segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Datas das finais entre Portuguesa Santista e Desportivo Brasil estão definidas


Portuguesa Santista e Desportivo Brasil farão a grande final do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, a Bezinha, de 2016. A Federação Paulista de Futebol (FPF) definiu as datas das duas partidas que definirão o campeão em Conselho Técnico realizado na sede da entidade, na tarde desta segunda-feira, dia 26 de setembro, e que contou com diretores dos dois clubes.

A primeira partida será no Estádio Ernesto Rocco, em Porto Feliz, no dia 1º de outubro, às 15 horas. Já o jogo que definirá o campeão será no Estádio Ulrico Mursa, em Santos, no domingom dia 9, às 10 horas. Por ter melhor campanha na somatória das fases anteriores, a Portuguesa Santista joga por dois empates.

Conselho Técnico foi realizado na sede da FPF

Sefimifinais - Para chegar à decisão, a Briosa empatou com o Taboão da Serra no último sábado, dia 24, por 1 a 1, em Santos. A equipe Rubro Verde tinha ganho o primeiro jogo por 1 a 0. A Portuguesa Santista vai lutar para voltar a ganhar um título estadual, o que não acontece desde a antiga Intermediária de 1964, equivalente à atual Série A-2.

Já o Desportivo Brasil conseguiu seu lugar na finalíssima vencendo o XV de Jaú em um jogo eletrizante também no sábado, que terminou com o placar de 4 a 3. A equipe de Porto Feliz também tinha ganho a primeira partida, por 2 a 1. O Desportivo Brasil tenta o seu primeiro título profissional de sua história.

Santos segue vencendo no Sub-15. Briosa perde para o Palmeiras

Por Lucas Paes

Sub-15 do Santos FC venceu mais uma e segue com a melhor campanha da competição
(foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo / Santos FC)

O Santos FC está voando no Paulista sub-15. A equipe de Vila Belmiro parece não ter rivais e faz uma campanha impressionante na competição. Neste fim de semana, a vítima foi o Corinthians, que foi derrotado por 2 a 0. Já a Briosa, apesar de estar na zona de classificação para o mata-mata, perdeu para o Palmeiras, também por 2 a 0.

No Sub-15, o Peixe segue sem adversários na terceira fase da competição. Nem o Corinthians jogando "em casa", o jogo foi na Rua Javari, foi páreo o alvinegro da Vila Belmiro, que fez 2 a 0 com gols de Gabriel e Yuri, na manhã do sábado, dia 24. Com o resultado, a equipe chegou aos 9 pontos em 3 jogos. As duas equipes voltam a se enfrentar no próximo fim de semana, no CT Rei Pelé.

O Sub-15 da Briosa foi derrotado pelo Palmeiras
(foto: Marcos Martiniano / AA Portuguesa)

Também na manhã de sábado, a Portuguesa Sanstista perdeu a primeira na terceira etapa da competição. Jogando no CT Rei Pelé, pois a diretoria do clube resolveu poupar o gramado do Estádio Ulrico Mursa devido à semifinal do Paulista da Segunda Divisão, o Sub-15 Rubro Verde não foi páreo para o Palmeiras. O alviverde venceu por 2 a 0, com gols de Brendon e Marcos, ambos no segundo tempo. O Palmeiras lidera a chave com 9 pontos e a Briosa tem 6 e as duas equipes voltam a se enfrentar no sábado, em São Paulo.

Sub-17 - Já pelo Paulista Sub-17, o Santos até conseguiu um bom resultado fora de casa, empatando com o São Paulo em 1 a 1, com gols de Marquinhos, para o Tricolor, e Thiago para o Peixe, no CT de Cotia. Porém, o resultado tirou o Santos da zona de classificação. Agora, o Alvinegro tem quatro pontos em três jogos e está atrás do Juventus e do próprio São Paulo. Os dois times se confrontam novamente no sábado, no CT Rei Pelé.

Sub-20 do Peixe venceu fora de casa
(foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo / Santos FC)

Sub-20 - Já no estadual Sub-20 da primeira divisão o Peixe venceu o Grêmio Osasco por 2 a 1, com gols de Patrick e Gustavo. Pablo diminuiu para o Osasco, mas não foi suficiente para uma reação maior. O Santos agora tem 34 pontos, dois a menos que o São Caetano, mas o time do ABC tem um jogo a menos e ainda enfrenta o Nacional, no Anacleto Campanella. O Peixe enfrenta no próximo sábado a Portuguesa, fora de casa.

domingo, 25 de setembro de 2016

Em jogo de muitos gols, Desportivo Brasil vence e está na A-3 de 2017

Atletas do Desportivo Brasil comemorando o acesso

A Série A3 do Campeonato Paulista terá um participante inédito na próxima temporada. Isto porque o Desportivo Brasil carimbou o acesso à terceira divisão do Estado neste sábado (24) ao derrotar o XV de Jaú por 4 a 3 no Estádio do Rocco, em Porto Feliz, no jogo de volta da semifinal da Segunda Divisão estadual.

Após ter terminado com a melhor campanha e vencido o primeiro jogo por 2 a 1, fora de casa, o Desportivo Brasil enfrentará a Portuguesa Santista na decisão da quarta divisão. Fundado em 2005, o time de Porto Feliz disputará pela primeira vez a terceira divisão.

Jogo aberto, onde as duas equipes buscaram o gol a todo momento

Os dois times fizeram um jogo eletrizante, especialmente no primeiro tempo. Logo aos quatro minutos, o XV abriu o placar em cabeçada de Hélinton. Apesar da vantagem, o time visitante viu sua vantagem desmoronar depois da expulsão do lateral Willians depois de receber o segundo amarelo. Com um a mais, os donos da casa conseguiram o empate. Aos 26 minutos, Édipo pegou rebote após cobrança de lateral e finalizou com categoria. 

O XV ainda conseguiu manter o equilíbrio na partida e voltou a ficar na frente em finalização do meia Luiz Henrique aos 41 minutos. Ainda no primeiro tempo, porém, os donos da casa voltaram a ficar na frente. Romarinho deixou tudo igual aos 42 minutos e Júlio César virou aos 44. 

Comemoração de um dos gols da equipe da casa

O começo da segunda etapa também foi quente. Gustavão, que havia acabado de entrar, aproveitou cruzamento da esquerda e mandou de voleio para o fundo das redes. Júlio César, aos oito, voltou a deixar o Desportivo na frente em finalização cruzada. Mesmo com pressão do adversário, o time da casa controlou a partida e comemorou o acesso. 

Além de subir de divisão, o Desportivo Brasil vai disputar a final do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, onde vai encarar a Portuguesa Santista. Os dois jogos estão previamente marcados para os dias 1 e 9 de outubro, sendo que a primeira partida será em Porto Feliz.

Ao final, 4 a 3 para o Desportivo Brasil

Ficha Técnica

DESPORTIVO BRASIL 4 X 3 XV DE JAÚ

Data: 24 de setembro de 2016;
Local: Estádio Rocco, em Porto Feliz-SP
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza;
Auxiliares: Luiz Alberto Andrini Nogueira e Bruno Salgado Rizo

Cartões amarelos
Desportivo Brasil: Gustavo
XV de Jaú: Willians, Léo Barbosa, Danilo

Cartão Vermelho
XV de Jaú: Willians

Gols
Desportivo Brasil: Édipo, aos 25', Edson Pio, aos 43', e Júlio Cesar, aos 44' do primeiro tempo e aos 8' da segunda etapa.
XV de Jaú: Héliton, aos 3', e Luiz Henrique, aos 42' do primeiro tempo. Gustavão, aos 4' do segundo tempo.

Desportivo Brasil: Renan; Glauco, Gustavo, Luis Guilherme e Danilo; Paulo Henrique, Deda e Pio; Romarinho, Édipo (Émerson) e Júlio César - Técnico: Odirlei Maurer.

XV de Jaú: Willian; Willians, Gustavo Henrique (Danilo), Héliton e Léo Barbosa (Gustavão); Vinícius, Kauê e Luiz Henrique; Cabelo (Marcelinho), Luis Ricardo e Joãozinho - Técnico: Baroninho.

sábado, 24 de setembro de 2016

Uma Série A-3 Briosa em 2017

Fotos: Rodrigo Corsi/FPF

Jogadores comemoram o gol de empate de Lucas Lino, que garantiu o acesso da Portuguesa Santista

Foi sofrido, pois o Taboão da Serra vendeu caro. Porém, a Portuguesa Santista conquistou o acesso para o Campeonato Paulista da Série A-3, objetivo que o clube perseguia desde 2011. A Briosa empatou com o Cão Pastor em 1 a 1, em jogo realizado na tarde deste sábado, no Estádio Ulrico Mursa e, além de subir de divisão, está na final da Segundona de São Paulo, onde vai enfrentar o Desportivo Brasil.

A Portuguesa entrou em campo nesta tarde podendo até perder por um gol de diferença que garantiria o acesso, já que no último sábado venceu o mesmo adversário, fora de casa, por 1 a 0. Mas, apesar da vantagem, os torcedores estavam ansiosos. Já o Taboão da Serra, do técnico Axel, veio à Santos para o tudo ou nada.

Ricardinho disputa bola pelo alto

Como estava em desvantagem no confronto, o Taboão foi para cima logo no início. E apesar de um chute perigoso do lateral da Briosa, Vinicius, aos 8 minutos, o primeiro tempo foi dominado pela equipe da grande São Paulo. Vale ressaltar o campo encharcado, já que a chuva não deu trégua em Santos neste sábado.

A primeira chegada com perigo do Taboão foi aos 13 minutos, quando depois de um cruzamento pela direita, Dema tentou afastar o perigo, mas Kaká, na sobra, pegou de primeira e a bola saiu pela linha de fundo. Aos 23, Mascote subiu sozinho na área Rubro Verde, obrigando o goleiro Cleyton a trabalhar.

Comemoração do gol do Taboão

Tendo mais volume de jogo e levando mais perigo, o Taboão chegou ao gol no último minuto da primeira etapa. Depois de bate-rebate na área, Cleyton espalmou a bola, que sobrou sozinha para Kaká balançar as redes. Taboão 1 a 0.

A Briosa voltou buscando mais o ataque na segunda etapa, mas deixou espaços para o Taboão assustar aos 5 minutos, com Caio. Depois, só deu Portuguesa. Aos 11, Fernando arriscou belo chute de fora da área, mas Veloso fez boa defesa.

Israel fez a jogada do gol da Briosa

O técnico da Portuguesa, Ricardo Costa, mexeu no time após os 20 minutos, colocando Diego Palhinha no lugar de Juninho e Lucas Lino substituindo Fernando. As mudanças surtiram efeito e a Briosa aumentou o volume de jogo, chegando com perigo aos 22 e 25, com jogadas dos dois atletas que vieram do banco e finalização de Ricardinho.

Depois do sufoco na partida e o sofrimento nos últimos seis anos, a torcida da Portuguesa pôde enfim comemorar aos 40 minutos. Israel caiu pela direita, foi até a linha de fundo, invadiu a área e rolou a bola para Lucas Lino, que se antecipou ao zagueiro para marcar o gol do acesso. No placar 1 a 1 e explosão de alegria no Estádio Ulrico Mursa.

Foi grande a festa após o fim do jogo

Aos 45, a Portuguesa teve a chance de virar o marcador, em uma sequência de lances de Alisson e Willian, mas Veloso salvou o Taboão. Porém, a festa já era grande e só foi esperar o apito final do árbitro para comemorar. A Briosa está de volta à Série A-3 do Paulistão. A festa foi grande e a torcida se juntou aos jogadores para comemorar. O Ulrico Mursa só esvaziou depois de mais de uma hora do fim da partida. Uma comemoração mais do que merecida.

Porém, ainda não acabou. A Briosa decide o título da Segunda Divisão Paulista contra o Desportivo Brasil, que conseguiu o acesso eliminando o XV de Jaú. Os jogos serão nos próximos dois finais de semana e a Portuguesa Santista decide em casa.

Confira o vídeo com tudo sobre a partida

Ficha Técnica

PORTUGUESA SANTISTA 1 X 1 TABOÃO DA SERRA

Data: 24 de setembro de 2016
Local: Estádio Ulrico Mursa - Santos-Sp
Público: 3.127 pagantes 
Renda: R$ 35.725,00
Árbitro: Vinicius Furlan
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Gustavo Rodrigues de Oliveira

Cartões Amarelos
Portuguesa Santista: Lucas Lino
Taboão da Serra: Carlos Chaba e Felipe Mendes

Gols
Portuguesa Santista: Lucas Lino, aos 40' do segundo tempo
Taboão da Serra: Kaká, aos 45' do primeiro tempo.

Portuguesa Santista: Cleyton; Israel, Dema, Lucão e Vinicius; Pedro, Carlos Alberto e Ricardinho (Alisson); Juninho (Diego Palhinha), Willian e Fernando (Lucas Lino) - Técnico: Ricardo Costa

Taboão da Serra: Veloso; Vinicius, Souza, Chaba e Rafael Franco (Felipe Mendes); Dudu (Deivid), Victor Gualberto e Kaká (Rodinei); Caio, Mascote e Todinho - Técnico: Axel.

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Desportivo Brasil x XV de Jaú - O jogo do ano para as duas equipes

Foto: divulgação Desportivo Brasil

Na primeira partida, em Jaú, o Desportivo Brasil venceu por 2 a 1

Desportivo Brasil e XV de Jaú jogam neste sábado, às 15 horas, no Estádio Ernesto Rocco, em Porto Feliz, para decidir uma das vagas da final do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, a Bezinha, e também o acesso para a Série A-3 de 2017. Para esta partida, a equipe da casa conta com boa vantagem, podendo perder de até um gol de diferença, já que venceu o adversário no último domingo, em Jaú, por 2 a 1.

Apesar da desvantagem, o XV de Jaú acredita no acesso. Jogando como visitante, o XV de Jaú não perde há cinco partidas: foram quatro vitórias e um empate. Nas últimas duas partidas, vitórias sobre o Jabaquara (21/08) por 3 a 0 e Santacruzense (11/09) por 2 a 0. Assim como aconteceu em Santa Cruz do Rio Pardo, quando cerca de 700 torcedores de Jaú foram assistir a vitória por 2 a 0 sobre a Santacruzense e a classificação do XV para a semifinal, uma nova caravana de torcedores deverá ir até Porto Feliz empurrar o time.

Para a partida contra o Desportivo, o técnico Baroninho poderá contar com todos os jogadores. O time é reforçado pela volta do lateral Willians e do meio campista Luiz Henrique, que cumpriram suspensão no jogo passado.

“Estou motivado e confiante, toda vez que minha equipe teve que reverter situações adversas teve competência, fazendo grandes atuações fora de nossos domínios, e na próxima partida não será diferente. O entrosamento, a determinação e a união que tenho com meus companheiros vai fazer a nossa equipe mais forte e vamos até o fim do jogo buscar o acesso”, disse Luiz Henrique após coletivo realizado no estádio Zezinho Magalhães.

Édipo marcou os dois gols da última partida

Desportivo Brasil - Apesar da vantagem, a equipe de Porto Feliz vai a campo neste sábado buscando a vitória. E uma das grandes armas para conseguir o grande objetivo é o atacante Édipo, autor dos dois gols na vitória do último domingo. "Fico muito feliz em poder ajudar a equipe. Sabemos que demos um passo importante, mas ainda falta um jogo e será uma guerra, no bom sentido. É o último jogo do campeonato e agora não adianta nadar, nadar e morrer no fim. Vamos fazer o máximo para sairmos vencedores", explicou.

Aliás, caso consiga o acesso, será o segundo do ano do atacante, já que ele estava jogando pelo Rio Preto no Primeiro semestre, equipe que subiu para a Série A-2 de 2017. O atacante falou sobre a importância de conquistar mais um acesso no ano. "Todo atleta vive de títulos e acessos, conquistar os dois seria uma coisa maravilhosa. É gratificante, mas o acesso fica para o clube, o que marca o jogador é o título, então vamos em busca disso", enfatizou.

Briosa x Taboão - 90 minutos para o acesso

Na primeira partida, em Taboão da Serra, a Portuguesa Santista venceu por 1 a 0

Portuguesa Santista e Taboão da Serra farão o jogo mais importante do ano neste sábado, às 15 horas, no Estádio Ulrico Mursa em Santos. As duas equipes disputam o segundo jogo da semifinal do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, a popular Bezinha, e o embate vale a vaga na final da competição e o tão sonhado acesso para a Série A-3 da competição.

A Briosa, além de jogar em casa, pode perder de até um gol de diferença para conseguir o grande objetivo. Além da melhor campanha, a vantagem veio com a vitória no primeiro jogo da fase, em Taboão da Serra, por 1 a 0, com gol do centroavante Aldir, que saiu do banco de reservas para marcar aos 44 do segundo tempo.

Aliás, Aldir, que jogou no Taboão da Serra em 2014, é um conhecido algoz de sua ex-equipe, já que em 2015 fez os gols do acesso do Olímpia contra o próprio Cão Pastor. "Foi um jogo truncado difícil, o time do Taboão é muito bom. Fui feliz em fazer o gol e dar um passo muito importante, só que tem mais noventa minutos aqui em Santos que podem decidir o futuro da Portuguesa Santista. Foi um gol que eu estava esperando, fazia muito tempo. Estou contente que a Portuguesa está nessa situação, pode sair dessa divisão. Mas como falei, ainda temos mais noventa minutos para decidir e trabalhar forte focado, para conseguir esse acesso importante para a história do clube".

Aldir marcou o gol no jogo de ida
(foto: Douglas Teixeira / Agência Briosa)

Apesar de celebrar a vantagem, o técnico da Portuguesa Santista, Ricardo Costa, descarta o favoritismo de sua equipe. "É um resultado perigoso. Vencemos, mas existe mais 90 minutos, então toda a atenção continua. Estamos com a vantagem, porém não podemos desrespeitar ninguém. Trata-se de uma decisão do campeonato, vamos respeitá-los pelo grande treinador rival, mas vamos cientes que temos condições de alcançar nossos objetivos", explicou.

Ricardo Costa ainda falou da questão de decidir em casa e como isso pode ajudar a equipe rubro-verde. "Temos a nossa casa, a nossa fortaleza e a grande chance de conquistar o acesso. Não podemos entrar nessa de favorito, o Taboão da Serra tem qualidade e todas as classificações foram conquistadas como visitante. Vamos respeitá-los, porém temos que fazer valer o fator casa", concluiu.

Taboão da Serra - Apesar da desvantagem, o CATS acredita que pode reverter o resultado. O técnico Axel, que na época de jogador atuou pela Briosa, busca inspiração na fase anterior para atingir os objetivos do clube. "Lamentamos o resultado da partida anterior. Foi um jogo equilibrado, não houve grandes oportunidades. Nossa equipe poderia ter rendido um pouco mais e o que mais lamentamos foi o gol sofrido no final da partida. A situação ficou um pouco mais difícil, mas está dentro das possibilidades", comentou.

Axel crê na reversão da vantagem pelo Taboão
(foto: Rodrigo Corsi / FPF)

Axel pediu cautela e usou a classificação diante da Inter de Bebedouro, nas quartas de final, quando o Taboão buscou a vitória fora de casa, como inspiração para a decisão de sábado. "Temos que pensar uma coisa de cada vez. Temos que acreditar e temos capacidade para isso. Contra a Inter, eles tinham a vantagem do empate e com 10 minutos fizeram um gol, então nós tínhamos que fazer dois tentos em 80 minutos. Hoje, precisamos fazer os mesmos dois gols em 90 minutos. Vamos trabalhar focados em fazer um jogo bem consciente para evitarmos tomarmos gol, mas o favoritismo é todo deles", concluiu.

Transmissão - Através da internet, você pode acompanhar a partida de duas formas. A Web Rádio Litoral Esportivo, que sempre acompanha a Briosa, irá transmitir o decisivo jogo. Você pode ouvir a transmissão através do site www.litoralesportivo.com ou nos aplicativos para celular IRadios e Radiosnet. Outra opção é no site da Federação Paulista de Futebol, pela FPF TV.

Copa do Brasil - Duelos das quartas são definidos


Agora é só jogaço! Com as partidas realizadas na quarta e quinta-feiras, ficaram definidos os classificados para as quartas de final da Copa do Brasil de 2016. E entre os oito classificados, só times que já foram campeões da competição: Santos FC, Corinthians, Palmeiras, Juventude, Grêmio, Internacional, Atlético Mineiro e Cruzeiro.

Com as equipes já confirmadas, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) organizou na manhã desta sexta-feira, dia 23, o sorteio para a definição das chaves e os cruzamentos das próximas fases da competição. E o sorteio determinou os seguintes confrontos:

Chave 1
Juventude x Atlético Mineiro
Chave 3
Internacional x Santos
Chave 2
Palmeiras x Grêmio
Chave 4
Cruzeiro x Corinthians

Os vencedores das chaves 1 e 3 fazem uma semifinal. O outro jogo da semifinal será disputado entre os vencedores das chaves 2 e 4. Juventude, Internacional, Palmeiras e Cruzeiro decidem a vaga para as semifinais em casa.

As datas-base para as quartas de final são 28 setembro (ida) e 19 de outubro (volta). Os horários e possíveis alterações por pedido de emissoras serão anunciados, provavelmente, ainda nesta sexta-feira.

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

"Gravou aquilo ali?"

Ronaldo em entrevista após o jogo: "gravou aquilo ali?"
(foto: reprodução YouTube)

Ronaldo, que completa neste 22 de setembro de 2016 40 anos de idade, foi um dos maiores camisas 9 que o mundo já viu. Rápido, habilidoso, forte e com um senso de finalização quase perfeito, o Fenômeno foi ídolo por praticamente todos os lugares onde passou: PSV, Barcelona, Internazionale, Real Madrid e Corinthians (só no Milan ele não teve muito sucesso), além, é claro, da Seleção Brasileira.

Mas vamos lembrar de uma história de Ronaldo no primeiro clube onde jogou como profissional e também foi ídolo: o Cruzeiro. O então garoto estreou com a camisa azul aos 16 anos, na abertura do Campeonato Brasileiro de 1993, contra o Corinthians. Aos poucos, foi conquistando a confiança da Comissão Técnica, companheiros de time e torcida, e passou a marcar seus gols.

No dia 7 de novembro de 1993, o Cruzeiro recebia o Bahia no Mineirão. Neste momento da competição, o Cruzeiro ainda sonhava em classificar para a fase final e Ronaldo brigava com Guga, do Santos, e Clóvis, do Guarani, para artilharia. Porém, o Tricolor de Aço tinha um mito em suas metas: o grande goleiro, mas já veterano, Rodolfo Rodriguez.

Ronaldo marcando o famoso gol

Mas o Cruzeiro não tomou conhecimento do adversário e foi abrindo vantagem ainda no primeiro tempo: Ronaldo abriu o marcador, aos 13. Careca, após passe do garoto, que já tinha completado 17 anos, ampliou aos 22. O Fenômeno marcou mais duas vezes, aos 31 e 37, e a etapa inicial terminou com o placar de 4 a 0 para a Raposa.

Nos 45 minutos finais, era visível o descontentamento do experiente goleiro uruguaio, que reclamava com sua defesa em praticamente todos os lances. Para piorar a situação, Ronaldo balançou novamente as redes aos 34, de pênalti. No placar, Cruzeiro 5 a 0 e a irritação de Rodolfo Rodriguez só aumentava e a prova e suas gesticulações provavam isto.

Mas o pior ainda estava por vir: aos 40 minutos, Rodolfo Rodriguez encaixou a bola em uma defesa após vacilo da zaga do Bahia. O experiente arqueiro uruguaio botou a bola no chão e começou a fazer gestos de lamentação, reclamando de seus companheiros. Porém, ele não contava com o esperto garoto cruzeirense, que deu um totózinho da bola e a mandou para o fundo das redes: Cruzeiro 6 a 0.

Confira os gols da partida

Rodolfo Rodriguez até ameaçou uma reclamação, mas o lance era legal. O mais legal foi depois do apito final. Em entrevista à Globo Minas, Ronaldo, ainda não acreditando no que tinha acontecido, perguntava ao repórter: "gravou aquilo ali?", recebendo uma resposta afirmativa do jornalista que cobria a partida.

Meses depois daquele jogo, no início de 1994, Rodolfo Rodriguez, que foi ídolo no Nacional do Uruguai e no Santos FC, encerrava a sua brilhante carreira, ainda jogando pelo Bahia. Já Ronaldo virou o Fenômeno, o maior jogador de sua geração, tendo conquistado diversos títulos por onde passou.

Técnicos gringos no Brasil - Dušan Drašković no Bragantino

Dušan Drašković em sua passagem pelo Bragantino (foto: Arquivo Placar)

O Curioso do Futebol começa hoje uma série falando dos treinadores estrangeiros que passaram pelo futebol brasileiro. A intenção é lembrar como foram estas passagens, lembrando de curiosidades. Começamos esta série com o montenegrino Dušan Drašković, que fez fama na América do Sul dirigindo a Seleção Equatoriana e teve uma passagem não muito proveitosa pelo Bragantino, no primeiro semestre de 1994.

Dušan Drašković foi jogador da antiga Iugoslávia, defendendo as equipes do Spartak Subotica, OFK Belgrado, Vojvodina e Radnički Niš e jogado pela seleção de seu país em três oportunidades, todas em 1971. Ao encerrar a carreira de atleta, Drašković iniciou o trabalho como treinador no Vojvodina e, depois de uma boa passagem no Borac Banja Luka, ele foi convidado, no ano de 1988, a assumir a Seleção do Equador.

Ele topou o desafio e veio para a América do Sul, por onde seguiu praticamente em toda a sua carreira. Drašković fez um bom trabalho no Equador, fazendo com que a seleção deixasse o status de saco de pancada para passar a fazer jogos duros com os grandes times do continente. Seu melhor resultado foi na Copa América de 1993, quando o Equador ficou em quarto jogando em casa. Porém, a desclassificação nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 1994 fez com que o então iugoslavo mudasse de ares.

Com a camisa da época em que dirigiu o Equador

E aí pintou o Bragantino na história de Drašković. O Braga foi a grande sensação do futebol brasileiro na primeira metade da década de 90, conquistando o Paulistão de 1990, chegando nas fases decisivas do Brasileirão em 1990, 1991 (quando foi vice) e 1992 e passando a até ter jogadores indo para a Seleção Brasileira, como Mauro Silva, Silvio e Gil Baiano.

Além disso, os treinadores do Braga nesta época sempre se destacaram por inovarem, como a então revelação Vanderlei Luxemburgo, Carlos Alberto Parreira, que voltou a figurar entre os grandes técnicos, inclusive indo para a Seleção Brasileira após o vice-campeonato brasileiro de 1991, e Candinho. Após uma temporada mediana em 1993, o mandatário do clube, Nabi Abi Chedid, foi atrás de Drašković, que aceitou a proposta (diziam na época que o salário era de US$ 40 mil por mês) e desembarcou em Bragança Paulista.

Porém, o Massa Bruta já não tinha a mesma força dos anos anteriores, mesmo contando com jogadores como o goleiro Marcelo, o meia Donizete e o atacante Silvio, e isto ficou latente nos primeiros jogos do Campeonato Paulista. Drašković não conseguia impor seus pensamentos de jogo e o Bragantino era uma verdadeira gangorra na competição, conseguindo resultados interessantes, como a vitória contra o São Paulo, por 1 a 0, em pleno Morumbi, e derrotas para os pequenos dentro de casa.

Dušan Drašković fazendo peneira no Equador
(foto: La Hora - Equador)

Ao final do Paulistão, o Bragantino foi apenas o 11º de 16 equipes, longe do que se esperava da equipe antes do início da temporada. Dušan Drašković deixou a equipe e foi substituído pelo experiente Cilinho.

Após a passagem pelo Massa Bruta, Dušan Drašković  voltou ao Equador, para dirigir o Barcelona de Guaiaquil. Depois, ele teve passagens pelas seleções da Bolívia e Serra Leoa, Comunicaciones da Guatemala, Emelec do Equador e Deportivo Quito do Peru. Drašković voltou ao equatoriano Barcelona, onde até hoje trabalha com as categorias de base.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Quartas da Copa do Brasil de Futebol Feminino começam amanhã


Terá início nesta quarta-feira, dia 21, a terceira fase (quartas de final) da Copa do Brasil de Futebol Feminino. Flamengo/Marinha, Osasco Audax/Corinthians, São Francisco, Foz Cataratas, Vitória de Santo Antão, CRESSPOM-DF, JV Lideral e São José ainda estão na luta pelo título.

Na quarta-feira, teremos três jogos. No Estádio Severino Carneiro, em Vitória de Santo Antão, às 15 horas, o time da casa encara o CRESSPOM. Para chegar à terceira fase, o Vitória passou pelo União Esportiva, de Alagoas, e o Comercial do Mato Grosso do Sul. Já o adversário candango bateu o Aliança, de Sergipe, e despachou o favorito Iranduba, do Amazonas.

Também às 15 horas, só que no Estádio Junqueira Ayres, em São Francisco do Conde, na Bahia, a equipe local enfrenta o Foz Cataratas. Para estar nas quartas de final, o São Francisco venceu o Boca Júnior de Sergipe e o Botafogo de João Pessoa, na Paraíba. O Foz Cataratas chegou na terceira fase passando por dois catarinenses: o Araranguá e a Chapecoense.

Ainda na quarta-feira, às 20h15, no Estádio Frei Epifânio, em Imperatriz, no Maranhão, o JV Lideral recebe o São José. As maranhenses chegaram na terceira fase eliminando o Tiradentes do Piaí, nos pênaltis, e o Caucaia. Já o São José passou pelo Intercap, do Tocantins, e o Atlético Acreano, aplicando no último uma goleada de 13 a 0.

Na quinta-feira, dia 22, o Flamengo, que tem como parceiro a Marinha do Brasil, encara o Osasco Audax, que mantém o futebol feminino com um acordo com o Corinthians, às 15 horas, no CEFAN, no Rio de Janeiro. O Rubro Negro eliminou, até aqui, o Oratório, do Amapá, e o Vila Nova capixaba. Já o Audax venceu o Pinheirense, do Pará, e o Santos FC.

Todos os jogos de volta estão marcados para o dia 28 de setembro, quarta-feira da próxima semana. Os vencedores estarão na semifinal da competição e os confrontos da fase seguinte serão definidos através de sorteio.