sexta-feira, 10 de junho de 2016

Série D 2016 – 68 times em busca de um 'lugar ao sol'

Por Victor de Andrade, Giovanni F. Romão, Lucas Paes e Juliano Ravanelli


Começa neste domingo, dia 12, mais uma edição do Campeonato Brasileiro da Série D. A competição, que teve o primeiro torneio organizado em 2009, neste ano terá uma novidade: serão 68 clubes na disputa, ao contrário dos 40 dos campeonatos anteriores. De todos os participantes, apenas um já conquistou a Série D anteriormente: o São Raimundo, de Santarém, que ganhou a taça no primeiro ano de disputa.

Entre todos os times participantes, aqueles que conseguiram ir bem nos estaduais pintam como favoritos. Porém, como o primeiro semestre nem sempre é parâmetro para as competições nacionais, tudo pode acontecer.

Na primeira fase, os participantes enfrentam apenas os times de seu grupo, em turno e returno. Os primeiros colocados de cada chave, mais os 15 melhores segundos vão para a segunda fase. E a partir daí é mata-mata! Confira a formação de todos os grupos e as novidades das equipes:

GRUPO A1
ATLÉTICO ACREANO – GENUS-RO – NACIONAL-AM – TREM-AP

O Atlético Acreano, em 2016, saiu de uma fila de 25 anos

Grupo que inclui times da Região Norte, integrado por Atlético Acreano, campeão estadual em 2016, o Genus, que foi campeão do Rondoniense em 2015 (o campeonato de 2016 dá vaga na D do próximo ano), o Nacional de Manaus, um dos mais tradicionais times da Série D e atual bicampeão Amazonense, e o Trem, que foi vice-campeão do amapaense ano passado. Nacional e Atlético Acreano são os favoritos.


GRUPO A2
BARÉ-RR – PALMAS-TO – PRINCESA DOS SOLIMÕES-AM – SÃO FRANCISCO-PA

O São Francisco venceu o primeiro turno do Paraense

Grupo onde estão o Baré de Roraima, vice campeão estadual, o Palmas, de Tocantis, terceiro colocado no Campeonato Tocantinense, o Princesa do Solimões, time amazonense vice-campeão estadual no ano passado, e o São Francisco, atual campeão da Taça Estado do Pará e vice-campeão estadual. Palmas, Princesa do Solimões e São Francisco devem brigar pelas duas vagas à segunda fase. O Baré corre por fora.


GRUPO A3
NÁUTICO-RR – RIO BRANCO-AC – RONDONIENSE-RO – SÃO RAIMUNDO-PA

O São Raimundo conquistou a Série D de 2009

Jogam neste grupo o Náutico de Roraima, o Rio Branco do Acre, o Rondoniense de Rondônia e o São Raimundo de Santarém, do Pará. Os três primeiros foram campeões estaduais em 2015 e o último classificou devido à terceira colocação no Campeonato Paraense. O São Raimundo volta à competição em que fez história: foi o primeiro campeão da história da Série D. O time paraense e o Rio Branco são os favoritos.


GRUPO A4
ÁGUIA DE MARABÁ-PA – MOTO CLUB-MA – SANTOS-AP – TOCANTINÓPOLIS-TO

Moto Club surge como um dos favoritos na Série D

Neste grupo temos o Águia de Marabá, rebaixado da Série C em 2015, o Moto Club, campeão do Maranhense em 2016, o Santos do Amapá, um dos times mais estruturados do Norte, que recentemente deu trabalho para o Santos na Copa do Brasil e atual campeão estadual, e o Tocantinópolis, que foi campeão estadual em 2015 e rebaixado no estadual de 2016. O Moto Club surge como o grande favorito na chave. Águia e Santos devem brigar pela segunda vaga.


GRUPO A5
ALTOS-PI – ICASA-CE – JUAZEIRENSE-BA – MARANHÃO-MA

Icasa quer dar a volta por cima após diversos rebaixamentos

Após o terceiro lugar no Estadual, a Juazeirense manteve 12 jogadores do elenco e se reforçou com atletas do interior do Nordeste. O técnico é Barbosinha, que substitui Evandro Guimarães (foi para o Salgueiro-PE). O Icasa amargou um vexatório rebaixamento para a Série B do Cearense e agora tenta se reerguer sob o comando do técnico português Paulo Morgado. O goleiro Lopes (ex- Botafogo, Ceará e Fortaleza) é a cara mais conhecida do Verdão do Cariri. O Maranhão também aposta em um treinador português: Luiz Miguel, que já tem experiência no futebol maranhense. A principal contratação é o goleiro Paulo Rafael (ex-Paysandu, Águia e São Francisco-PA). O Altos, do técnico Nivaldo Lancuna, após perder o estadual no tapetão, chega com sete reforços pra Série D. Destaque para o interminável Carlinhos Bala (ex-Sport, Nautico, Santa Cruz e Cruzeiro). 


GRUPO A6
CENTRAL-PE – CSA-AL – GUARANI DE JUAZEIRO-CE – PARNAHYBA-PI

Jonatas Obina é a esperança de gols no CSA

Vice-campeão estadual, o CSA, comandado pelo técnico Oliveira Canindé, tem como destaques os atacantes Marcelo Nicácio e Jonatas Obina. Quarto colocado no Cearense, o Guarani de Juazeiro do Norte segue com Edson Leivinha como treinador e, entre as várias contratações, destaque pra o volante Fábio Gomes, campeão da Copa do Brasil 2005 pelo Paulista de Jundiaí. O Central de Caruaru terá Guilherme Macuglia como técnico e dispensou 11 jogadores que participaram do sexto lugar no Pernambucano. Foram contratados diversos atletas e o mais conhecido é o atacante Abuda, revelado pelo Corinthians e com passagens por Vasco, Náutico e Paraná. O Parnahyba manteve a base que foi terceira colocada no Piauiense, inclusive o técnico Paulo Moroni, e ainda chegaram seis reforços, sendo o mais conhecido o atacante Augusto, que veio do rival Flamengo de Teresina. 


GRUPO A7
AMÉRICA-PE – GALÍCIA-BA – GLOBO-RN – SOUSA-PB

O Galícia espera fazer um bom papel na competição

O Galícia (quinto colocado no Campeonato Baiano) será comandado por Antonio Ruy, técnico vice campeão da Série D em 2010 pelo Madureira. Depois de cair nas semifinais do Paraibano, o Sousa fez uma parceira com o CSP de João Pessoa, de onde vieram quatro atletas e o técnico Tazinho. O América de Recife aposta na base do Sub-20 e na manutençao de boa parte do elenco, que ficou em sexto lugar no Pernambucano, inclusive o técnico Paulo Júnior. Já o Globo será treinado por Luisinho Lopes e a base é a mesma que conquistou a quarta colocação no Campeonato Potiguar.


GRUPO A8
ITABAIANA-SE – POTIGUAR DE MOSSORÓ-RN – SERRA TALHADA-PE – UNICLINIC-CE

O Uniclinic chegou perto do título Cearense

Depois do sensacional vice-campeonato estadual, o Uniclinic de Fortaleza, do técnico Maurílio Silva, conseguiu manter a maioria dos jogadores, com destaque para o volante Leanderson (ex-Grêmio e Sport). Depois de garantir a permanência na elite do Pernambucano, o Serra Talhada, do técnico Pedro Manta, tem como grande novidade a volta do artilheiro Paulista, que ficou apenas três meses no Sergipe. O Potiguar de Mossoró, do treinador Emanoel Sacramento, quer manter o bom momento (terceiro no Estadual) e se reforçou com vários atletas, com destaque para o atacante Tiago Souza que defendeu o Assu no Campeonato Potiguar. Vice-campeã Estadual, a Itabaiana chega confiante a Série D comandada pelo técnico Leandro Campos. Entre as várias contratações, destaque para o volante Diogo Orlando (ex São Caetano, Avai, Portuguesa). 


GRUPO A9
CAMPINENSE-PB – FLUMINENSE DE FEIRA-BA – MURICI-AL – SERGIPE-SE

Sem Rodrigão, Campinense tenta manter bom desempenho na Série D

O grupo A9 é composto por Campinense, Fluminense de Feira, Murici e Sergipe. Um dos principais candidatos ao acesso é o Campinense, que vem embalado com as ótimas campanhas no primeiro semestre, conquistando o vice-campeonato da Copa do Nordeste e finalista do Campeonato Paraibano. O Fluminense de Feira e Sergipe também se reforçaram e prometem disputar a segunda vaga do grupo A9. O Murici é a grande incógnita até o momento, deverá correr por fora.


GRUPO A10
ARAGUAIA-MT – APARECIDENSE-GO – CEILÂNDIA-DF – COMERCIAL-MS

Aparecidense disputou a Copa Verde neste ano

O grupo A10 é composto por Araguaia, Aparecidense, Ceilândia e Comercial. Fundado apenas em 2014, o Araguaia fará sua estreia em competições nacionais. Enquanto isso, Aparecidense, Ceilândia e Comercial já conhecem a divisão algumas temporadas anteriores e buscam maior sucesso esse ano. No ano passado, Aparecidense e Comercial não passaram da primeira fase, enquanto o Ceilândia volta a disputar o certame depois de 4 anos.


GRUPO A11
ANÁPOLIS-GO – LUZIÂNIA-DF – SETE DE SETEMBRO-MS – SINOP-MT

Luziânia conquistou o segundo Candangão de sua história

O Grupo A11 é composto por Anápolis, Luziânia, Sete de Setembro de Dourados e Sinop. Empolgado com o vice-campeonato goiano, o Anápolis quer fazer uma ótima campanha na sua primeira aparição na Série D. O Sete de Setembro é outro novato na competição, em 45 anos de história, conquistou em 2016 o seu primeiro título sul-mato-grossense, batendo na final o tradicional Comercial e vai contar com Aloísio Chulapa no elenco. Depois de conquistar seu segundo título em três anos, o Luziânia quer continuar sendo o grande "intruso" do Distrito Federal. Já o Sinop, voltou a disputar uma decisão estadual depois de 16 anos, mas perdeu para o arquirrival Luverdense.


GRUPO A12
DESPORTIVA FERROVIÁRIA-ES – GOIANÉSIA-GO – URT-MG – VOLTA REDONDA-RJ

A Tiva venceu o Capixabão e vem embalada

O grupo A12 é composto por Desportiva Ferroviária, Goianésia, URT e Volta Redonda. Grande conhecido nas divisões inferiores do nacional, o Volta Redonda quer quebrar o jejum de 5 anos sem conseguir a classificação para a segunda fase do campeonato. A Desportiva Ferroviária vem animada com seu segundo título capixaba desde que retornou ao futebol profissional e quer recolocar o Espírito Santo entre as três primeiras divisões. Campeão do interior mineiro, o URT quer manter o ritmo que surpreendeu no estadual e fazer bonito no nacional. O Goianésia quer largar as más campanhas nos últimos anos e finalmente conseguir a classificação para a fase seguinte.


GRUPO A13
AUDAX-SP – BOAVISTA-RJ – CALDENSE-MG – ESPÍRITO SANTO-ES

Por causa da parceria com o Oeste, Audax vem enfraquecido

O vice-campeão paulista deste ano, o Audax, seria um dos favoritos ao acesso, caso não tivesse feito uma parceira com o Oeste, para a disputa da Série B. Com isto, os principais jogadores do time de Osasco e o técnico Fernando Diniz estão defendendo a equipe de Itápolis. O Boavista pensou em desistir da competição, dando a vaga ao Bangu, mas voltou atrás e confirmou sua presença. A Caldense vai tentar cavar uma vaga na segunda fase e o Espírito Santo é o 'patinho feio' do grupo e deve correr por fora.


GRUPO A14
PORTUGUESA-RJ – SÃO BENTO-SP – SÃO JOSÉ-RS – VILLA NOVA-MG

São Bento emendou fim do Paulista com preparação para a Série D

A Lusa Carioca está na Série D por ter sido vice-campeã da Copa Rio do ano passado e espera chegar à competição forte e brigar por vaga na segunda fase. O São Bento chegou no mata-mata do Paulistão e manteve alguns jogadores que disputaram a competição. O São José vem fazendo bons estaduais, mas não repete o desempenho quando joga as competições nacionais. Já o Villa Nova vê na Série D a chance de voltar a se fixar no cenário brasileiro. É um grupo equilibrado e difícil de fazer prognósticos.


GRUPO A15
BRUSQUE-SC – J. MALUCELLI-PR – MADUREIRA-RJ – NOVO HAMBURGO-RS

Madureira luta para voltar à Série C

Outra chave bastante equilibrada. O Brusque, que já jogou a Série B nos anos 90, foi o quinto colocado no Catarinense deste ano e deve dar trabalho. O J. Malucelli sempre vem fazendo bons estaduais e no cenário nacional já teve uma bela campanha em 2000, quando chegou ao mata-mata da Copa João Havelange. O Madureira foi rebaixado da Série C no ano passado e quer voltar à divisão. Já o Novo Hamburgo, que conseguiu a vaga na Série D por ter sido sétimo no Gauchão, quer brigar pelo acesso.


GRUPO A16
INTER DE LAGES-SC – LINENSE-SP – PSTC-PR – SÃO PAULO-RS

Aos 41 anos, Marcelinho Paraíba volta ao Inter de Lages

Sexto colocado no Catarinense deste ano, o Inter de Lages vai contar, mais uma vez, com o futebol do meia Marcelinho Paraíba, que está com 41 anos. O Linense, atual campeão da Copa Paulista, teve muitas mudanças no time depois do estadual, mas ainda quer brigar para chegar à Série B. O PSTC, de Cornélio Procópio, foi o melhor time do interior paranaense no campeonato deste ano e espera manter a boa fase. Já o São Paulo chegou à competição com a sexto colocação no Gauchão. Grupo equilibrado.


GRUPO A17
CAXIAS-RS – ITUANO-SP – MARINGÁ-PR – METROPOLITANO-SC

Caxias vai jogar a Série D simultaneamente com a Segunda Gaúcha

O Caxias quer apagar o ano de 2015, quando foi rebaixado no estadual e na Série C do Brasileiro. O time vem para a competição para voltar ao terceiro estágio do futebol nacional. O Ituano, vice-campeão da Copa Paulista no ano passado, vem com um time bastante experiente e promete brigar pelo acesso. Campeão da Taça Federação Paranaense no ano passado, o Maringá não começou bem 2016, já que foi o lanterna no estadual e, consequentemente, rebaixado. O Metropolitano foi sétimo no Catarinense e espera fazer boa campanha.

Confira tabela completa da competição aqui.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações