fase e segue na briga, com boa parte do time vindo da campanha semifinalista da Eurocopa.

No grupo A, definido pela manhã, o Japão goleou a França em Yokohama por 4 a 0. Sakai ,Kubo, Myioshi e Maeda marcaram os gols do time da casa. No outro jogo do grupo, o México também venceu fácil a África do Sul por 3 a 0, gols de Romo, Martín e Vega, jogando em Sapporo. O time da casa foi o primeiro colocado, enquanto o México terminou em segundo, com 9 e 6 pontos respectivamente.

O grupo B foi o primeiro a se definir durante a madrugada. Em Sapporo, Romênia e Nova Zelândia não saíram do zero, resultado que classificou os neo-zelandeses com 4 pontos. Já a Coréia do Sul simplesmente destruiu Honduras e venceu por 6 a 0, garantindo a primeira colocação do grupo com 6 pontos, gols de Kim, Wan, Hwang, que marcou uma tripleta e Lee. Com isso, a Coréia do Sul pegará o México, enquanto a surpresa Nova Zelândia pega o Japão.

No grupo C, em Saitama, a Espanha empatou com a Argentina por 1 a 1, gol de Merino para a Fúria e Belmonte para a albiceleste. Já em Miyagi, o Egito venceu a Austrália por 2 a 0, com gols de Ahmed Rayam e Hamdy. A Espanha, com cinco pontos e o Egito com quatro acabaram classificados para a próxima fase, a Argentina está eliminada.

Na última chave, o grupo D, vulgo grupo do Brasil, em Saitama, os gols de Matheus Cunha e Richarlison, que marcou duas vezes, foram o suficiente pra o Brasil bater a Arábia Saudita por 3 a 1, os árabes marcaram com Al-Amri. Em outra zebra, em Miyagi, o empate por 1 a 1 entre Alemanha e Costa do Marfim tirou os atuais vice-campeões olímpicos da disputa, Lowen marcou para o Nationalelf e Henrichs fez contra o gol marfinense, em jogo disputado. Agora, o Brasil pega o Egito e a Costa do Marfim enfrenta a Espanha nas quartas.


Os jogos das quartas ocorrem no próximo sábado, dia 31. Às 5h, em Myiagi, Espanha e Costa do Marfim; às 6h, em Kashima, o Japão pega a Nova Zelândia; às 7h, em Saitama, o Brasil joga contra o Egito; e por fim, as 8h, em Yokohama, a Coréia do Sul pega o México.

I9 Football Tech é o novo filiado da Federação Paulista de Futebol


Na divulgação dos grupos do Campeonato Paulista Sub-15 e Sub-17 uma equipe chamou a atenção. Além do SC Brasil, União de Iacanga, Ibrachina e Salto FC, que eram clubes que já estavam filiados à Federação Paulista de Futebol de forma especial de base, apareceu o I9 Football Tech, de Ribeirão Preto. Pois na sexta-feira, dia 23, finalmente a agremiação apareceu na lista de clubes filiados no site da FPF.

O I9 International Academy - Organização Exploração de Atividades, ou simplesmente I9 Football Tech, foi fundado em 8 de setembro de 2019 e já funcionava em Ribeirão Preto, como escolinha de futebol, em uma bela estrutura.

O clube empresa tem como presidente Eduardo Perticarrari Mucci e vai mandar os seus jogos no Campeonato Paulista, nas categorias Sub-15 e Sub-17, no Complexo Esportivo Olé Brasil, em Ribeirão Preto, pertencente à outro clube empresa que disputou competições da FPF até a década passada.

Metodologia - "Acreditamos que a prática do futebol, contribui para o desenvolvimento de toda a estrutura motora dos alunos, além de trabalhar a disciplina e a socialização das crianças dentro e fora do campo", diz o texto no site oficial da agremiação.


"A I9 pensa muito no futuro dos garotos, seja dentro, ou fora do campo. Por isso, levamos sempre em consideração o lado esportivo e também o lado escolar", finaliza.

Campeonato - O I9 está no Grupo 1 do Sub-15 e Sub-17 Paulista, ao lado de América de São José do Rio Preto, Inter de Bebedouro, Monte Azul, Batatais e Comercial. A estreia em competições da FPF acontece em 28 de agosto, sábado, contra o Batatais, no Estádio Dr. Osvaldo Scatena.

Brasil vence a Arábia Saudita e está nas quartas do Futebol Masculino Olímpico

Por Victor de Andrade
Foto: Saudi National Team

Brasil enfrentou a Arábia Saudita em Saitama

O Brasil está nas quartas de final do Torneio Olímpico de Futebol Masculino dos Jogos de Tóquio. Nesta quarta-feira, dia 28, a Seleção Canarinho enfrentou a Arábia Saudita, no Estádio de Saitama, no Japão, e venceu pelo placar de 3 a 1, garantindo o primeiro lugar do Grupo D da competição, com sete pontos.

Líder do Grupo D até então, com quatro pontos e dois gols de saldo, o Brasil estreou no torneio vencendo a Alemanha, por 4 a 2, e empatado com a Costa do Marfim em 0 a 0. Um novo empate classificava o time canarinho sem depender do outro resultado da chave. Já a Arábia Saudita foi derrotada nas duas partidas, 2 a 1 para a Costa do Marfim e 3 a 2 para a Alemanha, e já não tem mais chance de chegar às quartas.

Não querendo dar "sopa para o azar", a Seleção Brasileira começou a partida pressionando a Arábia Saudita e abriu o marcador aos 13 minutos. Claudinho cobrou escanteio de 'pé trocado' do lado esquerdo, Matheus Cunha se antecipou à zaga da Arábia Saudita e de cabeça mandou a bola para o fundo das redes: 1 a 0 para o time canarinho.

A postura dos brasileiros continuou mesmo com o gol marcado e Richarlison acertou o travessão em finalização aos 19 minutos. Porém, aos 26', a Arábia Saudita empatou. Em cobrança de falta pela direita, a defesa canarinho marcou bobeira e Al Amri, de cabeça, marcou, sem chances para Santos: 1 a 1 em Saitama.

Mesmo após sofrer o gol, o Brasil continuou melhor no jogo, mas diminuiu o ímpeto nas finalizações. Aos 40', Matheus Cunha foi até a linha de fundo e cruzou rasteiro para Antony, mas o goleiro Al Bukhari fez grande defesa. Com isto, o primeiro tempo terminou com o placar em 1 a 1.

A Seleção Brasileira voltou para o segundo tempo com um volume de jogo ainda maior, mas não transformava em finalizações. Aos 20', quase os canarinhos marcam: Bruno Guimarães invade a área cercado por sauditas e finaliza para a defesa parcial de Al Bukhari. No rebote, Matheus Cunha, com o gol livre, bateu de chapa e a bola, caprichosamente, foi no pé da trave.

E aos 30 minutos finalmente saiu o segundo gol do Brasil. Daniel Alves cobrou falta pela esquerda, a defesa da Arábia Saudita afastou parcialmente e Bruno Guimarães rebateu de cabeça para Richarlison, que estava mal na partida, também de cabeça, mandar a bola para o fundo das redes: 2 a 1 para a Seleção Canarinho em Saitama.


E ainda teve tempo para o terceiro. Aos 47 minutos, Reinier fez boa jogada, tabelou com Malcom e deu um belo passe para Richarlison, que sozinho, na pequena área, só teve o trabalho de mandar a bola para o fundo das redes: 3 a 1 para o Brasil e fim de jogo em Saitama.

Com vitória, o Brasil terminou a primeira fase como líder do grupo D, com sete pontos, e espera agora a definição de quem será o segundo colocado no Grupo C, para jogar no sábado, dia 31, às 7 horas do horário de Brasília, no Estádio de Saitama, pelas quartas de final do Torneio Olímpico de Futebol Masculino. Já a Arábia Saudita se despediu do torneio.

'Astro' do brega-funk, MC Dadá Boladão é anunciado como jogador do Ferroviário do Cabo

Com informações do GE
Foto: Romário Silva / GE

Mc Dadá Boladão foi apresentado pelo Ferroviário do Cabo

Nove dias depois do São Caetano anunciar a contratação de MC Livinho como reforço para a Copa Paulista, outro nome conhecido da música vai jogar futebol profissionalmente. O cantor MC Dadá Boladão foi contratado pelo Ferroviário para disputar a Série A2 do Campeonato Pernambucano.

MC Dadá Boladão, de 27 anos, é cantor renomado de brega-funk e acumula milhões de visualizações em plataformas de vídeos e música na internet. Figura conhecida nos bailes do Recife, ele reúne mais de 1 milhão de seguidores no Instagram.

"Estou feliz pela oportunidade que estou tendo. Sempre fiquei dividido entre o futebol e a música. Futebol sempre foi um sonho meu. Sou um jogador rápido, que gosta de ir pra cima. Sou atacante, mas também posso ser meia", comentou Dadá.

Além de realizar o sonho de jogar profissionalmente, Dadá vai ter a oportunidade de atuar ao lado do atacante Flávio Caça-Rato, principal contratação do Ferrim até aqui. Como "peladeiro" na várzea, Dadá é presença frequente em partidas de futebol amador e também no "1 x 1" nas comunidades. No ano de 2020, o cantor chegou a atuar na equipe de Futebol 7 do Sport.


O Ferroviário está no Grupo A do Campeonato Pernambucano da Série A2 de 2021, ao lado de América, Íbis, Cabense, Atlético-PE, Ipojuca e Centro Limoeirense. A equipe estreia no dia 5 de setembro, contra o Centro, às 15h, no estádio Gileno de Carli.
Proxima  → Inicio

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações