quarta-feira, 15 de maio de 2019

Os 3 gols de Raí no Corinthians na primeira final do Paulistão de 1991

Com informações do site oficial do São Paulo FC
Foto: arquivo São Paulo FC

Raí comemorando um dos três gols naquele 8 de dezembro

Era uma final de Campeonato Paulista contra um tradicional adversário em um Estádio com mais de cem mil pessoas presentes. Era de se imaginar um jogo truncado, aguerrido, de muita marcação e poucos destaques individuais. Mas o São Paulo, naquele primeiro jogo da decisão contra o Corinthians pelo Estadual de 1991, no dia 8 de dezembro, no Morumbi, tinha Raí, o que em uma tarde normal já era sinônimo de futebol de qualidade, e inspirado, como estava, então, fez os três gols na vitória do Tricolor sobre o Timão.

O Tricolor foi ao campo com Zetti; Cafu, Adílson, Ronaldão e Nelsinho; Sídnei, Suélio e Raí; Müller, Macedo e Elivélton. No começo do jogo, o time adversário pressionou mais e chegou com perigo em algumas oportunidades de bola parada. Aos 15 minutos, Zetti fez boa defesa em falta cobrada por Jacenir no ângulo.

Os sustos acabaram-se aí e deu-se o início do espetáculo de Raí. Aos 16 minutos, o camisa 10 livrou-se da marcação de Márcio, tocou para Macedo e recebeu a bola à frente. Mais rápido, Raí superou o último rival e chegou à entrada da área, onde prontamente bateu forte e com categoria. A bola, indefensável, aninhou-se no fundo das redes!

A etapa inicial poderia ter se encerrado com um resultado mais folgado para o Tricolor, que dominava a partida e tentava emplacar rápidas jogadas, agora com Raí invertendo posições com Müller e atuando mais como ponta direita.

No segundo tempo, novamente Zetti garantia o zero de um lado do placar, com boas intervenções, como na defesa contra Dinei, aos 14 minutos. No minuto seguinte, porém, o São Paulo que partiu ao ataque: Sídnei lançou Müller pelo meio, que só ajeitou e tocou para Macedo em direção à grande área. O atacante são-paulino foi derrubado pelo goleiro Ronaldo e o árbitro assinalou corretamente o pênalti. Raí, com a tradicional maestria (batendo de chapa), sutilmente colocou a bola longe do arqueiro adversário e marcou para o Tricolor!

Pouco tempo depois veio a pá de cal nas pretensões corintianas na partida e no campeonato. Elivélton cobrou escanteio no bico da pequena área e Raí se antecipou ao marcador, partindo de perto da marca do pênalti e, saltando mais alto, cabeceando forte no ângulo esquerdo do goleiro Ronaldo! Golaço!

Estava, praticamente, decretado o fim do jogo e o título do Paulistão. Ainda restasse a partida de volta inteira por se disputar e os minutos finais desta primeira, em que o Corinthians ainda encontrou tempo para desperdiçar um pênalti inexistente na trave, praticar faltas violentas e ter um jogador expulso (Dinei) por carrinho desleal, ao som de gritos de “Olé”, da torcida tricolor.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações