A Holanda campeã da Euro de 1988 e o golaço de Van Basten

Foto: Getty Images

O voleio espetacular de Van Basten no gol que garantiu o título à Holanda

O dia 25 de junho de 1988 é marcado pela maior conquista da história do futebol holandês. Tudo bem que a Laranja Mecânica já foi vice-campeã do mundo em três oportunidades (1974, 1978 e 2010), além de outras semifinais. Porém, o título mais importante foi a Eurocopa daquele ano, realizada na  então Alemanha Ocidental. O título veio com uma grande atuação do time de Marco Van Basten e Ruud Gullit, que venceu a União Soviética pelo placar de 2 a 0.

Aquela equipe holandesa tinha craques, como a dupla já citada acima, jogadores do recém campeão europeu de clubes, o PSV (Hans van Breukelen, Ronald Koeman, Berry van Aerle e Gerald Vanenburg) e ainda era dirigida pelo mito Rinus Michel, treinador da marcante Holanda de 1974, que surpreendeu o mundo na mesma Alemanha Ocidental, em 1974, com o futebol total, mas acabou sucumbindo perante aos donos da casa na decisão.

A Holanda fez parte do Grupo B daquela competição, ao lado da União Soviética, Irlanda e Inglaterra. Na estreia, no dia 12 de junho, em Colônia, a Laranja Mecânica não foi bem e acabou derrotada pelos soviéticos pelo placar de 1 a 0, gol Rácz, aos 7 minutos do segundo tempo. Tudo bem que haveria o troco mais para frente, mas a derrota na estreia deixaria os holandeses em uma situação não muito confortável.

O grande jogo decisivo (SporTV)

A reação já veio na partida seguinte. Em 15 de junho, em Dusseldorf, a Holanda saiu na frente, com Van Basten, no último minuto da primeira etapa, mas cedeu o empate à Inglaterra aos 8 minutos do segundo tempo, com Robson. Porém, naquele dia, Van Basten mostraria porque era considerado um dos melhores europeus da época e com mais dois gols (aos 16' e 20'), daria a vitória para a Laranja Mecânica por 3 a 1.

Na última rodada, em 19 de junho, em Gelsenkirchen, a Holanda precisava vencer a Irlanda, que vinha de um triunfo contra a Inglaterra e um empate contra a União Soviética, para avançar. E o gol da vitória só veio aos 37 minutos, com Kieft. O segundo lugar no Grupo B colocava os holandeses para enfrentar o time da casa.

Então, no dia 21 de junho, em Hamburgo, Matthäus, aos 10 minutos da segunda etapa, de pênalti, colocou a Alemanha Ocidental na frente do marcador. Mas, ao contrário de 1974, a Holanda não sucumbiu e Ronald Koeman, de pênalti, aos 29', e Van Basten, aos 43', colocaram a Laranja Mecânica na decisão.

Porém, o rival na final era justamente o algoz do jogo de estreia, a União Soviética, que havia passado pela Itália na final, que foi realizada no dia 25 de junho, no Estádio Olímpico de Munique. E a história seria diferente da que aconteceu na primeira rodada do Grupo B.


Ruud Gullit colocou a Laranja Mecânica na frente, aos 32 minutos do primeiro tempo. Porém, na segunda etapa, mais precisamente aos 7', aconteceria uma obra prima: um incrível voleio de Marco Van Basten, em um ângulo apertado, mas que não deu chances a Dassaev. O placar apontava 2 a 0 para a Holanda, que tornava-se a campeã da Euro.

"Você precisa de muita sorte com uma jogada dessas", chegou a dizer o centroavante Marco Van Basten uma vez, em entrevista ao site oficial da UEFA. "Tudo correu bem. É uma daquelas coisas que às vezes acontece", complementou. E assim, a Holanda conquistava o seu mais importante título no futebol.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Colabore

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações