O Fluminense campeão brasileiro de 1984

Por Lucas Paes
Foto: Pinterest


Equipe do Fluminense com o troféu de campeão

Nos anos 1980, o futebol brasileiro foi, de certa forma, dominado pelos times cariocas. As equipes do Rio de Janeiro venceram cinco campeonatos na década, com nenhum estado chegando nem próximo disso. Em 1984, com um time encantador e que tinha uma dupla de ataque conhecida como "Casal 20", foi a vez do Fluminense conquistar pela segunda vez o Campeonato Brasileiro.

O torneio começa em janeiro de 1984, uma coisa comum nos anos 1980, quando muitas vezes o campeonato nacional rolava no primeiro semestre. Naquele ano, 40 equipes eram divididas em quatro grupos com oito equipes cada um. O Tricolor Carioca caiu num grupo com ABC, Confiança, Ferroviário e Santos. O Peixe aliás, foi o adversário do Fluzão na estreia, quando as duas equipes empataram por 1 a 1, no dia 29 de janeiro, no Morumbi. Depois de outro empate na segunda rodada, contra o Ferroviário, os cariocas só foram vencer no terceiro jogo, diante do ABC. A partir daí, porém, foram quatro vitórias seguidas, sequência interrompida na penúltima rodada, no confronto direto contra o Alvinegro Praiano pela liderança, que foi vencido pelos santistas no Maracanã. Na última rodada, os tricolores venceram o Ferroviária e fecharam a primeira fase com cinco vitórias, dois empates e uma derrota, ficando atrás dos santistas, até então invictos.

Na segunda fase, os cariocas caíram num grupo com Bahia, Goiás e São Paulo. Engrenando muito mais rápido, o time emplacou três vitórias após o empate na estreia contra o Bahia, fora de casa. Nas duas últimas rodadas, o empate contra o São Paulo e a derrota para o Goiás quase complicaram a classificação carioca, mas os comandados de Carlos Alberto Parreira avançaram para a terceira fase, que definiria os classificados as quartas de final daquele torneio.


Na fase "final", o Fluzão fica num grupo com Operário, Lusa e Santo André. O começo vem com uma vitória pra cima do Ramalhão em casa, seguida de um empate com o surpreendente Operário, fora de casa e uma vitória pra cima da Lusa, também como visitante. Na sequência, as vitórias contra Operário e Lusa em casa classificaram o Flu, que fechou a campanha empatando fora de casa com o Santo André e se classificando para enfrentar a boa equipe do Coritiba nas quartas de final.

Nas quartas, no dia 29 de abril, diante de um hostil Couto Pereira, o Fluminense ficou a frente por duas vezes, com gols de Assis e Romerito, mas viu o Verdão paranaense buscar o empate. A igualda foi um bom resultado para levar ao Maracanã, onde, uma semana depois, os tricolores não tomam conhecimento do Coxa e golearam por 5 a 0, com dois gols de Washington e um de Assis, Romerito e Renê. Na semifinal, viria um velho conhecido de outras batalhas: o Corinthians.


E se o Timão fez história na invasão de 1976, naquele ano foi o Fluminense que tomou as rédeas do confronto. No primeiro jogo, no dia 13 de maio, diante de 90 mil pessoas no Morumbi, Assis e Tato calaram a massa corintiana e botaram os cariocas com um pé e meio na final. A missão da classificação foi completada de forma até anti-climática no Maraca, com um empate por 0 a 0 diante de quase 120 mil pessoas.

A decisão envolveu "só" um belíssimo clássico entre Fluminense e Vasco. No primeiro jogo, com mando vascaíno, o Maraca viu Romerito marcar o único gol da partida e deixar o Tricolor em vantagem para a finalíssima. No segundo duelo, quase 130 mil pessoas foram ao Maracanã e viram um jogo tenso, disputado e sem gols dar o título e a alegria a metade vermelha, verde e branca do "Maior do Mundo". O título e a festa eram do Fluminense.

Os grandes destaques daquela boa equipe tricolor eram o paraguaio Romerito, ídolo absoluto da torcida e a dupla Assis e Washington, conhecida como "Casal 20", que havia feito sucesso jogando pelo Athletico Paranaense e repetiu a dose jogando pelo Fluminense, se tornando uma das duplas de ataque mais conhecidas da história do futebol brasileiro, não a toa recebendo o apelido. O próximo título dos cariocas só viria em 2010, uma longa espera de um time que passou por maus, péssimos e terríveis bocados nos anos 1990.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Colabore

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações