sábado, 24 de agosto de 2019

Comissão técnica da Seleção Feminina Sub-17 destaca desafio como "oportunidade única"

Com informações do site da CBF
Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Lindsay Camila, Simone Jatobá e Maravilha foram a Comissão Técnica da Seleção Feminina Sub-17

A Comissão Técnica da Seleção Brasileira Feminina Sub-17 foi anunciada pela CBF na última terça-feira (20). Liderada pela treinadora Simone Jatobá, o corpo técnico será auxiliado por Lindsay Camila e terá Marisa Wahlbrink, a Maravilha, como preparadora de goleiras.

As três falaram sobre o novo desafio, as expectativas e o que podem passar para a nova geração que está chegando no futebol feminino. "Para mim é um sonho. Foi um sonho quando eu defendi a Seleção e o meu país, agora essa nova etapa da minha vida continua sendo um sonho. Queremos dar oportunidade para quem tem talento e joga bem, que é o que precisamos na Seleção. Vamos ver os jogos e procurar para que possamos formar um grupo sub-17 que represente bem o nosso país", disse Simone.

A treinadora defendeu a camisa verde e amarela nas conquistas das medalhas de prata na Copa do Mundo de 2007 e na Olimpíada de 2008, e no ouro dos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro em 2007. Aos 38 anos, a ex-jogadora tem Licença A da UEFA e passou os últimos anos estudando para assumir uma nova função no esporte.

"Ao longo da minha carreira, mais nos últimos seis ou sete anos, comecei a ver tudo de forma diferente. Com a experiência e o tempo, você vai vendo que aquilo está na sua vida. Esteve na minha o tempo todo e faz parte. Comecei a me preparar, estudar, fazer cursos. Não sabia o que viria pela frente, mas sabia que queria continuar no esporte e no futebol feminino. Todos os estudos e momentos que passei foram válidos para que agora venha a recompensa com muito trabalho", afirmou.

Marisa Wahlbrink, popularmente conhecida como Maravilha, foi goleira da Seleção Brasileira na conquista da medalha de bronze do Mundial de 1999 e nas Olimpíadas de 2000 e 2004. Agora ela terá um novo desafio pela frente, já que se tornou a primeira treinadora de goleiras da história de equipes femininas.

"É encantador receber esse convite. É o reconhecimento de todo trabalho de uma carreira que não foi fácil, mas hoje reunimos todas as experiências que já vivemos e dos preparadores de goleiras que tive. Então buscamos o melhor de todos eles para podermos passar isso para as próxima gerações, passando a experiência vivida no dia a dia dentro de campo em atividades, Olimpíada, competições", celebrou Maravilha.

Acostumada com o ambiente da Granja Comary, a ex-goleira exaltou a sensação de estar na casa da Seleção. "Todas as vezes que eu chegava na Granja Comary era como se fosse a minha casa. Me sinto muito bem lá vestindo a roupa da Seleção. É como se fosse a minha segunda casa, minha segunda pele. Me identifico muito. Tem coisas que não se explicam, durante a vida vamos mentalizando algumas coisas e elas vão acontecendo. Então sempre nos preparamos para isso, estudamos e hoje queremos dar o nosso melhor para essa nova geração", completou.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações