Brasil x Polônia - O único jogo de Ademir da Guia em Copas do Mundo

Por Lucas Paes


Brasil e Polônia foi o único jogo de Ademir em Copas

Completando 78 anos neste dia 3 de Abril, Ademir da Guia é um dos maiores jogadores da história do Palmeiras, se não o maior. Principal figura do time da Academia, que era um dos poucos a conseguir parar o Santos de Pelé em seu auge, Ademir, de vulgo O Divino, conviveu em seu tempo com diversos jogadores de qualidade absurda, o que talvez explique o fato dele ter apenas um jogo em Copas do Mundo, na edição de 1974, disputada na Alemanha, na decisão do terceiro lugar diante dos poloneses.

Ademir da Guia, mesmo diante do sucesso com o Palmeiras, poucas chances teve na Seleção Brasileira. Convocado por Vicente Feola para amistosos em 1965, ficava por longos periodos de fora da lista de convocados e acabava chamado em amistosos ou em jogos das eliminatórias, nunca nos grupos que iam aos mundiais. Há de se debater certa injustiça com um jogador de tamanha técnica e visão de jogo, mesmo que a concorrência fosse pesada em sua época.

A injustiça acabaria finalmente desfeita na Copa do Mundo de 1974, quando Zagallo, que havia sofrido em primeira mão com Ademir num jogo da Libertadores de 1971, quando o "Velho Lobo" treinava o Fluminense, levou Ademir da Guia para a Copa do Mundo junto a um grupo que procurava repetir o sucesso histórico do Brasil de 1970, considerado até hoje como a melhor Seleção Brasileira e talvez a melhor seleção da história das Copas do Mundo. Sem Pelé, as esperanças caiam sobre um já experiente Ademir, que tinha na época seus 32 anos e sobre o craque Rivelino.

Porém, mesmo indo ao Mundial, Ademir acabou nem ficando no banco na maior parte dos jogos. Sem entrar em campo, viu o Brasil sofrer muito na primeira fase, conseguindo dois empates e uma vitoria, diante do Zaire. Na segunda fase, quando os finalistas se definiam em outra fase de grupos, viu o Brasil começar bem com vitórias contra Alemanha Oriental e Argentina e ter o confronto valendo a vaga na final diante da Holanda, onde atordoado, o selecionado brasileiro foi pivô de uma verdadeira batalha campal, tentando parar nas faltas a Holanda, que jogou melhor e venceu por 2 a 0.


Então veio a decisão de terceiro lugar, diante do ótimo time da Polônia, de Lato e cia, no Estádio Olímpico de Munique. O Brasil não fez lá uma grande partida, mas chamou a atenção da imprensa mundial o talento e o jogo de Ademir da Guia, que comandou o meio-campo brasuca e fez muita gente questionar o porque da não titularidade do palmeirense. A partidaça de Ademir não foi suficiente para evitar a derrota por 1 a 0, com gol de Lato. Como curiosidade, com o jogo contra a Polônia, Ademir se tornou o primeiro filho de um jogador que havia jogado Copa do Mundo à jogar um mundial, já que seu pai Domingos jogou a Copa do Mundo de 1938.

Ademir parou de jogar três anos depois, em 1977. Foram diversos titulos vestindo o verde e branco do Palmeiras, mas ficou a eterna frustração pela falta de oportunidades na Seleção Brasileira para um jogador de tamanho talento. Foram diversos títulos nacionais e estaduais pelo Alviverde Imponente, mas o eterno vazio de uma Copa do Mundo, já que Ademir poderia tranquilamente estar no grupo de 1970. Nada que diminua, porém, o tamanho da carreira do Divino.
←  Anterior Proxima  → Inicio

Um comentário:

  1. No jogo contra a Polônia o Brasil esteve bem enquanto Ademir estava em campo; depois que Zagallo sacou o craque no intervalo o time piorou e acabou perdendo o jogo...

    ResponderExcluir

Colabore

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações