domingo, 21 de outubro de 2018

Corinthians elimina Santos no sub-11 - O fim de semana da base

Por Lucas Paes

O Santos acabou eliminado pelo Corinthians no sub-11
(Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/SFC)

Entre este sábado e este domingo tivemos mais uma rodada do Campeonato Paulista nas categorias de base. O destaque ficou por conta da classificação do Corinthians em cima do Santos no sub-11. Os torneios vão se afunilando no mata-mata.

Na manhã deste domingo, depois de vencer em casa, o Corinthians eliminou o Santos no sub-11. O duelo terminou zerado no CT Meninos da Vila. Com a vitória no primeiro jogo, o Timão classificou-se.

Sub-13 - Palmeiras goleia e tritura o sonho do Jabuca

Jogando neste domingão de manhã, no CT Palmeiras 2, o Palmeiras destruiu qualquer chance do Jabaquara com uma goleada impiedosa. O verdão meteu 8 a 1. Os gols foram de Fabio Mordoni, Keven Fernando, Luis Guilherme, Endrick, Matheus Henrique, Gilberto e Gabriel. Leonardo fez o de honra do Leão. A classificação foi alviverde.

Sub-15 e Sub-17 - Maratona alvinegra em Novo Horizonte

Novorizonte e Santos se enfrentaram no interior
(Foto: Thomas Januzzi/Novorizontino)

Numa maratona em Novo Horizonte, o Santos pegou o Novorizontino no sub-15 e no sub-17, na manhã deste domingo, no Jorge Ismael de Biasi. No sub-15, vitória alvinegra por 2 a 1, gols de Renyer e Marcos Leonardo. James descontou para o Tigre. No sub-17, vitória do Tigre por 2 a 0, gols de Caue e Adrian Sander. Na próxima semana as duas equipes decidem as vagas no CT Rei Pelé.

Sub-20 da Segundona - Mauaense vira pra cima do São José fora de casa e está classificada

Na segundona do sub-20, o Mauaense fez um belíssimo resultado para cima do São José e se classificou. Já tendo vencido por 1 a 0 no Pedro Benedetti, a Locomotiva podia até empatar, mas saiu atrás da Águia do Vale, no Martins Pereira, com gol de Gabriel, de cabeça, no primeiro tempo. Mas no segundo tempo, Daniel deixou tudo igual e Matheus, nos acréscimos, fechou o caixão e classificou a equipe de Mauá para as quartas. 

Sub-17 Feminino - Santos goleia o Barcelona

Jogando no CT Rei Pelé, na manhã deste domingo, as Sereias da Vila golearam o Barcelona no feminino por 9 a 0. Karen (2), Giovana Lemos, Nicole, Analuyza (2), Isabela, Luana e Mayumi marcaram os gols da goleada alvinegra. O Santos está classificado para a próxima fase.

Os guerreiros do Peixe na Batalha de Rosário de 1998

Por Victor de Andrade
Fotos: acervo Santos FC

Jogadores do Santos comemoram o título após o fim da partida: uma verdadeira batalha

Neste 21 de outubro de 2018, está completando 20 anos em que o Santos FC conquistou da Copa Conmebol. O título veio com um empate em 0 a 0 contra o Rosario Central, no Gigante de Arroyito, e aquele dia aconteceu de tudo, onde a delegação do Peixe passou diversos apuros para chegar ao estádio e chegou a até se recusar a entrar em campo.

Porém, voltamos ao início da competição. O Santos, para chegar à decisão, passou por Once Caldas, LDU Quito e Sampaio Corrê para chegar à decisão. No primeiro jogo da final, no dia 7 de outubro, na Vila Belmiro, a partida foi violenta dentro de campo. Com muita catimba e provocação, o Peixe venceu o Rosario Central por 1 a 0, gol de Claudiomiro. Porém, houve um saldo negativo na questão de disciplina: Viola e Jean (na verdade era para ser o Narciso, que agrediu um jogador argentino, mas o árbitro se enganou) levaram cartões vermelhos. Até o técnico Emerson Leão também foi expulso. Você pode conferir como foi a campanha aqui.

Aí vem o grande problema: o Santos até tinha um bom elenco naquela temporada (foi o terceiro no Brasileirão), mas por causa de negociações depois da data limite de inscrições na competição (vale lembrar que para o Campeonato Brasileiro, que acontecia paralelamente e era a prioridade, as inscrições ainda estavam abertas), uma série de jogadores contundidos (alguns titulares absolutos, como o zagueiro Argel e o meia Jorginho) e as suspensões, o Alvinegro só tinha 15 jogadores para serem relacionados para o jogo de volta, sendo que três eram goleiros.

Mas no dia 21 de outubro, a delegação do Santos passou por um grande perrengue para chegar ao Gigante de Arroyito. O ônibus que levava a equipe não conseguiu entrar no estádio e todos tiveram que fazer o resto do caminho a pé, no meio de xingamentos, cusparadas e pedras. Até tiro rolou. Com isto, o Santos se negou a entrar em campo, alegando falta de segurança e até simulou que o massagista havia sido atingido por um dos tiros.

O então presidente da Conmebol, Nicolás Leoz, querendo que o jogo, acontecesse, interviu. Conseguiu com que a polícia argentina (que no início dizia que não tinha como fazer nada) fizesse um cordão de isolamento em volta do banco do Santos e permitiu que o técnico Emerson Leão, que estava suspenso, fosse a campo.

Apesar do nervosismo, da pressão do Rosario Central e dos diversos desfalques importantes, o Santos se portou bem dentro de campo, conseguiu segurar o ímpeto do adversário e o placar de 0 a 0 deu o título ao Peixe. Conheça os 13 jogadores (11 titulares e os dois reservas que entraram no decorrer da partida) que foram os grandes guerreiros em Rosario naquele 21 de outubro de 1998:

Zetti: o mais experiente dos que estiveram em campo. Zetti, que na carreira já havia conquistado tudo quanto era competição, fez uma partida fenomenal e suas defesas garantiram o título ao Peixe. Aliás, esta foi o último troféu conquistado pelo goleiro na carreira.

Ânderson Lima: o bom lateral-direito não vivia um bom momento com a camisa do Santos e era criticado pela torcida. Porém, teve sangue frio para segurar os ataques do time argentino pelo seu setor. Depois de sua passagem pelo Santos, ele defendeu o São Paulo e fez parte de bons times do Grêmio e São Caetano.

Sandro: o zagueiro-central pernambucano era famoso por ter um chute fortíssimo de perna direita. Em vários momentos de sua passagem pelo Santos, foi titular, mas naquela fase era reserva de Argel, que não jogou, pois estava machucado. Depois do Santos, Sandro teve boa passagem pelo Botafogo e chegou a defender o Vitória.

Claudiomiro: foi naquele semestre de 1998 que Claudiomiro foi recuado por Emerson Leão de volante para zagueiro e fez uma dupla famosa com Argel, por ser muito dura. Ele acabou sendo o autor do gol do título, já que a rede não foi balançada no segundo jogo. Claudiomiro, depois, defendeu o Grêmio.

Athirson: o então jovem lateral-esquerdo foi emprestado pelo Flamengo em uma negociação envolvendo vários atletas de ambos os lados. Já mostrava muito talento e alguns defeitos, normais para um jogador da idade dele. Era a válvula de escape, pela esquerda, naquele time de Leão. Depois, voltou ao Flamengo, chegou a defender a Seleção e rodou o mundo.

Marcos Basílio: o volante era um Menino da Vila e estava procurando o seu espaço naquele elenco do Santos. Marcos Basílio não era titular da equipe, mas jogou a final por causa das contusões, suspensões e jogadores não inscritos para a competição. Quando saiu do Santos, em 2000, virou um andarilho da bola pelo Brasil e hoje é técnico nas categorias de base da Portuguesa Santista, onde faz bom trabalho.

Élder: Élder tem uma história muito parecida com a de Marcos Basílio. Não era um Menino da Vila (veio do Novorizontino, junto com Alessandro e teve uma passagem pelo Vasco) e também não estava entre os titulares absolutos daquela equipe, mas também saiu jogando naquela final. Depois rodou o Brasil, chegou a jogar na Grécia e Hungria e atualmente também é treinador das categorias de base da Portuguesa Santista, com bons resultados.

Narciso: Dos 13 jogadores que entraram em campo naquele dia, Narciso era, ao lado de Zetti, um dos jogadores mais importantes do elenco. Se fosse nos dias de hoje, ele não jogaria a final, já que Jean foi expulso injustamente no primeiro jogo, já que ele havia agredido o jogador argentino. Narciso depois teve um problema de Leucemia e teve que encurtar sua carreira e hoje é treinador.

Os titulares da batalha

Eduardo Marques: outro Menino da Vila, Eduardo Marques era um meia com potencial, já que se movimentava bastante, tinha habilidade e chutava bem de fora da área. Porém, a displicência dentro de campo (sumia algumas vezes da partida) o atrapalhava. Foi expulso naquele jogo. Foi outro que rodou o mundo da bola.

Fernandes: apesar das poucas opções de Leão, Fernandes foi a surpresa daquele time que saiu jogando contra o Rosario Central, já que dificilmente ele era titular. Fernandes foi ídolo no Figueirense, tendo defendido o clube em quatro passagens. Também passou pelo Palmeiras, onde não foi bem.

Alessandro: Revelado pelo antigo Novorizontino, o atacante, que depois recebeu o apelido de "Cambalhota", por comemorar os seus gols com piruetas, já se mostrava ser um bom atacante e foi importante naquele 1998, mas seu auge com a camisa do Santos foi no primeiro semestre de 1999, onde chegou a ser convocado para a Seleção. Depois da passagem pelo Alvinegro, Alessandro rodou o mundo e encerrou a carreira no time em que fundou, o atual Novorizontino.

Baiano: outro Menino da Vila, Baiano ainda atuava mais como volante do que como lateral-direito (posição em que seguiu em boa parte da carreira). Chegou a ser titular em alguns jogos daquele time, mas na final começou no banco de reservas e entrou no lugar de Fernandes, aos 21' do segundo tempo, para segurar o resultado. Ele, depois jogou no Vitória, Las Palmas, Palmeiras e até Boca Juniors e encerrou a carreira recentemente, no futebol de Brasília.

Adiel: mais um Menino da Vila, mas Adiel era, naquele momento, a grande joia do clube, já que havia sido campeão mundial sub-17 (no time que tinha Ronaldinho Gaúcho) em 1997. Leão gostava do futebol dele e chegou a lançá-lo como titular em alguns jogos. Entre empréstimos para times brasileiros e asiáticos, Adiel esteve no elenco campeão brasileiro de 2002 e nos últimos anos defendeu Juventus e Portuguesa Santista.

sábado, 20 de outubro de 2018

Campos empata com Queimados no fim e se garante na B1 Carioca de 2019

Com informações do site oficial da FERJ
Foto: Carlos Grevi

Jhonathan fez o gol do acesso aos 43 minutos do segundo tempo

Com gol de Jhonathan, aos 43 minutos do segundo tempo, o Campos Atlético arrancou o empate em 1 a 1 contra o Queimados pela segunda partida das semifinais da Série B2, na tarde deste sábado (20/10), no estádio Ângelo de Carvalho, em Campos dos Goytacazes. Wander abriu o placar para o Dragão da Baixada.

No primeiro jogo entre as duas equipes também tinha terminado com o placar igual, só que sem gol. Com isto, o Campos Atlético, por ter melhor campanha, jogava por outro empate para conquistar o acesso. Já para o Queimados, só a vitória interessava.

Mesmo jogando fora de casa, o Queimados foi para cima do adversário, já que precisava da vitória. E a pressão deu certo, já que aos 38 minutos, Tiquinho cobrou escanteio da direita, Wander subiu mais alto que a defesa e cabeceou para o fundo do gol, fazendo 1 a 0 para o Dragão da Baixada.

Em desvantagem no marcador, o Roxinho foi para cima na segunda etapa. O tempo ia passando e o Campos não conseguia 'furar' a retranca do Queimados. Mas aos 43 minutos, saiu o gol do acesso: Jairo levantou na área, Gilsandro ajeitou de peito e Jhonathan bateu sem chances para Deivid. Festa da torcida do Roxinho.

Autor do gol do acesso, Jhonathan, bastante emocionado fez questão compartilhar com o grupo o triunfo. "A gente vinha batalhando desde primeiros minutos de jogo. Tomamos um gol por desatenção, mas acabei marcando esse gol que deu o acesso a essa equipe maravilhosa que é o Campos. Nós jogadores não desistimos em nenhum momento. Sabia que na hora certa seríamos coroado. Deus é muito bom", disse.

Com o empate, o Roxinho acabou garantindo o acesso para o Estadual da Série B1 do próximo ano, além da vaga na decisão do campeonato contra o Nova Cidade que também garantiu o acesso. Campos e Nova Cidade se enfrentam no próximo sábado, 27 de outubro, às 15h, em estádio que ainda será definido pelo Departamento de Competições da FERJ.

Corinthians vence o Rio Preto e sai na frente na decisão do Brasileiro Feminino

Com informações do site oficial da CBF
Fotos: Leo Roveroni/Assessiva Comunicação

Adriana marcou o único gol do jogo, que deixa o Corinthians na frente na decisão

Começou a decisão do título do Campeonato Brasileiro Feminino A1 de 2018. Neste sábado (20), Rio Preto-SP e Corinthians disputaram o primeiro jogo da final no estádio Anísio Haddad, em São José do Rio Preto (SP), e o Timão levou a melhor: 1 a 0.

A primeira boa chance da partida foi do Corinthians, que quase abriu o placar aos seis minutos. Adriana se livrou da marcação, tocou na saída da goleira Rosany e viu a bola passar muito próxima ao gol do Rio Preto. Depois, aos 14, Ana Vitória passou para Marcela, que driblou a adversária e chutou rasteiro para boa defesa da camisa 12 riopretana.

A melhor oportunidade para o time da casa foi aos 39, quando Dimenor cobrou falta direto para o gol, e Letícia espalmou. Nos acréscimos, aos 46, Marcela cruzou da esquerda para Adriana desviar de cabeça e colocar o Corinthians na frente: 1 a 0.

Mesmo em vantagem, o Timão voltou para o segundo tempo buscando mais gols. Logo no primeiro minuto, Ana Vitória driblou na entrada da área, mas teve o chute desviado. Marcela não conseguiu dominar a bola na sequência e desperdiçou boa chance de ampliar para a equipe alvinegra.

Depois, aos sete, Yasmin ganhou a jogada na esquerda, avançou e bateu cruzado, mas Rosany fez boa defesa. O Rio Preto quase empatou aos 15, quando Suzana bateu falta direto para o gol, mas Letícia espalmou e afastou o perigo. Os times ainda tiveram algumas chances de bola parada, mas o placar não foi alterado até o apito final.

Com a vitória, o Corinthians vai para o confronto de volta com a vantagem do empate para ficar com o título. Já o Rio Preto precisa vencer por dois ou mais gols de diferença para ser o campeão. Mas, se vencer por um gol de diferença, a decisão vai para os pênaltis. A grande final será na próxima sexta-feira (26), às 20h30, no Parque São Jorge, em São Paulo.

Nova Cidade goleia Pérolas Negras e garante acesso para a Segundona do Rio

Com informações do Futrio.com
Fotos: Emerson Pereira/EC Nova Cidade

Goleada e acesso para o Nova Cidade no Joaquinzão 

Uma espera de muito tempo finalmente acabou. Na tarde deste sábado, dia 20 de Outubro deste ano de 2018, o Nova Cidade goleou o Pérolas Negras por 4 a 0, no Estádio Joaquim de Almeida Flores e garantiu o acesso para a Segundona do Campeonato Carioca. Agora os alvirrubros enfrentam o Campos na decisão, que ocorrerá em campo neutro.

Com o Joaquinzão recebendo um bom público, o Nova Cidade esteve longe de um bom desempenho nos primeiros momentos do duelo. Precisando do resultado, o Pérolas esbarrava na própria limitação. Mas aos 23', o primeiro gol do time da casa veio em chute de Jonatas, que chutou cruzado, a bola quicou em cima do goleiro do Pérolas e balançou as redes. Os visitantes ameaçaram quando Matheus Pecoraro bateu falta de longe, aos 33', mas parou em boa defesa de Léo Fortunato. Pouco depois, porém, Sardinha chutou de longe e marcou um belíssimo gol, ampliando a vantagem e mostrando que a tarde era mesmo do time da casa. Ainda antes do final da primeira etapa, Sardinha fez belíssima jogada e chutou no cantinho, contou com falha de Wellington e marcou o terceiro gol.

Ruan marcou o último gol do duelo 

Se o primeiro tempo teve começo pouco inspirado, o segundo teve um início agitado com ataques velozes dos dois lados. O Pérolas, mais uma vez, tentava uma pressão que esbarrava na própria falta de organização, normal em um time que precisaria de um milagre. Rafael Paty quase marcou em uma saída errada de Léo Fortunato, mas parou em corte de Daniel Rosa. 

O jogo ficou mais parado a partir daí, mas a festa já era enorme nas arquibancadas, visto que o acesso estava mesmo garantido para o Nova Cidade. No meio disso tudo, aos 42 da etapa final, um momento de emoção: Ruan, cria da casa, que havia perdido a mãe há uma semana, marcou o último gol do duelo, em chute de extrema categoria para tirar Wellington do lance. O camisa 11 foi abraçado por todos os companheiros enquanto ia as lágrimas. Final de duelo e festa alvirrubra. Agora o Nova Cidade espera a definição da data e do local da final, para tentar coroar a campanha com a taça.

Primavera e Comercial empatam sem gols na primeira final da Segundona Paulista

Com informações do site oficial da FPF
Fotos: Giovanni Romão

O resultado deixa a disputa pelo título para o segundo jogo

Sob forte calor na cidade de Indaiatuba, Primavera e Comercial fizeram o primeiro jogo da decisão do Campeonato Paulista da Segunda Divisão Sub-23 na tarde deste sábado. Em uma partida bastante movimentada, com chances para os dois lados, permaneceu o empate sem gols no Estádio Ítalo Mário Limongi e a decisão do título ficou para o segundo jogo.

A partida deste sábado começou bastante disputada no meio de campo, com os dois times buscando espaço para chegar ao gol adversário e por conta disso, muitas faltas aconteceram. Apesar disso, a primeira chance de perigo veio logo aos seis minutos pelos lados do Comercial, quando Cesinha recebeu na entrada da área e mesmo rodeado de zagueiro conseguiu chutar firma e acabou parando no goleiro Felipe, que se esticou todo para fazer a defesa e mandar a bola para fora.

Na sequência, o time visitante seguiu em cima, mas não conseguiu assustar novamente o gol adversário. Com isso, o Primavera ganhou espaço e conseguiu equilibrar a partida. A primeira chance de perigo do lado mandante veio aos 10. Matheus Lú disparou pela direita, e mesmo pressionado, conseguiu o chute mascado que foi defendido com facilidade pelo goleiro Geílson.

A partir daí, o jogo voltou a ficar equilibrado mas com os dois times sempre buscando o gol. Tanto que dos 26 aos 29 minutos, o Primavera teve duas boas chances. A primeira veio em um cabeceio de Giovani e a segunda, em um chute firme de Caíque, de fora da área, que saiu raspando o travessão do gol defendido pelo Comercial.

Nos minutos finais, o Comercial foi para cima em busca do primeiro gol do jogo. Aos 39, Matheus Lú arriscou de fora da área e mais uma vez o time visitante parou em uma boa defesa em dois tempos do goleiro Felipe. Já aos 47 foi a vez do Primavera ficar próximo do empate em uma cobrança de Ueslei, mas sem sucesso. Até por conta disso, o primeiro tempo terminou mesmo com o empate sem gols no Estádio Ítalo Mário Limongi.

Ao fim, placar em branco em Indaiatuba

Após o intervalo, o Primavera voltou melhor para o segundo tempo e em menos de dez minutos, criou duas boas chance, ambas com Giovani mas que parou em defesas de Geílson. Na sequência foi a vez de China ficar perto de abrir o placar. O camisa 11 recebeu um toque açucarado da esquerda e chutou de primeira. Mesmo com o goleiro batido no lance, a bola acabou saindo rente a trave.

O Comercial só foi conseguir responder aos 11 minutos, quando Cesinha tabelou com Lineker e da entrada da área, soltou o pé, mas a bola pegou muita força e saiu por cima do gol. Cinco minutos depois foi Maycon, que havia acabado de entrar, chegar com perigo mas dessa vez o time visitante parou em uma boa defesa de Felipe.

Depois de uma pressão adversária, o Primavera voltou a criar uma chance de abrir o placar. Aos 26, Giovani recebeu lançamento de Carlos Guilherme e mesmo dentro da área, de frente para o goleiro, acabou chutando para fora. Nos minutos finais, ambas as equipes foram para o tudo ou nada em busca do desempate, mas sem sucesso. Até por conta disso, a partida terminou mesmo com o empate por 0 a 0.

Os dois times voltam a se encontrar no próximo domingo (27), às 16h, dessa vez no Estádio Palma Travassos, em Ribeirão Preto (SP). Dono da melhor campanha durante todo o estadual, o Comercial joga por mais um empate já que tem a vantagem de jogar por dois resultados iguais. Já para o Primavera, apenas a vitória interessa para a equipe ficar com o título.

Dalmo - O autor do gol mais importante da história do Santos FC

Com informações do Centro de Memória e Estatística do Santos FC
Fotos: Arquivo Santos FC

Dalmo fez 369 partidas e marcou quatro gols pelo Peixe, sendo um deles o mais importante do clube

No dia 19 de outubro de 1932, nascia em Jundiaí, no estado de São Paulo, o inesquecível Dalmo Gaspar, um lateral-esquerdo que formou no melhor time que o Santos Futebol Clube já teve. Aliás, o ex-jogador ficou marcado na história do clube por ter marcado, de pênalti, o gol que deu o título de campeão mundial de 1963, contra o Milan, no Maracanã.

Dalmo estreou no Peixe no dia 26 de outubro de 1957, na vitória diante do Palmeiras por 4 a 3 no Pacaembu, em partida válida pelo Campeonato Paulista com Pagão marcando 2 gols, Pelé um e Edgard marcando contra a favor do Santos que formou com: Laércio, Dalmo e Mauro Torres; Fiote, Ramiro e Zito; Tite, Álvaro, Pagão, Pelé e Pepe. O técnico era Luiz Alonso Perez, o Lula.

O craque iniciou sua carreira no Paulista de Jundaí, indo depois para o Guarani e sendo contratado pelo Peixe para consagrar-se no futebol mundial. Ganhou na Vila os seguintes títulos: Campeão Paulista (1958/60/61/62/64), Campeão Brasileiro (1961/62/63), Campeão da Libertadores (1962/63), Campeão Mundial (1962/63), Campeão do Torneio Rio-São Paulo (1959/63).

O pênalti contra o Milan

Dalmo será sempre lembrado pelos santistas pelo gol de pênalti que deu ao Santos o seu segundo título mundial na vitória por 1 a 0 diante do Milan no Maracanã em 1963. Ele jogou no Alvinegro 369 partidas, marcando 4 gols no período de 1957 a 1964. Quando deixou o Peixe, quem assumiu a lateral-esquerda foi Geraldino.

Dalmo, que era funcionário público aposentado, era casado com dona Maria Carbonari Gaspar e era pai de Ana Paula Gaspar e Fábio Gaspar e avó de 3 netos. O valente Dalmo Gaspar faleceu na sua Jundiaí, cidade que faz divisa com a Serra do Japi, no dia 02 de fevereiro de 2015.

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Tom diz que Ferroviária cumpriu dever e mira artilharia da Copa Paulista

Com informações do site oficial da Federação Paulista de Futebol
Fotos: Thiago Carvalho/Divulgação/Ferroviária

Tom quer a artilharia e ajudar a Ferroviária na competição

Atual campeã da Copa Paulista, a Ferroviária segue na defesa do título e garantiu a classificação para as quartas de final desta edição com uma rodada de antecedência. Pelo Grupo 6, a equipe grená superou o Juventus pelo placar de 2 a 0, no Conde Rodolfo Crespi, em confronto válido pela quinta rodada da segunda fase, e chegou aos 12 pontos, não podendo mais ser alcançada pelos outros times da chave.

Artilheiro da equipe, o atacante Tom pensa que a equipe de Araraquara conseguiu cumprir o objetivo nesta fase. “É aquele sentimento de dever cumprido. Traçamos uma classificação antecipada desde o começo dessa fase, mesmo sabendo da força, mas, com o grupo de jogadores e comissão técnica que a Ferroviária tem, conseguimos o objetivo”, disse o atacante autor de nove gols no torneio.

Junto com Diego Souza (Taboão da Serra), Felipe Fumaça (Olímpia) e Léo Castro (Red Bull), Tom está na ponta da artilharia do torneio. Com ambição pela conquista pessoal, ele diz que a priorirade é o título da competição.

“Acho que todo atacante quer ser artilheiro da competição que disputa, mesmo atuando pelas beiradas do campo. Sempre procuro estar perto do gol e aproveitar as oportunidades. Como artilheiro, sei que vou estar ajudando a Ferroviária com o título, que é nosso maior objetivo”, apontou o Tom.

O atacante também comentou sobre a forte concorrência e elogiou os companheiros. “Acredito que a Ferroviária está bem servida no ataque. O Caio Mancha vem se destacando, assim como o Léo Arthur, que fez seu primeiro gol. São jogadores de muita qualidade técnica. Não podemos esquecer de outros companheiros de ataque que já nos ajudaram até aqui Felipe Ferreira, Lucas Douglas e Michel são jogadores muito importantes”, lembrou o atacante.

O próximo compromisso da Ferroviária na segunda fase da Copa Paulista acontece neste sábado (20), quando enfrenta o São Bernardo FC, às 15h, em partida válida pela rodada final do Grupo 6.

Fernando Junior valoriza poder de reação do São Bernardo FC na Copa Paulista

Com informações do site oficial da FPF
Foto: divulgação São Bernardo FC

Fernando espera que sua equipe consiga a classificação

O São Bernardo FC segue com chances de se classificar para o próximo estágio da Copa Paulista. Após o triunfo de 3 a 1 em confronto direto contra o Olímpia na quarta-feira (17), no Estádio 1º de Maio, a equipe aurinegra assumiu a segunda colocação do Grupo 6 e tentará classificação na próxima partida.

Completando a terceira partida entre os titulares na segunda fase da competição, Fernando Junior conta a felicidade de completar uma sequência de jogos nesta segunda fase e cobra a vitória na partida contra a Ferroviária para não depender do resultado do concorrente direto.

“Estou feliz por voltar a campo e o time vem ganhando. Vamos para o jogo de Araraquara no tudo ou nada. Precisamos ganhar para não depender do resultado do Olímpia e estamos bem focados e trabalhando forte pela classificação”, disse o camisa 7, que completou a terceira partida consecutiva e sem conhecer a derrota nesta segunda fase, com duas vitórias e um empate.

Após sofrer o gol com sete minutos de partida, o São Bernardo FC conseguiu reverter o placar ainda no primeiro tempo, consolidando o triunfo com o terceiro gol aos 33 do segundo tempo. O meia valoriza o poder de reação da equipe e as constantes conversas com o treinador, contribuindo para a mudança de mentalidade dentro de campo.

“A gente tem que agradecer ao Wilson (Júnior, técnico), que vem falando conosco durante as semanas. Esse poder de reação é muito importante, quando tomávamos gol antes, a gente dispersava e a gente não podia tomar gol e se abater. Precisamos do resultado em todos os jogos, depois que perdemos os dois jogos e fechamos o grupo para se motivar e jogar pelo clube. Estamos focados e é mais uma final para a gente”, encerra Fernando Junior.

Pela última rodada da segunda fase, o São Bernardo FC enfrenta a Ferroviária neste sábado (20), às 15h, na Arena da Fonte Luminosa, pelo Grupo 6 da Copa Paulista.

Palmeiras goleia Vitória e abre vantagem na decisão do Brasileiro Sub-20

Com informações do site oficial do Palmeiras
Foto: Fabio Menotti/Agência Palmeiras

Jogadores do Palmeiras comemoram um dos quatro gols no jogo

A equipe Sub-20 do Palmeiras largou na frente na decisão do Campeonato Brasileiro da categoria. Na noite desta quinta-feira (18), o Verdão venceu o Vitória por 4 a 1, no Barradão, em Salvador (BA), e conquistou excelente vantagem na busca do título inédito da competição.

Com o triunfo diante dos baianos, o Alviverde melhorou o status de melhor campanha do torneio. Agora, o time palestrino acumula oito vitórias, quatro empates e apenas um revés, além do melhor ataque, com 31 gols marcados, e a defesa menos vazada, com 13 sofridos. Os tentos palmeirenses foram marcados por Luan Cândido, Papagaio, duas vezes – artilheiro do certame com 11 bolas na rede –, e Aníbal.

Visitante indigesto no Brasileiro Sub-20, o Verdão repetiu a dose diante do Vitória e aproveitou os erros do adversário para marcar. Aos 19 minutos, após saída errada da zaga rubro-negra, Neris serviu Luan na entrada da área, que, de esquerda, não perdoou e estufou as redes. Um golaço!

A equipe mandante precisou sair para o jogo e se expôs principalmente no meio de campo. Em uma dessas exposições, aos 43, Luan puxou contra-ataque e lançou Yan pela direita, nas costas da defesa. O camisa 11 parou, olhou e serviu Papagaio na pequena área, que ampliou o marcador.

Já no segundo tempo, após susto e defesa difícil de Anderson em conclusão do rubro-negro Ruan nos movimentos iniciais, o Palmeiras aumentou ainda mais a sua vantagem na decisão. Aos cinco minutos, Vitinho enfiou bola açucarada para Papagaio, que girou bonito e chutou na saída de Lucas para fazer o terceiro do time alviverde – e seu 11º gol no Brasileiro Sub-20.

Em situação favorável, o Palmeiras perdeu Gabriel Furtado, expulso aos 18 minutos após reclamar de pênalti marcado para o Vitória. Os baianos diminuíram o marcador na cobrança e esboçaram pressão com um homem a mais, mas pararam na atuação segura do goleiro Anderson, que fez pelo menos duas grandes defesas no período.

As mexidas do treinador Wesley Carvalho renovaram o gás do time e acertaram a marcação, que diminuiu os espaços nas ações de ataque dos rubro-negros. Com o sistema defensivo exposto, o Vitória deu espaço para os contra-ataques. Em um deles, já nos acréscimos, Wesley fez boa jogada pela esquerda e serviu Aníbal. Com classe, o paraguaio tocou por cobertura e marcou o quarto do Verdão na partida. Por conta de confusão e invasão da torcida mandante após o gol palestrino, o árbitro Ricarle Batista optou por encerrar o duelo.

A partida de volta está marcada para a próxima quinta-feira (25), às 19h15, no Allianz Parque. O Palmeiras pode perder até por dois gols de diferença que, ainda assim, conquistará o título da competição. Para o Vitória, só um triunfo por quatro gol faz ganhar o título no tempo normal.
Proxima  → Inicio

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações