domingo, 29 de março de 2020

The English Game - A série que dramatiza o início da maior paixão do planeta

Por Lucas Paes
Foto: Divulgação/Netflix


Série foi lançada no dia 20 de março pela Netflix

O futebol, por todo o status que alcançou na cultura mundial, é muito mais que um simples esporte. Virou um estilo de vida, uma razão e motivo para pessoas buscarem coisas novas, enfim, virou quase um traço cultural da maior parte do planeta. Nesse mundo bola muita coisa acontece e dá fundo para a dramaturgia, afinal, as vezes as hitórias de alguns jogos são tão loucas que não poderiam ser imaginadas nem pelos melhores roteiristas. Mas, num esforço elogiável e que rendeu uma boa minissérie, a Netflix usou da dramaturgia para contar um pouco sobre o começo dessa paixão, com a série The English Game.

Lançada recentemente, no dia 20 de março, na plataforma de streaming, a série foi criada por Julian Fellowes e tem como ponto central dois responsáveis pela profissionalização do futebol na Inglaterra e a história de como se chegou a isso, Fergus Suter, interpretado por Kevin Guthrie, operário de origem escocesa e Arthur Kinnaird, interpretado por Edward Holcroft, um aristocrata de família rica. O plano de fundo do primeiro episódio é um jogo válido pela FA Cup, que faz com que Suter e o amigo Jimmy Love (Jarmes Harkness) sejam convidados por Jame Walsh (Craig Parkison) para jogar no time da pequena cidade de Darwen, recebendo por isso,  numa época em que o futebol inglês era amador e não pagava salários, sendo um jogo de cavalheiros. A partir daí, se desenrola a trama.

Na verdade a série não fala só sobre futebol. O esporte é usado para explicar também o momento social na Inglaterra, com a divisão de clases de um esporte que até então era da elite e ia aos poucos abrindo suas portas ao proletariado, com vários times se registrando. Isso é história no futebol da Terra da Rainha, já que a Copa da Inglaterra em poucos anos foi de 12 participantes para mais de 100. Hoje, são mais de 700 times disputando a FA Cup, de toda a Inglaterra e até da Escócia. O personagem de Edward tem justamente o papel da visão aristocrata sobre o esporte e sobre as lutas sociais do proletariado na época.


Na série, como pede a dramaturgia, são cometidas imprecisões históricas. Na Série, Fergus e Jimmy teriam sido levados ao Darwen para o jogo da copa nacional diante do Old Etonians, mas o fato é que Jimmy ja jogava na equipe no ano de 1878. Suter na verdade vai para Darwen devido a problemas financeiros e escreve uma carta pedindo para jogar no Darwen e trabalhar na fábrica de algodão. Os dois são até hoje conhecidos como os primeiros jogadores a receberem salário na Inglaterra.

O jogo entre Darwen e Etonians mostrado no primeiro episódio realmente ocorreu na Copa da Inglaterra de 1878. As cenas do jogo na série são até meio pitorescas devido a uma certa falta de produção, mas é possivel ignorar isso para ter gosto pela história, que retrata a partida que termina com o Darwen buscando um heroíco empate de 5 a 5 com o time da elite. No replay, porém, os Old Etonians se classificaram, pelo menos na série, no segundo jogo. Na realidade foram necessários três jogos, já que o segundo replay também termina em outro empate.

Depois disso, a série segue mostrando passos em caminho ao profissionalismo no futebol inglês, com o fundo histórico e dramático. A trama mostra por exemplo o fato de Suter ter deixado o Darwen e ido jogar em Blackburn logo após conquistar o título da Copa de Lancashire. As duas equipes eram rivais e seus primeiros jogos eram muito tensos, algo que a série aproveitou bem. O único erro da trama é que nessa época haviam dois times na cidade, o Rovers, famoso e vivo até hoje e o Olympic, que na série são retratados como uma única equipe.

Ainda se mostra na história o fato de várias equipes serem questionadas e até excluídas pela Football Association de seu quadro quando a prática de pagar salários ainda não era legalizada. A situação foi se tornando comum ao redor do país já naqueles anos. A trama se desenrola até chegarmos ao climax, no "Season Finale", que trata o embate entre o time de Blackburn e o time de Ethon.  O roteiro dá a entender que o confronto ocorre em 1880, mas mistura elementos de três finais distintas, é aqui que a dramaturgia entra para dar um toque. Além de dar a entender que o Blackburn Rovers conquistou a competição, quando foi o Olympic que o fez.

Um problema encontrado na trama é a aceleração na primeira metade, que não nos permite entender tão bem a história por trás de Fergus e de sua relação com Martha Almond (Niahm Walsh). Além de ele virar ídolo da cidade muito rapidamente, jogando apenas um jogo. A história de Arthur Kinnaird, porém, é bem explorada, mostrando como a perda de seu filho afeta o aristocrata e a diferença entre sua atitude e de outros de sua classe, além da visão dele da classe trabalhadora e de suas lutas.


No epílogo do fim da temporada, é explicado sobre o papel dos dois protagonistas na oficialização da profissionalização do futebol inglês, que ocorre em 1885. Tal fato abriu caminho para a criação da Football League e para a expansão do jogo por todo o resto do globo. Seria assim que lá nos meados de 1890, um tal de Charles Miller traria o jogo para o Brasil e o resto é história, e bota história nisso. Arthur Kinnaird, um dos protagonistas, seria anos mais tarde presidente da Football Association, cargo que ocupou por singelos 30 anos.

A série é um ótimo passatempo para os fãs do esporte bretão num momento onde o futebol anda paralisado e sem previsão de volta no mundo inteiro. Não há informações ainda muito claras sobre uma possível segunda temporada ou continuações, mas The English Game cumpre seu papel, apesar das falhas de produção e é um ótimo programa de entrenimento para o torcedor que pede ansiosamente por bola rolando. É claro, também, que se a Netflix quiser pode sim continuar a série, já que, obviamente, o futebol não saiu da profissionalização para a criação da Premier League.

É importante frisar que a série não é a única sobre futebol na Netflix, que tem a alemã Trainer, interessantíssima e até essencial para quem queira seguir carreira como treinador de futebol, já que ela mostra a formação alemã de treinadores. Temos também Apache, sobre a vida de Tevez, que figura em outra série, que trata sobre o Boca Júniors. Existem várias outras relacionadas ao tema, como Sunderland até morrer, que também tem o futebol inglês como plano de fundo. Outra boa pedida recente é o filme Ultras, também recém lançado na Netflix, sobre torcidas organizadas européias. Já que não da para pegar o controle e assistir jogos de futebol, pelo menos é possível abrir a internet e ver séries sobre ele.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações