terça-feira, 28 de agosto de 2018

Conmebol 3 x 0 Santos FC

Por Victor de Andrade

De acordo com a Conmebol, Carlos Sanchez estava suspenso e Santos foi punido
(foto: Ivan Storti/Santos FC)

Parecia até que estava ensaiado. Depois do julgamento de ontem e uma espera de mais de 12 horas, a Conmebol anunciou que o Santos FC foi declarado perdedor, pelo placar de 3 a 0, do jogo contra o Independiente, em Avellaneda, na partida de ida das oitavas de final da Copa Libertadores. O motivo foi escalar o meia uruguaio Carlos Sanchez de maneira irregular. Dentro de campo, as duas equipes empataram em 0 a 0.

Agora, o Santos terá que reverter esta grande vantagem do Independiente, conseguida fora de campo, na partida desta terça-feira, dia 28, às 19h30, no Pacaembu. E mais: não vai poder contar com o jogador uruguaio, que vem sendo uma das grandes figuras do Alvinegro Praiano nos últimos jogos. Ele terá que cumprir uma suspensão quando foi expulso em 2015, atuando pelo River Plate.

Quando ainda defendia o River Plate, em 2015, Carlos Sánchez foi expulso ao agredir um gandula na semifinal da Copa Sul-Americana contra o Huracán. Em dezembro daquele ano, o jogador uruguaio recebeu uma suspensão de três jogos e multa de US$ 3 mil.

Na verdade, ninguém está certo no caso. A Conmebol não tem um sistema eficiente para verificar as punições de jogadores. E isto deixa margem para dúvidas como no caso de "Pato" Sanchez, que acabou prejudicando demais o Santos. Além disso o Tribunal da organização sul-americana inocentou o River Plate, na semana passada, com um caso bem semelhante. Um peso e duas medidas?

O Santos também tem culpa no cartório. É consenso entre todos os envolvidos no futebol sul-americano que a Conmebol é uma bagunça generalizada e confiar em apenas uma informação de um sistema falho é pedir para ser punido. A diretoria do clube não entrou em contato com a entidade para verificar a situação dos estrangeiros contratados e ficou dependendo apenas do sistema. Erro grave que pode ter custado a eliminação do clube na competição.

O outro culpado é o próprio jogador. Aliás, a grande maioria dos atletas de futebol não sabem regulamentos das competições que disputam e até mesmo as regras do futebol. Só saber entrar em campo e jogar. Carlos Sanchez poderia muito bem ter avisado ao Santos que tinha sido expulso jogando pelo River Plate, em uma competição Sul-Americana, e depois foi para o México, não cumprindo a punição. Mas, provavelmente, ele não sabia que ainda precisaria ser penalizado.

Para encerrar, fica claro também que o Santos foi punido porque enfrentava um clube argentino. Não foi a primeira e, talvez, nem será a última vez que isto acontece em competições da Conmebol. Porém, quando se fala em boicote brasileiro à Libertadores e Sul-Americana, quem não está envolvido no caso fala que é desculpa de perdedor, como o caso com Andrés Sanchez e o Corinthians em 2013, claramente garfado pela arbitragem nas oitavas, conta o Boca Juniors. Disseram que era "mimimi". Enquanto os times do Brasil não se rebelarem, a situação continuará a mesma.

Bom, só resta ao Santos entrar com recurso no Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), na Suíça, e hoje, dentro de campo, tentar reverter um resultado praticamente impossível, pois agora o placar agregado está 3 a 0 para o Independiente.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações