segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Budapest Honvéd e os "Magiares Poderosos"

Por Lucas Paes*

O time que dominou a Europa no período pré Copa dos Campeões

O Budapest Honvéd é, muito provavelmente, o clube húngaro mais conhecido do futebol mundial. A agremiação foi fundada em 1909, sob o nome de Kispesti AC, e passou por diversas mudanças de nome durante a sua história. Mas, foi sobre o nome de Budapest Honvéd SE que o time viveu suas páginas mais gloriosas. Na época de sua formação, Kispesti era uma vila separada da cidade de Budapest.

Nos primeiros anos, o único titulo de expressão veio em 1926, com a conquista da Copa da Hungria. Em 1934, o pai de Puskas (Ferenc Puskas I), que era jogador do time, fez parte do elenco que disputou a Copa do Mundo daquele ano, na Itália, pela Hungria.

Em 1943, Puskas e Bozsik estrearam pelo profissional do clube, que era comandado pelo lendário Bela Guttman (que treinou o São Paulo FC e o Benfica). Mas, a era de ouro do Honvéd começou efetivamente em 1949, quando se tornou o time das forças armadas húngaras. Inclusive, o nome Honvéd deriva de Honvedseg, que é como as forças armadas húngaras eram chamadas. Neste período, todos os times húngaros foram estatizados pelo governo comunista e o Honvéd acabou beneficiado por isso.

Puskas com o agasalho do clube

É difícil falar sobre esse time do Honvéd sem citar o auge da seleção da Hungria. Nos anos 50, o clube foi tetra campeão nacional com uma formação que incluía nomes como Ferenc Puskas, Sandor Kocsis, Josef Bozsik e Zoltán Czibor, formação que ficou conhecida por dar origem aos Magiares Poderosos, o melhor time da Hungria em todos os tempos.

A equipe da Hungria, que tinha seu núcleo no Honvéd, é até os dias atuais a seleção que mais jogos ficou invicta na história do futebol mundial, com uma sequência de 32 partidas sem perder. A derrota veio quando menos poderia acontecer, contra a Alemanha Ocidental, na final da Copa do Mundo, em um jogo que ficou conhecido como Milagre de Berna.

O homem por trás tanto da seleção húngara quanto do time do Honvéd era Gusztav Sebes. Ele acabou formando um dos maiores times de futebol da história, já que a equipe de Budapeste era a base da seleção húngara.

O Honvéd era a base da Seleção da Hungria da primeira metade dos anos 50

A era de ouro da Hungria terminou em 1956. A Revolução Húngara acabou causando problemas que destruíram o mágico time do Honvéd. No período, o time excursionava no exterior e se recusou a voltar para a Hungria e foi colocado na ilegalidade pelo governo. Apesar disso, o clube continuou com a tour pela Europa, com resultados expressivos e, posteriormente, seus principais jogadores foram jogar em países do Oeste Europeu, como Puskas, que faria história no Real Madrid.

O time, neste período, chegou a se qualificar para a Copa dos Campeões da Europa (a atual Champions League) na temporada 1956/1957, onde foi eliminado pelo Athletic Bilbao. A equipe já não era mais a mesma. O Honvéd havia perdido o primeiro jogo, em Bilbao, por 3 a 2 e não conseguiu reverter o resultado em casa, empatando em 3 a 3.

O time ficou conhecido na época por jogar um futebol bonito, ofensivo, conhecido também como “total”. Um jogo que mais de 20 anos depois seria a inspiração para outro time mágico, o carrossel holandês, mas isso é outra história. Mas há coincidências: os times, favoritos, perderam a final da Copa do Mundo e ambos para a Alemanha Ocidental.

Depois da revolução, começou um período de vacas magras para o clube. O Honvéd ganhou apenas uma Copa Mitropa, em 1959, e uma Copa da Hungria, em 1964. Este período sem muitas conquistas só terminaria nos anos 80 quando, o Honvéd teria uma segunda era de ouro.

O belo gol de Puskás contra a Inglaterra

Entre 1980 e 2000 o Honvéd ganhou sete ligas nacionais, incluindo duas dobradinhas (Copa e Liga) em 1985 e 1989, e também ganharam a Copa da Hungria em 1996. No meio destas conquistas, o time trocou de nome outra vez, passando a se chamar Kispest Honvéd. Isto antecedeu um período terrível, onde o clube foi rebaixado e envolvido num escândalo por sonegar impostos da empresa que o administrava. Todo o problema causou a volta do nome Budapest Honvéd, em 2007, após turbulentos julgamentos e intervenções da Liga Húngara. 

Em 2009, houve um momento de luz no fim do túnel para o Honvéd, quando ganhou outra Copa da Hungria. Porém, o clube segue sem conquistar a Liga Nacional desde 1993, quando ainda atuava sobre o nome de Kispesti Honvéd.

Um dos jogadores dos magiares faria história vestindo branco. Ferenc Puskas é, até hoje, um dos maiores, se não o maior, ídolo da história do Real Madrid. O prêmio de gol mais bonito do ano da FIFA recebe seu nome, entre os gols mais épicos de Puskas está um contra a Inglaterra.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações