quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

André Neles na Seleção da Guiné Equatorial

Foto: divulgação Federação da Guiné Equatorial



Todos foram pegos de surpresa com a notícia de que o ex-atacante André Neles, conhecido também como André "Balada", que atuou até 2017, faleceu nesta quinta-feira, dia 6 de fevereiro, vítima de um infarto. Ele, que passou por grandes clubes brasileiros, como Internacional, Atlético Mineiro e Palmeiras, além do Benfica, de Portugal, chegou a se naturalizar por um país africano e defender a seleção local: a Guiné Equatorial.

Nascido em 4 de janeiro de 1978, André Neles começou no Uberlândia e depois foi para o Atlético Mineiro. Começou a fazer sucesso com gols no campeonato estadual e acabou sendo contratado pelo Benfica, onde não foi bem. Depois, passou por Marítimo, Vitória da Bahia, Palmeiras e Internacional. André alternava bons momentos e atuações fracas, por causa das noitadas e abusos de álcool e drogas. Isto o fez ganhar o apelido de "Balada".

Os problemas com a falta de profissionalismo fizeram com que o jogador não parasse nos clubes. Porém, em 2007, quando defendia o Ipatinga, veio uma proposta tentadora: um empresário o procurou e ofereceu US$ 200 mil, mais US$ 10 mil por jogo, para que ele defendesse a Seleção de da Guiné Equatorial. Ele não pensou duas vezes, fez o processo de naturalização e foi defender o time africano.

Sua bisavó tem ascendência no continente africano. Isso o aproximou da seleção do país, mas o dinheiro oferecido pesou mais. "O povo africano ama o futebol. É um povo muito alegre e receptivo. Eu estava jogando no Ipatinga quando recebi a proposta de um empresário. A grana era boa e eu decidi aceitar", disse, em entrevista ao Globo Esporte em 2012, quando defendeu o Icasa.


A primeira aparição na seleção africana foi em 2007. Até 2011, André Neles ainda foi convocado. Do país, guarda excelentes lembranças, que na hora da resenha com os colegas boleiros gosta de contar. "Para mim, era como se fosse Seleção Brasileira. O povo lá faz muita festa e sempre nos acolheu muito bem. Cada jogo lá parecia Copa do Mundo. Quando a gente ganhava, era recebido no aeroporto como heroi", afirmou o atacante na mesma entrevista.

André Neles não foi o único brasileiro que foi convocado pela Seleção da Guiné Equatorial. O time foi dirigido treinadores daqui, entre eles Gilson Paulo. Então, o goleiro Danilo Clementino, Ronan Falcão e Daniel Martins foram outros que defenderam a equipe africana.

Segundo dados do próprio André Neles, ele jogou dez vezes, com quatro gols marcados, de acordo com números repassados pelo próprio atleta. Duas dessas partidas foram pelas Eliminatórias da Copa de 2010. O atacante se aposentou dos gramados em 2017, com 39 anos, defendendo o Alecrim, e, infelizmente, veio a falecer neste 6 de fevereiro de 2020.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações