segunda-feira, 29 de abril de 2019

Com dois acessos na carreira, goleiro Rogério acredita no sucesso do Foz na Série D

Por Victor de Andrade
Fotos: divulgação Foz do Iguaçu

Rogério está no Foz do Iguaçu desde o início da temporada

O Campeonato Brasileiro da Série D de 2019 começa neste fim de semana e uma das 68 equipes na competição é o Foz do Iguaçu. O time paranaense conseguiu a vaga após ter sido terceiro colocado no estadual do ano passado, mas neste ano não foi bem e acabou rebaixado. Porém, o clube se reestruturou para o torneio e espera ter sucesso, chegando ao acesso para a Série C de 2020.

Para alcançar o objetivo, o Foz do Iguaçu conta com o goleiro Rogério. Com 24 anos, o jogador, que já defendeu Jabaquara, Portuguesa Santista e Paulista, já tem dois acessos em sua carreira, ambos pela Briosa, e vem atuando pela primeira vez no futebol paranaense. O Curioso do Futebol bateu um papo com o goleiro. Confira abaixo:

O Curioso do Futebol - Desde a base até o fim da temporada passada, você sempre atuou no futebol paulista e neste ano, pela primeira vez, saiu do estado e foi jogar no Paraná. Sentiu alguma diferença de característica no futebol dos dois estados?

Rogério - Primeiramente, quero agradecer a oportunidade de estar falando com você novamente, um grande amigo e um grande profissional. A diferença existe dependendo das circunstâncias da partida e do adversário. É um futebol com uma cadência e uma retenção de bola maior, sem muita exposição das equipes e marcação forte, tornando as partidas muitos equilibradas.

OCDF - Além da mudança de estado, pela primeira vez você disputou uma competição nacional, que foi a Copa do Brasil. Como foi jogar o torneio, onde o Foz passou da fase inicial e só foi eliminado nos pênaltis por uma equipe da Série A?

Rogério - Foi uma realização pessoal muito grande jogar uma competição de nível nacional. Era uma expectativa muito grande de todos nós jogadores e diretoria, não só pela parte financeira que a Copa do Brasil proporciona, mas pela visibilidade e por ser a primeira vez que o clube disputa a competição. Conseguimos o objetivo da classificação da primeira fase diante da equipe do Boa Esporte. Pegamos o Ceará com grandes nomes do futebol brasileiro e foi um jogo muito desgastante, com ambos tendo chances de matar o jogo no tempo normal. Pegamos o Fernando Henrique em uma noite iluminada e acabamos sendo eliminados nos pênaltis.

OCDF - Como foi sua recepção no clube?

Rogério - A recepção foi muito boa por parte dos jogadores, diretoria e torcida. É uma cidade maravilhosa e, além disso, temos uma estrutura muita boa de trabalho. Um lugar muito bom para trabalhar e evoluir.

OCDF - Apesar das boas atuações na Copa do Brasil, o Foz no estadual não foi bem e acabou rebaixado. No que vocês estão trabalhando para ter uma Série D de sucesso?

Rogério - O Campeonato Paranaense tem um regulamento diferente do que eu estou acostumado. Chegamos a fazer um bom segundo turno, a Taça Dirceu Krüger, mas que não nos livrou do rebaixamento. O clube não conseguiu manter a base da equipe de 2018, que ficou em terceiro lugar no estadual. Houve uma reformulação geral e infelizmente veio o rebaixamento. Com a chegada do novo treinador, a característica da equipe muda e agora é um novo campeonato. Temos que saber digerir o Paranaense e focar em subir para Série C e a expectativa é boa, pois chegaram novos jogadores. Esperamos fazer um grande campeonato.

Durante treinamento da equipe

OCDF - O que esperar do Foz nesta Série D. Vocês entram pensando no acesso?

Rogério - Claro! Entramos na competição em busca do acesso. A diretoria está dando total estrutura para que possamos fazer nosso melhor e uma equipe de acesso se torna forte ao passar dos jogos. Temos consciência disso, então são conquistas jogo após jogo, fase após fase, até chegar ao nosso objetivo.

OCDF - Você defendeu Jabaquara, Portuguesa Santista e Paulista e, no futebol de São Paulo, já tem no currículo dois acessos, sendo um deles como campeão, além de um título de Sub-20 (todos com a Briosa). O que acha que essas suas experiências em conquistas em divisões de acesso podem ajudar no Foz nesta Série D?

Rogério - Graças a Deus tenho um retrospecto muito bom nesse estilo de campeonato, por ter jogado e vivenciado, claro que é diferente, é meu primeiro brasileiro, mas tenho a confiança muito grande que juntos nós iremos conseguir, com a experiência de cada jogador, trabalhando e se dedicando dia a dia iremos chegar ao acesso.

O Foz do Iguaçu está no Grupo A15 do Campeonato Brasileiro da Série D, ao lado de Gaúcho de Passo Fundo, Brusque e Boavista de Saquarema. O time paranaense estreia na competição no próximo sábado, dia 4 de maio, contra o Gaúcho, em Passo Fundo.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações