segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Palestra Itália campeão do Torneio Rio-São Paulo de 1933

Com informações do site oficial do Palmeiras
Foto: Arquivo Palmeiras

O grande escrete do Palmeiras, campeão do Torneio Rio-São Paulo de 1933

Em uma época onde os torneios nacionais não existiam ou, quando foram criados, não atraiam um grande interesse, a grande coqueluche era o Torneio Rio-São Paulo, principalmente entre as décadas de 50 e 60. Porém, a primeira edição da competição foi realizada em 1933 e o Palestra Itália, atual Palmeiras, levantou a taça de campeão.

O final da década de 20 foi apreensiva para o Palestra Italia, pois a geração bicampeã paulista em 1926 e 1927 já não estava presente e, além da aposentadoria de Bianco, o clube acertou as transferências de Heitor (para o Americano-SP), Ministrinho (para a Juventus-ITA) e Serafini (para a Lazio). O lado positivo foi que, a partir destas mudanças, entraram em cena os gols de Romeu Pellicciari e os desarmes de Junqueira. Assim, não demorou muito para o clube voltar à rotina de levantar troféus.

Ostentando o título de campeão estadual de 1932, o Verdão venceu logo no ano seguinte a primeira edição do Torneio Rio-São Paulo, competição marcada por ser a primeira da era do profissionalismo e cujas partidas somavam pontos tanto na competição interestadual quanto nos Campeonatos Paulista e Carioca – ou seja, os embates entre os clubes do mesmo estado valiam pelas duas competições.

O certame foi disputado por 12 equipes, no sistema de pontos corridos e jogos de ida e volta. Além dos confrontos com os paulistas (Corinthians, Portuguesa, Santos, São Bento, São Paulo e Ypiranga), o Palestra teve como adversários cinco cariocas (América, Bangu, Bonsucesso, Fluminense e Vasco).

Algumas das 22 partidas foram históricas, como a vitória por 6 a 0 diante do Bangu, já que foi o primeiro jogo do Estádio Palestra Italia após a sua primeira grande reforma. Porém, o principal embate deste campeonato foi mesmo o Palestra 8 x 0 Corinthians do dia 5 de novembro, com um verdadeiro show dos atacantes Romeu Pellicciari e Gino Imparato, os comandados de Humberto Cabelli marcaram oito vezes sobre o rival, aplicando a maior goleada da história do confronto (Romeu marcou quatro, Imparato três e Gabardo completou).

A conquista veio antecipadamente, no dia 12 de novembro, quando em um jogo contra o São Paulo da Floresta, o Palestra Itália venceu pelo placar de 1 a 0. O time do Parque Antarctica ainda teve que cumprir tabela e na última rodada, dia 10 de dezembro, triunfou frente ao Fluminense por 2 a 1, gols de Gabardo e Dula.

Campanha do Palestra Itália
Jogos: 22 (17 vitórias, 2 empates e 3 derrotas)
Gols marcados: 67
Gols sofridos: 25
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações