Três jogadores contaminados e protocolo falho - O resumo do domingo do Cariocão

Com informações do UOL
Foto: André Moreira / Voltaço

Volta Redonda teve três casos positivos para covid-19 antes de sua partida, que aconteceu

No último domingo, dia 28, houve a conclusão a quarta rodada da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca de 2020. Aconteceram quatro jogos na cidade do Rio de Janeiro durante o dia e, mesmo com o falado aos quatro cantos protocolo de proteção, ele se mostrou falho. E mais: um time teve três casos positivos para covid-19 em um dos times e, mesmo assim, a equipe entrou em campo.

Antes da vitória por 3 a 0 sobre o Fluminense, justamente uma das equipes contrárias ao retorno do Campeonato Carioca, o Volta Redonda teve três testes positivos para covid-19. Na chegada ao estádio, como manda o protocolo "Jogo Seguro" da Ferj, o Voltaço foi testado por uma equipe médica independente e registrou três atletas com coronavírus dentre as 40 pessoas testadas, o que inclui staff e comissão técnica.

Ainda assim, mesmo com o teste tendo sido feito momentos antes da partida, com o elenco do Voltaço tendo treinado um dia antes e os contaminados terem tido contato com os outros atletas, a equipe foi a campo. O recomendável, segundo especialistas, era ter isolado todos os que tiveram junto com os que testaram positivo, o que não foi feito.

O protocolo sanitário "Jogo Seguro" teve mais erros de execução no Estádio Nilton Santos que em São Januário. No estádio do Botafogo, por exemplo, não houve checagem de temperatura da imprensa em nenhum dos dois jogos. Muitos profissionais estiveram em campo.


Além do credenciamento, todos precisavam apresentar testes, com validade de no máximo sete dias. A casa alvinegra também não estava exatamente nas melhores condições sanitárias. Os setores que receberam a imprensa e mesmo as áreas comuns estavam sujas. As questões higiênicas se repetiram em elevadores, corredores e banheiros. Não havia, também, internet ou água para os jornalistas.

O protocolo "Jogo Seguro" fala que a troca de flâmulas e o aperto de mão de jogadores e árbitros está vetado, mas não fala especificamente em troca de camisas, o que a princípio parece equivocado do ponto de vista sanitário, já que os atletas trocam peças com suor. Houve trocas de camisas fim de todas as partidas que envolveram grandes do Rio neste domingo.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Colabore

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações