casasdeapostasbrasil.com

Barcelona oficializa que Messi não renovará com o clube

Com informações do FC Barcelona
Foto: Getty Images

Messi não renovará com o Barcelona

Uma das maiores relações da história do futebol aparentemente chegou de fato ao seu fim. Na tarde desta quinta, dia 5, o Barcelona anunciou que apesar de clube e Messi chegarem a um acordo, a renovação não ocorrerá por questões financeiras, a notícia foi dala pelo próprio clube em uma nota oficial publicada no site do Barça.

"Apesar de FC Barcelona e Lionel Messi terem chegado a um acordo e da clara intenção de ambas as partes de assinarem hoje um novo contrato, tal não pode acontecer devido a obstáculos financeiros e estruturais (regulamento da Liga Espanhola).

Por conta desta situação, Messi não se alojará no FC Barcelona. Ambas as partes lamentam profundamente que os desejos do jogador e do clube não sejam atendidos.

O FC Barcelona expressa de todo o coração a sua gratidão ao jogador pela sua contribuição para o engrandecimento do clube e deseja-lhe as maiores felicidades para o futuro na sua vida pessoal e profissional."

Sem contrato, Messi poderá assinar com qualquer clube do futebol mundial, bastando um acerto de salários e luvas. Por enquanto, Manchester City e PSG são citados como os principais destinos, mas mais notícias devem chegar nos próximos dias. 

Doriva troca de clube na Grécia e assina por uma temporada com o Kifisia FC

Foto: divulgação Kifisia FC

Doriva segue na Grécia, mas em novo clube

Doriva segue no futebol grego, mas agora por um novo clube. O volante brasileiro, que na temporada passada atuou pelo Diagoras, irá disputar a Superliga 2 com a camisa do Kifisia FC, com o qual assinou contrato válido até junho de 2022.

O experiente meio-campista, que já atuou pelo São Paulo, América Mineiro, Figueirense, Criciúma, Guarani, São Bento e Red Bull, além de passagens pelo futebol japonês, não esconde a motivação com a transferência.

“O Kifisia subiu de divisão e vem investindo forte na montagem de um elenco bastante qualificado para buscar um novo acesso, dessa vez para a elite do futebol da Grécia. Chego preparado e entusiasmado para ajudar o clube a alcançar esse objetivo”, declarou o volante.

Adaptado ao país - O Kifisia é o quinto clube em que Doriva irá atuar no país europeu. Anteriormente, o volante que é paulista de Sorocaba vestiu as camisas do Xanthi, Thrasyvoulos e Karditsa entre 2008 e 2011, além do Diagoras em 2020/2021.


“Sou casado com uma grega, domino o idioma e estou totalmente adaptado à cultura e ao estilo de futebol praticado na Grécia. Por isso, mesmo tendo recebido sondagens de equipes de outros países, optei em permanecer por aqui”, concluiu o meio-campista, cuja carreira é agenciada pela empresa BL Sports.

Daniel dos Anjos projeta temporada pelo português Tondela

Foto: divulgação CD Tondela

Daniel dos Anjos em treino pelo Tondela

Anunciado em julho, o atacante Daniel dos Anjos vive a expectativa pela estreia oficial com a camisa do Tondela. O primeiro jogo deve acontecer neste domingo (8), quando a equipe auriverde recebe o Santa Clara, na rodada inaugural do Campeonato Português.

“A expectativa para a estreia aumenta cada vez mais. Temos trabalhado bem nos últimos dias, o grupo está focado, e esperamos fazer um grande jogo com o Santa Clara”, ressaltou o brasileiro, de 25 anos.

Daniel dos Anjos chegou ao Tondela após defender o Benfica por quatro temporadas. Totalmente adaptado no futebol português, o atacante destaca a sua motivação para este novo desafio.


“Quero ajudar o Tondela a alcançar os seus objetivos, esse é o meu foco. Chego muito animado com esta oportunidade e espero retribuir dentro de campo, com gols e boa atuações”, concluiu o jogador, revelado pelo Figueirense e que no Brasil ainda atuou por Flamengo e Atlético Goianiense.

Na Arábia Saudita, Gelson inicia primeira experiência internacional

Foto: Divulgação/Al-Diraiyah

Gelson treinando na Arábia Saudita

O volante Gelson está de casa nova. Após se destacar com a camisa do Retrô, no Campeonato Pernambucano e no Brasileirão Série D, o jogador foi contratado pelo Al-Diraiyah, da Arábia Saudita, onde vai viver a sua primeira experiência internacional.

“Chego animado para este novo desafio na minha carreira. É a primeira vez que atuo fora do Brasil e espero conquistar grandes coisas por aqui. Vou lutar muito por isso”, destacou o atleta, de 27 anos, revelado pelo Goiás e com passagens por clubes como Remo e Operário-PR.

No Al-Diraiyah, Gelson quer dar sequência ao bom momento vivido em 2021. O volante soma seis participações para gol nesta temporada, com quatro bolas na rede e duas assistências. Além disso, fez história pelo Retrô, ao avançar de fase na Copa do Brasil.


“Tenho vivido uma temporada muito boa, com números positivos e a oportunidade de atuar no exterior. Sigo focado em manter esse bom momento individual, agora no meu novo clube”, finalizou o jogador, apresentado na última semana e que já realiza pré-temporada com o elenco do Al-Diraiyah.

Com Luizinho Lopes, Jacuipense mira recuperação no Brasileirão Série C

Foto: Lucas Santana / Jacuipense

Luizinho Lopes já comandou treino do Jacupa

Para subir na tabela de classificação da Série C do Campeonato Brasileiro de 2021, o Jacuipense aposta em um fator novo. Este é o técnico Luizinho Lopes, ex-Manaus, o nome que assumiu o comando da equipe nesta semana.

Com quase todo o segundo turno pela frente, o Jacupa tenta se reencontrar na competição nacional e mira as primeiras colocações. Entretanto, para alcançar esse objetivo, o novo comandante prega cautela e faz questão de destacar qual é a prioridade do time grená neste momento.

“Nós estamos dentro de uma zona desconfortável, então, primeiro temos que sair dessa zona. A Série C é uma competição muito equilibrada, e nós não podemos estar pensando agora só na classificação, sem antes sair da zona de rebaixamento. No momento, trabalhamos para isso”, explicou.

Em nono lugar no Grupo A da Série C, com 10 pontos conquistados, o Jacupa possui um confronto de grande importância no fim de semana quando visita o Tombense. Pensando neste duelo que marcará a sua estreia à frente do clube, Luizinho Lopes também ressalta aspectos da preparação visando este próximo jogo.

“Preciso ter a expertise para nesses poucos dias (de trabalho) tentar criar alguma situação diferente, dar continuidade a algo que já vinha funcionando e naturalmente com o tempo fazer as modificações necessárias. Porém, para esse jogo, contamos com atitude, confiança e acreditar que é possível. Está na hora de virarmos a chave para obter uma vitória”, afirmou o treinador.


Novidades - Além da presença de Luizinho Lopes, o Jacuipense terá mais duas novidades no banco de reservas contra o time mineiro. Estas serão o auxiliar Neto Pajolla e o preparador físico André Ferreira, profissionais que também chegaram ao clube esta semana.

Rafael Lima enaltece setor defensivo do Caxias no Brasileirão Série D

Foto: Luiz Erbes / SER Caxias

Rafael Lima vem sendo peça importante do Caxias

Recém-contratado pelo gaúcho Caxias, o Rafael Lima já esteve em campo nas duas últimas partidas da equipe na Série D do Brasileirão. Contra o Marcílio Dias e Joinville, o experiente zagueiro mostrou que poderá ser uma peça importante no esquema do treinador Rafael Jaques.

Aos 35 anos, o defensor aceitou o desafio de defender o clube grená com o objetivo de conquistar mais um acesso na sua carreira. Ao todo, Rafael Lima possui quatro acessos no currículo.

“Aceitei a proposta pelo projeto apresentado e por ter a convicção que temos totais condições de ficar com uma vaga na Série C de 2022. O Caxias é um clube tradicional e que precisa estar brigando nas divisões de cima. A equipe está bem focada em conquistar esse objetivo”, revelou o jogador.

Líder em todos os clubes que passou, Rafael Lima fez questão de elogiar o setor defensivo da equipe que não sofre gols há três jogos.

“A marcação começa sempre com os atletas lá da frente. É um trabalho em conjunto em que toda a engrenagem precisa estar funcionando para que as coisas aconteçam dentro de campo. Não sofremos gols há três jogos, sendo que pude estar presente nos últimos dois. Vamos tentar manter esse desempenho e aproveitar as oportunidades que aparecem no ataque para que a gente consiga conquistar as vitórias e, consequentemente, a classificação à próxima fase”, destacou.


Com 13 pontos, o Caxias ocupa a terceira colocação do grupo A8 do Brasileirão Série D de 2021. O próximo compromisso da equipe será contra o Aimoré, também do Rio Grande do Sul, no domingo, dia 8, às 15 horas, no estádio João Corrêa da Silveira, em São Leopoldo.

Estados Unidos vencem Austrália por 4 a 3 e ficam com o bronze no Futebol Feminino Olímpico

Foto: divulgação US Soccer WNT

Jogo pegou fogo no fim

A medalha de bronze do Futebol Feminino Olímpico dos Jogos de Tóquio é dos Estados Unidos. O terceiro posto do torneio foi conquistado pelas norte-americanas nesta quinta-feira, dia 5, no Estádio de Kashima, no Japão, em um grande jogo de muitos gols contra a Austrália, com uma vitória por 4 a 3.

Os Estados Unidos, que têm quatro medalhas de ouro no futebol feminino olímpico, vieram para a disputa do bronze por ter perdido para o Canadá nas semifinais, pelo placar de 1 a 0. Já a Austrália, que nunca chegou ao pódio, foi derrotada na busca de vaga na final pela Suécia, também pelo placar mínimo. As duas equipes se enfrentaram na última rodada da primeira fase e empataram em 0 a 0.

E o primeiro tempo foi muito movimentado. Os Estados Unidos começam pressionando e abriram o placar logo aos 8 minutos, com Rapinoe encobrindo Micah em cobrança de escanteio e marcando um golaço olímpico. Aos 16', na segunda chegada da Austrália, Kerr recebeu ótimo passe de Foord na grande área, finalizou e conta com desvio na goleira Franch para deixar tudo igual.

A partida continuou eletrizante. Aos 20', Rapinoe marcou mais um belo gol, desta vez em chute forte de primeira, após péssima rebatida de Kennedy, e freia a reação australiana. As norte-americanas executavam muito bem a marcação alta durante toda a primeira etapa e foram recompensadas nos acréscimos. Horan roubou a bola na intermediária ofensiva, serviu Lloyd na grande área e a veterana fez: final da etapa inicial de 3 a 1 para os Estados Unidos.

O jogo continuou em ritmo forte no segundo tempo. Aos 5', os Estados fez o quarto. Press fez o lançamento, Kennedy tentou recuar de cabeça para Micah e pegou muito fraco na bola. Lloyd teve muita frieza, finalizou entre as pernas da goleira e transformou a vitória em goleada. Porém, aos 8', a Austrália diminuiu: Simon fez o levantamento da direita, Foord recebeu completamente livre na segunda trave e cabeceou cruzado, tirando do alcance de Franch, para marcar.


Depois, o jogo caiu em ritmo. A Seleção Norte-Americana chegou a homenagear Carli Lloyd, se despedindo da equipe com 39 anos, sendo muito aplaudida quando foi substituída aos 34' por Alex Morgan. Aos 42', a própria Alex Morgan perdeu grande chance. Aos 44', Emily Gielnik fez um golaço de fora da área pela Austrália e deixou o final do jogo pegando fogo. Porém, no apito que encerrou a partida, o placar apontava vitória dos Estados Unidos por 4 a 3, ficando com a medalha de bronze.

O último jogo do Torneio de Futebol Feminino Olímpico dos Jogos de Tóquio será a decisão do ouro entre Suécia e Canadá. O jogo será no Estádio Olímpico de Tóquio, na sexta-feira, dia 6, às 11 horas (23 horas da quinta-feira no horário de Brasília).

Matheus Rossetto comemora retorno à titularidade no Atlanta United

Foto: divulgação Atlanta United

Matheus Rossetto, com a bola, cerca pelos jogadores do Orlando City

Na sua segunda temporada defendendo as cores do Atlanta United, o meio-campo Matheus Rossetto voltou a ser titular após alguns jogos fora da equipe se recuperando de uma lesão. O brasileiro esteve em campo durante os noventa minutos no duelo do último fim de semana contra o Orlando City.

“Feliz demais pelo retorno à titularidade e por ter aguentado muito bem o jogo inteiro. Fiquei um tempo fora tratando uma lesão que me atrapalhava, mas agora isso é página virada. Estou completamente focado em dar o meu melhor para ajudar o Atlanta a fazer uma grande campanha na MLS 2021”, revelou Rossetto.

Revelado pelo Athletico-PR, Rossetto se destacou pela equipe paranaense onde disputou 116 jogos tenho conquistado título expressivos como dois campeonatos estaduais, uma Copa Sul-Americana e uma Copa do Brasil. Contratado em definitivo no começo de 2020, o meia acumula 21 jogos pela equipe norte-americana.

“Está sendo uma experiência incrível. Ainda não consegui demonstrar todo o meu potencial, mas estou focado em fazer uma grande temporada. O time está se ajustando e tenho certeza que vamos fazer uma grande competição”, finalizou.


Com 14 pontos conquistados até o momento na Major League Soccer, o Atlanta United ocupa a 12ª colocação na tabela de classificação. O próximo compromisso da equipe será contra o Montreal, na quarta-feira, dia 4, fora de casa.

A passagem do meia Pita pelo Racing Strasbourg

Por Ricardo Pilotto
Foto: arquivo

Pita jogou pouco tempo na França

Edivaldo Oliveira Chaves, popularmente conhecido como Pita, está completando 63 anos de idade nessa quarta feira. Ídolo do Santos e do São Paulo, o talentoso meia teve passagem pelo Racing Strasbourg da França no fim da década de 80.

Nascido em Nilópolis no Rio de Janeiro, Pita acabou vindo cedo para a Baixada Santista e foi criado no Jardim Casqueiro, bairro na cidade de Cubatão. O meia passou pela base da Portuguesa Santista e depois foi para o Santos. Assinou seu primeiro contrato como jogador de futebol profissional com o Peixe e foi campeão paulista em 1978. Em 1984, foi para o São Paulo e foi um dos grandes nomes do "Menudos do Morumbi", que tinha jogadores como Silas, Muller e Careca, conquistando diversos títulos, entre eles o Brasileirão de 1986.

Frustrado por não ter sido convocado para a Seleção Brasileira que disputou a Copa do Mundo de 1986, o meia brasileiro optou por ir jogar no futebol francês, apesar de ter sido um dos escolhidos por Carlos Alberto Silva 1ue assumiu o time canarinho entre os anos de 1987 e 1988.

Chegou à equipe francesa em junho de 1988 com um contrato venceria em Julho de 1989. Sua estreia aconteceu no dia 6 de agosto 88, em uma partida contra o Matra Racing jogando fora de casa. Neste embate, o RCS perdeu pelo placar de 2 a 1.

Seu primeiro gol dos seis marcados com a camisa do Strasbourg, aconteceu em no dia 13 de agosto, em um jogo diante do Lens, em partida válida pela 6a rodada do Campeonato Francês. Naquele oportunidade, o time do meia brasileiro aplicou uma goleada de 4 a 1 jogando em casa.

O último gol em partidas oficiais foi em uma outra belíssima vitória por 4 a 1 do seu time também no seu estádio, mas desta vez em cima do Tolouse.

Sua última partida foi diante do Stade Brest, no dia 9 de junho de 89, quando o Strasbourg brigava pela permanência na elite do futebol francês. Porém, o time de Pita perdeu por 1 a 0 e acabou sendo rebaixado para a segunda divisão da temporada seguinte.


Após 21 partidas e uma temporada prestando serviços ao RCS, o meia atacante se despediu do time francês aos 30 anos de idade com 6 gols marcados.

Antes de encerrar sua carreira como jogador de futebol profissional, Pita ainda jogaria por clubes como Guarani, Fujita e Nagoya Grampus do Japão. Se aposentou em 1994 após uma passagem pela Internacional de Limeira.

Os magiares húngaros e as três finais olímpicas em sequência

Por Lucas Paes
Foto: Arquivo

O time húngaro da Olímpiada de 1964

Recentemente, após vencer o México nos pênaltis, o Brasil atingiu sua terceira final seguida no Futebol Masculino nas Olímpiadas. Com essa marca, os Canarinhos repetem um feito que não acontecia desde a década de 1960, quando a Hungria chegou por três vezes seguidas as finais da modalidade. Obtendo dois ouros e uma medalha de prata. A marca demorou quase 50 anos para ser igualada.

O feito dos Magiares não é exatamente inédito. Anteriormente, a Iugoslávia havia chegado a quatro finais olímpicas seguidas, ganhando uma delas. No Feminino, os Estados Unidos têm cinco finais consecutivas. Porém, as finais em sequência grande são raridades em quase todos os torneios de futebol de alto nível, onde a concorrência costuma ser grande e em casos como os Jogos Olímpicos, em quatro anos muitas coisas podem mudar. O Brasil iguala o feito húngaro com 2012, quando perdeu para o México e com 2016, quando venceu o Ouro no Rio de Janeiro sobre a Alemanha, além de, é claro, Tóquio.

Existe um contesto que permitia aos times de países socialistas chegarem tanto as decisões. Nesses países, os jogadores de futebol das seleções principais eram "amadores" e portanto podiam jogar o torneio de Futebol das Olímpiadas, enquanto as outras grandes equipes via de regra enviavam times amadores ou mesmo atletas de base ao torneio. Com isso, a situação ficava muito mais fácil para essas seleções.

Foi assim que a Hungria chegou a sua primeira final em 1964, curiosamente também em Tóquio. Contando com todos os principais jogadores, apesar da ausência de grandes nomes profissionalizados, a equipe húngara ainda distava na parte técnica de grande parte de seus adversários. Na fase de grupos, os magiares atropelaram Marrocos por 6 a 0 e fizeram uma partida espetacular contra a Iugoslávia (6 x 5) para chegarem ao mata-mata, onde bateram a Romênia por 2 a 0 e a antiga República Árabe Unida por 6 a 0 para chegar a final, onde Farkas e Bene marcaram os gols que deram o ouro a Hungria, numa vitória por 2 a 1 sobre a Tchecoslováquia.

Quatro anos depois, na Cidade do México, os Magiares bateram até com certa facilidade as equipes de El Salvador (4 x 0) e de Israel (2 x 0) na fase de grupos, onde curiosamente acabaram sofrendo contra Gana e empatando por 2 a 2 contra os africanos. No mata-mata, uma vitória sem muito brilho sobre a Guatemala por 1 a 0 sucedeu uma goleada em cima do Japão por 5 a 0 e uma goleada por 4 a 1 sobre a Iugoslávia na decisão, garantindo mais um ouro olímpico para o país no futebol.


A última decisão da sequência dos húngaros veio em Munique. Naquele ano, na fase de grupos, os Magiares estrearam goleando o Irã por 5 a 0, depois empataram com o Brasil em 2 a 2 e por último venceram os dinamarqueses por 2 a 0. Depois, a segunda fase outra vez reuniu grupos, onde vieram vitórias contra a Alemanha Oriental por 2 a 0, contra a Alemanha Ocidental por 4 a 1 e por fim um 2 a 0 no México. Na decisão, porém, o ouro ficou com a Polônia, que tinha um tal de Lato, mas que acabou decidindo o jogo com Deyna e vencendo por 2 a 1, com Varadi marcando para os húngaros.

Depois daquela derrota em 1972, a Hungria nunca mais atingiu sequer uma semifinal olímpica. Anteriormente, a geração dourada e maravilhosa de Puskas já havia conquistado a primeira medalha de ouro para o país em 1952, nos jogos de Helsinki. Agora, o Brasil tenta além de igualar o feito das finais igualar também o de medalhas, buscando seu segundo ouro em três finais.

Proxima  → Inicio

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações