sexta-feira, 6 de novembro de 2015

O folclórico massagista Pai Santana

Pai Santana e seu ritual

Quem não se lembra de um massagista que, antes dos jogos do Vasco, pegava a bandeira cruzmaltina, a estendia no gramado, ajoelhava e dava um beijo na mesma? Pois bem, quem fazia este e outros rituais era o folclórico Pai Santana, que marcou época no futebol carioca e brasileiro.

Poucos lembram, mas a carreira de Pai Santana no futebol, como massagista, não começou no Vasco. Ele passou por Botafogo, Fluminense e Bahia. Mas foi no clube da Colina onde ficou famoso, especialmente por ter feito "trabalhos espirituais, com os quais alegava ter beneficiado o time e prejudicado seus adversários. Além de massagista, Santana era pai de santo e ex-lutador de boxe. Além de beijar a bandeira, outro costume de Pai Santana era entrar em campo trajando roupas totalmente brancas. Em uma época, chegou a usar, inclusive, calças sociais e blazers desta cor durante as partidas.

No Bahia

Durante as décadas de 70, 80 e 90, Pai Santana acumulou diversas histórias interessantes com o Vasco, sempre envolvendo suas 'mandingas' para ajudar o clube nas conquistas. Em 1974, Santana entrou no gramado antes da final entre Vasco e Cruzeiro e atirou ovos no campo. Pérez, do Vasco, pisou em um desses ovos, torceu um dos pés e foi substituído por Ademir, que fez o gol que abriu caminho para o título.

Um dos rituais mais frequentes de Pai Santana era acender velas no vestiário. Seu objetivo era fazer uma oração para evocar bons fluidos aos times que defendia. Outra história que se conta é que ele teria descido de helicóptero na Gávea e colocado um trabalho no campo. O Vasco sagrou-se campeão do Carioca de 1977 na decisão por pênaltis.

Com Edmundo

Até Zico foi vítima de Pai Santana. Devido a um despacho feito pelo ex-massagista, o Galinho de Quintino não chegou a se machucar, porém fez uma de suas piores partidas num clássico contra o Vasco. Além disso, até a década de 80, o Tricolor tinha mais vitórias em confrontos diretos com o Vasco. Reza a lenda que ele mexeu seus pauzinhos e fez com que a história fosse invertida na década seguinte.

Na sua passagem pelo Bahia, Pai Santana também fez das suas. Foi com um trabalho de Santana que o Rei ficou de fora da decisão da Taça Brasil, contra o Bahia. Na ocasião, o Tricolor baiano conquistou o caneco, que hoje é considerado o título brasileiro.

Logo depois de deixar o Vasco, em 2006, Santana sofreu um acidente vascular encefálico. Passou a ter dificuldades de fala e locomoção. Faleceu em 1º de novembro de 2011 de insuficiência respiratória, decorrente de uma pneumonia.

* Com informações de Paixão Vasco.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações