quinta-feira, 14 de junho de 2018

Começou com goleada!

Por Victor de Andrade
Fotos: GettyImages.com/Fifa.com

Cheryshev saiu do banco de reservas, ainda no primeiro tempo, para ser o destaque do jogo

E a bola rolou na XXI Copa do Mundo Fifa. Depois de quatro anos de espera e muita expectativa, Rússia e Arábia Saudita entraram no gramado do Luzhniki Stadium, em Moscou, nesta quinta-feira, dia 14, e fizeram uma partida onde os donos da casa praticamente jogaram sozinho: 5 a 0 no placar, festa da torcida, que deve comemorar com muita Vodka, e alegria do presidente Vladimir Putin.

Bom, mas antes de a bola rolar, teve a Cerimônia de Abertura. Festa curta, que não durou nem 30 minutos. Aliás, muito mais curta do que quatro anos atrás, que este que vos escreve pôde conferir inloco. Teve música com o inglês Robbie Williams cantando seus sucessos, a canção da Copa, junto com a soprano russa Aida Garifullina, e mostrando o dedo do meio para a câmera. Além disso teve Ronaldo, o Fenômeno, representando todos os atletas. A verdade é que a Fifa se tocou que a abertura da Copa não é impactante e resolveu simplificá-la ao máximo.

Mas é bola rolando o que vale e vamos falar dela. A expectativa do jogo era mais por ser a abertura da Copa do que pelas duas equipes. Tanto Rússia como Arábia Saudita não vêm se apresentando tão bem nos últimos tempos e se fosse pelo retrospecto recente, teríamos um dos piores embates da história das Copas. Ainda bem que não se pode avaliar uma partida antes dela começar.

Robbie Williams cantou antes do jogo

A 'peleja' começou e, incrivelmente, a Arábia Saudita tentou mandar no jogo, com um toque de bola rápido, lembrando muito o Chile de 2014, dirigido por Jorge Sampaoli, que por coincidência (ou não), foi sucedido pelo atual treinador dos Sauditas, o argentino naturalizado espanhol Juan Antonio Pizzi. Mas o "sonho do deserto", como uma miragem, durou apenas alguns minutos e a Rússia passou a mandar na partida, empurrada por sua torcida.

O domínio dos donos da casa ficou tão grande que logo aos 12 minutos, a Rússia abriu o marcador com Gazinskii, aos 12 minutos, de cabeça, após sobra em cobrança de escanteio. Logo em seguida, o atacante Dzagoev sentiu a coxa e foi substituído Cheryshev e o que parecia ser algo para se preocupar, tornou-se o uma solução. O jogador nascido na Rússia, mas formado no futebol espanhol, acabou se tornando a figura mais importante da partida.

Cheryshev passou a azucrinar a fraca defesa saudita, que batia cabeça. Quando tinha a bola, o time do Oriente Médio até tentava envolver o adversário, mas não conseguia finalizar as jogadas. Para piorar a situação, aos 43 minutos, depois de um contra-ataque rápido, Cheryshev deu um belo drible antes de balançar as redes. E a partida foi para o intervalo com o placar e 2 a 0 para os russos.

No início da segunda etapa, novamente a Arábia Saudita tentou dominar o jogo com seus passes rápidos, mas sem objetividade. Tanto que depois de alguns minutos, a partida entrou em um marasmo violento. Até chegou a dar sono. Mas tudo isto foi quebrado por Dzyuba, que acabara de entrar no lugar de Smolov, e de cabeça, aos 26', fez o terceiro gols dos russos.

Árabes desolados: equipe muito fraca

O time da Arábia Saudita entrou em 'parafuso' depois do terceiro tento sofrido. Errava passes em seu campo de defesa e não conseguia passar do meio de campo. Porém, os russos demoraram para aproveitar a situação. Só aos 46', Cheryshev, com um belo chute de canhota, fez o quarto do time da casa. Aliás, o atacante que saiu do banco de reservas acabou se tornando o melhor em campo.

E ainda teve tempo para mais um. Aos 49', Golovin (este não saiu do banco, começou como titular) cobrou falta com categoria e ainda contou com o atraso do goleiro Abdullah para fechar o placar em 5 a 0 para a Rússia, fazendo o placar mais elástico em aberturas oficiais da história das Copas do Mundo. Mais um jogo que fica para os anais do evento!

Não é porque o time da casa seja muito bom. Longe disso, aliás! Os jogos contra Egito e Uruguai provarão se o time russo tem alguma qualidade. Porém, a verdade é que a Arábia Saudita comprovou os prognósticos: é o time mais fraco da Copa do Mundo 2018. E que venham mais jogos!
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações