Jacozinho e o gol com passe de Maradona no Maracanã

Foto: reprodução Rede Globo

Jacozinho, com Maradona, no dia que o Maracanã reverenciou o atacante do CSA

Givaldo Santos Vasconcelos, Jacozinho, que está completando 64 anos neste 2 de janeiro de 2020, é um daqueles jogadores que entram na história do futebol brasileiro pelo folclore. Não que ele fosse ruim, não é isto! Ídolo no CSA, houve uma campanha, encampada pelo repórter Márcio Canuto, para que ele fosse convocado para a Seleção Brasileira. É claro que isto não aconteceu, mas o auge do sergipano de Gararu, mas que ficou conhecido em Alagoas, foi no Maracanã, quando fez um gol com passe de Maradona.

O início do segundo semestre de 1985 era de festa para o torcedor flamenguista. Tudo porque o clube estava trabalhando repatriar o maior ídolo de sua história: Zico, que estava na Udinese, da Itália. O esforço valeu a pena e o Galinho voltou ao Flamengo que, de quebra, ainda trouxe Sócrates, que estava na Fiorentina.

Para festejar o retorno do grande camisa 10 da Gávea, o Flamengo organizou um amistoso no Maracanã, do Flamengo encarando um combinado cheio de estrelas. E este jogo foi marcado para o dia 12 de julho de 1985. O time dos Amigos de Zico tinha craques como Maradona, Falcão, Júnior, Edinho, Branco, entre outros. Porém, as reportagens de Márcio Canuto e o apoio de Chacrinha fizeram com que houvesse uma campanha para que Jacozinho fosse ao jogo da volta de Zico.


A verdade é que o Galinho de Quintino não gostou muito da história toda. Porém, chamado por um empresário chamado Ronaldo falou para Jacozinho ir ao Rio de Janeiro. Mesmo sem passagem dada pela organizadora do evento, ele pagou-as do próprio bolso e no dia da partida estava lá no Maracanã, fato que surpreendeu até mesmo Zico, que o cumprimentou friamente, pois ele não estava na lista de convidados. Porém, na época, Jacozinho "dava Ibope", alegou um dos organizadores.

Jacozinho disse que ficou triste com o fato de o camisa 10 não ter o cumprimentado de forma contente, mas, mesmo assim, foi para o jogo, mas foi colocado na reserva pelo treinador argentino José Luiz Menotti. Do banco, ele viu Tita abrir o marcador e Marquinhos abrirem 2 a 0 para o Flamengo. Entrou no jogo, no lugar de Falcão, e em seguida Zico fez o terceiro para o Rubro Negro.

Porém, aos 26 minutos da segunda etapa, saiu o lance tão falado naquela noite. Maradona recebeu a bola no meio de campo e deu um passe preciso para Jacozinho, que driblou o goleiro Cantarele, dando-lhe uma meia lua, e faz um lindo gol.


A multidão vai ao delírio, gritando o nome de Jacozinho. Pela primeira vez, a torcida do Flamengo comemoraria um gol que o time levou. Em depoimento do repórter cinematográfico Márcio Torres, ela conta que, na hora do gol, não sabia se mostrava a comemoração de Jacozinho ou a de Márcio Canuto, que gritava com um louco.

Logo após a partida, que acabou 3 a 1 para o Flamengo, os repórteres se dividem entre Zico e Jacozinho. O ídolo do Flamengo, mesmo reconhecendo a beleza do gol, não esconde sua insatisfação com o assédio a Jacozinho. “Eu acho que houve uma pouco de forçação de barra”. Já o craque Júnior, do Flamengo e da Seleção brasileira, que também participou da partida, reconheceu: “Ele não é anedota não. Ele é história”.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Colabore

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações