50 anos do Tri: Brasil batia a Romênia e fecha fase de grupos com três vitórias

Com informações da CBF
Foto: Arquivo

Jairzinho sendo cercado por jogadores da Romênia

Em 10 de junho de 1970, o Brasil vencia a Romênia por 3 a 2, pela última rodada da fase de grupos da Copa do Mundo realizada no México. Com uma equipe modificada, a Seleção conquistou a vitória graças aos gols de Pelé (2) e Jairzinho no Jalisco, em Guadalajara. Dumitrache e Dembrovschi descontaram para os romenos. Com o resultado, a Canarinho terminou a primeira fase com 100% de aproveitamento, liderando o Grupo 3 do Mundial. Em primeiro lugar na chave, o Brasil teve o Peru como adversário nas quartas-de-final.

Com as duas vitórias conquistadas nas primeiras rodadas, a Seleção Brasileira chegou ao duelo com a Romênia praticamente classificada. Apenas uma combinação específica de resultados a deixaria fora da próxima fase. Ciente disso, o técnico Zagallo levou a campo uma equipe diferente, poupando Rivellino e Gerson. Entraram Paulo Cézar Caju na ponta esquerda e Fontana no lugar do Canhotinha de Ouro, adiantando Piazza para o meio de campo.

Disposto a garantir logo sua classificação, o Brasil começou a partida pressionando a Romênia. Os ataques saiam mais pela esquerda, graças à inspiração de Paulo Cézar. Logo no início da partida, Caju assustou os romenos em duas oportunidades. A primeira, em finalização de fora da área. Depois, ele invadiu em velocidade pela canhota e, percebendo a saída do goleiro, bateu fechado. A bola explodiu na trave.


Não demoraria para o gol brasileiro sair na partida. Jogando mais avançado, Clodoaldo fez boa jogada pelo meio e foi parado com falta na entrada da área romena. O marcador apontava 19 minutos de jogo quando Pelé cobrou a falta com firmeza, no canto do goleiro, que nem pulou na bola: Brasil 1 a 0. Apenas três minutos depois, Paulo Cézar voltou a bagunçar a defesa da Romênia.

Jairzinho driblou dois e tocou para Caju na canhota. O ponta partiu para cima da marcação e chegou à linha de fundo. Com um cruzamento rasteiro, encontrou o Furacão dentro da área, que, em meio aos zagueiros romenos, só desviou para balançar a rede. Antes do intervalo, porém, a Romênia descontou. O meia Dumitrache aproveitou a indecisão no miolo da defesa brasileira e tocou rasteiro para superar Félix.

A volta para o segundo tempo teve o Brasil pressionando em busca do terceiro gol. Pelé estava com a corda toda e fez uma exibição de gala. Em jogada pelo meio, precisou ser parado com falta, que o mesmo bateu no capricho. O goleiro Adamache, no entanto, estava mais ligado dessa vez e fez a ponte para defender. O Rei até chegou a vencer o arqueiro da Romênia, mas o gol foi anulado pelo juiz, que viu um empurrão de Pelé nas costas do zagueiro.


Mas o "doblete" do Rei não foi anulado, apenas adiado. Aos 22 minutos da segunda etapa, Jairzinho cruzou da direita à meia altura. A bola passou por Tostão, por toda a pequena área e encontrou o biquinho de Pelé, que completou para o gol: 3 a 1 e a festa da Majestade da Bola. Novamente dois gols atrás no marcador, a Romênia foi para cima em busca de um milagre. Mas conseguiu, mesmo, apenas mais um tento. Aos 39, Dembrovschi aproveitou cruzamento da direita para se antecipar a Félix e marcar.

Ao longo do segundo tempo, Zagallo aproveitou para promover a estreia de dois jogadores na Copa do Mundo do México. Aos 15 minutos, o lateral Marco Antônio substituiu Everaldo, e Edu entrou na vaga de Clodoaldo aos 29. Aquela seria a única participação do ponta esquerda no Mundial. Marco Antônio, por sua vez, ganharia uma oportunidade como titular na partida seguinte, contra o Peru, pelas quartas de final.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Colabore

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações