Perdão, Kylian

Por Matheus Teles
Foto: divulgação

Mbappé vem fazendo a diferença

Gênio. Fantástico. Excepcional.

Adjetivos não faltam para descrever o que Kylian Mbappé fez ontem na frente de mais de 47.000 torcedores no Parc des Princes, em Paris. O jovem atacante de 23 anos botou o jogo no bolso e fez o gol que deu a vantagem para a equipe da capital francesa no duelo contra o Real Madrid pelas oitavas de final da UEFA Champions League.

Menos de 24 horas depois do espetáculo da última terça-feira, o assunto desta quarta não poderia ser outro: Kylian Mbappé. Porém, mesmo que o francês tenha feito uma das melhores partidas de sua carreira na noite de ontem, alguns membros da comunidade do esporte mais popular do mundo ainda relutam em chamá-lo pelo adjetivo que lhe é devido: craque.

Eu já fui um deles e por isso te peço perdão, Kylian.

Existem inúmeras qualidades que fazem um jogador ser considerado um craque dentro de campo. Habilidade, inteligência, finalização, visão de jogo, inteligência tática são só alguns atributos. Certos jogadores possuem quase todas qualidades mencionandas anteriormente e por isso, indiscutivelmente, são considerados craques. Messi, Cristiano Ronaldo e Neymar são alguns deles, por exemplo.

Por outro lado, pelo fato de não terem todas as qualidades atribuídas a um “craque”, alguns atletas acabam sendo deixados de lado por parte da comunidade futebolística e não são valorizados da maneira que devem, e acredito que Kylian Mbappe seja um deles.

Após uma grande temporada defendendo o Mônaco, Mbappe apareceu de vez para o mundo durante a copa de 2018, onde não só foi campeão do torneio, como também o melhor jogador da equipe francesa. No PSG, muitas vezes ofuscado pelo talento individual de Neymar, o francês nunca foi o grande protagonista do time por mais que tenha grandes performances individuais, como durante a grande vitória contra o Barcelona na última temporada, quando marcou um hat-trick em pleno Camp Nou.

Mas, mesmo com uma copa do mundo e os principais títulos do território francês em seu memorial de conquistas, na minha cabeça, e acredito que na de muitos também, parecia que ainda faltava algo para Mbappe entrar no seleto grupo de craques do futebol mundial.

Desde que me mudei para a França, já tive a oportunidade de ver Mbappe jogar ao vivo em quatro ocasiões. Em quatro partidas, eu vi o francês inúmeras vezes em posição de impedimento, executando dribles sem demonstrar nenhuma suavidade em seus movimentos corporais, perder chances claras de gols, reclamar como um garoto mimado que o seu companheiro de equipe, Neymar, não lhe passava a bola e fazer apenas um gol.

Mbappe não me encantou e só reforçou minha tese de que ele não era alguém que possuía os atributos de um craque. Acreditem, pensei até em cometer o erro de mandar a seguinte mensagem para minha família e amigos: “o Mbappe é um bom jogador, mas não é tudo isso que falam”.

Mas, ontem minha opinião em relação ao jovem jogador se tornou diferente e não foi necessário eu estar no Parc des Princes para mudar o meu pensamento.

A partida entre Paris Saint Germain e Real Madrid era o jogo que todos esperavam e ele sabia disso. Por mais que esta fosse a partida onde Messi jogaria contra o Real Madrid pela primeira vez desde sua saída do Barcelona, por mais que Neymar estivesse de volta, por mais que a equipe de Madrid apresente um futebol melhor que o PSG atualmente, os olhos do mundo estavam voltados para o garoto francês, especulado no clube merengue desde o começo desta temporada. E ele também sabia disso.

Na minha humilde opinião, um craque não é alguém somente extremamente talentoso, mas também alguém que decide quando seu time mais precisa. Como Neymar faz, como Cristiano faz, como Messi faz e como Mbappe vem fazendo ao longo desta temporada e fez ontem.

A partida foi extremamente díficil para os parisienses devido ao forte sistema defensivo espanhol e tudo se encaminhava para o 0x0. E aí o CRAQUE apareceu. Aos 94 minutos de jogo, cercado por dois jogadores adversários, Mbappe fez o imprevisível em um pequeno espaço, marcou um golaço e levou os torcedores do PSG ao momento máximo do futebol quando tudo parecia perdido.


Acredito que a minha reação após o gol foi a de muitos. Mãos na cabeça como quem não acredita no que está vendo, olhos vidrados na TV e um sorriso de orelha a orelha. Não, não sou um torcedor do PSG, mas amo o futebol e ontem Mbappe nos garantiu que o futuro do topo do futebol mundial estará em boas mãos quando os principais astros do momento se aposentarem.

Gostando do estilo de jogo do francês ou não, uma coisa é inegável: Mbappe é o principal jogador do PSG e um forte candidato a ser eleito o melhor jogador do mundo nesta temporada. Por enquanto, são 22 gols e 16 assistências em 32 jogos, além do título da UEFA Nations League pelo seu país em Outubro de 2021.

Espero que nas próximas vezes que eu assista este gênio do futebol mundial ao vivo, eu possa vivenciar momentos assim como os que estavam no Parc des Princes na noite de ontem puderam experimentar graças ao talento de Kylian. Após a partida de ontem, tudo que posso dizer ao craque Kylian Mbappe é que eu estava completamente equivocado, você é um craque.
←  Anterior Proxima  → Inicio

2 comentários:

  1. Parabéns, excelente texto e realmente pela pouca experiência de vida no futebol Mbappe, não seria considerado este jogador.
    Ontem ele conseguiu provar o contrário.

    ResponderExcluir
  2. Luiz Gustavo da Silva16 de fevereiro de 2022 16:15

    Belo texto que expressa o que na verdade muitos de nós sentíamos em relação ao Mbappe. O garoto é craque de bola. Parabéns pela maneira como esta estrela do futebol mundial foi retratada no artigo.

    ResponderExcluir

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações