sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Times estrangeiros na Copa São Paulo de Juniores

Kashiwa Reysol, em 2014, foi o único estrangeiro a passar de fase na Copinha

A mais tradicional competição de futebol júnior do Brasil, a Copa São Paulo, que está com a edição de 2017 a pleno vapor, é conhecida por ter times de todas as regiões do país. Além disso, a Copinha, como é carinhosamente chamada, tem o costume de contar também com equipes estrangeiras.

Nesta edição, como exemplo, o haitiano Pérolas Negras (tudo bem, a equipe é feita através de uma ONG brasileira, a Viva Rio, mas é formada apenas por nascidos no Haiti) disputa a competição pelo segundo ano consecutivo. Ao longo da história, a Copinha já teve times mexicanos, argentinos, paraguaio, uruguaio, japoneses, árabe e até o Bayern de Munique, além de duas seleções. Então, vamos conferir os 'gringos' que jogaram por aqui:

PROVIDENCIA - MÉXICO - 1980

A primeira equipe estrangeira a disputar a Copa São Paulo de Juniores veio do México: em 1980, o Providencia desembarcou na capital paulista, mas não fez uma boa campanha. Com derrotas para Marília (5 a 1), Internacional (1 a 0) e Santos (2 a 0), o time foi eliminado na primeira fase.


VÉLEZ SARSFIELD - ARGENTINA - 1981 e 1982

A segunda equipe estrangeira a disputar a Copinha foi o Vélez Sarsfield, da Argentina, em duas edições: 1981 e 1982. No primeiro ano, eles fizeram três jogos, com dois empates (Internacional, 0 a 0, e Botafogo de Ribeirão Preto, 1 a 1) e uma derrota para a Portuguesa (por 2 a 1), caindo na primeira fase. Em 1982, uma campanha pior, perdendo duas partidas (Palmeiras, 2 a 1, e Matsubara, 5 a 3) e ficando na igualdade com o Guarani, em 1 a 1.


BAYERN DE MUNIQUE - ALEMANHA OCIDENTAL - 1985

Depois de duas edições sem estrangeiros, em 1985 o Bayern de Munique, da então Alemanha Ocidental, veio disputar a competição. Apesar do gigantismo, o resultado não foi muito diferente dos times de outros países que jogaram até então: duas derrotas, sendo uma goleada para o Santos, por 5 a 0, e 3 a 0 contra o Pinheiros (clube que originou o Paraná Clube), mas o time conseguiu a primeira vitória de um estrangeiro na Copinha: 3 a 2 contra o América do Rio. Porém, mesmo com o triunfo, os alemães caíram na primeira fase.


UNIVERSIDAD DE GUADALAJARA - MÉXICO - 1988

Em 1987, a Copa São Paulo não foi realizada, mas em 1988 ela voltou e com um novo time estrangeiro: o Universidad de Guadalajara, do México. A campanha, porém, não foi muito boa: apesar da vitória na estreia, contra o São Paulo, por 1 a 0, derrotas para o Bahia (2 a 0) e XV de Jaú (3 a 1) fizeram com que os mexicanos fossem eliminados na primeira fase.


BOCA JUNIORS - ARGENTINA - 1993

Derrota para o Vasco da Gama

Para a edição de 1993, os convidados foram grandes times da América do Sul e um deles foi o temido Boca Juniors. Mas como quase sempre acontece com os estrangeiros na competição, a equipe de Buenos Aires caiu na primeira fase com derrotas para Vasco (2 a 0), Portuguesa (1 a 0) e Juventus (4 a 0).


PEÑAROL - URUGUAI - 1993

Além do Boca, a edição de 1993 da competição contou também com a presença do poderoso Peñarol, do Uruguai. Apesar de mostrarem um futebol melhor que o time argentino, o destino do Carbonero foi o mesmo, sendo eliminado na primeira fase com derrotas para São Caetano (2 a 0) e Corinthians (2 a 1) e um empate com o Botafogo, em 1 a 1.


NAGOYA GRAMPUS EIGHT - JAPÃO - 1994

O Nagoya Grampus Eight foi o primeiro time japonês a disputar a Copa São Paulo. A vida não foi fácil para eles na Copinha, já que estrearam com uma derrota de 3 a 0 para o Guarani e depois sofreram uma goleada de 7 a 2 para o Flamengo. Na despedida, uma vitória por 3 a 2 em cima do Corinthians de Presidente Prudente.


CERRO PORTEÑO - PARAGUAI - 1994 e 1997

O paraguaio Cerro Porteño disputou duas edições da Copa São Paulo. Na primeira, em 1994, foram duas derrotas, para São Paulo (4 a 0), Londrina (3 a 1), e uma vitória sobre o Volta Redonda (2 a 1). Eles voltam ao torneio em 1997, empatando dois jogos (Botafogo da Paraíba, 1 a 1, e Corinthians, 0 a 0) e uma derrota para o América Mineiro, por 4 a 0.


SELEÇÃO JAPONESA - 1995

Em 1995, um convidado muito especial: a Seleção Japonesa. Porém, eles tiveram um problema: a Federação nipônica mandou o selecionado universitário para a disputa, que contava com alguns jogadores acima dos 20 anos e eles não puderam jogar, desfalcando a equipe. O time estreou perdendo para o Guarani, por 3 a 1, venceu o Grêmio, por 4 a 3, mas foi derrotado na despedida pelo Capivariano, por 2 a 1.


YOMIURI VERDY - JAPÃO - 1996

Mais um japonês na lista de estrangeiros que disputaram a Copa São Paulo. O Yomiuri Verdy, que na época era um dos grandes do futebol nipônico, não conseguiu fazer um bom papel na competição: derrotas para Cruzeiro (3 a 2), Palmeiras (4 a 0) e Paulista (4 a 1) fizeram com que a equipe caísse na primeira fase.


SELEÇÃO CHINESA - 1997

Chineses no jogo contra o São Paulo FC

Além do Cerro Porteño, a Seleção Chinesa Sub-20 também disputou a Copa São Paulo de 1997. E a campanha foi muito parecida com a do Japão em 1995: uma vitória (2 a 1 sobre o União São João) e duas derrotas (São Paulo, 1 a 0, e Portuguesa, 5 a 2), se despedindo da competição ao final da primeira fase.


AL HILAL - ARÁBIA SAUDITA - 2010

O Al Hilal jogou na cidade de Paulínia, em 2010
(foto: Fernando Martinez / Jogos Perdidos)

A competição ficou 13 anos sem um estrangeiro disputando até que em 2010, época em que a competição foi Sub-19, o Al Hilal, da Arábia Saudita, entrou no torneio. Porém, a sina dos gringos serem eliminados na primeira fase da Copinha continuou: derrotas para Atlético Paranaense e Remo (ambas por 1 a 0) e empate contra o Paulínia (2 a 2) forçaram a saída dos sauditas ao final da etapa inicial da competição.


KASHIWA REYSOL - JAPÃO - 2014

O japonês Kashiwa Reysol veio ao torneio de 2014 por causa do patrocinador da competição naquele ano (Hitachi) ser o dono da equipe. E eles fizeram bonito: na estreia, contra o São Paulo, empate em 1 a 1 onde jogaram melhor. O toque de bola envolvente chamou a atenção de todos. Depois, vitórias contra Grêmio Barueri (2 a 1) e Auto Esporte (5 a 1) fizeram com que um time estrangeiro passasse de fase pela primeira vez na Copinha. No mata mata, os japoneses encararam o Santos, que seria o campeão, na Vila Belmiro, quando foram derrotados por 4 a 0.


PÉROLAS NEGRAS - HAITI - 2016 e 2017

Equipe criada no Haiti através de um projeto social encampado pela ONG brasileira Viva Rio, o Pérolas Negras estreou na Copinha no ano passado, sendo derrotado em seus três jogos: Juventus (2 a 1), América Mineiro (2 a 1) e São Caetano (2 a 0). A equipe, porém, volta na atual edição, já que mesmo com os resultados adversos, virou uma das atrações do torneio.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações