quarta-feira, 8 de abril de 2020

No SC Rio Grande, Juninho vem treinando esperando o início da Terceirona Gaúcha

Foto: arquivo pessoal

Juninho antes de treino no Sport Club Rio Grande

O Sport Club Rio Grande é um dos times mais tradicionais do futebol gaúcho. Fundado em 19 de julho de 1900 e campeão estadual em 1941, a agremiação quer voltar aos seus dias de glórias. Para isto, o primeiro passo é conquistar o acesso na Terceirona e o Vovô vinha se reforçando antes da quarentena por conta da pandemia de coronavírus. Entre eles, veio o lateral-esquerdo e meia Juninho, que na temporada passada estava no CA Cambé, do Paraná.

"Cheguei um pouco antes da quarentena e vinha treinando normalmente com o grupo, mas logo após uma semana o governo decidiu ter o isolamento de todos. Então não foi muito fácil as primeiras semanas por conta disso", conta Juninho, que tem 22 anos.

O jogador conta como chegou ao Rio Grande. "Logo após  voltar do Paraná, fiquei por um tempo parado em Minas Gerais, atuando no futebol amador para não ficar sem ritmo. Logo depois, voltei a treinar no projeto de meu pai, Gel, que faz preparação de atletas. Foi lá que peguei meu ritmo de volta. Com isto, meu pai e o empresário Paulo Vargas empresário conseguiram organizar minha vinda o S.C Rio Grande".

Mesmo com a quarentena, Juninho continua treinando no clube. "Como estamos em quarentena, a diretoria do Rio Grande decidiu continuar com os treinos apenas para os jogadores que não são da cidade. Nós que estamos no alojamento mantemos nossa forma com trabalhos na academia e alguns trabalhos com bola. No Centro de Treinamento ninguém entra e ninguém sai para nos prevenir. Então, assim dá para treinar com segurança e foco na espera do início do Campeonato Gaúcho".

O atleta fala sobre as experiências que já teve no futebol. "Tive uma experiência muito boa no futebol mineiro, tendo disputado dois campeonatos Sub-20 e um profissional. Então, peguei a malícia muito rápido. Em Minas é um futebol com menos contato e mais espaço para jogar. Já o futebol paranaense  é um pouco mais pegado. Fizemos jogos contra o Londrina, Maringá e outros times importantes. Acho que foi importante pegar essa experiência, essa malícia, pois venho para o futebol gaúcho, que é mais cascudo, preparado para os desafios que estão por vim".


Para finalizar, Juninho faz agradecimentos. "Primeiramente, quero agradecer à Deus por tudo que vem acontecendo comigo. Quero agradecer o meu pai, que sempre me ajudou, me treinando dia e tarde e me ajudou a evoluir muito no futebol. Também quero agradecer ao meu primeiro treinador, Genivaldo, que quando eu era mais novo foi um cara que me ajudou bastante. Gostaria de agradecer também minhas inspirações, que são minha mãe, irmãs e minha filha, Livia. Estou aqui jogando por eles. Agradeço a vocês pelo espaço cedido, fazem um trabalho muito legal e importante para nós jogadores que procuramos alcança o alto nível no futebol. Também mando um abraço para os meus amigos do Trem Bala FC, time do meu bairro, e um abraço para meus parceiros do Caxa FC, time amador que me acolheu super bem", define.
←  Anterior Proxima  → Inicio

3 comentários:

  1. O Orgulho que tenho desse menino não se mede!!! Parabéns meu bem, sei que você vai longe e vou estar daqui torcendo muito por você *-*

    ResponderExcluir
  2. Tenho muito orgulho de vc gatinho , e vc sabe , sempre se dedicando, vc vai ir muito longe ainda Mb, vou está sempre aqui torcendo pra vc... =) <3

    ResponderExcluir
  3. Meu pato no futmesa aqui no clube kkkk

    ResponderExcluir

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações