sábado, 21 de outubro de 2017

Rosenborg e Lincoln Red Imps – Os recordistas de títulos nacionais seguidos

Por Lucas Paes

O Rosenborg da Noruega é o recordista de títulos seguidos em uma liga profissional 
(Foto: Getty Images)

Conquistar títulos de um campeonato nacional de maneira seguida não é uma tarefa fácil em praticamente nenhum lugar no mundo. Mesmo em países onde um time domina, as vezes um clube diferente evita sequências grandes de títulos conquistando a taça em um ano. Em países com o futebol mais desenvolvido, como Itália e Espanha, é difícil que um time passe da marca de um penta-campeonato seguido. Na Bota, por exmeplo, a Juventus chegou ano passado ao recorde ao conquistar o hexa. Mas o Lincoln Red Imps, de Gilbratar e o Rosenborg, da Noruega, quebram tal lógica.

No caso do alvinegro noruegues, o enorme período de dominação começa com a completa profissionalização do clube, que ocorreu apenas no fim da década de 80. Além disso, o dinheiro recebido de um novo patrocinador permitiu maiores investimentos. Pioneiro em tal ação entre os clubes noruegueses, o alvinegro começou a colher frutos rapidamente. 

Os Trollongan adotavam um estilo de jogo ofensivo e focado em marcar gols, diferente do defensivo (e eficiente) jogo da Seleção Norueguesa nos anos 90. Com o hábito de marcar muitos gols e jogar de maneira bonita, o clube começou um periodo de dominação enorme entre 1992 e 2005, conquistando 13 títulos consecutivos. 

Vitória sobre o Borussia Dortmund dentro da Alemanha, em 2000

Não foi só em campos noruegueses que o Rosenborg foi bem no período, por duas vezes, a equipe passou da primeira fase da Liga dos Campeões da Europa. Em 1997, foram até as quartas de final, eliminados pela Juventus de Turim. Em 2000, chegaram a segunda fase de grupos, num sistema diferente do atual, tendo entre os grandes resultados uma vitória por 3 a 0 sobre o Borussia Dortmund, na Alemanha.

Além de todo o histórico de conquistas, alguns dos grandes atletas da Noruega foram revelados no Rosenborg. O maior exemplo talvez seja o atacante Iversen, um dos maiores artilheiros da seleção nacional com 21 gols marcados, que por sete anos jogou no Tottenham, da Inglaterra. Além deles, é possivel citar Riseth, Strand e Rise (o goleiro), todos jogaram nas duas vezes em que a Noruega esteve na Copa do Mundo recentemente (1994 e 1998).

O outro clube que possui um recorde de títulos seguidos vem de Gibraltar: o Lincoln Red Imps inclusive conquistou a sequência de taças recentemente, entre os anos de 2003 e 2016 foram 14 vezes levando a Gibraltar Premier League. Porém, o Lincoln é de uma liga semi-profissional, diferente da situação dos nórdicos. 

Equipe do Lincoln Red Imps de 2015 
(Foto: Gilbratar Football Association)

Apesar da sequência, foi apenas em 2014 que o time vermelho, preto e branco teve a oportunidade de participar da Liga dos Campeões da UEFA, após seu país de origem finalmente entrar para a UEFA como uma seleção de um país independente. Porém, a equipe ainda não conseguiu chegar a fase de grupos da competição, caindo sempre nas pré eliminatórias.





sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Real Cubatense estreia na Copa Ouro Sub-19 vencendo o Rio Claro

Por Victor de Andrade

Este foi a primeira vez que uma equipe do Real Cubatense atuou oficialmente em Cubatão

O Real Cubatense estreou com o pé direito na Copa Ouro Sub-19, competição organizada pela Associação Paulista de Futebol (APF). Jogando no Campo do Unidos do Parque Fernando Jorge, na tarde desta sexta-feira, dia 20, em Cubatão, o Guará Vermelho derrotou o Rio Claro FC por 2 a 0, gols de Adriel, de falta, e Lucas Santana.

Era um jogo interessante. Como a Federação Paulista de Futebol não liberou locais em Cubatão para partidas da entidade, este jogo pela APF foi o primeiro confronto oficial do Real Cubatense em sua cidade. Por isto, um bom público compareceu ao Campo do Unidos para acompanhar a partida, ainda mais levando em conta que era uma sexta a tarde.

Tentativa de jogada pela esquerda

Antes de começar, houve um problema: o Rio Claro, que chegou faltando 30 minutos para  bola rolar, esqueceu de levar seu jogo de uniformes. Porém, gentilmente, o Real Cubatense cedeu as camisas de aquecimento da equipe, que é numerada e coincidentemente azul. Assim, o espetáculo pôde acontecer normalmente.

Quando começou a partida, a equipe da casa dominou as ações e chegou com perigo aos 8 minutos, em chute do atacante Kaio, mas a bola foi para fora. O gol de abertura do marcador saiu aos 20'. O goleiro do Rio Claro, Saulo, saiu da área com a bola na mão e o árbitro marcou falta. Na cobrança, Adriel bateu forte e balançou as redes: 1 a 0 para o Real Cubatense e o jogo foi para o intervalo com este placar.

No segundo tempo, o Real Cubatense continuou dominando, mas o Rio Claro assustou em duas oportunidades. Primeiro aos 6 minutos, em cobrança de falta de Léozinho, que o goleiro Ramón espalmou para escanteio. Depois, aos 33', com Webert, que acertou a trave do Guará Vermelho.

No segundo tempo, a partida teve mais movimentação

Porém, quem dominava era o time da casa, que conseguiu o segundo gol aos 37'. Em bela trama, Lucas Santana recebeu a bola na entrada da área e bateu forte, no canto, sem chances para Saulo: 2 a 0 para o Real Cubatense e fim de jogo no Campo do Unidos.

O Guará Vermelho volta a campo pela Copa Ouro Sub-19 na próxima terça-feira, dia 24, quando enfrenta o Taboão da Serra, às 10 horas, no Estádio Vereador José Feres. Já o Rio Claro joga contra o Aliança Atlética na sexta-feira, dia 27, às 15 horas, no Estádio Municipal Augusto Schimidt Filho. Além das equipes já citadas, Bragantino e Paulista também disputam a competição.

No fim, 2 a 0 para a equipe da casa

Ficha Técnica
REAL CUBATENSE 2 X 0 RIO CLARO FC

Data: 20 de outubro de 2017
Local: Campo do Unidos do Parque Fernando Jorge - Cubatão-SP
Árbtitro: Luis Fabio Abel de Almeida
Auxiliares: Sidney Tadeu Mendonça de Oliveira e Robson Rodrigo da Silva

Cartões Amarelos
Real Cubatense: Lucas Santana
Rio Claro FC: Rodrigo e Léozinho

Real Cubatense: Ramon; João Vitor (Bruno Guerreiro), Luís Felipe (Matheus), Eduardo (Gabriel Rocha) e João Vitor (Thiago Carvalho); Yan, Marquinhos, Adriel (Kauan) e Pedro Henrique (Gabriel Bahia); Kaio (Lucas Santana) e Moisés - Técnico: Maciel Belarmino

Rio Claro FC: Saulo; Luquinha (Jhow), Arthur, Leandro Pará e Bam Bam; Matheus Piauí (Tiago Brito), Léozinho (Vinícius Miranda) e Rodrigo (Vinícius); Joan, Levi (Sottero) e Webert - Técnico: Rodrigo Ribeiro

Colo-Colo e Audax decidem a Libertadores Feminina de 2017


A Copa Libertadores Feminina de 2017, que está sendo realizada no Paraguai, já tem os times que irão fazer a grande final, que será neste sábado, dia 21 de outubro, definidos. O Colo-Colo, do Chile, que bateu o River Plate, e o Audax, que despachou o Cerro Porteño, decidirão quem será a campeã continental.

Os jogos semifinais aconteceram na noite de quinta-feira, dia 20, no Estádio Luís Alfonso Giagni, em Villa Elisa. O chileno Colo-Colo encarou as argentinas do River Plate e levaram a melhor. Huenteo, aos 3 minutos da segunda etapa, e Leyton, aos 44', colocaram as 'Las Albas' na decisão.

Logo em seguida, foi a vez do time do Audax, que joga esta Libertadores em parceria com o Corinthians, garantir sua vaga na grande final. Enfrentando o Cerro Porteño, a única entre as três equipes da casa a avançar, Amanda Brunner, aos 45' do primeiro tempo, Byanca Brasil, aos 15', e novamente Amanda Brunner, aos 44' da etapa complementar, deram a classificação ao escrete de Osasco.

Colo-Colo e Audax se enfrentam neste sábado, dia 21, às 21h15, no Estádio Arsenio Erico, em Assunção, para decidir o título da competição. O Esporte Interativo promete transmitir a partida. Na preliminar, River Plate e Cerro Porteño fazem o jogo pelo terceiro lugar do torneio.

20 DE OUTBRO - SÁBADO - 19 HORAS
ESTÁDIO ARSENIO ERICO - ASSUNÇÃO

Decisão de terceiro lugar - 19 horas
River Plate x Cerro Porteño

Final - 21h15
Colo-Colo x Audax

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Santos sai na frente, mas cede empate ao Sport na Ilha do Retiro

Fotos: Williams Aguiar / Sport Club do Recife

David Braz, Zeca e Diego Souza disputam a bola na partida que terminou com o placar de 1 a 1

O Santos perdeu mais uma oportunidade de se aproximar do Corinthians na briga pela liderança do Brasileirão 2017. Jogando na Ilha do Retiro, em Recife, o Peixe até saiu na frente no primeiro tempo, mas cedeu o empate ao Sport na segunda etapa e acabou empatando em 1 a 1, em partida realizada na noite desta quinta-feira, dia 19 de outubro.

Antes de começar a rodada, o Santos ocupava a terceira colocação na competição, empatado com o Grêmio e 10 pontos atrás do Corinthians, líder do Brasileirão. Além disso, o Alvinegro Praiano vinha de dois empates, contra Ponte Preta e Vitória. Já o Sport, do técnico Vanderlei Luxemburgo, está na briga contra o rebaixamento e no último confronto havia empatado com o Atlético Mineiro, em casa, em 1 a 1.

A equipe santista começou o duelo de forma frenética. Logo com um minuto de jogo, Ricardo Oliveira recebeu de Lucas Lima na entrada da área e bateu de esquerda, obrigando Magrão a fazer uma grande defesa. Dois minutos depois, o camisa 9 recebeu lançamento de Jean Mota e não desperdiçou. Em velocidade, o capitão santista invadiu a área para chutar forte e rasteiro para vencer o goleiro pernambucano.

Após o gol, o Peixe se fechou e intensificou a marcação. Quando o Sport conseguia arriscar, Vanderlei salvou o Peixe em oportunidades criadas por Rithely e André. No ataque, o Alvinegro Praiano voltou a assustar os donos da casa com Matheus Jesus, aos 34 minutos. Após bola afastada da defesa, o volante atravessou o campo em velocidade e arriscou da entrada da área. A bola passou por cima da meta de Magrão.

Na segunda etapa, Ricardo Oliveira assustou o adversário mais uma vez em um duelo pessoal com Magrão. Depois de bom lançamento de Lucas Lima, o camisa 9 disparou para a entrada da área e, na hora da batida, foi abafado pelo goleiro do Sport.

Após esta oportunidade, o Peixe se fechou e conseguiu segurar a pressão dos donos da casa até os 38 minutos, quando sofreu o empate dos pés Rogério. A partir daí, o Alvinegro Praiano se lançou ao ataque e quase desempatou o duelo com Kayke em duas oportunidades, porém o duelo se findou em 1 a 1.

Pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Santos volta a campo no próximo domingo, dia 22, para encarar o Atlético-GO. A partida será realizada às 17 horas, na Vila Belmiro. Já o Sport vai até Curitiba, onde enfrenta o Atlético-PR, no mesmo dia e horário, na Arena da Baixada.

Diego Souza faz jogada pela esquerda

Ficha Técnica
SPORT 1 X 1 SANTOS FC

Data: 19 de outubro de 2017
Local: Ilha do Retiro, às 21 horas do dia 19 de outubro de 2017;
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva
Auxiliares: Fabiano da Silva Ramires e José Ricardo Guimaraes Coimbra

Cartões Amarelos
Sport: Wesley (SPO)
Santos FC: Lucas Veríssimo, Yuri e Vecchio

Gols
Sport: Rogério, aos 38' do segundo tempo
Santos FC: Ricardo Oliveira, aos 3' da etapa inicial

Santos FC: Vanderlei; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Yuri (Vecchio), Matheus Jesus, Serginho (Serginho) e Lucas Lima; Jean Mota e Ricardo Oliveira (Kayke) - Técnico: Levir Culpi.

Sport: Magrão; Raul Prata (Samuel Xavier), Durval, Oswaldo Henríquez e Sander; Rithely, Wesley (Juninho), Osvaldo (Rogério), Diego Souza e Patrick; André - Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Darío Pereyra no Flamengo

Darío Pereyra defendeu o Flamengo no ano de 1988

O uruguaio Darío Prereyra é um dos maiores ídolos da história do São Paulo. O jogador, que nasceu em 19 de outubro de 1956, era considerado um meia talentoso quando veio para o Brasil, do Nacional, em 1977, acabou consagrado no Tricolor como zagueiro, após uma improvisação feita pelo técnico Carlos Alberto Silva em 1980. Porém, aqui vamos falar da curta passagem dele pelo Flamengo em 1988.

Depois de ficar 11 anos no São Paulo e conquistar dois Brasileirões (1977 e 1986) e quatro Paulistas (1980, 1981, 1985 e 1987), Darío Pereyra acabou saindo do Tricolor após o Estadual de 1988. Depois de conversar com alguns clubes, o uruguaio acabou acertando com o Flamengo para a disputa da Copa União, que era o equivalente ao Campeonato Brasileiro naquele ano.

Darío Pereyra chegou na Gávea prestes a completar 32 anos encontrou um bom time, que havia conquistado a Copa União do ano anterior, mas havia perdido o título do estadual para o Vasco. A equipe mesclava jovens talentosos como Bebeto, Aldair, Jorginho, Zinho e Leonardo com craques experientes, como Zico. Darío Pereyra entrava no segundo grupo.

Darío é o terceiro em pé, em um time com Aldair, Leonardo, Bebeto, Zico e Zinho

Porém, o que poderia ser um grande sucesso, acabou se transformando em uma passagem curta. Naquele segundo semestre de 1988, Darío Pereyra fez apenas 12 jogos pelo Flamengo, sendo 11 pelo Brasileirão, no qual o clube da Gávea ficou em sexto lugar (o Bahia foi campeão). Ao fim da temporada, o clube não demonstrou interesse e o uruguaio saiu do Rubro Negro.

No ano seguinte, Darío Pereyra voltou ao futebol paulista, mas desta vez defendeu o Palmeiras, chegando a até ter boas apresentações, algumas lembrando o auge no São Paulo. Em 1990, ele foi para o Japão, onde defendeu o Matsushita Electronic, antes da criação da J-League (o time mudou o nome para Gamba Osaka quando se profissionalizou), encerrando a carreira em 1992.

Depois, Darío Pereyra teve uma carreira de altos e baixos como treinador, com destaque para o vice-campeonato Paulista pelo São Paulo, em 1997, e a famosa vitória pelo Paysandu contra o Boca Juniors, em La Bombonera, na Libertadores de 2003. Porém, ele nunca mais voltou para o Flamengo.

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Goycochea no Inter

Por Lucas Paes

Goycochea passou pelo Inter no ano de 1995

Sergio Goycochea é um ex-goleiro argentino que ficou muito conhecido pelas atuações heroicas em duas decisões por pênaltis pela Argentina na Copa do Mundo de 1990, quando foi um dos maiores responsáveis por levar a Albiceleste a final. No dia 17 de Outubro, ele completou 44 anos. Neste texto vamos lembrar a passagem de “El Tapa Penales” pelo Internacional.

Goycochea era um goleiro que vivia a sombra de Pumpido na Argentina até a lesão que seu concorrente sofreu após a primeira fase da Copa. Depois de atuação espetacular contra o Brasil, foi héroi nos pênaltis contra a Iugoslávia, nas quartas e contra a Itália nas semis. Em 1994, chegou a Copa como titular, mas perdeu a vaga para Islas durante a competição. No ano seguinte, o argentino desembarcou no Colorado.

O arqueiro argentino chegou a Porto Alegre com status de estrela, após virar um ídolo dos argentinos. Porém, suas passagens por França e Paraguai não haviam sido muito boas. Acabaria ficando por um ano no time gaúcho, passagem que deixou uma marca eterna na vida de Goycochea, segundo o próprio jogador, em entrevista ao portal do Globo Esporte, aquela foi uma fase muito feliz da vida dele e ele se encantou pela cidade de Porto Alegre.

Jogo entre Inter e Santos em 1995. Goycochea foi titular colorado

No ano em que ficou no Inter, ele estrelou a propaganda da Pepsi na época da promoção Pepsi Gol, junto a jogadores como Túlio Maravilha. A campanha daria prêmios entre 30 e 50 mil reais a quem encontrasse tampinhas premiadas. O sorteio consistia de um video onde um jogador cobrava um pênalti que entrava num quadrante com um número premiado. A ação chegou a gerar problemas judiciais para a empresa americana. 

Após deixar o Inter, o Tapa Penales ainda passou por Newells e Velez antes de pendurar as luvas. Após a aposentadoria, trabalhou como jornalista e apresentador de programas esportivos e também iniciou carreira de ator. Ano passado fez parte do elenco da novela “Por Amarte Así” da rede de televisão argentina Telefe, depois de passar muitos anos apresentandos diversos programas esportivos em diversas emissoras, como o Club de Fans da ESPN e o Fox Para todos da Fox Sports.

Semifinais da Copa Libertadores Feminina 2017 estão definidas


Depois de diversos problemas de saúde com atletas e membros das delegações, principalmente por intoxicação alimentar, obrigando a remarcação de alguns jogos, a Copa Libertadores Feminina de 2017, que está sendo realizada no Paraguai, teve a definição das quatro equipes que estão na semifinais da competição. O River Plate, da Argentina, terá pela frente o Colo Colo, do Chile, enquanto o Audax, do Brasil, encara o paraguaio Cerro Porteño.

O River Plate chegou às semifinais sendo o primeiro colocado do Grupo A, onde empatou com o Unión Española, do Equador (1 a 1) e venceu o paraguaio Deportivo Capiatá (2 a 1) e o venezuelano Estudiante de Guárico (1 a 0). As argentinas vão enfrentar o Colo Colo, do Chile, que foi o líder do Grupo B, que goleou o Universitario, do Peru, por 5 a 1, empatou com o Cerro Porteño (2 a 2) e venceu as uruguaias do Colón (5 a 2). A equipe chilena é a única semifinalista que já conquistou a competição, no ano de 2012.

Do outro lado da chave, teremos o Audax, que em parceria com o Corinthians ficou em primeiro no Grupo C, onde venceram o atual campeão da Libertadores, o Sportivo Limpeño, por 2 a 0, goleou o Deportivo Ita, da Bolívia, por 6 a 1, e derrotaram as colombianas do Independiente Santa Fé (2 a 1). As brasileiras vão enfrentar o Cerro Porteño, melhor entre os segundos colocados e única equipe da casa que chegou às semifinais. O time paraguaio, na primeira fase, venceu o Colón (2 a 1), empatou com o Colo Colo (2 a 2) e derrotou Universitario (3 a 0).

Confira os jogos e os locais das semifinais, decisão de terceiro lugar e final da Copa Libertadores Feminina de 2017:

SEMIFINAIS
19 de outubro - quinta-feira
Estádio Luis Alfonso Giagni - Villa Elisa
17h30 - River Plate x Colo Colo
19h15 - Audax x Cerro Porteño

TERCEIRO LUGAR
21 de outubro - sábado
Estádio Arsenio Erico - Assunção
17h30 - Perdedor da Semi 1 x Perdedor da Semi 2

FINAL
21 de outubro - sábado
Estádio Arsenio Erico - Assunção
19h15 - Vencedor da Semi 1 x Vencedor da Semi 2
Proxima  → Inicio

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações