A campanha do São Caetano na Série B do Brasileirão de 1999

Por Ricardo Pilotto
Foto: arquivo AD São Caetano

São Caetano de 1999: eliminado nos playoffs do Brasileirão Série B depois de ser líder da fase inicial

Fundado no ano de 1989 e começando a aparecer gradativamente no cenário do futebol brasileiro, a Associação Desportiva São Caetano já dava um pontapé inicial na sua trajetória. O clube do ABC foi conquistando os acessos e em 1999, o Azulão já se encontrava na Série B do Campeonato Brasileiro e na Série A2 do futebol paulista, campeonato no qual havia acabado de ser promovido da Série A3 de 1998.

Na primeira fase da Série B do Brasileirão de 1999, o Pequeno Gigante fez uma excelente campanha. Dos 21 jogos disputados, o São Caetano obteve 13 vitórias, 6 empates e apenas 2 derrotas, sendo elas para o Avaí na primeira rodada por 1 a 0 e também para o América-RN por 2 a 0. Ambas jogando fora de seus domínios.

Mesmo com os dois revés, o Azulão terminou a primeira etapa da competição de maneira sensacional e com a liderança isolada na tabela de classificação para a fase seguinte. Mais precisamente, 8 pontos a frente do Bahia, que ficou na segunda colocação. No total, foram 45 pontos conquistados e apenas 15 gols sofridos, fechando a fase inicial com a melhor defesa do campeonato.

Já na segunda fase, que colocaria os 8 melhores times para brigarem por 4 vagas no quadrangular final, o Pequeno Gigante, 1º colocado da classificação geral teve de enfrentar o Santa Cruz, que ocupou o 8º posto na tabela. O regulamento dizia que, na fase de mata mata, as vagas para a última fase da competição nacional poderiam ser decididas em duas ou até três partidas. E foi exatamente isso o que aconteceu!

O 1º confronto - Em partida realizada em Recife no dia 7 de novembro de 1999, o Tricolor Pernambucano recebeu o Azulão no estádio do Arruda e contou com 45.138 pagantes para prestigiar a equipe na briga pela vaga para a próxima fase. Naquela oportunidade, a equipe mandante levou a melhor sobre a equipe paulista nos primeiros 90 minutos com gol de Valdomiro. Na marca dos 35 minutos do segundo tempo, Marquinhos recebeu pela esquerda e fez o cruzamento para a grande área. O zagueiro Dininho tentou fazer o corte mas acabou errando, e a bola sobrou nos pés do goleador Tricolor. Após o apito final e a vitória confirmada, a equipe pernambucana precisaria de apenas um empate para garantir sua classificação, mas ainda havia muita emoção por vir.

No 2º embate - No dia 13 de novembro de 1999, foi a vez do Azulão receber o Santa Cruz. Em jogo realizado no Estádio Municipal Anacleto Campanella, a equipe do ABC precisaria vencer com pelo menos um gol de vantagem para forçar um terceiro jogo, que aconteceria novamente na cidade de São Caetano do Sul por ter tido melhor campanha. O primeiro gol da partida foi de Marcelinho, que pegou um rebote de fora da área e fez o gol para o Tricolor. Com a vantagem de 2 tentos para a equipe adversária, o São Caetano mostrou um grande poder de reação e Zinho, um dos principais nomes do jogo, apareceu e ajudou o time da casa a virar o jogo em 20 minutos. Na marca dos 15', Zinho descolou uma meia bicicleta já na entrada da pequena área e fez um belíssimo gol. Alguns minutos depois, o ator do gol azulino fez uma grande jogada passando por Marquinhos e Marcílio, tocando para Wágner fazer o cruzamento de primeira. A bola rasteira cruzada ainda contaria com um desvio de Marcelinho contra o seu próprio patrimônio. Até o final do primeiro tempo, ambas as equipes conseguiram criar uma chance clara, mas não conseguiram movimentar mais o placar.

Na segunda etapa, Bira conseguiria acabar com a estratégia do treinador Nereu Pinheiro, que queira ver seu time jogando leve e explorando os contra ataques velocidade, ao acertar um belo chute no ângulo em uma cobrança de falta, logo com 1'. Aos 4', o Santa Cruz teve um pênalti ao seu favor. Valdomiro foi para a cobrança mas o goleiro Luciano fez a defesa e impediu que os visitantes voltassem para o jogo de maneira definitiva. Algum tempo depois, mais um pênalti seria marcado na partida, mas desta vez, a favor do Azulão. Silvio, atacante do time casa foi para a execução, bateu firme no meio do gol e ampliou a contagem para 4 a 1. O público presente no Anacleto Campanella ensaiava gritos de "Olé" e pediam uma goleada ainda maior do que a já estava sendo construída, mas isso não foi intimidar o time pernambucano. Tinho, capitão da equipe Tricolor diminuiu a vantagem caetanista em uma belíssima cobrança de falta aos 37', e Valdomiro se redimiu da penalidade e do gol perdido anteriormente e poucos minutos depois, aproveitou bom passe de Márcio Allan para fazer o terceiro gol de sua equipe na partida. O Pequeno Gigante conseguiu segurar o resultado até o apito e final e terminou o embate com a vitória por 4 a 3.

O confronto decisivo - Após dois confrontos entre paulistas e pernambucanos, o São Caetano voltaria a receber o Santa Cruz no Estádio Municipal Anacleto Campanella no terceiro embate do play-off. Com uma vitória do time de Pernambuco por 1 a 0 e o triunfo do Azulão no segundo embate que terminou com o placar de 4 a 3, ambas as equipes buscavam uma vaga para o quadrangular final. Após o primeiro tempo terminar com o placar de 0 a 0 em um jogo muito equilibrado, o time visitante conseguiu se segurar muito bem na defesa e fez o gol da vitória na segunda metade do embate. Arley fez levantamento através de uma cobrança de falta pela direita, a zaga do azulão se antecipou aos atacantes Tricolores e fez o corte, mas no rebote Wellington dominou e finalizou forte no canto direito de Luciano, fazendo o gol que daria a vaga para o Quadrangular Final ao Santa Cruz e tirava o São Caetano da briga por uma vaga na elite do futebol brasileiro.


Assim como no Campeonato Paulista de Série A2 do mesmo ano, o São Caetano havia fracassado na competição estadual no quadrangular final, acabou ficando pelo caminho e não conseguiu conquistar o acesso para a elite do futebol de São Paulo. Mas a partir do ano de 2000, é que o Azulão conseguiria ter seus anos de glória no futebol brasileiro, chegando a final da Copa João Havelange de 2000 e perdendo a final para o Vasco. No ano seguinte, o clube do ABC chegou a mais uma decisão de competição nacional e se sagraria mais uma vez vice-campeão, mas desta vez, acabou derrotado pelo Atlético Paranaense em 2001.
←  Anterior Proxima  → Inicio

Um comentário:

  1. Muito interessante conhecer ou rever fatos sobre o início da trajetória do Azulão. Adorei a matéria!

    ResponderExcluir

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações