Por onde andam os campeões da Libertadores 2011 com o Santos

Por Lucas Paes
Foto: Divulgação/Copa Libertadores

O Santos conquistou sua terceira Libertadores em 2011

Há nove anos atrás a torcida santista soltou o grito entalado na garganta do terceiro título da Libertadores, que quase veio em 2003. O Peixe tinha entre seus destaques os jovens Neymar e Paulo Henrique Ganso e contou com uma campanha consistente no mata-mata para garantir o título. Neste domingo, a Rede Globo reprisará a vitória do Santos sobre o Peñarol naquela final e neste texto veremos onde estão os jogadores que atuaram naquela vitória.

Rafael Cabral: um dos maiores responsáveis pela conquista, o goleiro revelado na própria base alvinegra teve atuação espetacular no duelo contra o América do México, nas oitavas de final. Além disso, ainda ficou na história o vídeo dele falando para um torcedor: "olha no meu olho, nós vamos classificar" após a derrota para o Colo-Colo. Promissor, Rafael acabou atrapalhado por lesões e passou por Napoli, onde foi reserva na maior parte do tempo e Sampdoria antes de chegar ao Reading, da segunda divisão inglesa, onde joga hoje.

Danilo: o polivalente lateral que o Peixe trouxe do América Mineiro foi contratado pelo Porto ainda em 2011. Passou pelo Real Madrid e também pelo Manchester City antes de chegar a Juventus, onde joga hoje. Vinha jogando nos Bianconeri antes da paralisação pelo coronavírus. Pelo Real Madrid, conquistou três vezes a Liga dos Campeões da Europa.


Edu Dracena: capitão do Santos naquela decisão, o zagueiro ficou no Peixe até 2015, quando acabou deixando o clube e foi jogar pelo Corinthians. No Timão, foi campeão do Brasileirão antes de deixar o clube para ir ao arquirrival Palmeiras, onde também foi campeão do Brasileirão, só que por duas vezes. Curiosamente é respeitado pelas três torcidas, mas principalmente por santistas e palmeirenses, onde teve passagens mais marcantes.

Durval: o "zagueiro que nunca sorri" foi um dos pilares da conquista, mesmo com seu gol contra na decisão, onde fazia uma partida irretocável até então. Ídolo da torcida do Sport e jogador extremamente respeitado pelos santistas, deixou o Alvinegro Praiano em 2014 para retornar ao Sport, onde jogou mais quatro anos antes de se aposentar, em 2018.

Léo: aqui estamos falando de um dos maiores ídolos da história do Santos. Léo tinha a dor da derrota na final de 2003 presente quando foi titular na conquista da terceira Libertadores do clube. Uma das maiores "bandeiras" da torcida alvinegra, o Guerreiro da Vila ainda permaneceu no clube até 2014 e teve um evento muito bonito em seu jogo de despedida, onde duelaram Santos e Benfica na Vila Belmiro. Fez 456 partidas vestindo a camisa alvinegra praiana.


Arouca: um dos pilares do time, Arouca foi responsável pela jogada e deu a assistência para o gol de Neymar que abriu o placar no Pacaembu. O volante ficou até 2014 no Santos, mas deixou o clube pela porta dos fundos ao entrar na justiça devido a problemas salariais e ter suas ações negadas três vezes. Foi para o Palmeiras e acabou tendo uma decadência absurda na carreira. Não conseguiu emplacar no Verdão e passou por empréstimo por Atlético Mineiro e Vitória. Em 2020, acertou com o Figueirense, clube pelo qual jogava até a paralisação das competições devido ao coronavírus.

Adriano: outro dos pilares da conquista santista, Adriano foi revelado no próprio Santos e acabou tendo seu melhor momento na carreira naquela Libertadores. Depois do Peixe, rodou por vários clubes, começando pelo Grêmio e passando por Avaí, Novorizontino, Goiás, CRB, Santo André, Lusa e o Imperatriz, onde jogava até a paralisação do futebol pelo coronavírus.

Elano: outro ídolo histórico do Peixe, Elano também esteve no vice-campeonato da Libertadores de 2003, apesar de desfalcar o Santos na decisão diante do Boca. Deixou o Peixe novamente em 2012 e passou por Grêmio, Flamengo e Chennaiyin, da Índia, para onde chegou a ser emprestado depois de retornar novamente ao Santos em 2015. Se aposentou do futebol após o título paulista de 2016. Chegou a treinar interinamente o Santos em 2017 e em 2020 comandava a Inter de Limeira que fazia campanha regular no Paulistão antes da paralisação das competições.


Paulo Henrique Ganso: a outra grande revelação do Peixe naquele time, junto a seu amigo Neymar, Ganso ficou no Peixe até 2012, quando deixou o clube e foi para o São Paulo. Ficou quatro anos no Tricolor antes de ir para o Sevilla, onde não conseguiu ir bem, Foi emprestado para o Amiens antes de retornar ao Brasil, para jogar no Fluminense, onde está atualmente.

Neymar: maior revelação do futebol brasileiro e quiça sul-americano nos últimos anos, Neymar permaneceu no Peixe até 2013, quando deixou o Alvinegro Praiano e foi para o Barcelona em uma negociação polêmica onde depois foram descobertos problemas que derrubaram Sandro Rossel da presidência Culé. Jogou muito pelo Barça, onde foi campeão europeu e marcou um gol na final da competição antes de se transferir ao Paris Saint Germain, onde está atualmente e fazia uma temporada espetacular até a paralisação das competições.

Zé Eduardo: o "Zé Love" era talvez o "elo fraco" daquela equipe, mas marcou um gol importantíssimo na semifinal da campanha diante do Cerro. Depois de deixar o Santos, indo para o Genoa, passou por diversos clubes depois de acertar com os italianos e em 2019 acertou com o Brasiliense, onde se encontra atualmente.


Alex Sandro: o lateral contratado pelo Peixe em 2010 ficou na Vila Belmiro até julho daquele ano, quando acertou com o Porto. Ficou quatro anos no Dragão antes de acertar com a Juventus de Turim, onde ainda joga e é titular bianconero. Chegou a ser considerado o "melhor lateral do mundo" por suas atuações vestindo bianconero na sua primeira temporada pela gigante italiana, mas teve certa queda de nível nas temporadas recentes.

Pará: reserva da lateral direita daquele time, Pará ficou no Peixe até 2012, quando acabou negociado com o Grêmio. Depois do Tricolor Gaúcho, passou pelo Flamengo, onde foi titular durante boa parte dos quatro anos que jogou por lá, mesmo com a torcida questionando sua qualidade. Perdendo espaço com a chegada de Rafinha ao elenco rubro-negro, retornou ao Santos em 2019 e está atualmente novamente no Peixe.

Muricy Ramalho: treinador com currículo campeão em vários clubes brasileiros, Muricy Ramalho ficou no comando santista até 2013. Depois, retornou ao São Paulo, salvando o Tricolor do Morumbi de um rebaixamento que parecia iminente no Brasileirão de 2013 e em 2016 treinou o Flamengo, último clube de sua carreira como treinador. Hoje Muricy trabalha como comentarista na Sportv. 
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Colabore

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações