terça-feira, 28 de abril de 2015

Urbano Caldeira, um abnegado pelo Santos FC

Urbano Caldeira

Jogador, técnico, vice-presidente e até jardineiro. Quando passava sua infância em Florianópolis, provavelmente nem imaginava que sua maior paixão estaria em uma cidade do litoral de São Paulo. Isto é um resumo da história do abnegado Urbano Caldeira, uma pessoa que foi muito importante no início do Santos Futebol Clube.

Urbano Caldeira nasceu em Florianópolis, no dia 9 de janeiro de 1890. No início da vida adulta, tornou-se funcionário da Alfândega, onde de transferiu para São Paulo. Na capital paulista, o catarinense conheceu o futebol e tornou-se um dos jogadores do início do esporte no planalto.

Urbano foi jogador do Germânia e da AA das Palmeiras. Inteligente, logo começou a se destacar por aprender a parte tática do jogo. Quando foi um dos fundadores do Vila Buarque, Urbano Caldeira tornou-se, pela primeira vez, técnico, mas continuava com sua função dentro de campo também.

No início de 1913, já com 33 anos, a Alfândega transferiu Urbano Caldeira para o Porto de Santos. Chegando na cidade, o jogador foi logo procurar ainda poderia praticar o esporte bretão. Foi aí que Urbano Caldeira encontrou o Santos FC e marcaria seu nome na história do clube.

Santos FC de 1913

Com um ano de fundação, o Santos havia se inscrito no Campeonato da Liga Paulista de Futebol. Apesar de contar com jogadores que haviam jogado o Paulistão pelo CA Internacional (primeiro clube da cidade a disputar o certame estadual), faltava alguém que conhecesse de tática e pudesse treinar a equipe. Então, a chegada de Urbano Caldeira a Santos uniu o útil ao agradável.

Além de formar entre os onze titulares, marcando inclusive um dos gols da vitória do Santos contra o Corinthians por 6 a 3, a única na competição, Urbano Caldeira virou o treinador do time.

Com a desistência da equipe do campeonato, devido aos gastos de viagem à São Paulo, já que a equipe não pôde mandar seus jogos na cidade, o Santos FC disputou os campeonatos municipais. Urbano Caldeira, como sempre, acumulava a posição de zagueiro com a de técnico, inclusive no título santista de 1915, quando o Santos teve que jogar como União Futebol Clube.

Urbano Caldeira fez parte do União FC

Em 1916, o Santos conseguiu adquirir um terreno na Vila Belmiro, onde começou a montar sua Praça de Esportes. Urbano Caldeira foi muito importante neste processo, pois coordenou toda montagem do campo, chegando a , inclusive, plantar grama no terreno. A partir deste momento, os fãs de futebol da cidade começaram a perceber a abnegação do atleta pelo clube.

Ao parar de jogar, Urbano Caldeira não deixou o Santos. Além de ser o treinador, ele virou dirigente, chegando a ser até vice-presidente do clube. Até os últimos dias de vida, Urbano Caldeira sempre se dedicou ao clube.

Inauguração da Vila Belmiro, em 1916. Urbano Caldeira ajudou a plantar a grama

O ex-jogador, treinador e dirigente do Santos faleceu ainda novo, no dia 13 de março de 1933, aos 43 anos, um dia após o primeiro jogo profissional do Brasil, quando o Santos FC perdeu para o São Paulo da Floresta por 5 a 1.

Em 1938, o Santos instituiu que o dia 9 de janeiro, data de seu aniversário, seria o dia Urbano Caldeira. Porém, as homenagens não ficariam apenas na data. A Praça de Esportes do Santos Futebol Clube ganhou o nome dele, se transformando em Estádio Urbano Caldeira, uma justa homenagem, já que Urbano Caldeira foi muito importante para a implantação do estádio. Como diziam seus amigos, Urbano Caldeira acordava Santos FC, vivia Santos FC e dormia Santos FC.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações