terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

Pepe e Pep - Como José Macia influenciou Guardiola

Por Lucas Paes


Pepe treinou o Al Ahli em 2004 (Foto: Divulgação/Santos FC)

José Macia, o Pepe, é um dos maiores jogadores já produzidos pela eterna fábrica de craques que é o futebol brasileiro, um dos principais filhos da casa santista. O "maior artilheiro humano" do Santos, já que segundo o próprio Pelé era de Saturno, que teve também uma longa carreira como treinador completa 85 anos neste dia 25. Pepe passou por diversos clubes na casamata e um deles marcou a carreira do que é hoje um dos melhores treinadores do mundo, o revolucionário Pep Guardiola, que teve Pepe como seu penúltimo treinador na carreira de futebolista, no Al-Ahli, do Catar, em 2004.

Um bom jogador na sua época, Guardiola é idolo do Barcelona e conquistou diversos titulos pelos Culés, antes de se tornar treinador da equipe catalã e reformular a maneira de se jogar futebol no mundo. Em 2004, já na parte final de sua carreira como futebolista, Guardiola chegou ao Al Ahly, que na época era treinado por Pepe, foi nessa troca de experiências que vieram ideias que influenciaram o jogo que os times de Guardiola praticariam alguns anos depois.


O na época meio-campista espanhol já era desde sempre um jogador muito ligado a parte tática do jogo. Além de jogar bem, Guardiola sempre usou em sua carreira um bom conhecimento tático para se destacar dentro das equipes que jogou, principalmente no Barcelona, onde teve também grande influência das ideias de Johan Cruyff. Admirador assumido do futebol brasileiro, Guardiola aproveitou o tempo com Pepe como treinador para tentar entender como funcionava o Santos de Pelé. O volante espanhol criou uma boa amizade com Pepe.

Conseguindo aos poucos uma intimidade maior com o treinador brasuca, Guardiola passava horas e horas conversando com Pepe sobre como funcionava o Santos de Pelé. Segundo o lendário atacante santista, Pep se interessava principalmente sobre como funcionava o sistema 4-2-4, quais eram os papéis feitos por Zito e Mengálvio dentro de um time que era extremamente ofensivo. Dentro daquele time do Santos, os dois eram incumbidos da marcação, já que os atacantes pouco voltavam nessa época para ajudar na recomposição e não se tinha ainda ideias da marcação-pressão e do jogo posicional que marcam o futebol atual. Eram, afinal, outros tempos.

Guardiola nos tempos de Al Ahli

Em 2011, quando o Barcelona impôs ao Santos uma derrota histórica no Mundial de Clubes, Pep Guardiola citou que inspirava o jogo de seu time no que o Brasil fazia em idos tempos do futebol. O Santos de Pelé foi citado como uma das influências do que era na época o melhor treinador do Planeta. Decupando o sistema tático do time de Guardiola, ideias como o jogo ofensivo e a troca de passes com qualidade parecem ter inspiração diretas em times que vão desde o Santos de Pelé até o Brasil da Copa do Mundo de 1982, ambas equipes em que Guardiola assumidamente se inspira.

Contador de histórias, Pepe costuma presentear com orgulho episódios de sua longa vida dentro do futebol. Se muito ou pouco, é dificil ter certeza, mas o fato é que com certeza as conversas de Guardiola com o ex-santista influenciaram nas ideias de jogo do treinador que revolucionou o futebol mundial no final da década de 2000. Como um eterno processo de renovação, o futebol trás ideias passadas para o jogo presente e com certeza há algo de Brasil, de Santos, de Pepe, dentro do universo das ideias de Guardiola.

←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações