terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Pagliuca – O primeiro goleiro a ser expulso em uma Copa do Mundo

Por Lucas Paes

Pagliuca depois da expulsão. Marchegiani virou o goleiro, substituindo um atleta de linha

O dia 18 de dezembro é aniversário de uma das maiores muralhas que a infinita escola italiana de goleiros formou: Gianluca Pagliuca, gigante no gol da Sampdoria, ídolo Interista e referência do Bologna, completa 52 anos. Uma das maiores divindades da posição, o Gato DI Caleschio conseguiu inclusive a proeza de ser ídolo da Internazionale ganhando apenas uma competição com os Nerazzurri. Mas um dos capítulos mais loucos da vida de Pagliuca veio na Copa do Mundo de 1994, quando ele foi o primeiro goleiro a ser expulso em uma copa. 

A primeira fase da Itália em 1994 começou trágica, com derrota para a Irlanda, no Giants Stadium. No segundo jogo, contra a Noruega, o time até fazia uma partida razoável. Aos 21 minutos, Leonhardsen foi lançado de frente para o crime, finalizando ela em um caminho que inabalavelmente terminaria nas redes. Desperado, Pagliuca saiu espalmando a bola fora da área. O juiz alemão Hellmut Krug não teve dúvidas e mostrou o cartão vermelho ao goleiro italiano, já que era uma situação clara e manifesta de gol. A Itália ficou com 10 e via uma boa chance de uma eliminação na primeira fase. Para piorar, o treinador Arrigo Sacchi teve de sacar Roberto Baggio, craque do time, que não vinha em boas condições para a partida. 

Porém, para a sorte da Azzurra, o time conseguiu marcar no segundo tempo. Signori cobrou falta com precisão para a área e Dino Baggio marcou o gol da vitória italiana, numa cabeçada mortal, sem chances para o goleiro Thorstvedt. A Itália terminou aquele grupo no terceiro lugar, se classificou as oitavas e chegou até a decisão. Nela, como a história já contou diversas vezes, principalmente na magistral narração de Galvão Bueno, Baggio jogou um pênalti na Lua e deu o título ao Brasil. 

Quanto a Pagliuca, voltou na fase final e foi um dos grandes destaques daquela seleção, protagonizando também um momento de sorte absurda na final, quando ia tomando um frangaço e contou com a ajuda da trave. Foi para a Internazionale depois do mundial, onde viraria ídolo, apesar de conquistar apenas um título. Depois, ainda passou pelo Bologna e pelo Ascoli, antes de pendurar as chuteiras. É, até hoje, uma das maiores referências da posição de goleiro no futebol.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações