terça-feira, 31 de março de 2020

Renato Peixe coleciona marcas positivas no comando do EC São Bernardo

Foto: João Victor Rimoli / EC São Bernardo
Com informações da FPF

Renato Peixe comanda o time que está na zona de classificação do Paulista A3

Para alguns jogadores de futebol, é muito difícil o momento de pendurar as chuteiras e deixar as quatro linhas. Para Renato Peixe, treinador do EC São Bernardo, não foi bem assim; mesmo deixando os gramados, ele resolveu seguir à beira do campo e, no seu primeiro ano de trabalho, já coleciona conquistas a se orgulhar.

Como jogador, atuou na lateral esquerda e relembra o início, nas categorias de base do Botafogo-RJ, até sua profissionalização, no Bragantino. Foi no fim da carreira como defensor que ele pensou no futuro de técnico. “Eu comecei minha carreira no Botafogo-RJ, mas ainda juvenil me transferi para o Bragantino, onde me profissionalizei, jogando por dois anos lá. Depois, joguei por muitos clubes do país. E depois de uma certa idade, a gente começa a pensar no que fazer depois que parar e sempre gostei dessa parte de tática, de ficar vendo jogos. Então pensei que tinha que trabalhar dentro de campo", revelou.

Renato Peixe começou a estudar com foco na parte tática e explicou esse processo de transição. “Quando eu passei dos 30 anos, eu comecei a ver que queria ser treinador. Comecei a estudar um pouco, já comecei a ver o jogo mais taticamente. Eu parei de jogar em um final de semana e no outro já estava trabalhando de auxiliar-técnico. Fui auxiliar durante um ano e no outro já estava assumindo uma equipe profissional”, relembrou.

No EC São Bernardo, o treinador conseguiu levar a equipe a ficar em destaque nos torneios disputados, além de ter alcançado a marca de 33 jogos no comando do clube, tornando-se o terceiro técnico que mais comandou o time do ABC. “Comecei na Copa Paulista do ano passado e conseguimos chegar na semifinal. Agora, no Paulistão A3, estamos na segunda colocação. Iniciar a carreira assim, tão rápido, tendo em vista que faz três anos que parei de jogar profissionalmente e, com menos de um ano, atingir marcas expressivas dentro de um clube do tamanho do Esporte Clube São Bernardo é muito legal, então fico muito lisonjeado. Nem nos meus melhores sonhos eu imaginaria isso”, explicou.


Olhando para seus números na carreira, Peixe acredita que esteja no caminho certo para alcançar ainda mais dentro do futebol. “Nós temos conseguido conquistar nossos objetivos e isso é muito bom. O balanço de início da minha carreira é muito positivo. Nem um ano de treinador e chegar entre os primeiros em duas competições difíceis. Isso me credencia a dizer que estamos no caminho certo”, analisou.

Projeto Inspirador - Como inspiração, Renato tem uma lista de técnicos, principalmente aqueles com quem trabalhou junto. “Tenho alguns treinadores que eu gosto, que acompanho. Aqui no Brasil, tem o Luxemburgo, que eu gosto muito do estilo de trabalho dele. Já na Europa, eu gosto do Guardiola, do Mourinho. Acho que a junção de cada um, mais os treinadores que já trabalhei. Na A3 mesmo, tem o Luiz Carlos Martins, que é um técnico que trabalhei bastante, então trago para o meu dia a dia. Mas se tiver que dar um nome, é o do Luxemburgo, que foi em quem eu me inspirei”, completou.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações