sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

EC Radar - um pioneiro no Futebol Feminino Brasileiro

Radar levantando troféu

O Esporte Clube Radar, agremiação fundada em 1932 no bairro de Copacabana, no Rio de Janeiro, já teve atividades em vários esportes ao longo dos anos. Porém, ficou marcado por ter sido pioneiro em uma modalidade: o Futebol Feminino.

Em 1979, quando foi revogada a lei que proibia o futebol feminino no Brasil, o Radar montou o seu departamento da modalidade, jogando tanto na praia como nos gramados. E dominou o esporte no país durante a década de 80. A iniciativa de montar um time de futebol feminino no clube partiu de seu presidente e faz tudo, o empresário Eurico Lira. Ele chegou a ser, inclusive, técnico da equipe.

Duas das camisas utilizadas pelo clube

As conquistas foram muitas. O clube conquistou o I Campeonato Estadual Feminino do Rio de Janeiro, organizado pela Divisão Feminina da Federação de Futebol do estado do Rio de Janeiro (Ferj), e a I Taça Brasil de Futebol Feminino da CBF, ambos em 1983.

O E.C. Radar não se cansou de colecionar títulos e marcas de se tirar o chapéu. Como a antiga Taça Brasil, onde conquistou todas as edições, sendo hexacampeão: 1983, 1984, 1985, 1986, 1987 e 1988. Outro Hexa foi no Campeonato Carioca: 1983, 1984, 1985, 1986, 1987 e 1988. Em 1989, conquistou o Torneio Brasileiro de Clubes. Durante esse período (entre 1983 a 1988), o Radar realizou 71 jogos; vencendo 66, empatando três, e sofrendo apenas duas derrotas.

Radar foi base das primeiras seleções brasileiras

No entanto, os campeonatos femininos, que não tinham retorno de público e imprensa, vinham perdendo cada vez mais participantes, até deixarem de ser organizados. E no início dos anos 90, o Esporte Clube Radar desmanchou a equipe, colocando um ponto final no clube mais vencedor da história do futebol feminino no Brasil.

A importância do Radar era tão grande para o Futebol Feminino na época, que os primeiros selecionados nacionais eram formados, quase que totalmente, por jogadoras do clube. Chegou a ter casos que o Radar vestiu a camisa amarela da Seleção e representou o Brasil.

Escudo do clube

No entanto, os campeonatos femininos, que não tinham retorno de público e imprensa na época (apesar de estar longe do ideal atualmente, a situação era muito pior no final da década de 80), vinham perdendo cada vez mais participantes, até deixarem de ser organizados. E o Esporte Clube Radar desmanchou a equipe. Atualmente o clube funciona apenas como uma academia de musculação e possui equipes de luta. 

Porém, a marca que o Radar deixou fez muito bem para o Futebol Feminino Brasileiro. A Seleção Brasileira da segunda metade da década de 90, que colocou a equipe entre as melhores do mundo, chegando constantemente entre as quatro primeiras colocadas nas competições disputadas, tinha muitas atletas que haviam passado pelo Radar.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações