quarta-feira, 20 de junho de 2018

Diego Cardoso faz dois, Peixe bate Vitória e vence a primeira nos Aspirantes

Com a colaboração de Samuel Canizzaro

Com dois gols de Diego Cardoso no primeiro tempo, Santos garantiu o triunfo contra o Vitória
(foto: Samuel Canizzaro)

Um jogo de um campeonato de aspirantes em uma quarta-feira, às 21h30, em época de Copa do Mundo é incrivelmente impensável em qualquer lugar no mundo. Porém, como estamos no Brasil, a Vila Belmiro foi palco para a vitória do Santos FC sobre o Vitória, por 2 a 1, nestas condições, nesta quarta, dia 20. O destaque foi o santista Diego Cardoso, que marcou os dois gols de sua equipe na partida e os quatro em toda a competição.

Os dois times faziam o segundo jogo no Campeonato Brasileiro de Aspirantes. Na estreia, jogando na Arena da Baixada, o Santos empatou com o Atlético Paranaense em 2 a 0, depois de estar vencendo o adversário por 2 a 0. Já o Vitória estreou com um triunfo de 3 a 2 sobre o Avaí.

Precisando vencer para melhorar sua situação na classificação, o Santos iniciou o jogo pressionando o Leão da Barra, marcando com linha alta, tentando sufocar o time nordestino. Parecia que o gol era questão de tempo e ele aconteceu aos 31 minutos, com Diego Cardoso, um dos jogadores acima de 23 anos permitidos pelo regulamento do campeonato.

Mesmo com a vantagem, o Santos continuou pressionando e criando oportunidades. Com isto, o Vitória ficava cada vez mais acuado e tomou o segundo gol aos 40', novamente com Diego Cardoso. E assim, a partida foi para o intervalo com o placar de 2 a 0 para o Peixe.

Na segunda etapa, a situação foi se invertendo. Em desvantagem no marcador, o Vitória passou a buscar mais o ataque, contando ainda com a queda de ritmo do Santos. Como o time da casa marcou por pressão o primeiro tempo inteiro, seus jogadores cansaram rapidamente na segunda etapa, facilitando as ações da equipe baiana.

De tanto insistir, o Vitória balançou as redes aos 19 minutos, com Eron. Porém, mesmo com o cansaço cada vez mais forte com o passar dos minutos e a pressão do adversário, o Santos conseguiu se segurar e garantir a primeira vitória da equipe na competição.

Pelo Brasileiro de Aspirantes, o Santos volta a campo no dia 4 de julho, quando encara o Grêmio, às 21h15, novamente na Vila Belmiro. O Vitória joga no mesmo dia, só que às 19 horas, quando recebe a Chapecoense no Barradão.

Santos e Audax empatam e time de Osasco está perto da vaga

Infos e foto do site do Audax

Jogadores do Audax comemoram gol de empate

Na tarde desta quarta, dia 20, enquanto o surpreendente Irã complicava o jogo para a Espanha nas gélidas terras russas, rolava rodada do Campeonato Paulista sub-20. Em Osasco, no José Antônio Liberatti, o Audax recebeu o Santos e acabou ficando muito perto da classificação com o empate obtido diante do Alvinegro Praiano. O Peixe segue fora da zona de classificação e precisará melhorar bastante para obter a vaga.

Precisando do resultado, o Alvinegro Praiano começou marcando forte. Aos poucos, porém, o toque de bola da equipe de Osasco fez com que o Audax passasse a dominar a partida. Porém, quando o time da casa começava a ensaiar a pressão, Higor Felipe abriu o placar para o Santos, aos 17 minutos de jogo.

A vantagem alvinegra durou pouco, pois sete minutos depois, Jeffinho recebeu passe e tocou na saída do goleiro santista, deixando tudo igual e voltando a deixar o time da casa mais a vontade no duelo. No segundo tempo, a atuação espetacular do goleiro Henrique Cucato segurou o Peixe, que acabou se complicando com o empate, que favoreceu muito mais o Audax, que está a apenas um pontinho da vaga na próxima fase.

Santo André vence clássico diante do EC São Bernardo 

Mesmo jogando no Baetão, o EC São Bernardo não foi capaz de parar o Santo André, que acabou derrotando o alvinegro em pleno Baetão. O Ramalhão pulou na frente com Denis. Bruno Brenner até empatou, mas Vinicius e Vitor Carvalho deram números finais a vitória andreense.

Na próxima rodada, o desesperado Santos pega o São Bernardo FC, em casa, precisando vencer, enquanto o EC Sâo Bernardo joga em casa contra o Palmeiras, líder absoluto do grupo.


Gol de Suárez, jogando para o 'gasto' e classificado

Por Victor de Andrade
Fotos: Getty Images.com/Fifa.com

Luiz Suárez marcou o único gol da partida, que colocou os uruguaios nas oitavas

Não foi tão fácil quanto se imaginava, pois o adversário na primeira rodada havia levado uma sonora goleada. Porém, o burocrático futebol uruguaio apresentado na Copa do Mundo Rússia 2018, de 1 a 0 em 1 a 0, já está classificado para as oitavas de final da competição. Nesta quarta-feira, dia 20, a Celeste derrotou a Arábia Saudita pelo placar mínimo, assim como foi na estreia, contra o Egito. O gol na partida, realizada na Arena Rostov, foi marcado por Luiz Suárez, ainda na primeira etapa.

A expectativa era de que o Uruguai não tivesse dificuldade para passar pela Arábia Saudita. O time do Oriente Médio é considerado o pior da Copa e ainda estreou sofrendo uma goleada de 5 a 0 para a Rússia, anfitriã do evento. Já a Celeste, apesar de ter vencido na estreia do Egito, por 1 a 0, não apresentou um grande futebol, principalmente porque sua grande estrela, Luiz Suárez, jogou mal. Porém, todos esperavam que os uruguaios crescessem e fizessem uma grande partida nesta quarta.

No início, até que a Celeste fez um bom jogo. Com toques rápidos e um Suárez mais participativo, o Uruguai envolvia o adversário, que mostrava ser uma presa fácil. Com isto, o gol dos sul-americanos era uma questão de tempo. E isto aconteceu aos 27 minutos: em escanteio cobrado pela esquerda, o goleiro saudita, Alowais, que não jogou na estreia, saiu "catando borboleta" e a Suárez foi mais esperto que os defensores adversários para marcar o gol: 1 a 0 para o Uruguai.

Depois do gol, o jogo ficou truncado, sem grandes chances

Quem estava assistindo o jogo, achou que a Arábia Saudita iria sofrer uma outra goleada, mas não foi o que aconteceu. Após o gol, a Celeste recuou, dando espaços para o time do Oriente Médio, que passou a ter mais posse de bola e até a se arriscar mais, passando a até criar algumas chances, mas poucas assustavam o goleiro Muslera.

O segundo tempo continuou nesta toada. O Uruguai, literalmente, "cozinhava o galo", enquanto a Arábia Saudita tentava atacar, tendo mais posse de bola, mas esbarrava na falta de categoria de seus jogadores, principalmente os jogadores. E foi assim que a partida se caminhou até o fim, sem muitas emoções e o placar de 1 a 0 para a Celeste.

Apesar do futebol burocrático, jogando para o 'gasto', o Uruguai se garantiu nas oitavas de final da competição e também colocou a Rússia na próxima fase. Na última rodada, na segunda-feira, dia 25, em Samara, as duas equipes se enfrentam para definir o primeiro lugar no Grupo A, com os russos jogando pelo empate, já que venceram seus adversários com uma margem maior de gols.

Nem a pressão marroquina apagou o brilho de Cristiano Ronaldo

Por Michelle Abílio
Fotos: Getty Images.com/Fifa.com

Cristiano Ronaldo fez um gol logo no início e Portugal suportou a pressão marroquina

“Heróis do mar, nobre povo
Nação valente e imortal
Levantai hoje de novo
O esplendor de Portugal!”

E assim começa o hino de Portugal. Mas quem são os verdadeiros heróis do mar? Na verdade quem é o verdadeiro herói do mar?

Cristiano Ronaldo. E este não é apenas um herói é um deus. Um desses deuses nasce de vez enquanto para dar alegria dos amantes do futebol. Desses deuses-heróis que em passes de mágica fazem um espetáculo a parte. Desses deuses que transformam um lance normal de jogo em um espetáculo nos gramados. 

E como nasce um deus-herói? Cristiano Ronaldo nasceu no dia 05 de fevereiro de 1985, num hospital em Funchal, na Ilha da Madeira. 

Da Madeira para o infinito. Se existe um limite para estrelas no mundo do futebol, Cristiano Ronaldo desconhece. 

O gajo não para de brilhar. Na seleção Portuguesa é CR7 e mais 10. No Real Madrid é ele e mais alguns. Mas é sempre ele, ali, pronto para decidir uma partida. Seja ela valendo três pontos, um título da Champions League, a Eurocopa ou uma classificação no maior torneio de futebol do mundo. 

Cristiano mostra o porque é o jogador mais importante não só de Portugal, mas sim da galáxia. E contra seus concorrentes a este título, que também são muito bons, Cristiano sobra dentro dos gramados russos. Até agora foram quatro gols do gajo.

E contra o Marrocos, nesta quarta-feira, 20 de junho, no Luzhniki Stadium, em Moscou, não foi diferente. O jogo mal tinha começado, e ele foi lá, menos de cinco minutos de partida e abriu o placar para o time Luso.

O goleiro Rui Patrício foi importantíssimo para o resultado de 1 a 0

De lá pra cá a partida não foi fácil para Portugal. O jogo poderia ter terminado ali aos 5 minutos do primeiro tempo. Cristiano Ronaldo bate falta, sofreu falta, passou a bola, recebeu a bola, chutou pro gol, errou o gol, brincou de zagueiro, e todos os lances pra mim, só tinham Cristiano Ronaldo. Desculpe os demais, Rui Patrício, João Moutinho, Pepe, Cedric, etc... todos coadjuvantes ao lado do CR7. Até porque não jogaram nada. 

Marrocos até foi um gigante diante da seleção de Cristiano Ronaldo. Tentou, tentou, tentou... Tentou até ofuscar o brilho do português. Fez Portugal suar. Fez a torcida portuguesa quebrar todas as unhas. Mas em vão. Dessa vez os deuses do futebol estavam ao lado do deus-herói português. E com esta vitória, a seleção Portuguesa soma quatro pontos e aguarda o resultado de Irã e Espanha para saber como ficará a classificação do Grupo B. Portugal enfrenta o Irã na última rodada. O Marrocos, que não tem mais chances de classificação, enfrenta a Espanha.

1986 – A expulsão mais rápida da história das Copas do Mundo

Por Victor de Andrade

A expulsão aconteceu com 56 segundos de jogo, a mais rápida das Copas

A escola uruguaia é famosa no futebol por ser técnica, inteligente e bastante ríspida. Ao mesmo tempo em que os Celestes são marcados por criarem jogadores da mais alta estirpe técnica como Gigghia, Recoba, Suarez e, porque não, Arrascaeta, também produzem jogadores caracterizados pela raça e pela carniçaria dentro de campo, como Lugano, por exemplo. Em 1986, no México, a raça uruguaia acabou levada a limites extremos, quando Batista protagonizou a expulsão mais rápida da história das Copas do Mundo. 

Num grupo com a excelente Dinamarca de Laudrup, a sempre chata Alemanha (na época, Ocidental) e a Escócia, o Uruguai chegou a última rodada do Grupo E daquele Mundial necessitando pelo menos do empate com os escoceses para se classificar como um dos melhores terceiros colocados. Depois de sofrer uma verdadeira demolição dos dinamarqueses e perderem por sonoros 6 a 1. Naquele distante 13 de Junho de 1986, num mundo onde o Queen era o sucesso mundial e Messi sequer havia nascido, num sol de meio dia na cidade de Nezahualcóyotl, Uruguai e Escócia entraram em campo para disputar o tudo, o nada e o mundo, como diria o título de uma música. 

Mas alguém esqueceu de avisar o meio-campista José Batista. Num jogo que já começou estranho, com um jogador escocês dando um passe literalmente para o Gasparzinho, já que ele jogou a bola, que era de sua seleção, direto para a lateral. O time celeste perdeu a bola em um erro de domínio na meia cancha e a redonda continuou sofrendo nos pés de dois times onde nitidamente faltava técnica (com exceção talvez a Francescoli, ilha de genialidade naquele jogo que se mostrava terrível). Até que em uma bola vinda da lateral, Batista acertou um carrinho-voadora em Strachan, não deixando duvidas em Joel Quinou, que o expulsou, com apenas 56 segundos de bola rolando e com muita justiça.

O jogo todo foi muito pegado

No resto do jogo, os outros cinco cartões amarelos mostraram o tom de uma partida que foi mais brigada do que jogada. Com o empate em 0 a 0, a Celeste Olimpica garantiu vaga nas oitavas de final. Os uruguaios se classificaram, indo defrontar os arquirrivais argentinos nas oitavas e não sendo páreo para Maradona e cia. A derrota foi por apenas um a zero, apesar da nítida superioridade do escrete Albiceleste, que aliás, seria levado (literalmente) pelas mãos de Maradona até a final e ao segundo título argentino, conquistado diante da Alemanha. 

O Uruguai cairia de novo nas oitavas em 1990, com o seu futebol vivendo um período não muito positivo. A Celeste Olímpica por sinal acabaria ficando de fora do mundial em 1994, fechando um ciclo negativo que culminaria em duas não classificações seguidas nos anos de 1994 e 1998, já com a geração de Recoba e cia. Que até voltaria em 2002. Porém, o protagonismo Celeste só voltaria em 2010. De 1986, ficou só mesmo a expulsão de Batista, uma memória que é até engraçada, no meio das tão gloriosas (e conturbadas) páginas do futebol uruguaio.

terça-feira, 19 de junho de 2018

A grande vitória do Marrocos sobre Portugal em 1986

Por Victor de Andrade

Jogadores marroquinos comemoram a vitória sobre Portugal

Depois do sorteio dos grupos para a Copa do Mundo de 1986, realizada no México, nem o mais otimista torcedor marroquino imaginaria que sua seleção iria terminar em primeiro lugar do Grupo F, que também contava com a Polônia, que foi terceira colocada quatro anos antes, a Inglaterra, campeã mundial em 1966, e Portugal, que apesar de estar voltando para um Mundial depois de 30 anos, tinha uma boa geração, com destaque para Paulo Futre. Porém, o Marrocos conseguiu se classificar em primeiro, muito graças à uma vitória na última rodada da primeira fase sobre os portugueses.

Ao contrário do que quase todos apostavam, o Marrocos foi bem e equilibrou o grupo. Na primeira rodada, os marroquinos empataram em 0 a 0 com a Polônia, enquanto Portugal venceu a Inglaterra por 1 a 0. Na rodada seguinte, o time africano teve outro empate, contra os ingleses, também em 0 a 0, enquanto os poloneses venceram os portugueses por 1 a 0. Então, no jogo entre Marrocos e Portugal, na última rodada, o vencedor estaria nas oitavas.

Apesar dos dois empates nos jogos anteriores,
poucos esperavam uma vitória marroquina

Mas a verdade é que poucos acreditavam no Marrocos naquele 11 de junho de 1986, no jogo realizado no Estádio Tres de Marzo, em Zapopan, próximo a Guadalajara. O time africano, apesar dos dois pontos conquistados, ainda não tinha balançado as redes e encarava um time que tinha um ataque forte. Mas o que aconteceu foi totalmente diferente.

E muito graças ao atacante Abderrazak Khairi. Aos 19 minutos de jogo, o marroquino aproveitou um passe errado da defesa adversária, dominou a bola e arriscou um chute de fora da área, que entrou no canto direito do goleiro Vitor Damas: 1 a 0 Marrocos. Khairi estava 'endiabrado' e sete minutos depois marcou o segundo. E foi um golaço! Labid Khalifa, da direita, cruzou a bola na área e o camisa 17 do time marroquino pegou um belo chute de primeira: 2 a 0!

Depois do segundo gol sofrido, Portugal foi para a pressão, pois com o resultado estaria fora da Copa do Mundo. Já o Marrocos esperava pacientemente o adversário e tentando aproveitar alguma brecha para ampliar o marcador. E isto aconteceu aos 17 minutos da segunda etapa. Mohammed Timoumi, de canhota, fez um belo lançamento para Merry Krimau, que dominou a bola e bateu na saída de Vitor Damas: 3 a 0 para o Marrocos, deixando os torcedores boquiabertos.

Confira os gols da partida

Portugal ainda diminuiu a contagem aos 35', com Diamantino, em um belo gol de cobertura, após rebote do goleiro Badou Zaki. Porém, não tinha tempo para mais nada e, com o resultado, Portugal estava eliminado da competição. Porém, viria o destaque maior: com a Inglaterra vencendo a Polônia por 3 a 0, o Marrocos terminou a primeira fase como primeira colocada do Grupo F. Era o primeiro africano avançando de fase em uma Copa do Mundo e ainda como líder da chave.

Nas oitavas de final, o Marrocos encarou a Alemanha Ocidental e apesar do jogo duro que os africanos fizeram, acabaram derrotados por 1 a 0 e foram eliminados da competição. Porém, a equipe já tinha feito história e muito pela vitória sobre Portugal. Agora, as duas seleções voltam a se enfrentar em uma Copa do Mundo nesta quarta-feira, dia 20 de junho.

Trabalho sério é o motivo da liderança da AD Guarulhos, aponta Claudio Matosinhos

Com informações do site da Federação Paulista de Futebol 

Após bom trabalho com o União em 2017, Matosinhos dirige a AD Guarulhos, líder do Grupo 4
(foto: João Rafael Pinheiro/Guarulhos)

No último sábado (16), pela 11° rodada do Campeonato Paulista Sub-23 Segunda Divisão, o Guarulhos venceu o Paulista em Jundiaí por 2 a 0 e assumiu a liderança do Grupo 4 da competição, que tem equipes tradicionais, como o Paulista de Jundiaí e o São José. Faltando apenas três rodadas para o fim da primeira fase, a classificação se destaca pelo equilíbrio, já que apenas três pontos o separam do quarto colocado.

O técnico Claudio Matosinhos comentou sobre a importância de assumir a liderança nesta reta final. “Falei para os atletas que para diminuir um pouco a responsabilidade teríamos que vencer o Paulista, afinal com a vitória ganhamos tranquilidade. A responsabilidade vai ficar com as outras equipes que estão entre segundo e quarto colocado”, disse Matosinho.

Para o treinador, que no ano passado foi semifinalista na competição dirigindo o União Mogi, o importante na sequência é pensar jogo a jogo. “Só precisamos manter os pés no chão e jogar com sabedoria. Agora vamos pensar no próximo adversário para não deixar escapar a ponta”, alertou.

Equilíbrio - O Grupo 4 tem o Guarulhos com 25 pontos, Paulista, que foi campeão da Copa do Brasil em 2005, e São José, vice-campeão paulista em 1989, com 23 e o Flamengo, rival citadino, com 22 pontos. Matosinho comentou sobre a dificuldade da chave. “Sabíamos que a chave seria muito movimentada pela qualidade das equipes que estão ali. Mas, estamos fazendo um trabalho sério e temos conseguido os resultados positivos”, finalizou o treinador.

Para defender a liderança, o Guarulhos vai até Amparo na próxima rodada enfrentar a equipe local, no sábado (23), às 15h.

Em jogo complicado, Sereias vencem Ponte Preta por 2 a 0 pelo Brasileirão

Fotos: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC

Rosana comemorando com Maurine o primeiro gol da partida, que saiu após escanteio

Após marcarem 23 gols nos últimos três jogos e confirmarem a classificação para a segunda fase do Paulistão, as Sereias encontraram muita dificuldade na tarde desta terça-feira (19), na Vila Belmiro, mas conseguiram vencer a Ponte Preta por 2 a 0, em duelo válido pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro Feminino de 2018. O tentos santistas foram marcados por Rosana e Maria.

Assim como já tem sido costumeiro na Vila Belmiro, as Sereias começaram pressionando a Ponte. Aos sete minutos, Maurine cobrou falta do lado esquerdo e Chú cabeceou forte, mas parou na boa defesa goleira Vanessa. Na sequência, Maurine cobrou mais uma falta venenosa, desta vez direto para o gol, fazendo a arqueira da Macaca salvar de novo.

No restante da primeira etapa, porém, o duelo ficou mais truncado e preso no meio de campo. Por conta disso, as chances de gol ficaram escassas. As Sereias só voltaram a assustar aos 40 minutos, quando Chú limpou a marcação pelo lado esquerdo e arriscou chute de longe. A bola, porém, passou perto da trave e o jogo foi para o intervalo com o placar zerado.

O segundo tempo começou mais animado. Logo aos 4, Maurine arriscou um chutaço de longe, mas Vanessa se esticou toda para defender no ângulo, impedindo um golaço na Vila Belmiro. Seis minutos depois, Juliete cobrou lateral pela esquerda, Patrícia Sochor dominou na entrada da área e bateu colocado, assustando a Ponte Preta.

Aos 15, porém, a equipe de Campinas não segurou a pressão santista. Após bela cobrança de escanteio de Sochor pela direita, Rosana subiu no terceiro andar e testou firme para abrir o placar na Vila Belmiro. Mesmo em vantagem, o Peixe seguiu melhor em campo. Onze minutos após fazer 1 a 0, Maurine cobrou falta com muita categoria e acertou o travessão direito de Vanessa, quase marcando o segundo.

Maria fez o segundo gol das Sereias, no fim da partida

E quando parecia que o duelo terminaria mesmo com a vitória simples, Patrícia Sochor cobrou novo escanteio pela direita e Maria apareceu entre as zagueiras da Ponte para cabecear e fechar o marcador em 2 a 0 na Vila.

Com o triunfo, o Peixe ostenta 19 pontos em seis jogos e segue liderando com folga o grupo 2 do torneio. Invictas, as comandadas de Emily Lima têm seis vitórias e um empate, e ainda possuem o melhor ataque do torneio, com 26 gols. Na oitava rodada do Brasileirão, as Sereias terão outro duelo contra a Macaca, desta vez em Campinas, na próxima quinta-feira (28), às 15h, no estádio Moisés Lucarelli.

Antes disso, porém, o Santos FC fechará a primeira fase do Campeonato Paulista Feminino neste sábado (23), às 15h, diante do Taubaté, na Vila Belmiro. A Ponte também tem compromisso pelo estadual, no mesmo dia e horário, quando enfrenta o Embu das Artes, no Nelo Bracalente, em Vinhedo.
Proxima  → Inicio

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações