terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Uma virada histórica do Vasco para cima do Palmeiras na Mercosul

Juninho Paulista e Romário comemoram o gol do título

Em 20 de dezembro de 2000, Palmeiras e Vasco da Gama entravam no gramado do Estádio Palestra Itália para decidirem o título da Copa Mercosul, competição de segundo semestre da Confederação Sulamericana de Futebol (Conmebol) na época. O que ninguém esperava é que haveria uma virada que ficaria na história do futebol.

Na primeira partida, em São Januário, o Gigante da Colina venceu por 2 a 0. No segundo jogo, também no Parque Antártica, o Palmeiras venceu por 1 a 0. O Alviverde, já eliminado na Copa João Havelange, dava prioridade à competição internacional. Já o Vasco, que disputava vaga na final do torneio nacional com o Cruzeiro, dividia as atenções.

Juninho Pernambucano com a taça

No primeiro tempo, a partida começou equilibrada, com ambas as equipes se estudando, apesar de ser o terceiro jogo entra elas em duas semanas. Porém, a partir dos 30 minutos, o time do Rio teve um verdadeiro apagão, não parecendo a equipe cheia de craques, como Romário e os Juninhos Paulista e Pernambucano.

O Palmeiras voou para cima do Vasco, tendo um momento de grande futebol. Arce, de pênalti, aos 36, Magrão, no minuto seguinte, e Tuta, aos 45, deixaram o Verdão com 3 a 0 no placar. A torcida Alviverde, que lotava o Parque Antártica, já gritava "É campeão!". Mas, como dizia a velha máxima, o jogo só termina quando o árbitro apita o final.

Melhores momentos do jogo eletrizante

Pois no segundo tempo o Vasco foi para cima. Aos 11, Romário, de pênalti, diminuiu. Mais nove minutos, outra penalidade para o Gigante da Colina. O Baixinho Marrento bateu com categoria e fez o segundo gol vascaíno. No placar, Palmeiras 3, Vasco 2.

E o Vasco continuou na pressão. Juninho Paulista igualou o marcador aos 41 minutos. Os vascaínos acreditavam que a virada poderia acontecer. Já a torcida do Palmeiras, incrédula, torcia para que o pior não acontecesse.

Os minutos finais foram incríveis, pois o jogo ficou aberto e as duas equipes poderiam levantar o caneco da Copa Mercosul. Aos 48, Juninho deu um chute na entrada da área, a bola rebateu na defesa e sobrou para Romário, sozinho, marcar para o Vasco. Festa dos vascaínos, que conseguiam o título depois de um jogo eletrizante.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações