quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Os 10 jogos mais inusitados de 2015

* por Lucas Paes

Corintianos comemoram gol na goleada contra o São Paulo

O ano 2015 foi interessante para o futebol, pois tivemos, tanto em âmbito nacional quanto em internacional, partidas interessantes. Alguns jogaços, como o empate por 3 a 3 entre Palmeiras e Corinthians, no Campeonato Brasileiro, ou a vitória da Portuguesa Santista sobre a AD Guarulhos por 3 a 2, de virada, no Campeonato Paulista da Segunda Divisão (a popular Bezinha), mencionada pelo editor de O Curioso do Futebol, Victor de Andrade, nos melhores e piores da Bezinha de 2015.

Tivemos também alguns jogos diferentes, onde tiveram nuances que só este fascinante esporte pode oferecer. Por isto, este artigo buscará listar os 10 mais inusitados de 2015.


10 – Ponte Preta 3 x 1 Santos (Campeonato Brasileiro)


O Santos ficou a poucos passos de ir para a Libertadores de 2016 e na época do jogo contra a Ponte Preta já flertava com o quarto lugar do campeonato, para onde poderia voltar depois de 5 anos de ausência. Enquanto o Santos vinha de boa campanha a Ponte, que teve um ótimo começo e terminou o campeonato de maneira honrosa, vinha de uma sequência de resultados ruins.

Apesar do Santos não fazer grande campanha como visitante, o alvinegro da Vila era favorito para vencer os campineiros, mesmo no Moisés Lucarelli. Porém, acabou sendo surpreendido pela Ponte, que jogando com marcação e ritmo alucinante, abriu 3 a 0 ainda no primeiro tempo. Nos momentos em que o Santos buscou alguma reação, Marcelo Lomba e a trave evitaram algum dano aos pontepretanos.

No segundo tempo, o Santos até diminuiu com Longuine, mas o gol de nada adiantou. A Ponte quebrou uma sequência de dez jogos sem perder da equipe santista.


9 - Grêmio 5 x 0 Internacional (Campeonato Brasileiro)


O Inter não vivia um bom momento e estava cercado de desconfiança por ter demitido Diego Aguirre pouco antes do Grenal. Já o Grêmio vivia um bom momento no Campeonato Brasileiro com um time que, desde a chegada de Roger Machado, jogava um futebol de qualidade. Mas em clássico não há um favorito, certo?

Pois esse jogo foi bem atípico. O Grêmio, basicamente, atropelou o Inter, jogou melhor desde o começo, desperdiçou pênalti e a primeira chance boa do Inter veio só quando o jogo já estava 3 a 0. Naquele momento, o Colorado fraquejava e causava temores de rebaixamento em sua torcida, enquanto o Grêmio sonhava em buscar o titulo contra Galo e Corinthians.


8 – Cruzeiro 0 x 1 Santos (Campeonato Brasileiro)


Uma vitória do Santos contra o Cruzeiro não é algo tão absurdo lendo de primeira, pois há um equilíbrio no confronto entre estes dois na história. Entretanto, este jogo chama a atenção por um motivo muito simples: foi a ÚNICA vitória do Santos fora de casa em todo o Brasileirão.

Pois se os Meninos da Vila encantavam e causavam tremores jogando em seus domínios, o desempenho fora de casa era digno de risos de qualquer adversário. Mas o Cruzeiro acabou sendo derrotado com um golaço do artilheiro Ricardo Oliveira. O resultado foi crucial para a demissão de Vanderlei Luxemburgo do time que, na época, ostentava o status de bicampeão brasileiro.


7 – Cruzeiro 0 x 3 River Plate (Copa Libertadores)


Você deve achar estranho um jogo do atual campeão da Libertadores estar listado entre os inusitados de 2015, ainda mais sendo uma vitória. Mas, o contexto do jogo faz com que se entenda porque este jogo está nesta lista, apesar desta ter sido a grande arrancada do River para o titulo.

Os Millonarios não foram bem na fase de grupos, mas passaram com certa autoridade pelo Boca Juniors, apesar do jogo pela metade em La Bombonera (O River jogava melhor antes da confusão causada por um gás de pimenta atirado contra os jogadores). No primeiro jogo das quartas de final, os campeões foram derrotados em seus próprios domínios por um Cruzeiro que jogou melhor e poderia ter feito até um placar mais amplo. Tudo levava a crer que a partida no Mineirão seria apenas um compromisso para cumprir tabela.

Pois o River do jogo em Minas foi outro e assumiu a faceta que lhe deu o titulo de “La Copa”. Aplicou inapeláveis 3 a 0 em cima da Raposa (deixando a torcida cruzeirense em um clima de 7 a 1, que foi no mesmo Mineirão, um ano antes) e partiu para o tri da América, deixando o Cruzeiro lamentando a derrota e causando a demissão de Marcelo Oliveira.


6 - Chapecoense 5 x 1 Palmeiras (Campeonato Brasileiro)


Qualquer lista de jogos inusitados de 2014 deve ter tido a inapelável goleada de 5 a 0 da Chapecoense (ou Chapeterror) contra o Internacional. Pois em 2015, a Chape aprontou novamente e pintou o cinco contra outro grande do país: o Palmeiras.

Vivendo um momento ruim no campeonato, o Palmeiras fez uma partida para se esquecer e a Chapecoense um jogo para a torcida lembrar para sempre. O time catarinense foi melhor durante o tempo inteiro e Apodi foi o destaque. Além do lateral, marcaram Ananias, Neto, Túlio de Melo e Camilo, enquanto Dudu diminui para os palestrinos.


5 - Mauaense 14 x 2 ECUS Suzano (Campeonato Paulista da Segunda Divisão)


O Esporte Clube União Suzano da Bezinha de 2015 poderia merecer um capítulo a parte aqui, pois apanhou de quase todo mundo na primeira fase da competição e chegou até a perder de WO para a Portuguesa Santista em Ulrico Mursa. Mas se 7 a 1 foi pouco, o que dizer de um placar em dobro?

A partida foi totalmente pitoresca, pois tanto Mauaense quanto ECUS já estavam eliminados. O time de Suzano entrou em campo com sete jogadores (um oitavo jogador estava na súmula, mas não jogou) e a goleada saiu naturalmente, fechando com “chave de lixo” a péssima participação do ECUS Suzano na Bezinha em 2015.


4 – Argentina 0 x 2 Equador (Eliminatórias da Copa do Mundo 2018)


Brasil e Argentina nunca haviam perdido estreias de eliminatórias para a Copa até o ano de 2015 onde os dois conseguiram tal “proeza”. A do Brasil até que não surpreendeu, pois foi para o Chile, campeão da Copa América de 2015, e, provavelmente, a melhor seleção sulamericana no momento. Porém, a da Argentina surpreendeu e muito!

Não se trata de que o Equador tenha jogado mal, pelo contrário, os equatorianos fizeram uma grande partida e jogaram até melhor que os argentinos, que não contavam com seu astro Lionel Messi lesionado. Mesmo assim, a partida da Albiceleste foi muito fraca.

E no momento em que a Argentina começava a jogar bem, Erazo abriu o placar de cabeça. Pouco depois, o atacante Caicedo finalizou perfeitamente em jogada de contra ataque e fechou a tampa do caixão argentino. Vitória para a história do futebol sudaca.

3 - Corinthians 0 x 1 Guarani (Copa Libertadores)


Não havia como deixar este jogo de fora. Depois de perder no Paraguai por 2 a 0, o Corinthians partiu pra cima do Guarani em seu estádio e, de fato, jogou melhor durante a maior parte do tempo. Porém, esteve longe de ser o Corinthians da primeira fase que encantava a América do Sul com suas triangulações e tabelas.

O time enfrentou duas expulsões e a catimba do inteligente do time paraguaio, que eliminaria o Racing na fase seguinte. Apesar dos esforços, o Corinthians acabou levando um gol de Fernandez já aos 46 minutos do segundo tempo, que selou de vez a eliminação dos alvinegros na Libertadores. Se serve de consolo, as mudanças ocorridas após a queda na competição continental moldaram a base do time campeão brasileiro, que voltou a mostrar um futebol bonito e ofensivo no Brasileirão.

2 - Sport 4 x 1 Atlético Mineiro (Campeonato Brasileiro)


Este resultado praticamente sacramentou o título brasileiro para o Corinthians, além de aproximar, naquele momento, o Sport do Santos, que era o quarto colocado. Apesar de grande expectativa para uma boa partida do Galo, quem dominou e venceu o jogo foi o Rubro Negro pernambucano.

Em 26 minutos, os pernambucanos já faziam 3 a 0, contando com o fato do Atlético ter um jogador a menos, graças a expulsão de Carlos, e também com a partida inspirada de Diego Souza. Ele foi autor do segundo gol e deu assistência para outros dois, marcaram. Elber, Maikon Leite e Matheus Ferraz fizeram os outros tentos do Sport e o Galo diminuiu com Thiago Ribeiro.

1 - Corinthians 6 x 1 São Paulo (Campeonato Brasileiro)


O primeiro lugar é quase hours concours. Tudo bem que o Corinthians havia definido o Campeonato Brasileiro na rodada anterior e vinha sendo a melhor equipe do país. Porém, sem o peso da obrigação de ganhar o jogo pela briga do título e ainda indo a campo com um time misto, além de o São Paulo ainda estar brigando por uma vaga na Copa Libertadores, tudo levava a crer que seria um jogo, no mínimo, equilibrado. Mas não foi o que aconteceu.

Os reservas do Corinthians, talvez querendo mostrar que deveriam ter espaço entre os titulares, jogaram tanto quanto o titular e aplicou um resultado histórico que ficará marcado para sempre na história do Majestoso. Após o jogo, a festa foi dupla para a torcida do Timão, que comemorava a entrega da Taça e a goleada no rival. Já o São Paulo, mesmo em frangalhos, conseguiu reagir e cavou sua vaga na competição continental na última rodada do Brasileirão.

* Lucas Paes é estudante de jornalismo e colaborador de O Curioso do Futebol.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações