O Sampaio Corrêa campeão da Copa Norte de 1998

Foto: arquivo

A equipe campeã da Copa Norte de 1998

Neste 25 de março de 2020, o Sampaio Corrêa, de São Luiz, capital do Maranhão, está completando 97 anos de fundação. Um clube cheio de glórias, que já conquistou três das quatro séries do Campeonato Brasileiro (B, C, D) e que teve grandes momentos em sua história. Um deles foi no biênio 1997/1998, um período de títulos e belas campanhas, entre elas a conquista da Copa Norte, em 1998.

Nos anos 90, o Nordestão não contava com os times do Maranhão e Piauí, algo que se repetiu no início da atual fase da competição. Para ter um regional para "chamar de seu", a CBF instituiu que os clubes dos dois estados a partir de 1997 disputassem a Copa Norte, sendo os representantes o campeão estadual do ano anterior, que no caso maranhense, no primeiro ano, foi o Imperatriz.

O Sampaio Corrêa se classificou para a Copa Norte de 1998 vencendo o estadual do ano anterior. Porém, aqui vai uma ressalva: o Maranhense de 1997 foi uma grande confusão, com a Federação local mostrando toda a sua incompetência, e no final, a Bolívia Querida foi campeã fazendo apenas cinco jogos, todos contra o Moto Club. Mas isto é tema para um outro artigo. Porém, o time do Tubarão era forte e também, de forma invicta, venceu a Série C do Brasileiro no mesmo ano.

Voltando à Copa Norte de 1998, oito times disputaram a competição. Além de Sampaio Corrêa, representando o Maranhão, estiveram presentes Rio Branco (Acre), Ypiranga (Amapá), São Raimundo (Amazonas), Paysandu (Pará), Picos (Piauí), Ouro Preto (Rondônia) e São Raimundo (Roraima). A competição não teve time de Tocantins.

A Bolívia Querida estreou na competição em 5 de março, em Boa Vista, contra o São Raimundo roraimense, e não teve dificuldades para golear por 5 a 1. O resultado deixou o Tubarão relaxado para a partida de volta, em São Luiz, na semana, tanto que a equipe jogou sem pressão e a situação fluiu tão bem que veio outra goleada, ainda maior: 10 a 0, cravando sua vaga na semifinal.

O adversário seguinte do Sampaio Corrêa foi o Ypiranga do Amapá, que havia eliminado o Picos. O primeiro jogo foi em São Luiz, no dia 26 de março, e a Bolívia Querida venceu pelo placar de 2 a 0, uma boa vantagem, mas que não garantia a equipe na final, com foi na fase anterior. Porém, em 2 de abril, em Macapá, a equipe maranhense triunfou de novo, desta vez por 2 a 1, e se garantiu na decisão.

Imagem

Na finalíssima, o Sampaio Corrêa teve pela frente o São Raimundo amazonense, equipe forte na época, que sempre figurava na Série B, dominava o futebol de seu estado e havia passado por Paysandu e Rio Branco nas fases anteriores.

O primeiro jogo foi no Vivaldo Lima, em Manaus, no dia 15 de abril, e o São Raimundo fez a 'lição de casa', vencendo por 1 a 0, causando a primeira derrota do Sampaio Corrêa na competição. Porém, no jogo de volta, no Castelão, a Bolívia Querida fez 2 a 1 e levou a disputa do título nas penalidades, onde não sofreu gol, venceu por 3 a 0 e conquistaria a taça.

A conquista da Copa Norte deu ao Sampaio Corrêa, que naquele ano conquistou o bi estadual, vaga na Copa Conmebol, onde fez uma bela campanha e chegou na semifinal, sendo eliminado pelo Santos. 20 anos depois, em 2018, a Bolívia Querida, levantou a taça da Copa do Nordeste, na fase quando os clubes do Maranhão e Piauí foram "aceitos" na competição e se tornou o único clube a vencer dois regionais diferentes.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Colabore

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações