Fred e o gol mais rápido da Copa São Paulo de Juniores

Com informações do site da Federação Paulista de Futebol

Em Indaiatuba, Fred fez o gol mais rápido da história da Copa São Paulo

3,17 segundos: isso é menos tempo do que você levou para ler essa frase. E esse foi o tempo que Fred, hoje atacante do Atlético Mineiro, precisou para marcar o gol mais rápido da história da Copa São Paulo. No dia 12 de janeiro de 2003, há exatos 13 anos, o então jovem jogador que ainda atuava pelo América Mineiro, contra o Vila Nova, no Estádio Ítalo Mário Limongi, em Indaiatuba, marcava do meio de campo, logo na saída de jogo, o gol que mudaria toda sua carreira.

Era a terceira partida da Copa São Paulo de Futebol Junior e até então Fred não tinha conseguido mostrar seu potencial. No primeiro jogo do Coelho, diante da Ponte Preta, o atacante além de não ter conseguido marcar acabou sendo expulso de campo. Cumprindo suspensão, Fred não atuou no confronto seguinte contra o Primavera. Restava mais uma oportunidade para o jogador de 19 anos mostrar realmente ao que tinha vindo na Copa São Paulo.

O adversário era o Vila Nova, de Goiânia, até então segundo colocado do Grupo C da competição, e o América Mineiro precisava vencer para se classificar no torneio. Se o time estava em uma batalha coletiva, Fred enfrentava um duelo individual com ele mesmo. O atacante sabia que precisava mostrar serviço naquela edição do torneio e que era preciso ser feito naquele jogo. Entretanto, o jogador admite que nem ele esperava que uma decisão tomada momentos antes do juiz apitar pudesse mudar toda sua trajetória.

“Ali foi o início de tudo, onde tudo começou para mim. Não tinha noção quando fiz o gol, quando chutei a bola, que seria o mais rápido do mundo na época. Nem mesmo a alavancada que ele ia dar na minha carreira. Hoje olho para trás e vejo que Deus prepara as coisas e já sabe tudo o que vai acontecer. Está tudo pronto para cada um. Só tenho a agradecer a Ele, porque toda essa trajetória, esses dez anos, tudo o que aconteceu na minha vida profissional e pessoal, foram só coisas boas, maravilhosas. Estou muito feliz por isso tudo”, disse o atacante em entrevista ao Globo Esporte.

Confira como foi o gol

A jogada não foi premeditada e Fred explica como conseguiu convencer seu colega de time a tocar a bola para que o lance fosse concretizado. “Essa parte é engraçada. Foi o Emerson que rolou a bola. Chamo ele de Emerson Neguinho. Eu olhei o goleiro, ele estava na pequena área. Dai eu falei: ‘Neguin, joga a bola ali’. E cuspi no lugar onde ele deveria mandar a bola. Isso tudo bem disfarçado para ninguém do outro time perceber, porque eles podiam acabar pressionando a saída. Olhei para o goleiro de migué, o Emerson olhou para mim de volta... Mas ele é engraçado e logo falou assim: ‘Então rola pra mim que vou sair driblando todo mundo’. Dai eu respondi: ‘Não, é sério, rola pra mim’. Pedi três vezes. Ele rolou e chutei. O resto da história todo mundo já conhece”, disse o atacante aos risos.

Para o América, o lance não serviu de muita coisa, já que o time ainda levaria a virada no mesmo jogo e seria eliminado da competição. Contudo para Fred, o gol, considerado o mais rápido do mundo até 2009, foi um dos grandes responsáveis pela continuidade de sua carreira.

O próprio atacante revela como a jogada influenciou no restante de sua vida profissional. “Eu sempre penso nesse gol. Todos falam: ‘Pô, esse gol que abriu as portas para você no futebol’. Já eu acho que o gol impediu que as portas se fechassem. Eu lembro que nessa época eu não ia para o profissional e nem para a Taça São Paulo. Lógico que depois tive de manter, mas Ele não deixou que as portas se fechassem”, finalizou.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores, trazendo novidades e curiosidades do Futebol. Fale conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Total de Visualizações