Em 1958, Athletico goleou o Coritiba em jogo que não terminou

Com informações do Athletico Paranaense
Foto: arquivo Athletico Paranaense

O clássico que não terminou e teve vitória do Athletico

O dia 28 de junho de 1958 entrou para a história como a data de um dos clássicos mais polêmicos e confusos de todos os tempos. Pelo Campeonato Paranaense, o Athletico derrotou o Coritiba por 5 a 1, em um jogo paralisado aos 30’ do segundo tempo.

As curiosidades começam com a data da partida. Os rivais jogaram no antigo Estádio Joaquim Américo em um sábado. No dia seguinte, o Brasil venceria a Copa do Mundo pela primeira vez, na Suécia, ao vencer os donos da casa por 5 a 2.

O Coritiba estreava naquela tarde o goleiro Nivaldo, que acabou sendo um dos protagonistas da partida, mesmo jogando apenas 37 minutos. O Athletico vencia por 1 a 0, com um gol do meia direita Geraldino, quando Nivaldo e o centroavante rubro-negro Taíco disputaram uma bola pelo alto. Ela sobrou para o meia esquerda Jandir, que marcou o segundo do Athletico.

O goleiro alviverde levou a pior no lance e, contundido, teve que deixar a partida. E como a regra da época não permitia substituições, o ponta-direita China foi para o gol, ficando o Coritiba com um homem a menos.

China chegou a defender um pênalti, mas não pôde evitar a goleada athleticana. Ainda no primeiro tempo, o ponta direita Isabelino fez o terceiro do Athletico, Almir descontou para o Coritiba e o ponta esquerda Gaivota fez o quarto do Furacão. Aos 44’ do primeiro tempo, o Coritiba ainda perderia Marcio por contusão. E logo no começo da segunda etapa, teve Aurélio expulso.


O Athletico chegou ao quinto gol, novamente com Jandir. Perdendo por 5 a 1 e com oito jogadores em campo, o Coritiba passou a forçar o final da partida, para evitar uma goleada ainda mais retumbante. O coxa-branca Miltinho, dizendo-se contundido, deixou o campo. E aos 30 minutos, Guimarães forçou uma nova expulsão, agredindo um jogador rubro-negro em frente ao juiz. Restavam apenas seis jogadores do Coritiba em campo e o árbitro Kalil Karam Filho teve que encerrar a partida.

Após o jogo, o Coritiba acionou o Tribunal de Justiça Desportiva. A alegação era que Miltinho não havia deixado o gramado, mas apenas se deitado, contundido, junto à linha lateral. O tribunal decidiu, então, que os times deveriam voltar ao campo para jogar os 15 minutos restantes. O Coritiba, com sete jogadores em campo. O Athletico, com 11 e vencendo por 5 a 1. Até hoje, o Rubro-Negro aguarda o rival para finalizar a partida. Apesar de toda a confusão, a goleada no clássico foi um dos momentos marcantes da campanha que levou o Furacão à conquista do título estadual de 1958.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Colabore

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações