A conturbada passagem de Almir Pernambuquinho pelo Boca Juniors

Por Ricardo Pilotto
Foto: arquivo

Almir Pernambuquinho em uma de suas brigas quando passou pelo Boca Juniors

Almir Morais de Albuquerque, mais conhecido como Almir Pernambuquinho, estaria completando 84 anos de idade se estivesse vivo neste dia 28 de outubro de 2021. Por isso hoje, vamos relembrar a polêmica e turbulenta passagem do atleta pelo Boca Juniors, que durou meses.

Após ser revelado pelo Sport Recife em 1956, o atacante ainda jogou no Vasco da Gama de 1957 a 1960 e no Corinthians no mesmo ano, lugar onde foi chamado de "Pelé branco", mas acabou não conseguindo superar as expectativas criadas pelo seus bons momentos no time Cruzmaltino anteriormente. Foi então, que em 1962, Pernambuquinho acabou sendo contratado pelo Boca Juniors. Naquele momento, o jogador defenderia um clube fora do Brasil pela primeira vez em sua carreira.

No clube Xeneize, Almir teve uma passagem apagada, até um pouco parecida com a anterior, defendendo as cores do Timão. Ficou marcado por problemas diversos problemas tanto fora como dentro de campo, mas ainda sim, fez parte do elenco que conquistou o Campeonato Argentino daquele ano. Pouco tempo depois sofreu uma grave lesão e não queria fazer o seu tratamento na Argentina. O brasileiro chegou a pedir para a diretoria do clube azul e amarelo liberá-lo pra passar por todo o processo de recuperação em seu país, mas não foi atendido.

Como consequência, Pernambuquinho fez de tudo para a diretoria do Boca Juniors o dispensar. Em uma partida diante do Chacarita Juniors, o atacante foi responsável por proporcionar cenas lamentáveis no gramado. Naquela ocasião, ele reagiu a xingamentos dos times adversários através de uma grande confusão com socos e chutes após ser expulso de campo. Sabendo que estava em situação complicada e o com o clima desfavorável para a sua permanência no clube, o jogador além de ser punido, acabou sendo afastado por noventa dias e futuramente dispensado.

Logo depois de conseguir realizar seu desejo de sair do Boca Juniors, foi para a Itália. Lá no velho continente, teve passagens apagadas por Fiorentina e Genoa em apenas um ano. Depois do seu curto período no futebol italiano, voltou para o Brasil, onde conquistou a Libertadores de 1963 com o Santos de Pelé. Seguiu para o Flamengo em 1965 e ficou até 1967. Já no fim de sua carreira como jogador de futebol profissional, foi para o América-RJ, clube que atuou até 1968.


O assassinato de Almir - No dia de 6 de fevereiro de 1973, Pernambuquinho acabou sendo assassinado com apenas 35 anos de idade após ser baleado na cabeça no meio de um tiroteio no bar Rio-Jerez, que fica de frente para a Galeria Alaska, em Copacabana, no Rio de Janeiro. O ex-jogador foi tirar satisfação e agrediu um dos portugueses do grupo que ridicularizavam os atores-bailarinos que haviam acabado de se apresentar. Artur Garcia, o assassino, alegou que agiu em legítima defesa. Com isso, nunca foi condenado.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações