quinta-feira, 25 de maio de 2017

O Futebol Explica o Brasil – A sociedade brasileira pelo futebol

Por Lucas Paes


O futebol explica o Brasil – Uma história da maior expressão popular brasileiro é um livro escrito pelo historiador e jornalista Marcos Guterman. Lançado pela Editora Contexto, o livro fala um pouco da intima relação entre a sociedade brasileira e o futebol e mostra como o futebol explica certos aspectos do Brasil.

Segundo a contracapa: "O livro narra os acontecimentos do último século no Brasil, mas principalmente mostra como política, economia, sociedade e futebol estão muito mais associados do que costumamos imaginar. Assim, o esporte mais popular do mundo, se lido corretamente, consegue explicar o Brasil". 

Gutterman passeia por vários momentos da história brasileira e explica como o futebol usou e/ou foi usado nesses momentos. O escritor narra, por exemplo, o modo como o futebol era usado na ditadura para que o governo obtivesse aprovação popular, mas também menciona a maneira como clubes e dirigentes de futebol usaram diversos governos (não só da ditadura) para favorecer seus interesses econômicos e legais. Outro exemplo é a isenção de impostos sobre mercadorias vendidas durante a Copa do Mundo de 1994.

Aliás, o período da ditadura, que já foi mencionado por O Curioso do Futebol em texto nem tão antigo. Traz uma análise do livro sobre a canção “Pra Frente Brasil”, criada pouco após o título mundial de 1970. A análise explica que o título mundial trouxe tudo o que o regime militar mais pedia naquele período: união, paixão pelo país e a ideia de um movimento de avanço, já que era o período do Milagre Econômico Nacional.

Outra situação mencionada pelo livro, que contrapõe o exemplo anterior, é o período dos protestos das Diretas Já, no começo/metade dos anos 1980, onde jogadores impulsionaram a campanha (Sócrates prometendo ficar no país caso houvesse as eleições diretas). Além do famoso time da “Democracia Corintiana”, que por si só já era um imenso marco de apoio a redemocratização do Brasil.

Existem diversos outros exemplos que poderiam ser mencionados, já que o livro passa por cada década do último século no Brasil, entrincheirando ocasiões diversas da relação intima do futebol com a história do país, passando da época da profissionalização até a “década perdida” de 1980 e o início do êxodo para a Europa nos anos 1990, terminando no penta e na eleição de Lula em 2002.

Em texto no site da editora do livro, o autor explica que “O que este livro mostra é que o futebol, pelo contrário, não é um mundo à parte, não é uma espécie de “Brasil paralelo”. É pura construção histórica, gerado como parte indissociável dos desdobramentos da vida política e econômica do Brasil.”. Além disso, Marcos Guterman explica ao final da exposição que o livro tem uma ideia otimista: !Eu o escrevi por acreditar que, tanto no futebol como na vida brasileira, mesmo um time mais fraco é capaz de vencer".

O Bahia é o dono da Copa do Nordeste

Comemoração do gol que deu o título ao Bahia
(foto: Felipe Oliveira / EC Bahia)

O Bahia é o grande campeão da Copa do Nordeste 2017! Na noite desta quarta-feira (24), o Tricolor de Aço recebeu o Sport-PE na Fonte Nova, em Salvador (BA), e venceu por 1 a 0, com um golaço marcado por Edigar Junio. Com o empate em 1 a 1 no jogo de ida, o Esquadrão baiano chegou ao tricampeonato da competição ao conquistar a vitória diante do Rubro-Negro pernambucano.

Com mais de 41 mil pessoas na Fonte Nova, o Bahia contou com o apoio do torcedor do início ao fim da partida. E o Tricolor precisou de apenas 12 minutos de bola rolando para balançar a rede. Edigar Junio recebeu boa bola de Armero, girou para cima de Durval e tocou com muita categoria para superar Magrão e marcar um golaço.

Após sair na frente, o time da casa mudou a postura e passou a investir mais nos contra-ataques. Mesmo com o Sport com três zagueiros, os baianos levaram perigo em algumas oportunidades. O Rubro-Negro tinha problemas na criação e chegou a ser dominado. Aos 30, Allione levantou na área e Edigar Junio quase fez mais um, parando na trave.

Na etapa final, o Bahia continuou melhor. Aos dez minutos, Régis pegou de primeira e botou Magrão para trabalhar com uma boa defesa. Dois minutos depois, Edigar Junio ficou com a sobra na pequena área e obrigou o arqueiro leonino a operar um milagre. O Tricolor relaxou e permitiu alguns avanços do Sport, mas o Rubro-Negro não conseguiu chegar com perigo na área de Jean. Nos minutos finais, o Esquadrão de Aço voltou a controlar a posse de bola, administrou bem a vantagem e garantiu o título. 

A Turma Tricolor voltou a soltar o grito de campeão do Nordeste após 15 anos! Os outros títulos do Bahia na competição foram conquistados em 2001 e 2002. Confira toda a campanha do Tricolor Baiano na competição:

Fortaleza 0 x 0 Bahia
Bahia 2 x 0 Moto Club
Altos 0 x 0 Bahia
Bahia 3 x 0 Altos
Moto Club 0 x 4 Bahia
Bahia 2 x 0 Fortaleza
Sergipe 2 x 4 Bahia
Bahia 3 x 0 Sergipe
Vitória 2 x 1 Bahia
Bahia 2 x 0 Vitória
Sport 1 x 1 Bahia
Bahia 1 x 0 Sport

Ficha Técnica
BAHIA 1 X 0 SPORT

Local: Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 24 de maio de 2017, quarta-feira
Público: 41.175 torcedores
Renda: R$ 1.620.453,00
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)
Assistentes: Esdras de Lima Albuquerque (AL) e Rondinelle dos Santos Tavares (AL)

Cartões amarelos
Bahia: Régis, Edson e Renê Júnior
Sport: Rogério, Ronaldo, Marquinhos

Cartão vermelho
Sport: Rogério

Gol
Bahia: Edigar Junio, aos 11 minutos do 1T.

Bahia: Jean; Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Armero; Edson, Renê Júnior (Juninho) e Régis (Matheus Sales); Zé Rafael (Gustavo), Allione e Edigar Junio - Técnico: Guto Ferreira

Sport: Magrão; Matheus Ferraz, Henriquez e Durval; Raul Prata (Marquinhos), Ronaldo (Leandro Pereira), Fabrício (Everton Felipe), Diego Souza e Mena; André e Rogério - Técnico: Ney Franco

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Sereias vencem Rio Preto e assumem liderança do Grupo 2 do Brasileirão

Por Victor de Andrade
Fotos: Flavio Hopp

Ketlen fez o gol que colocou o Santos na liderança do Grupo 2 da competição

As Sereias da Vila conquistaram um importantíssimo resultado nesta quarta-feira. Jogando pela penúltima rodada da primeira fase do Campeonato Brasileiro Feminino Série A-1, na Vila Belmiro, o Santos FC venceu o Rio Preto por 1 a 0, gol de Ketlen, e assumiu a primeira colocação do Grupo 2 da competição.

Este poderia ser considerado o grande jogo da competição. Mostrando ser as duas equipes mais fortes do torneio, Rio Preto e Santos estavam empatados com 31 pontos na classificação, sendo que o Jacaré do interior paulista liderava o Grupo 2 no desempate pelo saldo de gols. Portanto, para assumir o primeiro posto, as Sereias precisavam da vitória.

O primeiro tempo foi um jogo duro, truncado, onde as defesas de ambos os times se sobressaíram sobre os ataques. Houve apenas duas chances de gol, uma para cada lado. Logo aos 2 minutos, Maiara saiu na cara do gol e bateu colocado, mas Dani fez uma grande defesa, evitando que o Rio Preto balançasse as redes. Aos 41', Sole James tabelou com Patrícia Sochor, que recebeu na marca do pênalti e bateu firme, mas Letícia Bussatto operou um verdadeiro milagre no Estádio Urbano Caldeira.

Brena iniciou a jogada do único tento da partida

Precisando da vitória para assumir a liderança da competição, o Santos foi para cima na segunda etapa e teve 'a vida facilitada' quando Edilaine foi expulsa, aos 12 minutos, por reclamação. Aos 14', Dani Silva cobrou escanteio pela direita, Ketlen desviou e Letícia Bussatto fez boa defesa. As Sereias buscavam o gol.

Aos 21', finalmente a rede foi balançada. Brena recebeu no meio e achou Sole James sozinha, em posição duvidosa, pela direita. A centroavante argentina invadiu a área e rolou para Ketle pegar de virada e marcar: 1 a 0 para o Santos FC e festa na Vila Belmiro.

Sole James disputa jogada pela direita

Com uma a mais e na frente no marcador, as Sereias da Vila passaram a controlar o jogo. Porém, em muitas vezes, elas chegavam com perigo, como foi aos 25', quando após sobra de escanteio, Ketlen recebeu a bola sozinha dentro da área, em posição legal, mas não teve calma para finalizar e fazer o segundo.

Nos últimos 10 minutos, o Rio Preto, que precisava ao menos empatar para manter a liderança, foi para cima, mesmo com uma jogadora a menos. Aos 40 minutos, quase saiu a igualdade no marcador. Darlene fez uma linda jogada, driblando quatro atletas do Santos, mas parou na goleira Dani, que fez excelente defesa. Fim de jogo, vitória e liderança para as Sereias.

O Santos FC, que foi agora a 34 pontos, volta a campo pelo Paulistão, no domingo, dia 28, às 15 horas, contra o Juventus, em São Paulo. Pelo Brasileirão, o time joga na próxima quarta-feira, dia 31, às 15 horas, contra o Foz do Iguaçu, fora de casa. Já o Rio Preto enfrenta a Ferroviária duas vezes seguidas e ambas no Anisio Haddad. A primeira no domingo, às 15 horas, e a segunda na quarta, no mesmo horário.

Ao final, 1 a 0 para as Sereias da Vila

Ficha Técnica
SANTOS FC 1 X 0 RIO PRETO

Data: 24 de maio de 2017
Local: Vila Belmiro - Santos-SP
Árbitra: Adeli Maria Monteiro
Assistentes: Fabrini Bevilaqua Costa e Leandra Aires Corsette

Cartões Amarelos
Santos FC: Kati, Carol Arruda, Brena e Sole James

Cartão Vermelho
Rio Preto: Edilaine

Gol
Santos FC: Ketlen, aos 21' do segundo tempo

Santos FC: Dani; Kati, Camila, Carol Arruda e Dani Silva; Maria, Suzane (Karen) e Brena; Ketlen (Juliette), Patrícia Sochor (Cida) e Sole Jaimes - Técnico: Caio Couto

Rio Preto: Letícia Bussatto; Gabi, Edilaine, Simeia e Mari; Jéssica (Mônica), Maiara (Adriana) e Suzana; Milene Karine (Thaís), Darlene e Letícia - Técnica: Dorotéia de Souza

terça-feira, 23 de maio de 2017

Wilson Mano - O coringa do Coringão!

Com informações do site oficial do Corinthians

Foram 405 jogos com a camisa do Timão, onde só não atuou como goleiro

Um dos jogadores mais ovacionados pela torcida do Corinthians, por sua raça e por atuar em todas as posições do campo, faz aniversário. Wilson Mano completa neste 23 de maio 53 anos de idade. O atleta, que começou no XV de Jaú, ficou marcado por sua passagem pelo Timão.

São 405 jogos, uma marca muito expressiva. Wilson Mano é o 15º jogador a mais vestir a camisa do Corinthians, mas certamente é o que mais vestiu números diferentes. Coringa, apelido dado pela versatilidade em atuar em diversas posições, ostenta a marca de ter representado o Timão em todas as posições de linha. Com exceção do gol, o ex-jogador atuou nas duas funções laterais, na zaga, meio-campo e ataque.

“Isso foi uma necessidade da época, tínhamos um grupo reduzido. A confiança do treinador (Nelsinho Baptista) em mim ajudou, e eu conseguia me adaptar rapidamente. Só não fui goleiro”, contou, rindo.

Início de carreira no XV de Jaú

Contratado junto ao XV de Jaú, Wilson Mano chamou a atenção do Corinthians após uma vitória da equipe do interior sobre o Palmeiras em plena capital. Então sondado e dado como certo pelo arquirrival, o polivalente jogador chegou ao Parque São Jorge para ser campeão paulista em 1988 e brasileiro em 1990. Autor do gol da vitória sobre o São Paulo por 1 a 0, na primeira partida decisiva da conquista, Wilson Mano rasga elogios a Neto, craque daquela equipe.

“O Neto foi um jogador importantíssimo. Muitos sabem que as condições físicas dele não eram as ideais, mas ele tinha uma arrancada fantástica, muita sorte dentro da área e uma bola parada impecável. A bola do meu gol foi venenosa, ensaiávamos muito essa jogada”, relembrou.

Na segunda e decisiva partida, Wilson Mano foi substituído. Mas antes mesmo do fim do jogo, já desfilava com a faixa de campeão e fazia a festa com a torcida no lotado estádio do Morumbi. “O time do São Paulo era tecnicamente superior, mas o Corinthians, na pegada, raça e empolgação, superou todas as dificuldades e conquistou o título”, sentenciou.

Comemorando o gol na primeira partida da decisão de 1990

Em 1992, Wilson Mano foi para o Japão, onde jogou no início da profissionalização do esporte na terra do sol nascente. Por lá, defendeu o Jubilo Iwata e o Shonan Bellmare. Voltou ao Brasil em 1994, onde jogou novamente no Corinthians e depois defendeu Grêmio Sãocarlense, Bahia, novamente XV de Jaú e encerrou a carreira no Fortaleza, em 1996.

Homenageado na calçada da fama do Memorial do Corinthians, Wilson Mano ressaltou, no dia, a importância de fazer parte da história do clube. “É sempre muito gratificante receber um convite como esse. Poder participar, como um ídolo de uma equipe tão poderosa, é uma honra. Fazer parte do maior clube do futebol brasileiro, com títulos no Paulista e no Brasileiro, e uma marca no Memorial que só vem pra me coroar”, finaliza.

Ituano – O campeão do Paulistão de 2002

Por Lucas Paes

O Ituano, campeão paulista de 2002, na final do Supercampeonato

O Ituano é o time do interior paulista com mais conquistas estaduais, possuindo um total de duas. O Galo conquistou recentemente a segunda taça, vencendo o Santos, dentro do Pacaembu lotado, nos pênaltis, em 2014. Mas, este post recordará uma outra ocasião, o título conquistado em 2002, numa competição onde só as equipes do interior jogaram.

Naquela edição, estiveram ausentes os quatro grandes, a Lusa, a Ponte Preta, o Guarani, o Paulista de Jundiaí (na época Etti Jundiaí) e o São Caetano. Porém, todos os participantes tinham um certo nome, jogavam o América de São José do Rio Preto, o Botafogo de Ribeirão Preto, a Inter de Limeira, o Juventus, a Matonense, o Mogi Mirim, o Rio Branco, o Santo André, a Portuguesa Santista e as Uniões São João e Barbarense. 

O fato de serem só times interioranos, porém, não diminui o feito do Galo de Itu. Com um time que tinha alguns nomes que fariam sucesso pelo país depois, como o volante Pierre, o lateral Lúcio, que depois jogaria no Palmeiras, e Basílio, veterano atacante que dois anos depois seria importante no título brasileiro do Santos. Além deles, atletas da casa, como o capitão Vinicius e o goleiro André Luiz, que defendeu por muitos anos o clube de Itu.

O atacante Basílio foi um dos destaques da equipe

O torneio foi disputado em dois turnos, com todas as equipes se enfrentando, sendo o campeão o time que somasse mais pontos. O Ituano terminou na primeira posição, apenas um ponto a frente do União São João, de ataque avassalador e vice-campeão da competição. Foram onze vitórias, sete empates e quatro derrotas, totalizando 40 pontos. O ataque marcou 37 gols, sendo que a defesa sofreu 26. O vice-campeão de Araras fez 49 gols. O artilheiro do Ituano na competição foi Fernando Gaúcho, que marcou 8 gols. 

Por muito pouco, aquele campeonato não ficou com o União São João. Na penúltima rodada, em Itu, houve um confronto direto entre as duas equipes. A diretoria do Ituano preparou a festa do título, com Chopp e tudo mais, até o empate favorecia o Ituano. Só que o time de Araras frustrou a festa antecipada e venceu por 1 a 0 dentro do Novelli Júnior.

Na rodada seguinte, o Ituano precisava vencer o América, em São José do Rio Preto, para evitar um trágico vice-campeonato. O jogo foi tenso, só aos 40 minutos da etapa final, Silvinho fez o gol que definiu o primeiro título estadual da história do time de Itu.

Este time ainda chegou na final do Supercampeonato Paulista, com a presença dos grandes, perdendo a decisão para o São Paulo. No ano seguinte, o Ituano conquistou o Campeonato Brasileiro da Série C. Já em 2014, o Galo repetiu a dose e conquistou o Paulistão novamente.

Foi uma bela campanha do Galo

Campanha do Ituano

Juventus 2x2 Ituano
Ituano 3x2 Matonense
União Barbarense 1x1 Ituano
Ituano 1x0 Santo André
Mogi Mirim 1x1 Ituano
Ituano 1x1 Inter de Limeira
Ituano 2x1 Portuguesa Santista
Rio Branco 2x0 Ituano
Ituano 3x1 Botafogo
União São João 4x3 Ituano
Ituano 3x1 América
Ituano 4x2 Juventus
Matonense 0x1 Ituano
Ituano 1x1 União Barbarense
Santo André 1x1 Ituano
Ituano 2x2 Mogi Mirim
Inter de Limeira 1x0 Ituano
Portuguesa Santista 0x3 Ituano
Ituano 2x1 Rio Branco
Ituano 0x1 União São João
América 0x1 Ituano

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Emily Lima convoca Seleção Feminina para amistosos em Junho



A técnica da Seleção Brasileira Feminina, Emily Lima, convocou nesta segunda-feira (22) a equipe que representará o Brasil nos amistosos de junho contra a Espanha (10 de junho) e a Islândia (13 de junho). Da lista, a goleira Dani Neuhaus, do Santos, é a estreante; Andressinha e Andressa Alves estão de volta.

A viagem da delegação para Madrid será dia 7 de junho. O confronto contra as espanholas será dia 10, na capital do país, e a partida contra a Islândia será dia 13, em Reykjavik.

Confira a lista:

Goleiras
Bárbara - Kindermann
Dani Neuhaus - Santos

Zagueiras
Rafaelle - Changchun Volkswagen Exc. Women´s F.C (China) 
Mônica - Orlando Pride (EUA)
Andréia Rosa - Avaldsnes Idrettslag (Noruega) 
Jucinara - Corinthians/Audax

Laterais
Fabiana - Corinthians/Audax
Tamires - Fortuna Hjørring (Dinamarca) 
Letícia - Sportclub Sand (Alemanha)

Meio-campo
Andressinha - Houston Dash (EUA)
Francielle - Avaldsnes Idrettslag (Noruega) 
Thaisa - Grindavik Football Club (Islândia) 
Andressa Alves - Barcelona (Espanha)
Maurine - Santos
Camila - Orlando Pride (EUA)
Gabi Zanotti - Jiangsu Suning Ladies Football Club (China)

Atacantes
Debinha - North Caroline Courage - (EUA)
Darlene - Rio Preto
Marta - Orlando Pride (EUA)
Bia Zaneratto - Incheon Hyundai Steel Red Angels (Coreia do Sul)

Clássico das Colônias de Santos agita o futebol de base

Por Lucas Paes

Briosa venceu o Jabuca por 2 a 0 no sub-17

A manhã e tarde do sábado marcaram outra rodada dos Campeonatos Paulistas, nas categorias de base. Nas categorias sub-15 e sub-17, houve o Clássico das Colônias de Santos, entre Jabaquara e Portuguesa Santista, disputado no Estádio Espanha. Já no sub-20, rolou o confronto lusitano: a Portuguesa Santista enfrentou a Portuguesa de Desportos.

Começando pelo sub-15 e sub-17: no Clássico das Colônias de Santos, disputando no Estádio Espanha, o Jabuca não foi páreo para a Briosa. No sub-15, goleada rubro-verde por 4 a 0. No sub-17, a vitória dos visitantes foi só por 2 a 0.

Entre os mais novos, Henrique colocou a Briosa na frente logo aos 6 minutos. Depois, Matheus Soares marcou duas vezes, uma em cada tempo. Henrique voltou a marcar depois para fechar a goleada da Portuguesa Santista. Já na categoria acima, um gol em cada tempo: Rafael fez o primeiro e Guilherme fez o segundo da Briosa.

Água Santa e Santos se enfrentaram em Diadema
(Foto: Michael Sanches/Água Santa)

O Santos, por sua vez, foi até Diadema, onde enfrentou o Água Santa, e venceu apenas no sub-17. No sub-15, as equipes ficaram no 1 a 1. No 15, o Água Santa até saiu na frente com Matheus, mas Ivonel deixou tudo igual para os Meninos da Vila. No 17, Denilson marcou o gol da vitória, já nos acréscimos do segundo tempo.

Seguindo com o Mauaense, que foi até São Caetano do Sul enfrentar o São Caetano. No sub-15, vitória do Azulão por 2 a 0. João Gabriel e Matheus marcaram os gols dos visitantes, um em cada tempo. No sub-17, a vitória foi da Locomotiva, por 2 a 1, de virada: Gabriel abriu o placar para o Azulão, mas Rafael e Felipe marcaram no segundo tempo e deram a vitória ao time de Mauá.

Por último, o Diadema, que visitou e perdeu em ambas as categorias para o São Bernardo por 3 a 2. No sub-15, João Lucas deixou o Tigre na frente. Na sequência, Kauan marcou dois e virou para o CAD. Porém outros dois gols de Araújo deram a vitória aos mandantes.

O CAD foi até São Bernardo, onde enfrentou o Tigre

No sub-17, Diego botou o Tigre na frente. Seguindo o mesmo roteiro, Xavier e João Ricardo viraram para o Imperador. Mas Juan e Matheus fizeram dois gols em dois minutos e viraram o jogo para o São Bernardo, que saiu vitorioso. Na próxima rodada, a Briosa vai até Mauá enfrentar o Mauaense, o Jabuca pega o Diadema, no Espanha. Já o Santos encara o São Caetano no CT Rei Pelé.

Sub-20 – No sub-20, a Briosa fez clássico contra a Lusa no Ulrico Mursa e conquistou a primeira vitória em casa. O Santos pegou o Santo André, no ABC e também venceu. O duelo lusitano entre a Portuguesa Santista e a Portuguesa de Desportos foi equilibrado. Mais uma vez, o destaque da equipe da Baixada Santista foi o centro-avante Rangel. Os gols foram no segundo tempo: Eduardo fez o primeiro e Rangel fechou o placar. Com a vitória, a Briosa assumiu a quinta colocação, ficando atrás do Santos no saldo de gols.

O Santos, por sua vez, também venceu. Jogando no Bruno José Daniel, a equipe santista bateu o Santo André por 2 a 1. Danilo e Vitor Alves deixaram o Alvinegro Praiano com boa vantagem no placar. Daniel Isaac fez o de honra do Santo André, que tentou reagir, mas acabou derrotado. Na próxima rodada, a Briosa vai a Taboão da Serra, enfrentar o CATS. O Santos pega o São Bento, no CT Rei Pelé.

Briosa venceu a Lusa por 2 a 0 (Foto: Douglas Teixeira)

Sub-11 e sub-13 - Começou neste domingo, dia 21, o Campeonato Paulista nas categorias sub-11 e sub-13. O Jabaquara estreou com vitória nas duas categorias. No sub-11, o Leão fez 2 a 0 e no sub-13, o placar foi de 1 a 0.  Já o Mauaense enfrentou o São Bernardo, fora de casa, e conseguiu uma bela vitória por 3 a 0 no sub-11. No sub-13, deu Tigre: 3 a 1. O Santos folgou na rodada.
Proxima  → Inicio

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações