segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

A passagem de Júlio Santos pelo Mazembe

Fotos: divulgação TP Mazembe

Júlio dos Santos ficou menos de três meses no time da República Democrática do Congo

O time da República Democrática do Congo Tout Puissant Mazembe, ou simplesmente Mazembe, ficou famoso no Brasil no Mundial de Clubes de 2010, quando eliminou o Internacional na semifinal da competição. Depois deste jogo, que ocasionou a primeira vez em que um sul-americano não foi para a decisão do Mundial Interclubes, o time africano teve um brasileiro em seu elenco: o zagueiro Júlio Santos.

Experiente, Júlio Santos tinha começado a carreira profissional no São Paulo, em 2001, com 19 anos. Depois, passou por Paysandu, Vasco da Gama, Goiás, Portuguesa, Tours, da França e em 2011 defendeu o São Caetano. Na virada do ano, ele recebeu a proposta do Mazembe e o zagueiro não teve dúvida: aceitou a proposta e foi para a República Democrática do Congo.

Ele foi para o clube porque uns amigos em comum o indicaram para empresários que estavam fazendo um trabalho na África e como ele já falava francês, língua da República Democrática do Congo, a negociação foi facilitada. Júlio Santos foi apresentado no Mazembe em 14 de janeiro de 2012 e falou que estava contente em ter a oportunidade de defender o clube. "Obrigado pelas boas-vindas e por me darem a oportunidade de conquistar título com vocês", disse o zagueiro ao site oficial do clube na época.

Porém, no começo ele ainda ficou receoso por não conhecer o lugar. "Fiquei receoso. Porque eu não conheço a África. Pela TV a gente só vê coisa ruim, de pobreza, guerra e essas coisas. Foi a primeira coisa que pensei, em segurança mesmo. Mas lá não é bem como a gente vê daqui. Tem suas pobrezas, claro, mas não tem isso de guerra e violência. Pelo menos onde eu fiquei não é tudo como a gente vê daqui", explicou em entrevista ao Terra.

Na sede do clube

Mas a aventura de Júlio Santos na África não durou muito. O Mazembe era a base da seleção do país, que foi campeã africana e os jogadores voltaram valorizados. Com isto, a diretoria do clube achou que não valeria ficar pagando o zagueiro, que teve o contrato rescindido depois de poucos jogos. "Meus planos foram cortados no começo. Mas eu sei que o futebol é assim, no futebol infelizmente acontece isso", explicou o zagueiro.

Júlio Santos voltou ao Brasil, ficou um tempo sem clube até assinar com o Passo Fundo. O zagueiro ainda continua sendo um "andarilho da bola", rodando pelo Brasil jogando futebol. Mas a passagem pelo Mazembe acabou marcando a carreira do jogador.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações