sábado, 29 de agosto de 2015

Taboão e Assisense ficam no empate em Santos

Um tempo de cada equipe e 1 a 1 no placar

Uma bela tarde de sábado com céu de brigadeiro em Santos. Um belo cenário para uma partida no Estádio Ulrico Mursa. Porém, se você acha que é um jogo da Portuguesa Santista, está enganado. Taboão da Serra e Assisense ficaram no empate em 1 a 1 pela segunda rodada da segunda fase do Campeonato Paulista da Segunda Divisão (cabalístico, não é?), a popular Bezinha.

O Taboão da Serra, que estreou na segunda fase empatando em 0 a 0 com o Jabaquara, em embate realizado também em Santos, só que no Estádio Espanha, teve que mandar o jogo fora de seus domínios devido à uma confusão entre dirigentes do clube e do próprio Jabuca, em partida realizada em 20 de março, na grande São Paulo, válida pela primeira etapa da competição. O Cão Pastor acabou escolhendo o estádio da mais Briosa para cumprir a punição, que terá ainda mais uma partida.

Já o Assisense, que estreou nesta etapa da competição perdendo em casa para o São Carlos por 2 a 0, enfrentou uma maratona. Para economizar com hotel, o elenco saiu de Assis no final da madrugada e enfrentou uma viagem de seis horas até Santos, parando apenas para almoçar. O ônibus da delegação chegou ao Estádio Ulrico Mursa.

No início, o Taboão dominou o jogo

A torcida Super Raça Taboão se fez presente em Santos. Já dois diretores do Assisense penduraram o backdrop de entrevistas na grade da arquibancada, como uma tradicional faixa, dando uma sensação de que havia no estádio torcedores da equipe.

Algumas características de jogos da Briosa estiveram presentes: se o carrinho de pipoca não apareceu, o Bar, com seus pastéis e bebidas, mataram a fome e sede dos 66 torcedores pagantes. O sistema de som, que rolou o 'clássico' Dança do ET, de ET e Rodolfo, com as informações na voz forte e marcante do grande Walter Dias estava lá! Além disso, os amigos Vlademir Von Zuben, Manoel Ruas, Nelson Dias Junior e Fabrício Lopes (este último jabaquarense) também marcaram presença.

A partida começou eletrizante e o Taboão, para se sentir como se estivesse jogando na grande São Paulo, foi para cima. Ainda no primeiro minuto, Rodrigo entrou na área pela direita e arriscou o chute. No rebote, Juninho chutou na trave, mesmo com o goleiro do Assisense, Augusto, vendido no lance.

Apesar de estar melhor, o Taboão tomou um susto aos 8 minutos. O centroavante Everton caiu pelo lado direito do ataque do Assisense, invadiu a área fuzilou rente à trave do goleiro Walter, que teria dificuldades se a bola tivesse a direção certa.

Torcida do Taboão presente em Santos

O Taboão da Serra tinha mais posse de bola, mas pouco definia. Já o Assisense esperava a chance de um contra-ataque. Com este cenário, o Cão Pastor saiu na frente. Em falta cobrada pela lateral direita, Fernando Gaúcho entrou sozinho na pequena área e, de cabeça, abriu o marcador aos 32: 1 a 0 para o Taboão e primeiro gol do centroavante em seu segundo jogo pelo clube. 

O clima entre os jogadores de Taboão e Assisense esquentou no final do primeiro tempo, quando Léo Cruz entrou forte em dividida com um adversário. O juiz nada marcou. Para revolta da comissão do time de Assis. Minutos depois, ainda com os ânimos mais exaltados, o árbitro simplesmente optou por encerrar a partida e o duelo seguiu para o intervalo com vitória dos mandantes.

Se na primeira etapa o Taboão dominou, nos 45 minutos finais a situação se inverteu. Logo aos 2 minutos, em escanteio pela direita, Pedrão cabeceou forte e a bola ainda desvio no meia Rodrigo, do Taboão. O Assisense empatava em 1 a 1.

Banner do Assisense usado como faixa de torcida

Quatro minutos depois, o Assisense chegou novamente com perigo. Depois de boa jogada na linha de fundo, o lateral Mateus Frazão, que foi escalado para a partida junto com o seu irmão, o meia Lucas Frazão, alçou a bola na área e o camisa 10 Diego deu um belo sem pulo, que passou perto do gol de Walter.

O Assisense dominava todas as ações, comandada em campo pelo bom meia Diego. O Taboão sentiu o cansaço, mas ainda teve uma boa chance de marcar: aos 23 minutos, meia Rodrigo, que não conseguiu evitar o gol do adversário, saiu na cara do goleiro Augusto, mas furou na gora de definir.

Com o calor, as duas equipes diminuíram o ritmo e as poucas vezes em que chegaram ao ataque, foram parados por marcações de falta do árbitro José Roberto Marques. Depois de 90 minutos, um resultado que acabou não sendo bom para nenhum dos dois times: 1 a 1.

Disputa de bola perto da linha de fundo 

O Taboão da Serra volta a campo no próximo domingo para enfrentar o São Carlos, às 10 horas, no Estádio Luisão, em São Carlos. No mesmo dia e horário, o Assisense recebe o Olímpia, no Estádio Tonicão, em Assis.

Ficha Técnica

Taboão da Serra 1 x 1 Assisense 

Local: Estádio Ulrico Mursa - Santos
Público: 66 pagantes 
Renda: R$ 402,00 

Taboão da Serra - Walter; Bruninho, Kaique, Danilo e Boré; Léo Cruz (Chavão), Vitor Hugo (Felipe), Francisco Alex e Rodrigo; Juninho e Fernando Gaúcho - Técnico: Thiago Oliveira.

Assisense - Augusto; Matheus Frazão, Manfio, Pedrão e Guto; Pedro, Gabriel Virgulino (Gabriel Modesto), Frazão e Diego; Giovani (Hygor) e Everton (Juninho) - Técnico: Carlos Alberto Seixas.

Gols
Taboão da Serra: Fernando Gaúcho 32' 1T 
Assisense: Pedrão 2' 2T 

Cartões Amarelos
Taboão da Serra: Kaique, Vitor Hugo, Léo Cruz
Assisense: Matheus Frazão, Everton

Árbitro
Jose Roberto Marques 

Assistentes 
Luis Alexandre Nilsen e Márcia Bezerra Lopes Caetano
←  Anterior Proxima  → Inicio

Um comentário:

  1. Parabéns pelo novo domínio; a hospedagem é nova, mas a qualidade das matéria está cada dia melhor, continue assim, estou de olho, não perco uma!!!

    ResponderExcluir

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações