domingo, 23 de abril de 2017

Com arbitragem confusa, Briosa cede empate ao Olímpia no fim

Por Victor de Andrade
Fotos: Flavio Hopp

Lance capital do jogo, quando o árbitro marcou o pênalti no final da partida

Em partida com arbitragem confusa, a Portuguesa Santista fez um bom jogo, abriu o placar no primeiro tempo, com Lucas Lino, mas sofreu o gol de empate aos 50 minutos do segundo tempo, em pênalti cobrado por Naldinho, após lance polêmico. O embate, realizado na noite deste sábado, dia 22, no Estádio Ulrico Mursa, em Santos, foi válido pelas quartas de final do Campeonato Paulista da Série A-3.

O jogo começou com a Briosa, oitava colocada da primeira fase da competição, tentando pressionar o Olímpia, melhor campanha da etapa inicial. A primeira chance de gol foi com Fernando, que cobrou falta da direita e obrigou o goleiro Igor mandar a bola para escanteio. Na sequência, os visitantes responderam em dois lances perigosos com Renatinho e Rogério Maranhão, mas o goleiro Thyago fez duas excelentes intervenções.

De tanto insistir, a Briosa chegou ao gol aos 23 minutos. Após bela triangulação pela direita, Carlos Alberto invadiu a área e rolou para Lucas Lino balançar as redes: 1 a 0 para a Portuguesa Santista e festa no Estádio Ulrico Mursa.

Lucas Lino comemora o primeiro gol do jogo

Após o gol, a Briosa não afrouxou e continuou com mais volume do jogo. Entretanto, o Olímpia também conseguiu levar perigo ao gol adversário nas poucas vezes que conseguiu chegar no campo de ataque. Mesmo assim, não conseguiu empatar e o jogo foi para o intervalo com o placar positivo para os donos da casa.

Na segunda etapa, o jogo ficou mais truncado e as chances de gol apareciam nas bolas paradas, principalmente após cobranças de escanteio, como na cabeçada de Brumatti, para os visitantes, aos 6 minutos, e Sallinas, dos mandantes, aos 30'. Aos 35', Washington perdeu grande chance na pequena área, após bela jogada de Carlos Alberto.

Ricardinho tenta ganhar o lance

No final, entrou a figura do árbitro Lucas Canetto Bellote. Por inverter faltas e às vezes deixar passar infrações mais duras, ele recebia reclamações de ambas as equipes. Porém, o lance capital aconteceu aos 48 minutos. Em uma bola que saiu pela linha de fundo sem tocar em algum jogador da Briosa, ele marcou escanteio. Após a cobrança e bate-rebate, Carlos Alberto derrubou Vinicius Leite dentro da área. Pênalti, que Naldinho bateu e empatou o jogo.

O problema é que o árbitro encerrou o jogo logo após a cobrança, sendo que a partida deveria ter mais dois minutos de bola rolando. Todo o time da Portuguesa Santista foi para cima do trio de arbitragem, que teve que ser escoltado até o vestiário e também na saída do Estádio Ulrico Mursa, pois a revolta dos torcedores era grande.

As duas equipes voltam a se enfrentar no dia 30 de abril, domingo, no Estádio Maria Tereza Breda, em Olímpia. Quem vencer está nas semifinais da competição. Em caso de empate, teremos cobrança de penalidades.

Ao final, o 1 a 1 não agradou o time da casa

Ficha Técnica

PORTUGUESA SANTISTA 1 X 1 OLÍMPIA


Data: 22 de abril de 2017
Local: Estádio Ulrico Mursa - Santos-SP
Público: 1.043 pagantes
Renda: R$ 15.055,00
Árbitro: Lucas Canetto Bellote
Assistentes: Eduardo Vequi Marciano e João Petrucio Marimônio de Jesus dos Santos

Cartões Amarelos

Portuguesa Santista: Victor Sallinas, Carlos Alberto, Lucas Lino
Olímpia: Roger Goiano

Gols
Portuguesa Santista: Lucas Lino 22' 1T

Olímpia: Naldinho 48' 2T

Portuguesa Santista: Thyago; Vinicius Machado, Sallinas, Lucão e Tikinho; Pedro Guimarães (Moisés), Carlos Alberto e Ricardinho; Lucas Lino (Kim), Esquerdinha e Washington (Eric Mamer) - Técnico: Marcelo Fernandes.

Olímpia: Igor; Veloso, Jean Pablo, Paulo Brumatti e William; Roger Goiano, Luizinho Melo, Rogério Maranhão (Felipe Fumaça) e Edinho (Vinícius Leite); Naldinho e Renatinho - Técnico: Júlio Sérgio.

sábado, 22 de abril de 2017

Mauaense mantém 100% com goleada sobre Real Cubatense

Por Victor de Andrade, direto de Mauá

Mauaense segue 100% na competição

O Mauaense conseguiu sua terceira vitória na tarde deste sábado, dia 22, ao golear o Real Cubatense por 6 a 0, com três gols de Rodrigo e dois de Felipe. O jogo foi realizado no Estádio Pedro Benedetti, em Mauá. O resultado deixa a equipe do ABC na liderança do Grupo 4 do Campeonato Paulista da Segunda Divisão de 2017.

O Mauaense vem bem na competição. Ganhou as duas partidas que fez até aqui: Manthiqueira (3 a 1) e Atlético Mogi (2 a 0). Já o Real Cubatense estreou empatando com o Jabaquara e folgou na segunda rodada.

O time da casa começou com tudo. Logo aos 3 minutos, Rodrigo fez boa jogada pela esquerda e serviu Felipe, que recebeu dentro da área, girou e fez 1 a 0 Mauaense. Aos 10', Rodrigo recebeu na entrada da área e balançou as redes.

Disputa de bola na intermediária

E o Mauaense continuava em cima e fez o terceiro aos 17', novamente com Rodrigo. Ele fez bela jogada e bateu de fora da área, sem chances para Matheus Dellamonica. O quarto veio aos 29', com Felipe, após bela tabela. O único lance de perigo do Real Cubatense foi aos 42', com Kaká, após boa jogada individual. Aos 44', o Mauaense fez o quinto, com Rodrigo, em contra-ataque. 

Na segunda etapa, o Mauaense diminuiu o ritmo, mas teve chances de ampliar. Já o Real Cubatense teve uma única oportunidade, com Kaká, de falta. No último lance da partida, Elivelton fechou o placar: 6 a 0.

Na próxima rodada, o Mauaense, com nove pontos na competição, em três jogos, enfrenta o São José na sexta-feira, em Guaratinguetá. Já o Real Cubatense, um ponto em duas partidas, volta a campo no domingo, contra o Atlético Mogi, às 10 horas, no Estádio Espanha, em Santos.

Ao final, placar de 6 a 0 para o Mauaense

Ficha Técnica
MAUAENSE 6 X 0 REAL CUBATENSE 

Data: 22 de abril de 2017
Local: Estadio Pedro Benedetti - Mauá-SP
Árbitro: Paulo Santiago de Medeiros
Assistentes: Claudemir de Araujo Silva e Lidio Neri de Souza Júnior 

Cartões Amarelos 
Real Cubatense: Cleverton e Raphael

Gols
Mauaense: Felipe, aos 3' e 29', e Rodrigo, aos 10', 17' e 44' do primeiro tempo. Elivelton, aos 44' do segundo tempo.

Mauaense: Valdemar, Samuel, Ronaldo, Gabriel e Jeferson (Igor), Léo, Rafael, Nicolas (Jardel) e Vinicius, Felipe (Elivelton) e Rodrigo - Técnico: Borelli

Real Cubatense: Matheus Dellamonica, Matheus Bezerra (Raphael), Saraiva, Thales Nicolas e Alef, Cleverton, Vinicius Galan, Kaká e Jeferson, Samuel e Robson (Jhonatan) - Técnico: Delei Marques.

O Futebol no Cinema - Gol, uma trilogia com muita bola na rede

Por Lucas Paes

Santiago Muñez (Kuno Becker) é o personagem principal na trilogia

A trilogia Gol, ou Goal, no original, acompanha o sonho do jogador fictício mexicano Santiago Muñez (Kuno Becker) na sua ambição de se tornar uma estrela do futebol internacional. Com filmes lançados em 2005, 2007 e 2009, a trilogia é, talvez, o maior sucesso entre os filmes cujo assunto é futebol no mundo inteiro.

No primeiro filme, chamado 'Gol: o sonho começa', Muñez trabalha com seu pai e joga futebol nas horas vagas, até ser notado por Glen Foy (Stephen Dillane), ex-jogador do Newcastle United, que primeiro tenta observá-lo em um jogo, no qual Muñez não pôde comparecer. Mesmo assim, o ex-atleta oferece ao mexicano um teste na Inglaterra. Sua vó lhe oferece o dinheiro, que ela ganhou se prostituindo durante a travessia ilegal pra os EUA, para que ele possa ir. Lá, “Santi” conhece o treinador da equipe inglesa e passa a treinar com o time. 

Muñez é portador de asma e no momento de um jogo decisivo para sua continuidade nos Magpies, entre os reservas da equipe de Newcastle e os reservas do Manchester United, um companheiro de time quebra seu inalador. Sem poder usar o aparelho, Muñez pratica um futebol irreconhecível e é dispensado. Ele havia decidido omitir do clube a informação de que tinha asma.


Num golpe de sorte, ele encontra uma jogador recém contratado, Galvin Harris (Alessandro Nivola) em um táxi, quando está a caminho do aeroporto, enquanto o jogador está atrasado para o treino. Harris intercede pelo garoto frente ao treinador da equipe e passa a ser meio que um padrinho de Muñez, ajudando tanto em coisas boas (como crescimento na equipe) como em coisas ruins (envolvimento em festas e baladas, algumas delas incluindo jogadores do Real Madrid como Zidane e Figo).

O segundo filme, chamado de Vivendo o sonho, mostra Santiago ficando mais famoso, sendo negociado com o Real Madrid e se tornando uma verdadeira estrela do futebol. Mas, o começo bom no time merengue se torna em algum tempo uma caminhada ladeira abaixo em sua carreira. A fama sobe a cabeça dele e o antigo humilde garoto do Newcastle passa a ser arrogante e passa a magoar a todos que ajudaram ele.

No seu primeiro jogo como titular madridista, ele é expulso de campo por uma falta em Vicente (o ex-jogador espanhol). Depois desse jogo, acaba brigando feio com sua namorada, que o deixa. Ele acha um meio irmão na Espanha, que lhe conta que sua mãe, que tinha o abandonado na infância, vive no país. Ele também demite Foy da função de empresário, após uma briga boba devido a um acordo para um comercial de sushi.


Numa caminhada para baixo que parece não ter fim, ele briga com seu meio irmão, que foge com sua Lamborghini e acaba sofrendo um acidente, se ferindo gravemente. Vivendo um turbilhão emocional, ele agride um fotógrafo e acaba preso, quando contata Foy para lhe ajudar, seu ex-agente lhe diz que ele está sozinho nessa.

Pouco depois de sair da cadeia, sua namorada descobre que ele estava tendo um affair e termina o relacionamento, deixando Santiago depressivo. Porém, ele consegue visitar sua mãe e descobrir o motivo do abandono dela em sua infância. 

Enquanto Santiago passa por essas provações, os Merengues avançam na Liga dos Campeões e chegam a final da competição contra o Arsenal. Sabendo que o seu companheiro de Newcastle e agora de Real Madrid, Galvin Harris, necessita estar em campo para que seu contrato seja continuado, ele pede ao treinador que deixe Harris jogar como titular. Na final, deveria caber aos dois ex-jogadores do Newcastle a salvação do Real.



No terceiro filme, chamado Ganhando o Mundo, é mostrada a caminhada para a Copa do Mundo de 2006, na Alemanha, Muñez é convocado para o México, indo então enfrentar alguns ex-companheiros de Newcastle que jogam pela Inglaterra. Porém, quando ele e alguns jogadores amigos seus vão ver um filme para comemorar, acabam sofrendo um acidente de carro e Muñez fica parado por algum tempo devido as lesões, perdendo o mundial.

Depois, Santiago acaba deixando o Real Madrid e indo jogar na Inglaterra, virando atleta do Tottenham Hotspur. O filme mostra a perspectiva da Copa do Mundo pelos ingleses. Com Harris tendo se aposentado antes do torneio, Liam Adams (JJ Feild) e Charlie Braithwaite (Leo Gregory) são os jogadores ingleses amigos do protagonista que vão a Copa. 

Durante a disputa, na Alemanha, Adams marca contra a Suécia. No jogo contra o Equador, após sair lesionado de campo, Braithwaite sofre um aneurisma e morre ainda no vestiário, deixando tanto seus colegas de seleção como Santiago arrasados. A Inglaterra cai nas quartas para Portugal, com Adams perdendo um pênalti decisivo.

Muñez e Harris pelo Newcastle

Na Copa, a Itália garante a taça, sendo que o filme mostra o troféu sendo levantado no mesmo tempo em que Adams se casa, em uma cerimônia onde Muñez é padrinho. No discurso, o mexicano havia se emocionado bastante ao falar de Braithwaite. No último filme, a maioria das cenas com os jogadores são feitas através de vídeos oficiais da FIFA relacionados à Copa do Mundo de 2006.

A saga mostra todos os altos e, principalmente, os baixos da vida de um jogador de futebol. Nas películas, jogadores reais de futebol, como Zidane, Figo, Beckham, entre outros, atuam junto a atores como Kuno Becker. A trilogia foi um sucesso de público e até hoje é muito falada quando o assunto são filmes que se relacionam a futebol.

Elenco
Kuno Becker - Santiago Muñez
Alessandro NIvola – Galvin Harris
Anna Friel – Roz Harmison (namorada de Muñez no primeiro e segundo filme)
Stephen Dillane – Glen Foy
Leonor Varela – Jordana Garcia (Affair de Santiago)
Jorge Jurado – Enrique (meio irmão de Muñez)
Leo Gregory – Charlie Braithwaite
JJ Feild – Liam Adas
Annya Lahri – June (Esposa de Adams)

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Feriado de jogos no Paulista Sub-15 e Sub-17

Por Lucas Paes

Briosa pegou o São Caetano, no Ulrico Mursa

Na manhã do feriado desta sexta, dia 21 de Abril, rolou mais uma rodada do Campeonato Paulista nas categorias sub-15 e sub-17. A Portuguesa Santista jogou em casa, o Santos foi até Diadema e o Jabaquara também jogou em casa. O Mauaense, assim como o Santos, jogou no ABC.

A Briosa enfrentou o São Caetano, no Estádio Ulrico Mursa. No sub-15, a vitória foi do Azulão, que mesmo jogando em domínios rubro-verdes, venceu por 1 a 0. O gol foi marcado por Bruno Marchiori, ainda no primeiro tempo, aos 21 minutos. No sub-17, as equipes não saíram do zero.

A Portuguesa Santista perdeu no sub-15 

O Santos foi o único à sair do litoral na rodada. O Alvinegro Praiano foi até o ABC, onde enfrentou o CA Diadema, no Distrital Vila Alice. No sub-15, o Peixe venceu por 2 a 0, David marcou ambos os gols.

No sub-17, numa verdadeira chuva de gols, o time da casa venceu por 5 a 2. João Ricardo abriu o placar para os mandantes. Weslley empatou para o Santos. João Ricardo, de novo, marcou de pênalti o segundo, Clayton fez contra e ampliou para o time da casa. O Santos diminui de novo com Yuri, mas Paulo Cesar e Xavier fecharam o placar para o CAD.

Briosa pega o Diadema, fora de casa, na próxima rodada

O Jabaquara jogou no Estádio Espanha contra o Água Santa. No sub-15, o Leão da Caneleira foi derrotado por 3 a 0. Os gols do Netuno foram marcados por Matheus Teles (duas vezes) e Lucas. O sub-17 rubro-amarelo também foi derrotado, só que por apenas 1 a 0. O gol da equipe de Diadema foi de Lucca. 

O Mauaense foi até São Bernardo do Campo, enfrentar o São Bernardo EC. No sub-15, os aurinegros golearam por 6 a 1. O curioso é que o resultado veio numa virada, já que o time de Mauá saiu na frente com Marcelo. Mas Muca, Vinicius e os quatro tentos de Araújo construíram a goleada do Tigre. No sub-17, porém, a vitória foi dos visitantes. Daniel botou o Mauaense na frente. Juan empatou. Porém Felipe marcou o segundo e deu números finais ao jogo.

Santos perdeu no sub-17 (Foto: Pedro Ernesto/SantosFC)

Na próxima rodada, que ocorrerá no próximo sábado, a Briosa vai até Diadema enfrentar o Água Santa. O Santos joga em casa contra o São Bernardo EC. Por fim, Mauaense e Jabaquara se enfrentam, em Mauá.

Os Tiradentes que jogaram competições nacionais


O dia 21 de abril no Brasil é feriado, pois marca a data do enforcamento (em 1792), pela coroa portuguesa, de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, líder do primeiro levante brasileiro pela independência do país junto à Portugal, movimento que foi conhecido como Inconfidência Mineira, por ter sido realizado em Minas Gerais.

Tiradentes tinha esse apelido pois uma de suas profissões era a de dentistas. Além disso, ele fez atividades como tropeiro, minerador, comerciante e militar. E é nesta última profissão que este texto vai se apegar. Joaquim José da Siva Xavier foi alferes de milícia e comandante do destacamento de Dragões que patrulhava as rotas dos minérios de Minas Gerais para o Rio de Janeiro.

Devido às atividades militares e considerado um herói nacional, por ter sido um dos primeiros a defender a independência, Tiradentes é o patrono das policias militares dos estados brasileiros. Por isso, muitos clubes ligados à corporação têm o nome do mártir e alguns deles entraram no futebol profissional, inclusive ganhando títulos e disputando campeonatos nacionais. Então, vamos à eles:

Associação Esportiva TIRADENTES
Fortaleza-CE

Tigre da PM campeão da Segundona em 2015

Provavelmente o Tiradentes em atividade que esteja em melhor desempenho no futebol brasileiro atual, o Tigre da PM foi fundado em 1961 e, atualmente, é um dos times mais tradicionais do Ceará. Campeão estadual em 1992, título dividido com Ceará, Fortaleza e o antigo Icasa, a equipe já conquistou a segundona cearense em 1968 e 2015, além de ter disputado o Brasileirão da Série B, em 1982, e Série D, em 2013, quando chegou próximo do acesso.


Associação Atlética TIRADENTES
Belém-PA

Em partida contra a Tuna Luso

O Clube da Polícia Militar do Pará, conhecido também como Cerpinha, o Tiradentes é, atualmente, um clube que está disputando constantemente a Série A2 do estado, competição na qual foi campeão em 2006. A equipe já chegou a jogar a Série C do Campeonato Brasileiro, na década passada, e seu mascote também é o Tigre.


Sociedade Esportiva TIRADENTES
Teresina-PI

Campeão em 1990, o último título do Amarelão

O Amarelão da PM, apesar de se encontrar atualmente com seu departamento de futebol profissional masculino sem atividades, é o Tiradentes com mais títulos no Brasil. Campeão Piauiense em 1972, 1974, 1975, 1982 e 1990, participou do Brasileirão principal em cinco oportunidades: 1973, 1974, 1975, 1979 e 1983, sendo que nesta última levou a maior goleada da historia da competição, um 10 a 1 contra o Corinthians, no Canindé. Atualmente, conta com um dos times de futebol feminino mais fortes do Nordeste e foi semifinalista do Brasileirão da categoria em 2015 e neste ano disputará a Série A-2 do certame.


Grêmio Esportivo TIRADENTES
Ceilândia-DF

Campeão de Brasília em 1988

Fundado em 3 de fevereiro de 1967, foi um dos times mais fortes do futebol candango na década de 80. Campeão do Distrito Federal em 1988, tendo o veterano Beto Fuscão como destaque, o clube disputou a primeira Copa do Brasil, em 1989, onde foi eliminado pelo Corinthians e a equipe era treinada por Dadá Maravilha. Entre 1995 e 1996, foi renomeada como Flamengo Tiradentes, tentando atrair a grande torcida rubro negra de Brasília. A mudança, porém, não deu certo e depois disso o time entrou no ostracismo, até para com as atividades no futebol profissional. A equipe chegou a disputar, também, duas séries B e três C.

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Confrontos das oitavas de final da Copa do Brasil estão definidos


Após o sorteio realizado nesta quinta-feira (20) na sede da CBF, os duelos das oitavas de final da Copa do Brasil 2017 foram definidos. Com os oito clubes brasileiros participantes da Copa Libertadores no Pote A e os últimos campeões da Série B (Atlético/GO), da Copa Verde (Paysandu), da Copa do Nordeste (Santa Cruz) junto com os cinco classificados da Quarta Fase no Pote B, a Diretoria de Competições sorteou os próximos confrontos do torneio nacional.

Artilheiro da Copa do Brasil de 2001 com 11 gols marcados pela Ponte Preta, o ex-jogador Washington foi homenageado durante o evento na sede da CBF. Das mãos do "Coração Valente" saíram as bolas que definiram os confrontos:

Atlético/PR x Santa Cruz/PE
Grêmio/RS x Fluminense/RJ
Flamengo/RJ x Atlético/GO
Palmeiras/SP x Internacional/RS
Botafogo/RJ x Sport/PE
Santos/SP x Paysandu/PA
Chapecoense/SC x Cruzeiro/MG
Atlético/MG x Paraná/PR

Depois, a Diretoria de Competições da CBF realizou o sorteio dos mandos de campo da próxima fase da competição. Veja a ordem de cada confronto:

Jogos de ida
Palmeiras/SP x Internacional/RS
Grêmio/RS x Fluminense/RJ
Botafogo/RJ x Sport/PE
Santa Cruz/PE x Atlético/PR
Cruzeiro/MG x Chapecoense/SC
Paraná/PR x Atlético/MG
Flamengo/RJ x Atlético/GO
Santos/SP x Paysandu/PA

Jogos de volta:
Internacional/RS x Palmeiras/SP
Fluminense/RJ x Grêmio/RS
Sport/PE x Botafogo/RJ
Atlético/PR x Santa Cruz/PE
Chapecoense/SC x Cruzeiro/MG
Atlético/MG x Paraná/PR
Atlético/GO x Flamengo/RJ
Paysandu/PA x Santos/SP

Assim como nesta etapa, os duelos das Quartas de Final também serão definidos por sorteio. Já as Semifinais seguirão o chaveamento pré-estabelecido no sorteio da fase anterior.
Proxima  → Inicio

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Total de visualizações