Capello, Montella e um Scudetto para a Roma

Por Lucas Paes
Foto: Arquivo


Fábio Capello e Vicenzo Montella foram figuras cruciais no último título italiano romanista

A Roma é um clube tradicional da capital italiana, mas que costuma sofrer com grandes intervalos de tempo entre suas conquistas. Já há alguns anos, perdeu espaço em solo nacional para a Juventus, que transforma a Itália praticamente num feudo de suas conquistas. Os Giallorossi conquistaram seu último título italiano na temporada de 2000/2001, com grande contribuição de Capello e Montella, que aniversariam neste dia 18.

Capello já tinha história com a Lupa como jogador, já que havia passado pelo clube no final de década de 1960 e ganhado uma Coppa Itália. O futebol de Capello chamou a atenção da Juve, clube para onde foi e viveu os melhores momentos de sua carreira dentro das 4 linhas. Em 2001, Capello já era um treinador experiente que estava há dois anos na Roma, após conquistar títulos com Milan e Real Madrid. 

Vincenzo Montella é por sua vez um dos maiores ídolos da Roma. Ótimo atacante, com faro implacável de gols, jogou muita bola numa época onde a Série A era uma verdadeira mina de ouro do futebol mundial. A parceria com Capello rendeu 21 gols em sua primeira temporada vestindo a camisa do clube da capital. Mas, para o ano do título italiano, o treinador decidiu reforçar o ataque e trouxe Batistuta, a partir daí começou um conflito com "Il Avionninno", chamado assim pela sua comemoração de gol.


Devido a baixa estatura, durante o campeonato, Capello optava por deixar Montella no banco, mas o centro-avante sempre entrava e dava conta do recado. O camisa 9 já havia marcado um dos gols do título da Supercopa da Itália. Apesar da opção por Del Vecchio no ataque duarante a série A, Montella acabou sendo tão importante quanto Batistuta na conquista do título, marcando um total de 18 gols naquela temporada, ficando atrás apenas do argentino na artilharia. O italiano tinha um cacoete de marcar gols em jogos graúdos, como os derbys com a Lazio e jogos contra Inter, Juventus e adversários de tal quilate.

A Roma venceu o Scudetto em uma acirradíssima disputa contra a Juventus e a Lazio. Se a Águia, arquirrival do time de Capello, perdeu força, a Juve seguiu na disputa até o último suspiro. Os dois confrontos diretos terminaram empatados, o que favoreceu um pouco a Loba. No jogo do título,  diante do Parma, no Olímpico, Montella mostrou toda a importância que tinha, marcando o segundo gol sobre o time em que jogava Buffon na época, num jogo que terminaria 3 a 1. 13 dos seus 18 tentos naquele biênio vieram na Série A. 

Os gols do jogo do título diante do Parma

Capello seguiu comandando a Roma até a temporada 2003/2004, quando deixou a capital e acertou a ida para a Juventus de Turim. Já Montella seguiria na Roma até a temporada de 2008/2009. No total, o atacante fez 101 gols em 258 jogos, tendo sua média atrapalhada por suas últimos temporadas no clube, onde já não tinha o mesmo futebol. Ainda assim, tanto ele quanto Don Fábio são ídolos da torcida romanista, figuras marcadas na história de um time que valoriza muito cada gota de suor e de sangue derramadas a cada conquista.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Colabore

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações