quinta-feira, 19 de abril de 2018

AD Guarujá leva segundo WO e pode ter sérias conseqüências na Segundona

Estádio Antônio Fernandes continua interditado pelo MP e AD Guarujá levou o segundo WO 

A maré não está boa para a Associação Desportiva Guarujá. A partida contra o Mauá FC, marcada para o próximo sábado, dia 21, no Estádio Antônio Fernandes, na Pérola do Atlântico foi suspensa. O local da partida, de acordo com a Federação Paulista de Futebol (FPF), continua interditado pelo Ministério Público (MP) de Guarujá e, com isso, o Tubarão da Ilha toma o segundo WO na competição.

Na semana passada, a AD Guarujá teve o mesmo problema na partida que estava marcada para enfrentar o Barcelona Capela. O MP interditou o estádio, que estava com todos os seus laudos em dia, alegando problemas na acessibilidade. O clube tentou transferir o jogo para o Estádio Ulrico Mursa, em Santos, mas a FPF não autorizou, alegando que o regulamento da competição exige que o time jogue apenas em sua cidade e, com isto, a ADG levou WO. A agremiação chegou a anunciar que nesta semana tudo estaria resolvido, que o promotor iria liberar, mas nenhuma documentação foi entregue na sede da FPF até o fim da quarta-feira, prazo final para a regularização.

O problema não é só ter a segunda derrota na competição com este novo WO. De acordo com o artigo 203 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que trata do WO, "Deixar de disputar, sem justa causa, partida, prova ou o equivalente na respectiva modalidade, ou dar causa à sua não realização ou à sua suspensão". Foi o que aconteceu nas duas partidas. Porém, em reincidência, caso do Tubarão da Ilha, a pena poderia ser eliminação do time da competição, se fosse comprovada má fé.

Aviso no site da Federação Paulista de Futebol com a suspensão do jogo

Além da exclusão, o clube pode ter que pagar multa e até ser suspenso por dois anos dos campeonatos da Federação Paulista de Futebol (FPF). Porém, a decisão final cabe ao Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP), que deve colocar em pauta a questão da AD Guarujá nos próximos dias.

Casos semelhantes, decisões diferentes - Nos últimos anos, tivemos dois casos semelhantes na Série A-3, com decisões diferentes. Em 2015, o Cotia tomou dois WOs por não estar com seu estádio em condições e não ter indicado outro local para a partida. O TJD condenou o clube com a exclusão na competição. O Cotia não voltou mais a disputar competições.

Já no ano passado, aconteceu caso parecido com o Grêmio Catanduvense. Porém, a decisão do TJD foi diferente do que no fato com o Cotia. O time de Catanduva foi condenado a apenas pagar uma multa de R$ 500,00 por partida não realizada, mas não foi eliminado na competição. Porém, dentro de campo, o Catanduvense não foi bem e acabou sendo rebaixado para a Segunda Divisão Paulista.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Instagram

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações