domingo, 23 de julho de 2017

A carreira do centroavante Élber

Por Lucas Paes

Elber ao lado de Zé Roberto, outro ídolo bávaro. (Foto: Getty Images)

Neste dia 23 de Julho, o ex-atacante Giovane Élber completa 45 anos. Natural de Londrina, o jogador teve uma carreira sólida na Europa, principalmente na Alemanha, e é o maior artilheiro estrangeiro da história do Bayern de Munique.

Élber começou no Londrina e foi vendido novo para o Milan, clube no qual nunca atuou. Foi emprestado ao Grasshoper, da Suíça, e depois passou por Stturtgart, Bayern de Munique, o francês Lyon, Borussia Monchgladbach e Cruzeiro, além de Seleção Brasileira. Confira como foi sua carreira.

Londrina

Elber, agachado ao centro, no Londrina 
(Foto: Folha Londrinense)

No Tubarão, Élber já chamava a atenção de quem acompanhava futebol, mas ficou pouquíssimo tempo. Além de um bom começo de carreira, ele foi o destaque da Seleção Brasileira que conquistou o vice-campeonato do Mundial de Juniores em 1991. O centroavante chamou a atenção de vários clubes, mas o Milan levou a melhor e o contratou.

Milan

Com a camisa do MIlan, onde sequer chegou a jogar

Élber partiu muito cedo do Londrina para a Europa, onde foi jogar no Milan. Apesar do esforço Rossonero para contratá-lo, acabou nunca disputando um jogo oficial pela equipe, foi para o Grasshoper, da Suíça, inicialmente por empréstimo e depois em definitivo, onde começaria a fazer sucesso no futebol do velho continente.

Grasshoper

Em ação pelo time suíço 

Na Suíça, Élber fez números ótimos entre os anos de 1991 e 1993, marcando 41 gols em 69 jogos. Fez uma grande partida contra o Sporting de Portugal, pela Copa da Uefa, quando foi o principal responsável por seu time reverter o resultado de 2 a 1 para um 4 a 3. Pelo clube suíço, conquistou uma Copa nacional. Chamou a atenção do VFB Stuttgart, da Alemanha, para onde fim ao fim da temporada.

Stuttgart

Balakov, Bobic e Elber: o Triângulo Mágico

Na sua primeira temporada em terras germânicas, marcou apenas oito vezes. Aquela seria a única temporada em que ele faria uma contagem de gols de apenas um dígito em muito tempo. A partir de sua segunda temporada, começaria a fazer história no futebol alemão.

Nas duas temporadas seguintes, faria 36 gols pelo Stuttgart, totalizando 44 gols em 95 jogos. Na sua última temporada, marcou 20 gols, sendo que dois deles valeram o título da DFB Pokal. Fez parte de um trio que ficou conhecido como Triângulo Mágico, quando jogou ao lado de Balakov e Bobic. Ao final da temporada, foi jogar no Bayern.

Bayern de Munique


Gol de Élber contra o Real Madrid

Em Munique, Élber não só jogaria bem como faria história e entraria para os anais do maior clube da Alemanha. Jogou seis temporadas completas nos Bávaros, além de alguns jogos na temporada 2003/2004, antes de deixar o clube. Se tornou o maior artilheiro estrangeiro da história do Bayern, com 139 gols em 235 jogos, o recorde inclusive deve ser batido por Robben, que está a oito gols do brasileiro.

Apesar de sua melhor temporada ter sido a de 2002/2003, quando marcou 31 gols em 48 partidas, foi entre 2000 e 2001 que Elber entrou definitivamente na história do gigante alemão. Em estado de graça, junto a um grande time, ele foi um dos grandes responsáveis pelo doblete conquistado pelo Bayern. Entre os gols marcados, se destaca o importantíssimo tento diante do Real Madrid, em pleno Bernabeu. 

Além da Liga dos Campeões e da Bundesliga da temporada 2000/2001, Elber ainda conquistou outros três títulos alemães, três titulos da DFB Pokal (Copa da Alemanha), quatro títulos da extinta Copa da Liga Alemã e um Mundial Interclubes. Foi artilheiro da Bundesliga na temporada 2002/2003.

Lyon

Elber em ação pelo Lyon

Após seis temporadas de sucesso na Baviera, partiu no início da temporada 2003/2004 rumo ao Lyon, da França. Nos Gones, jogando ao lado de Juninho Pernambucano, fez uma boa temporada, marcando 13 gols e ajudando na conquista de mais um Campeonato Francês. Na temporada seguinte, após 4 jogos e 2 gols, teve uma seríssima lesão na tíbia e na fíbula, que o deixou mais de um ano sem jogar.

Borussia Monchengladbach

Apenas cinco jogos

Em 2005, passou a jogar nos Potros. Com a camisa do Borussia pouco fez, jogando apenas cinco vezes e não marcando nenhum gol. Naquele momento, Elber viu que era hora de voltar ao Brasil e jogar em um grande time da sua terra, algo que não tinha feito até ali.

Cruzeiro

Jogando pelo Cruzeiro, em 2006

Após uma breve e pouco marcante passagem pelo Borussia, voltou ao Brasil, para jogar no Cruzeiro. Pela Raposa, foi Campeão Mineiro em 2006. Fez números relativamente bons pela equipe mineira, marcando 18 gols em 40 jogos. Acabou encerrando sua passagem relativamente cedo, pois em setembro, após a morte de seu pai e com as continuas dores no local da antiga lesão, decidiu se aposentar.

Seleção Brasileira

Foi pouco aproveitado na seleção

Pela Seleção Brasileira, Élber não teve muitas chances, apesar de ter sido cotado para a Copa de 1998 e ter tido uma contusão às vésperas do Mundial. Convivendo em um período onde o Brasil era um celeiro absurdo de bons atacantes, acabou jogando pouco com a camisa canarinho. Foram 15 partidas e 7 gols. Após a aposentadoria, trabalhou como comentarista na Record e na Eurosport. Hoje, além de ser diretor esportivo da GM Sports, em Londrina, trabalha como olheiro do Bayern no Brasil.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações