segunda-feira, 17 de junho de 2019

Chile estreia na Copa América goleando o Japão

Foto: divulgação Federacion de Fútbol de Chile

Chile dominou o jogo e goleou os japonenses por 4 a 0

O Chile estreou na Copa América Brasil 2019 na noite desta segunda-feira, dia 17, no Morumbi, em São Paulo, enfrentando o convidado Japão, que disputa a competição com sua seleção olímpica. E os chilenos fizeram um bom jogo, o último da primeira rodada do torneio, e golearam pelo placar de 4 a 0. Destaque para o segundo tempo, onde saíram três gols.

Logo nos primeiros minutos da partida, dava para ver que o Chile seria o grande favorito. Convidado, o Japão, que preferiu vir para a Copa América com seu time Sub-23, se preparando para as Olimpíadas de Tóquio 2020, chegava algumas vezes através do talento de Okubo. Apesar do domínio, os chilenos só abriram o marcador aos 40 minutos. Aránguiz cruzou a bola na grande área e Pulgar sobiu muito para cabecear forte no ângulo de Osako. Assim, o primeiro tempo terminou com o placar de 1 a 0 para o Chile.

Na segunda etapa, o futebol chileno deslanchou. O trio formado por Vidal, Sánchez e Vargas levava muito perigo para a defesa japonesa e o segundo gol saiu aos 8 minutos. Vidal deu um toque de letra para Vargas na entrada grande área, que abriu o jogo para Isla. Ele devolveu para o atacante, que já jogou no Grêmio, bater de primeira. A bola desviou em Tomiyasu e deixou Osako sem chances de defesa.

O segundo gol deu tranquilidade ao Chile, que tornou o jogo fácil. Aos 36', saiu o terceiro: Aránguiz recebeu a bola na linha de fundo, deu um lindo corte rápido na marcação e cruzou na área. Sánchez apareceu com tudo para cabecear e marcar. Um minuto depois, Vargas recebeu a bola de Sánchez no campo de ataque e viu Osako sair com tudo do gol. O atacante encobriu o goleiro e balançou as redes, fechando o placar do Morumbi em 4 a 0 para os chilenos.

O Japão enfrenta o Uruguai na próxima quinta-feira, dia 20, às 20 horas, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Já o Chile joga contra o Equador na sexta-feira, dia 21, às 20 horas, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Os dois jogos são válidos pela segunda rodada do Grupo C da Copa América.

Brasileiro Willyan Barbosa marca em goleada do Gwangju na K-League 2

Foto: divulgação Gwangju FC

Willyan, com a bola, fechou o placar da goleada deste domingo sobre o Bucheon

A goleada do Gwangju FC sobre o Bucheon FC pelo placar de 4 a 1 foi o destaque da 15ª rodada da K-League 2, a segunda divisão do futebol da Coreia do Sul. O confronto foi disputado neste domingo, dia 16, no Gwangju World Cup Stadium.

Autor do último gol dos donos da casa, o meia brasileiro Willyan Barbosa comemorou o resultado, que manteve sua equipe na liderança isolada e invicta da competição com 33 pontos ganhos, cinco à frente do Busan, segundo colocado.

“Estamos fazendo uma excelente campanha e a vitória de ontem (domingo) foi muito importante, pois manteve o Gwangju em uma condição confortável na classificação. Fico feliz por ter ajudado na conquista da vitória e vamos seguir lutando para levar o clube de volta à elite do futebol sul-coreano”, declarou o atleta paraense, que, como profissional, desenvolveu toda sua carreira no exterior, atuando anteriormente na Itália, Portugal e Grécia.

O próximo compromisso do Gwangju FC pela K-League 2 está marcado para o dia 24, segunda-feira, quando a equipe visita o Suwon City.

França e Noruega classificam no Grupo A Copa do Mundo Feminina. Nigéria espera

Foto: Getty Images.com/Fifa.com

França venceu pelo placar mínimo e garantiu os 100% na primeira fase

O Grupo A da Copa do Mundo Feminina de 2019, que está sendo realizada na França, foi definido nesta segunda-feira dia 17. As donas da casa, que já haviam garantido a classificação, se consolidaram como líderes da chave vencendo a Nigéria, que ficou em terceiro e ainda espera o encerramento da primeira fase, pelo placar de 1 a 0. A Noruega venceu a Coreia do Sul por 2 a 1 e também se garantiu nas oitavas.

Com duas vitórias, a França chegou à última rodada já classificada e precisando apenas de um empate para se garantir na próxima fase. A Noruega, sem segundo, com três pontos, precisava de uma igualdade no marcador para avançar, assim como a Nigéria, terceira, com os mesmos três pontos. Já a Coreia do Sul, zerada, tinha que vencer e torcer por uma combinação de resultados para avançar.

No Roazhon Park, em Rennes, a França teve dificuldades para derrotar a Nigéria, que precisava de um empate para avançar. O gol das francesas saiu apenas aos 34' do segundo tempo, com Renard, de pênalti. O resultado garantiu ao time da casa a liderança da chave e as nigerianas terão que esperar o encerramento da primeira fase para ver se fica com uma das quatro vagas de terceiras colocadas nas oitavas.

Noruega avançou com vitória sobre a Coreia do Sul

Já a Noruega não teve tanto trabalho para se garantir na próxima fase do Mundial. Enfrentando a Coreia do Sul no Stade Auguste-Delaune, em Reims, as norueguesas venceram por 2 a 1. Hansen, aos 4', abriu o marcador de pênalti. Dessa mesma forma, Herlovsen ampliou aos 5' do segundo tempo. Yeo Min-ji fez o gol de despedida da Coreia do Sul.

Nas oitavas, a França joga no dia 23 de junho, em Le Havre, contra um dos terceiros colocados dos seguintes grupos: C, D ou E. Já a Noruega volta a campo no dia 22 de junho, em Nice, quando vai encarar o segundo colocado do Grupo C.

Pelo Grupo B da Copa do Mundo Feminina, Alemanha, Espanha e China avançam

Fotos: Getty Images.com/Fifa.com

Espanha e China empataram em 0 a 0 e avançaram

O Grupo B da Copa do Mundo Feminina de 2019, que está sendo realizada, foi a primeira chave da fase inicial do torneio a ser finalizada com os jogos realizados nesta segunda-feira, dia 17. E a Alemanha, que venceu a África do Sul por 4 a 0, Espanha e China, que empataram em 0 a 0, garantiram vaga na próxima fase da competição.

Antes do início da rodada, a Alemanha já estava garantida nas oitavas, já que venceu os seus dois jogos, e encararia a África do Sul, que estava zerado, mas ainda tinha uma chance mínima, desde que vencesse um jogo e houvesse um vencedor na outra partida. Já Espanha, segunda, e China, terceira, ambas com três pontos, se enfrentavam e só dependiam de um empate para avançar na competição.

No Stade de la Mosson, em Montpellier, a Alemanha, que venceu os seus dois primeiros jogos, encarou a África do Sul e não teve dificuldades para fechar a primeira fase com 100% de aproveitamento, vencendo por 4 a 0. Leupolz, Däbritz, Popp e Magull marcaram os tentos germânicos na partida.

Alemanha goleou a África do Sul por 4 a 0

Já no Stade Océane, em Le Havre, Espanha e China fizeram um jogo sonolento, que terminou com o placar de 0 a 0. O resultado classificou as duas equipes, com a Espanha em segundo, por causa do saldo de gols, e a China já garantida como uma da quatro melhores terceiras colocadas, já que nos grupos E e F os terceiros colocados farão, no máximo, três pontos.

A Alemanha, como primeira colocada do Grupo B, já sabe que volta a campo no dia 22 de junho, sábado, em Grenoble, com o terceiro de um desses grupos: A, C ou D. A Espanha joga no dia 24, em Reims, contra o primeiro colocado do Grupo F. Já a China terá que esperar a definição de todos os grupos para saber onde e contra quem irá jogar.

Atlético Mogi - Dois anos sem vencer no profissional

Por Victor de Andrade

A equipe do Atlético Mogi que venceu o Real Cubatense em 17 de junho de 2017
A última vitória da equipe até hoje (foto: Victor de Andrade)

Neste 17 de junho de 2019, o Clube Atlético Mogi das Cruzes de Futebol está completando uma marca negativa dentro do futebol de São Paulo. A equipe, que disputa o Campeonato Paulista da Segunda Divisão está completando dois anos sem vitórias com seu time profissional em competições oficiais. Foram 28 jogos no período.

A última vitória do Atlético Mogi aconteceu exatamente em 17 de junho de 2017. A equipe na Segundona daquele ano, ainda não havia vencido na competição até encarar o Real Cubatense, no Nogueirão, em Mogi das Cruzes. Naquele dia, o Bebê fez 1 a 0, com gol de Marco Aurélio, de pênalti, aos 38 minutos do segundo tempo. Talvez nem o mais pessimista imaginava que aquela seria a última vitória da equipe.

Ainda em 2017, o Atlético Mogi ainda teve três jogos, onde perdeu todos: 2 a 1 para o São José, fora, 5 a 0 para o rival União Mogi e 3 a 0 para o Jabaquara, em Santos. Naquela competição, o Atlético Mogi foi eliminado na primeira fase como o sétimo e lanterna do Grupo 4 do torneio, tendo feito apenas quatro pontos.

A situação no Campeonato Paulista da Segunda Divisão de 2018 foi até pior. Estreou com derrota por 3 a 1 para o Flamengo, em Guarulhos, levou 5 a 0 em casa do São José e perdeu por 3 a 0 para o Guarulhos, fora. As derrotas continuaram: 1 a 0 para o Amparo, como visitante, 7 a 0 no Nogueirão para o Joseense, 2 a 1 no confronto citadino contra o União e 5 a 0 para o Paulista novamente em casa. Um turno inteiro sem pontuar.

No returno, continuaram os resultados negativos: 3 a 0 para o Flamengo, 4 a 0 para o São José, 2 a 0 para o Guarulhos, 4 a 0 para o Amparo e 4 a 1 para o Joseense. Na penúltima rodada, veio o único ponto, contra o rival União, em 0 a 0. Na última rodada, o Atlético Mogi não foi a Jundiaí e perdeu por WO para o Paulista. Resumo de 2018 foi apenas um ponto em 14 jogos e a oitava e última posição do Grupo 4.

O cenário na Segundona Paulista deste ano continuou o mesmo. Na estreia, foi goleado pelo Amparo por 5 a 0, fora de casa. No segundo o jogo, o único ponto conquistado no ano: 1 a 1 contra o São José, no Nogueirão. Depois, só derrotas: 2 a 0 para o Manthiqueira, fora, 4 a 1 para o Paulista, em casa, 2 a 0 no clássico contra o União, e 6 a 2 contra o Joseense, em casa. No segundo turno, nada mudou: 6 a 1 para o Amparo, 6 a 0 para o São José, 2 a 1 para o Manthiqueira e 4 a 0 para o Paulista.

A última chance de não deixar atingir a negativa marca foi neste sábado, no confronto citadino contra o União, no Nogueirão. O Atlético Mogi até parecia que ia conseguir sua primeira vitória, abrindo 2 a 0, com gols de Vinícius e Natanael. Porém, ainda no primeiro tempo, o União buscou o empate consolidou a vitória por 4 a 2 na segunda etapa. Assim, a equipe azul de Mogi das Cruzes não pôde evitar a marca negativa.

O Atlético Mogi, que está em sétimo e último lugar no Grupo 5 da competição, sem chances de avançar para a próxima etapa, tem apenas mais um jogo a cumprir no ano, já que folga na rodada final da primeira fase do torneio: contra o Joseense, no domingo, dia 23, às 10 horas, no Estádio Martins Pereira, em São José dos Campos. Será a última chance de conseguir vencer nesta temporada. Se não, apenas em 2020.

Música 'Jogadeira' pode contribuir com o futebol feminino brasileiro

Por Lula Terras
Foto: Bianca Cruz Ferreira/Dibradoras

Gabi Kivitz e Cacau são as cantoras do 'hit' que embala a Seleção Brasileira Feminina

O reconhecimento do futebol feminino, no Brasil, ganha novo fôlego com a realização do Mundial na França, que mostra outra realidade em outros países, onde a modalidade tem apoio de autoridades, empresários e até torcedores apaixonados. Um dos motivos pode ser o sucesso da música Jogadeira, composta por duas atletas, com o objetivo de ser cantada pelo grupo durante a ida para os estádios, durante a Copa. 

Se no Brasil existem grandes dificuldades para o seu crescimento, com exceção de alguns clubes que investem na modalidade, caso do Santos, com elenco principal e categoria de base, em outros países, esse apoio existe. Nos Estados Unidos que é a maior potencia, o futebol feminino, assim como as demais modalidades esportivas, conta com o apoio de Ligas fortes e do oferecimento de bolsas de estudos, para estudar em grandes Universidades. Esta Copa, na França, vem mostrando que, em outros países com menor tradição esportiva que o Brasil, o apoio é forte e existe, caso do Canadá, Austrália, Alemanha entre outros. 

Também a rainha Marta se mostra grande batalhadora pela causa. Ela não mede esforço para recolocar o nosso futebol feminino, entre as grandes potências mundiais, que já rendeu grandes conquistas, com destaque para os Jogos Pan-americanos de Santo Domingo e República Dominicana, em 2003 (medalha de ouro); Jogos Pan-americanos do Rio de Janeiro, em 2007 (medalha de ouro); Jogos Pan-americanos de Toronto-Canadá, em 2015 (2015); e nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016 (4º lugar). 

No que diz respeito à bola rolando, o Brasil está longe de conseguir o status de grande potência no futebol feminino e o pior. Corre o sério risco de a modalidade cair de vez no ostracismo. Apesar de contar com muitas jogadoras talentosas, existe a triste possibilidade, das principais atletas, não participarem da próxima Copa do Mundo Feminina, prevista para 2023, em local ainda a ser definido pela FIFA. São elas: A rainha Marta, com 33 anos, a artilheira Cristiane, com 34, e Formiga, com 41anos, recordista mundial em participações em Copas, com sete participações. 

Por ironia do destino, a música Jogadeira, que faz este tipo de cobrança, embora de forma irônica, vem se tornando no grande hit musical da Copa, entre os brasileiros. A música ganhou contornos mais amplos,quando a jogadora Cristiane que fez três gols,na vitória contra a Jamaica, pediu que fosse cantada, no programa Fantástico, da Rede Globo. Hoje, a exemplo de outros hinos compostos durante as Copas do Mundo, a Jogadeira tem tudo para entrar para registro da história esportiva.

Jogadoras tocando na saúda do ônibus (foto: reprodução SporTV)

Para mim, o ponto alto da música está, justamente, em seu refrão, aonde vai o recado para os contrários ao desenvolvimento da modalidade. O refrão diz: “Qual é, qual é, futebol não é para mulher? Eu vou mostrar prá você, Mané, joga a bola no meu pé”. A jogadora do Corinthians, Cacau, e a ex-jogadora Gabriela Kivitz são as autoras da música.

Vamos torcer para que, a Jogadeira seja o divisor de águas do nosso futebol feminino, que sensibilize dirigentes de clubes, federações estaduais e empresários, que gostam de investir no esporte. Torçamos para que eles olhem com mais carinho para a modalidade, que os bons frutos, certamente virão.

O reconhecimento do futebol feminino, no Brasil, ganha novo fôlego com a realização do Mundial na França, que mostra outra realidade em outros países, onde a modalidade tem apoio de autoridades, empresários e até torcedores apaixonados. Um dos motivos pode ser o sucesso da música Jogadeira, composta por duas atletas, com o objetivo de ser cantada pelo grupo durante a ida para os estádios, durante a Copa. 

Se no Brasil existem grandes dificuldades para o seu crescimento, com exceção de alguns clubes que investem na modalidade, caso do Santos, com elenco principal e categoria de base, em outros países, esse apoio existe. Nos Estados Unidos que é a maior potencia, o futebol feminino, assim como as demais modalidades esportivas, conta com o apoio de Ligas fortes e do oferecimento de bolsas de estudos, para estudar em grandes Universidades. Esta Copa, na França, vem mostrando que, em outros países com menor tradição esportiva que o Brasil, o apoio é forte e existe, caso do Canadá, Austrália, Alemanha entre outros. 

Também a rainha Marta se mostra grande batalhadora pela causa. Ela não mede esforço para recolocar o nosso futebol feminino, entre as grandes potências mundiais, que já rendeu grandes conquistas, com destaque para os Jogos Pan-americanos de Santo Domingo e República Dominicana, em 2003 (medalha de ouro); Jogos Pan-americanos do Rio de Janeiro, em 2007 (medalha de ouro); Jogos Pan-americanos de Toronto-Canadá, em 2015 (2015); e nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016 (4º lugar).

Veja o clip da música que vem embalando a Seleção Brasileira Feminina

No que diz respeito à bola rolando, o Brasil está, atualmente, longe das grande potência no futebol feminino, já esteve muito mais perto, e o pior: corre o sério risco de a modalidade cair de vez no ostracismo. Apesar de contar com muitas jogadoras talentosas, existe a triste possibilidade, das principais atletas, não participarem da próxima Copa do Mundo Feminina, prevista para 2023, em local ainda a ser definido pela FIFA. São elas: A rainha Marta, com 33 anos, a artilheira Cristiane, com 34, e Formiga, com 41 anos, recordista mundial em participações em Copas, com sete participações. 

Por ironia do destino, a música Jogadeira, que faz este tipo de cobrança, embora de forma irônica, vem se tornando no grande hit musical da Copa, entre os brasileiros. A música ganhou contornos mais amplos,quando a jogadora Cristiane que fez três gols,na vitória contra a Jamaica, pediu que fosse cantada, no programa Fantástico, da Rede Globo. Hoje, a exemplo de outros hinos compostos durante as Copas do Mundo, a Jogadeira tem tudo para entrar para registro da história esportiva. 

Para mim, o ponto alto da música está, justamente, em seu refrão, aonde vai o recado para os contrários ao desenvolvimento da modalidade. O refrão diz: “Qual é, qual é, futebol não é para mulher? Eu vou mostrar prá você, Mané, joga a bola no meu pé”. A jogadora do Corinthians, Cacau, e a ex-jogadora Gabriela Kivitz são as autoras da música. 

Vamos torcer para que, a Jogadeira seja o divisor de águas do nosso futebol feminino, que sensibilize dirigentes de clubes, federações estaduais e empresários, que gostam de investir no esporte. Torçamos para que eles olhem com mais carinho para a modalidade, que os bons frutos, certamente virão.

domingo, 16 de junho de 2019

Santos e Corinthians empatam no sub-20 - A rodada da base

Por Lucas Paes

Santos e Corinthians terminaram o clássico empatados no sub-20
(Foto: Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians)

O fim de semana marcou mais uma rodada do Campeonato Paulista nas categorias de base. O destaque do fim de semana ficou com o clássico alvinegro, entre Santos e Corinthians, disputado em Ulrico Mursa. Além disso, o Peixe teve ótimo fim de semana no sub-15 e no sub-17. Também tivemos o Jabuca na liderança do sub-15, Briosa, Mauaense, EC São Bernardo e União Mogi em campo. 

Começando pelo jogo entre os alvinegros no Ulrico Mursa, pelo sub-20. Em partida disputada na tarde deste domingo, santistas e corintianos terminaram empatados por 1 a 1. Wagner, contra, fez o primeiro gol do jogo, a favor do Corinthians. O empate santista veio com Alex. O Timão teve um jogador expulso e Yuri Alberto ainda perdeu um pênalti. O resultado acabou sendo melhor para os paulistanos.

Na tarde de sábado, o duelo entre Água Santa e EC São Bernardo também terminou igual no Distrital Vila Alice. O Bernô saiu na frente com Gustavo já no finalzinho do primeiro tempo, mas Ramon empatou o duelo na etapa complementar. Com o resultado, o Bernô segue na frente do Santos na competição.

Na próxima rodada, o Santos duela com o São Caetano, fora de casa, na sexta-feira, as 15h. O São Bernardo pega o Taboão da Serra, em casa, no mesmo horário, mas no domingo.

Sub-15 e Sub-17 - Santos vence as duas e Jabuca segue lider

O Santos venceu em ambas as categorias em Mauá
(Foto: Divulgação/Santos FC)

No sub-15 e no sub-17, os jogos ocorreram todos na manhã do sábado, dia 15. Mesmo jogando fora de casa, no Pedro Benedetti, o Santos não tomou conhecimento do Mauá no sub-15 e no sub-17. No sub-15, os Meninos da Vila aplicaram 4 a 0 sobre o Mauá, com triplete de Alisson Camargo e um gol de Pedrão. No sub-17, o placar foi de 3 a 0, com golaço de Ivonei de antes do meio do campo e gols de Fernando Paiva e Matheus Nunes.

A Briosa duelou em casa contra o Mauaense e venceu em ambas as categorias. No sub-15, jogão e vitória por 3 a 2 dos rubro-verdes. Abner, contra, abriu o placar para a Briosa, que ainda fez com Giovanni e Victor. Os gols da Locomotiva foram de Raul e Matheus, de pênalti. No sub-17, vitória simples da Briosa por 1 a 0, gol de Igor. 

Já o Jabuca foi heróico no sub-15. O Leão da Caneleira foi ao Baetão enfrentar o EC São Bernardo e saiu muito atrás, levando 4 a 0 no primeiro tempo, com gols de Alemão, contra, Pedro e André (2). No segundo tempo, porém, o Leão reagiu e empatou com quatro gols de Marcus. O Leão é lider do grupo no sub-15. No sub-17, o jogo também terminou empatado, só que em 2 a 2 com gols de Samuel e Ryan para o Bernô e Kevin Leonardo e Ronald para o Jabuca. 

O Jabuca empatou de maneira épica e lidera no sub-15 
(Foto: Divulgação Deivid Sports)

O União Mogi jogou no Nogueirão contra o Joseense e se deu mal no sub-15. A vitória foi dos visitantes, pelo placar mínimo, com gol de Felipe. No sub-17, porém, a vitória foi do União, por 2 a 0 com gols de Igor Nascimento e Gustavo.

A próxima rodada terá clássicos. Em São Bernardo do Campo, tem São Bernardo FC x EC São Bernardo. O Jabaquara faz clássico das praias contra a Portuguesa Santista, no Espanha. O Santos pega o Mauaense no Meninos da Vila. O União enfrenta o USAC, em Suzano. Todos os jogos ocorrem no sábado, com exceção do clássico das praias, que ocorre no domingo. O sub-15 as 9h e o sub-17 as 11h. 

Sub-11 e Sub-13 - Santos vence mais uma no sub-13

Na manhã deste domingo tivemos os jogos do sub-11 e do sub-13. O Peixe venceu mais uma no sub-13, com gol de Matheus, fez o placar mínimo em cima do Santo André, no CT Meninos da Vila. O sub-11 acabou terminando com o placar de 1 a 1. Arthur, para os Meninos da Vila e Kaio para o Ramalhão fizeram os gols. 

Quem se deu mal foi o Jabaquara, que levou uma verdadeira surra do Palmeiras, no Espaanha, nas duas categorias. No sub-11, o Verdão aplicou 4 a 0, gols de João Paulo, Kauã, Bernardo e Murilo. No sub-13, foram seis gols do Palestra Itália. Gustavo, Luighi (2), Bruno, Marcus e Vitor marcaram os gols alviverdes.

O União Mogi jogou no Nogueirão contra o USAC. No sub-11, empate por 1 a 1, gols de João Victor, para a Serpente e Enzo para o USAC. No sub-13, vitória do União Mogi por 2 a 0, gols de Kevin e Kauã.

Na próxima rodada, o Santos pega a Lusa, no CT Meninos da Vila. O União pega o Flamengo, no Cícero Miranda. O Jabuca folga. Os jogos ocorrem no domingo, dia 23, as 9h (sub-11) e 11h (sub-13). 

Com amplo domínio, Uruguai estreia na Copa América goleando o Equador

Foto: divulgação AUF

Lodeiro abriu o marcador para o Uruguai na partida

Uruguai e Equador abriram o Grupo C da Copa América Brasil 2019 na noite deste domingo, dia 16, em um Mineirão, em Belo Horizonte, com um pouco mais de 13 mil pessoas. Se o público ficou aquém do esperado, a Celeste Olímpica não decepcionou, envolveu os equatorianos e goleou pelo placar de 4 a 0.

O Uruguai, ao lado de Brasil e Argentina, era considerada, antes do início da competição, um dos favoritos. E a Celeste Olímpica comprovou os prognósticos mostrando estar muito acima do Equador logo nos primeiros minutos. E aos 7' abriu o marcador com Lodeiro. O camisa 7 uruguaio recebeu a bola na entrada da área, dominou, tirou de Quintero e chutou no canto de Alex Domínguez, marcando um belo gol.

Já atrás no marcador, o Equador ainda perdeu Quintero, expulso depois de uma disputa no alto com Laxalt. O árbitro brasileiro Anderson Daronco consultou o VAR antes de mostrar o vermelho. Com um a mais, o Uruguai foi para cima e aumentou aos 32'. Lodeiro cabeceou a bola na segunda trave, Godín tocou para o meio da área e Cavani deu um voleio para fazer um golaço. Antes do fim do primeiro tempo, a Celeste fez o terceiro com Luiz Suárez, após cobrança de escanteio.

Com 3 a 0 a favor e o Equador com um jogador a menos, o Uruguai passou o segundo tempo quase todo controlando o ritmo do jogo, cadenciando, para poupar os atletas. Mas ainda teve tempo para mais um: aos 33', Suárez foi à linha de fundo, cruzou e encontrou Cavani, que cruzou a bola novamente, agora para Pereiro. O meia ajeitou para trás e Mina fez contra. O lance causou dúvidas sobre impedimento de Pereiro e também se a bola saiu na origem do lance, quando Suárez tocou para trás, mas Daronco confirmou o gol após consulta ao VAR. No fim, 4 a 0 para a Celeste Olímpica.

Pela segunda rodada do Grupo C da Copa América, o Uruguai enfrenta o Japão na próxima quinta-feira, dia 20, às 20 horas, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, enquanto o Equador joga contra o Chile, sexta-feira, dia 21, às 20 horas, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

America bate Angra dos Reis e assume a ponta do Grupo A da B1 do Rio

Foto: Marcio Menezes/America Rio

Pedrinho foi o grande nome do espetáculo, marcando duas vezes

O America segue a sua trajetória de recuperação na Série B1 do Campeonato Carioca. Neste domingo, bateu o Angra dos Reis por 3 a 1, no Estádio Nivaldo Pereira, em Nova Iguaçu e já ocupa a dianteira do Grupo A da Taça Santos Dumont, o primeiro turno da competição, agora com nove pontos.

Na B1, o America teve um baque logo em sua estreia, apesar da vitória por 3 a 0 sobre o Nova Cidade. O então técnico Luisinho Lemos passou mal no banco de reservas, teve um infarto e faleceu uma semana depois. Depois disto, o Sangue perdeu para o Gonçalense, mas se recuperou no último jogo, vencendo o Sampaio Corrêa por 2 a 0. Já o Angra dos Reis vinha de derrota em casa para o Goytacaz por 3 a 1.

O jogo começou com o America pressionando e aos 11 minutos acabou abrindo o marcador com Pedrinho. Porém, o Angra dos Reis reagiu e empatou aos 21', com Thiago Lima. Mas o Sangue continuou melhor na partida e aos 41' Matias Sosa colocou novamente o America na frente do marcador.

Na segunda etapa, o Angra dos Reis foi para cima, em buscar de empatar novamente a partida. Isto deixou espaços para o America contra-atacar. E o Sangue fez o terceiro aos 14 minutos, novamente com Pedrinho, marcando o segundo dele na partida. Após o tento, o Angra dos Reis não conseguiu esboçar reação e acabou derrotado por 3 a 1.

O próximo compromisso Rubro será no domingo que vem, dia 23, às 15 horas, contra o Audax Rio. A partida será disputada em Moça Bonita. Já o Angra dos Reis joga no sábado, dia 22, às 15 horas, contra o Artsul, no Estádio Jair Toscano.

Paraguai faz 2 a 0, mas cede o empate ao Catar no Maracanã

Foto: divulgação Associación Paraguaya de Fútbol

As duas equipes fizeram um jogo bastante movimentado com um público baixo no Maracanã

Paraguai e Catar estrearam na Copa América de 2019 na tarde deste domingo, dia 16, em um Maracanã com menos de 1/3 de sua capacidade. As duas equipes, que fazem parte do Grupo B, fizeram um jogo bastante movimentando, com a Albirroja chegando a abrir 2 a 0, mas cedendo o empate para os convidados asiáticos.

Em um Maracanã com menos de 20 mil pessoas, a primeira chance de gol no jogo foi do Catar, com Arzamendia, que chegou a driblar o goleiro, mas não finalizou bem. Logo em seguida, aos 2 minutos, o Paraguai abriu o marcador. Balbuena cabeceou e a bola bateu na mão de Pedro Miguel: pênalti! Cardozo foi para a cobrança e não desperdiçou: 1 a 0 para a Albirroja.

Depois do gol, o Paraguai recuou e praticamente só deu Catar até o intervalo. A principal chance dos asiáticos na primeira etapa aconteceu aos 45 minutos. Almoez Ali saiu na cara do gol e Gatito fez defesa espetacular para garantir a vantagem parcial do Paraguai.

No segundo tempo, a Albirroja voltou mais arrojada e chegou a balançar as redes aos 6 minutos, com Cardozo, mas o lance foi invalidado por impedimento de Derlis González no início da jogada. Porém, aos 11', o atacante do Santos se redimiu ao acertar um belo chute de fora da área, marcando o segundo gol do Paraguai no jogo.

Depois do gol, o time paraguaio diminuiu o ritmo e chamou o Catar para o seu campo. Os asiáticos pressionaram e diminuíram aos 22'. Almoez Ali recebeu na entrada da área, cortou e chutou bonito, no ângulo de Gatito – a bola resvalou em Alonso antes de entrar.

O gol deu ânimo ao Catar, que empatou aos 31'. Depois de jogada bem trabalhada, Khoukri recebeu na frente de Gatito e chutou mascado. O goleiro desviou para trás e Rojas tentou evitar, mas não conseguiu. Ele se chocou com a trave e teve de ser substituído. No fim, as duas equipes foram em busca da vitória, mas o jogo terminou empatado em 2 a 2.

Paraguai e Catar voltam a campo na próxima quarta-feira, dia 19, pela segunda rodada do Grupo B da Copa América. Às 18h30 (de Brasília), os cataris enfrentam a Colômbia no Morumbi, em São Paulo. Às 21h30, é a vez de os paraguaios encararem a Argentina no Mineirão, em Belo Horizonte.
Proxima  → Inicio

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações