quinta-feira, 26 de maio de 2016

Com show de Beristain, Briosa goleou Comercial paulistano por 8 a 3 em 1940

O argentino Beristain foi o grande nome da partida, marcando quatro vezes

Na última sexta-feira, dia 20, a Portuguesa Santista goleou o Atlético Mogi por 7 a 0, no Estádio Ulrico Mursa, em Santos, em partida válida pelo Campeonato Paulista da Segunda Divisão. Depois da partida, todos tentavam lembrar de outro jogo onde a Briosa tenha feito, ao menos, sete tentos em casa. Logo, lembramos dos 6 a 0 contra a Inter de Limeira no Paulistão de 2003, mas ainda não eram sete. Com a ajuda de José Carlos Gomes Valenci e Rogerio Passos, chegamos ao dia 5 de outubro de 1940, quando a mais Briosa do Canal 1 aplicou uma goleada de 8 a 3 no Comercial paulistano.

Vale ressaltar que os tempos eram outros. A Portuguesa Santista jogava a elite do futebol paulista e vinha de grandes anos. Em 1936, 37 e 38, a Briosa ficou terceira colocação do estadual nos três anos. O clube tinha, na época, a melhor equipe de futebol da cidade e seus melhores atletas, Tim e Argemiro, eram constantemente convocados para a Seleção. Para 1940, a equipe foi reformulada, mas contava com grandes nomes, como Rato, ex-Corinthians, Carabina e o argentino Beristain.

Aliás, Beristain vale um capítulo a parte. Já tendo sido tema deste site (você pode conferir clicando aqui), o argentino veio parar na Portuguesa Santista meio que por acaso. Mostrando um grande futebol, o atleta já tinha defendido a Albiceleste, Beristain logo se tornou ídolo da torcida Rubro Verde e um grande personagem da cidade de Santos.

Carabina marcou três

Pois foi o argentino o grande nome do jogo. Mostrando sua classe, ele anotou quatro tentos (só que um deles, na súmula, foi dado para Armandinho), sendo um de pênalti. O jornal A Tribuna do dia 6 de outubro destacou sua atuação, dizendo que "fintando com maestria e investindo com aquela velocidade que lhe é peculiar, tirou toda a 'chance' de Tunga, médio do Comercial que estava escalado para fazer a marcação".

O jornal também destaca a atuação de Carabina, muito esforçado, que marcou três gols e teve outros três anulados, Jeronymo, que fechou o marcador para a Portuguesa, e Ratto na armação das jogadas. Para o Comercial, marcaram Mamede, Macaco e Anthero (contra).

Para o Campeonato Paulista, porém, a partida ficou 'apenas' 4 a 0 para a Portuguesa Santista. E explica-se: o goleiro do Comercial, Joãozinho, se machucou aos 20 minutos da primeira etapa. Com isso, ele foi substituído no intervalo por Vela. Porém, o regulamento na época não permitia trocas e considerou o segundo tempo como amistoso, quando se completou o placar de 8 a 3.

No Paulistão de 1940, a Portuguesa Santista foi a quinta entre 11 clubes, ficando atrás do campeão Palestra Itália, Portuguesa de Desportos, Ypiranga e Corinthians. Mas, como vinha acontecendo nos anos anteriores, ficou à frente dos rivais da cidade, sendo que o Santos foi o sétimo e o Hespanha (atual Jabaquara) o nono. A Briosa foi o melhor ataque da competição, com 57 gols marcados.

Matéria em A Tribuna no dia seguinte

Ficha Técnica

PORTUGUESA SANTISTA 8 X 3 COMERCIAL-SP

Data: 5 de outubro de 1940
Competição: Campeonato Paulista de 1940
Local: Estádio Ulrico Mursa
Árbitro: Victor Carratú

Gols
Portuguesa Santista: Beristain (4), Carabina (3) e Jeronymo.
Comerical: Mamede, Macado e Anthero (contra)

Portuguesa Santista: Charré; Baigorrya e Ary Fernandes; Cabo Verde, Navarro e Anthero; Jeronymo, Armandinho, Carabina, Ratto e Beristain.

Comercial: Joãozinho (Vela); Cedini e Tampinha; Tunga, Domingues e Toni; Macaco, Armandinho, Mamede, Moraes e Osvaldinho.
←  Anterior Proxima  → Inicio

2 comentários:

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações