Os cinco gols brasileiros mais marcantes do novo milênio

Por Diely Espíndola
Foto: Fifa.com

Ronaldo comemorando gol contra a Alemanha

Os anos 2000 foram de grande importância para o futebol brasileiro. Foi neste milênio em que grandes acontecimentos marcaram o futebol tupiniquim, como o rebaixamento de grandes clubes pela primeira vez, a implementação dos pontos corridos no Brasileirão, o último título mundial da Seleção... enfim, não faltaram momentos para fazer dos anos 2000 em diante, anos de imensa movimentação e emoção na torcida brasileira. 

E, nestes contextos, não podemos deixar de falar do momento ápice do futebol, aquele que todo torcedor busca, que é capaz de unir povos, culturas, e embalar multidões: o gol. 

Antes de mais nada, gostaria de ressaltar que este material é um compilado baseado na minha opinião, e que pode não ser a mesma que a sua. Também não é uma opinião imutável. É apenas uma seleção de 5 dos mais marcantes momentos em que a bola estufou a rede, e entrou para a história do futebol.

5 - A cavadinha de Loco Abreu em 2010


Tudo bem, aqui te dou a chance de me chamar de clubista. Não te culpo. Mas como botafoguense, eu não poderia deixar de fora esta passagem da história recente do Alvinegro carioca. 

Os últimos anos que antecederam este campeonato carioca, não haviam sido fáceis para o Botafogo. Em meio à polêmicas de arbitragem decisivas, más atuações e em algumas ocasiões, superioridade do adversário, o Botafogo havia perdido três títulos estaduais seguidos para o Flamengo, que acabava por se tornar o principal rival do Glorioso em terras cariocas. 

Entrávamos em 2010 com um atacante idolatrado, querido e decisivo. Mas do outro lado, tínhamos Bruno defendendo a meta rubro-negra, e que vivia grande fase. Tínhamos o Império do Amor como adversário, composto por Adriano e Vagner Love, quase imparáveis. O coração do botafoguense, desconfiado por natureza, não sabia o que esperar daquela final do segundo turno, que por já ter vencido o primeiro, se vencesse novamente o Botafogo nem precisaria das finais gerais, de acordo com o regulamento da época. 

Mas Loco Abreu decidiu que era dia de fazer história e lavar a alma alvinegra, mesmo que fosse uma competição de “pouco valor”. Sim, entre aspas, pois todo torcedor quer vencer qualquer título que seu clube dispute, principalmente contra seu maior rival. E assim foi. Em uma partida pegada, cheia de faltas, o Botafogo sofreria um pênalti que acabaria se tornando tão marcante, que decidi incluí-lo nessa lista. 

Na disputa direta contra Bruno, Loco Abreu colocou em prática sua jogada mais famosa, mais esperada, e de cavadinha desempatou o placar, e deixou o Botafogo na vantagem de 2 a 1 contra o adversário. Futuramente Adriano teria a chance de deixar tudo igual novamente, também em um pênalti, que acabou sendo lindamente defendido por Jefferson. E assim, graças ao gol de Loco Abreu, o Botafogo se sagrou Campeão Carioca naquele ano, e tirando da boca o gosto amargo do tabu que há três anos nos perseguia.

4 - A pintura de Petkovic em 2001


Se no item anterior eu pude ser acusada de clubismo, aqui deixo a chance de me redimir. Sim, coloco na minha lista um gol do Flamengo, e não poderia ser outro que não esta pintura de Petkovic, até hoje lembrada em canções, memórias e contos da torcida rubro-negra. 

Novamente, era uma final de campeonato carioca. O Clássico dos Milhões. Flamengo e Vasco se enfrentavam na segunda partida da final do estadual, os maiores rivais do estado disputando o título de melhor do Rio de Janeiro, pelo menos naquele ano. 

Veja bem, eu sou o tipo de torcedora que acredita não haver favoritismo em clássicos. Mas se você me perguntar em quem eu apostaria naquela partida, minhas fichas estariam no Vasco. Um bom elenco, recém campeão brasileiro, e movido por uma rivalidade que Eurico Miranda sintetizava: “Não sei se tenho maior prazer numa relação sexual ou se quando ganhamos do Flamengo”. 

Era o terceiro ano seguido em que Flamengo e Vasco decidiam a final do Carioca, com o Flamengo tendo vencido as duas primeiras. E o Vasco, tendo vencido a primeira partida da final, acreditava mudar aquela história sem mais delongas. Para ser campeão, o Flamengo precisaria vencer por dois gols de diferença. 

E foi o rubro-negro quem abriu o placar com gol de Edilson Capetinha. Juninho Paulista mais a frente marcou e deixou tudo empatado, dificultando ainda mais uma possível reviravolta que desse o título ao Flamengo. O primeiro tempo chegou fim com tudo igual no placar do Maracanã, o Vasco já sentindo as mãos na taça, e o Flamengo disposto a mudar aquele cenário. 

Na segunda etapa, novamente o artilheiro Edilson Capetinha marca, e aumenta a vantagem para o Flamengo. Mas o jogo já estava acabando, e 2 a 1 não era placar suficiente para tirar o título do Vasco. A torcida cruz-maltina já comemorava. 43 minutos do segundo tempo, né? Não há mais como ampliar. Mas não contavam com o talento e a pontaria do maestro que carregava a equipe do Flamengo. 

Após falta sofrida por Edilson, estava nos pés de Petkovic a chance de cobrar e de remotamente converter. Remotamente literalmente, pois a falta nem era tão próxima do gol. Mas estamos falando de Petkovic, não é mesmo? A inexplicável, improvável bola entrou, fazendo o placar exato que o Flamengo precisava para ser campeão pela terceira vez seguida em cima de seu maior rival. Talvez um dos gols de falta mais bonitos que já vi. E por isso ele está aqui.

3 - A quebra de recordes de Marta em 2019


Não é novidade que o futebol feminino enfrentou e enfrenta muitas dificuldades ao longo de sua história, em busca de visibilidade, investimento e um lugar ao sol. E, no Brasil, Marta tem sido uma das maiores responsáveis para que essa luta comece a ter um vislumbre de vitória. 

Não foram poucos os gols importantes da carreira de Marta. Na verdade, cada gol marcado por uma mulher carrega consigo muito mais do que uma bola na rede. 

Em 2019, a Copa do Mundo Feminina entrou para a história por inúmeros motivos. Quebrou recorde de público e audiência, foi transmitida pela primeira vez em TV aberta, e revelou grandes jogadoras para o mundo. 

Uma das partidas transmitidas para o mundo, era o clássico Brasil e Itália. Vencemos, com gol de Marta. Mas aquele gol trouxe mais do que a vitória. Foi o 17º gol da jogadora em copas do mundo, quebrando todos os recordes até então registrados. 

Marta já tinha sua posição de honra, uma grande carreira traçada e um nome de peso. Mas com aquele gol, registrou de vez a sua assinatura na história do futebol, não só do feminino, se tornando a maior artilheira da história das copas. A maior do Brasil. A maior do mundo. 

É a maior artilheira da seleção brasileira em Copas do Mundo, superando Pelé e Ronaldo, e ficando em primeiro lugar também no ranking mundial. 

Marta mostrou ao mundo que o futebol feminino não perde em nada para o masculino. Que pode ser igual (ou nesse caso, ainda melhor) aos nossos ídolos. Ela própria se tornou um destes ídolos. E é exemplo e inspiração para milhares de meninas que querem mostrar seu talento neste meio ainda tão difícil, ainda tão machista, mas que graças a jogadoras como ela, começa a se abrir para nós.

2 - Ananias e o gol que colocou a Chapecoense na história em 2016


Ainda é uma ferida aberta no coração do brasileiro, e acredito que sempre será. Mas a campanha histórica da Chapecoense não poderia ficar de fora desta lista. 

O gol eleito foi em 2016, mas história começou bem antes disso. Em 2013, a Chapecoense voltava à série A do campeonato brasileiro. Durante estes 34 anos, enfrentou adversidades, crises, falta de dinheiro, então sua ascensão foi comemorada por torcedores de muitos clubes, independente de rivalidade. 

E a Chape não parou por aí. Se afirmou como clube grande e competitivo permanecendo na série A conforme os anos iam passando, e conquistou também seu lugar na América Latina, chegando a disputar a Copa Sul-Americana. 

Fazendo uma campanha que ninguém esperava, a Chapecoense chegou à semifinal da competição, encarando o San Lorenzo na Argentina para a primeira partida da etapa. O time do Papa encontrou uma equipe aguerrida, que com gol de Ananias, arrancou um empate que garantiu à Chape a vantagem na segunda disputa, que aconteceria em Chapecó. 

O gol de Ananias acabou sendo decisivo, já que a segunda partida terminou em 0 a 0. E graças a vantagem do gol fora de casa, a Chapecoense avançou para a final da disputa inédita em sua história. 

O que ninguém esperava, é que a realização daquele sonho se tornaria o pior pesadelo da Chapecoense, de seus torcedores, e dos admiradores do futebol pelo Brasil. A caminho da Colômbia para enfrentar o Atlético Nacional, o avião onde estavam os jogadores, a comissão técnica e diretoria da Chapecoense, além de jornalistas e demais passageiros, caiu, matando praticamente todos que representavam o clube. 

O Atlético abriu mão do título. Pediu a Conmebol que o entregasse à Chapecoense. Ato nobre, e que eternizou na história da competição o nome da equipe de Chapecó. 

Uma linda jornada, encerrada de forma tão dura, mas que estará para sempre viva em nossa memória.

1 - Os gols de Ronaldo em 2002


É claro que o primeiro lugar desta lista estava guardado para a Seleção Brasileira. A única no mundo a disputar todas as copas, a camisa mais pesada do globo. E aqui, a última vez em que ela brilhou. 

Eu queria listar todos os gols daquela campanha, mas tenho que ser justa com todos os outros citados aqui. No entanto, cedi à minha vontade de listar mais de um gol, e escolhi os dois de Ronaldo na final contra a Alemanha, os gols responsáveis pela vitória que nos permitiu levantar pela última vez a taça mais importante do mundo. 

Era a primeira vez que as duas seleções se enfrentavam, e a estreia não poderia ser mais emocionante. Em plena final da Copa do Mundo, e com os dois jogadores que mais recebiam destaque naquela copa: o artilheiro indiscutível Ronaldo, e o goleiro alemão Oliver Khan, eleito antes da final como o melhor jogador copa. 

Mas nós tínhamos o craque. Tínhamos peso. Naquela época, a Seleção Brasileira ainda botava medo. E para nós, esperança. Alegria. Orgulho. 

Aqueles gols de Ronaldo o colocaram na lista dos maiores artilheiros da Seleção Brasileira. Mas mais do que isso, fizeram a pátria tão machucada sorrir. Fizeram os brasileiros, pelo menos por um dia, esquecerem seus problemas, sua economia, sua política, sua violência, e gritarem aquele grito único, o grito de campeão que exprime tanto sentimento. Que expurga tantas dores. 

E por isso, estes gols alcançam o primeiro lugar da nossa lista. E deixo como registro do desejo de que algum dia, nossa seleção volte a ser o que era. Nenhuma outra pode ocupar o seu lugar, e ele está lá guardado esperando ela voltar para onde nunca deveria ter saído.

Confira vídeo do Brisa Esportiva
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Colabore

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações