terça-feira, 7 de março de 2017

A noite em que o centroavante Gaúcho pegou dois pênaltis

Gaúcho voando para defender o pênalti: de fazedor de gols passou a defendê-los

O centroavante Luís Carlos Tóffoli, ou simplesmente Gaúcho, não era um jogador "que tratava bem a bola". Porém, uma coisa dele podia se esperar: gols e muitos gols. O ex-atleta, que nasceu em Canoas, no Rio Grande do Sul, em 7 de março de 1964, fez a fama balançando as redes, principalmente de cabeça, chegando a ter uma passagem, fracassada, diga-se, pelo Boca Juniors e outra pelo Lecce. Porém, aqui vamos contar quando ele evitou gols.

No dia 17 de novembro de 1988, o Palmeiras, clube do centroavante naquele momento, enfrentava o Flamengo, equipe que depois ele faria história e conquistou o Brasileirão de 1992, por mais uma rodada da Copa União daquela temporada. Jogo difícil, mas o Alviverde ganhava a partida por 1 a 0, gol de Mauro.

Porém, o técnico do Verdão, o experiente Ênio Andrade, já tinha feito as duas substituições que tinha direito (sim, a regra de três trocas começou nos anos 90), quando o goleiro Zetti quebrou a perna em uma dividida com Bebeto. Como teria que improvisar um jogador de linha, o centroavante Gaúcho, que havia saído do banco de reservas para tentar ampliar o marcador, foi incumbido da responsabilidade.

Depois, Gaúcho foi jogar no próprio Flamengo

A verdade é que o início dele como "guarda-redes" no jogo não foi dos melhores, já que Bebeto empatou o jogo para o Flamengo. Mas, o regulamento da Copa União de 1988 previa que todos os jogos que terminassem empatados teria uma disputa de penalidades, para ver quem ficaria com o ponto extra e foi neste momento que o artilheiro passou a evitar gols.

Há uma ressalva a se fazer. Antes das cobranças, Gaúcho deu uma entrevista dizendo que pegaria pênalti, o que todo mundo achou um exagero. Porém, ele confirmou a sua fala: defendeu as cobranças de Aldair e Zinho, dois jogadores que se tornariam campeões do mundo com a Seleção Brasileira em 1994, e o Palmeiras levou o ponto de bonificação para casa.

Gaúcho ainda jogou em vários clubes, como já citado antes, e chegou a ser treinador após ter pendurado as chuteiras. Ele veio a falecer ainda novo, no dia 17 de março de 2016,  vítima de um câncer na próstata.


Reportagem sobre a partida

Ficha Técnica

FLAMENGO 1 X 1 PALMEIRAS

Data: 17 de novembro de 1988
Local: Maracanã-RJ
Público: 14.638 pagantes
Árbitro: Nei Andrade Nunesmaia (BA)

Cartão Vermelho
Palmeiras: Denys

Gols
Flamengo: Bebeto
Palmeiras: Mauro (Palmeiras)

Flamengo: Zé Carlos; Xande (Renato), Aldair, Darío Pereyra e Leonardo; Delacir, Aíton e Zico; Sérgio Araújo, Bebeto e Zinho - Técnico: Telê Santana.

Palmeiras: Zetti, Zanata, Toninho, Heraldo e Denys; Lino (Amauri), Gérson Caçapa e Bandeira; Tato, Sílvio (Gaúcho) e Mauro - Técnico: Ênio Andrade.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações