A participação do Operário Várzea-Grandense no Brasileirão de 1986

Foto: arquivo

Time do Operário campeão matogrossense de 1986, uma semana antes do início do Brasileirão

Na sexta-feira, dia 23, o Cuiabá EC conquistou o acesso para a Série A do Brasileirão com o empate do CSA com o Brasil de Pelotas, em 1 a 1, colocando Mato Grosso na elite do futebol nacional depois de 35 anos. O último representante do estado a participar do grande campeonato do país foi o Operário Várzea-Grandense, no longínquo ano de 1986, em um momento totalmente diferente do que vivemos atualmente no futebol brasileiro.

O Campeonato Brasileiro de 1986 foi disputado do final de agosto de 1986, terminou em 25 de fevereiro de 1987 e não teve nada de excepcional, apenas o calendário do futebol local era muito bagunçado. Para se ter uma ideia, foram 80 equipes participantes, sendo o último antes da Copa União, realizada em 1987 e que, muito por vias tortas, é verdade, reestruturou o sistema de divisões do futebol nacional, estabelecendo acesso e descenso pelo próprio campeonato (o que às vezes foi desrespeitado, pelo menos até 2002).

O CEOV se classificou para o Brasileirão 1986 por ter conquistado o Campeonato Mato-grossense de 1985. O clube caiu no Grupo C, ao lado de Bahia, Guarani, Santos, Rio Branco capixaba, Cruzeiro, Atlético Goianiense, Vasco da Gama, Náutico, Tuna Luso e Piauí.

O Operário estreou na competição em 31 de agosto, uma semana depois de conquistar o mato-grossense de 1986, quando bateu o rival Mixto na decisão. Em seu primeiro jogo, o CEOV venceu a Tuna Luso, em casa, pelo placar de 2 a 1, estreando bem na competição.

Apesar do bom início, o Operário não teve uma boa continuação. No segundo jogo, novamente em casa, o CEOV ficou no 0 a 0 com o Piauí. Depois de folgar na terceira rodada, veio uma sequência de derrotas: 2 a 0 para o Cruzeiro, 3 a 1 para o Náutico, 2 a 1 para o Bahia, 3 a 0 para o Atlético Goianiense e Santos, além de um 2 a 0 para o Guarani e também para o Rio Branco.


Sem chances de avançar para a segunda fase, o Operário encerrou sua participação no Brasileirão de 1986 de forma melancólica, levando um sonoro 6 a 0 do Vasco da Gama, no Rio de Janeiro. Ao fim, foram apenas três pontos em 10 jogos (lembrando que até 1994, a vitória valia dois pontos), marcando quatro gols e sofrendo 24.

Depois desse Brasileirão, o Operário nunca mais voltou à elite do futebol brasileiro. Ainda chegou a vencer títulos no Mato Grosso, mas depois chegou a entrar em crise, parou com o futebol e os torcedores chegaram a fundar um 'clone', o que deu muita confusão. Hoje, o 'clone', Operário FC, virou rubro negro e quer se afastar do propósito inicial, enquanto o CEOV, que voltou ao futebol, tenta se reerguer.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações