segunda-feira, 15 de junho de 2015

Bolso campeón uruguayo

Sinalizadores e torcida dividindo o estádio. Algo raro no futebol brasileiro

Muita festa, cantorias e confusão no final da partida. Foi assim o transcorrer do clássico uruguaio Nacional e Peñarol, realizado na tarde de ontem, dia 14 de junho, no Estádio Centenário, em Montevidéu, e que decidiu o campeão nacional da temporada 2014/2015 para o Nacional.  Pelo menos dentro de campo.

Eu, Victor de Andrade, responsável pelo blog O Curioso do Futebol, vi o jogo pela televisão, já que a partida foi televisionada aqui pela ESPN Brasil. Porém, os irmãos Joel e Rossina Cuevansanta, grandes amigos uruguaios, estiveram presentes no Centenario, testemunharam o 45º título do Bolso e mandaram o registro para o blog.

Hincha de Peñarol marcou presença

A cancha estava linda. Divididos meio a meio, Bolsos e Carboneros cantavam e empurravam suas equipes. O Nacional, campeão do Apertura de líder da tabela anual, garantiria o título uruguaio com a vitória. Já o Peñarol, que conquistou o Clausura, precisava ganhar o jogo para forçar mais duas partidas.

O primeiro tempo foi tranquilo para os tricolores, que abriram o placar aos 19 minutos, com o oportunismo de Sebastián Fernández após falha na marcação adversária, e ampliaram aos 32, com um pênalti cobrado por Ivan Alonso, mas o cenário calmo mudaria na segunda etapa.

Festa dentro de campo

Em cobrança de falta precisa aos 24 minutos, Luis Aguiar descontou para os campeões do Clausura. Como se não bastasse a importância da decisão, a partida ficou ainda mais emocionante no último minuto do segundo tempo, quando o árbitro marcou um pênalti a favor do Peñarol. Com uma bomba no meio do gol, Aguiar igualou, forçando a disputa de prorrogação.

No entanto, com um gol de cabeça de Santiago Romero aos 3 minutos do segundo tempo da prorrogação, o Nacional, que liderou a chamada 'Tabla Anual' (pontuação acumulada nos dois torneios), venceu o clássico por 3 a 2, o que lhe daria o título de campeão uruguaio.

Placar eletrônico anunciou: Nacional campeão!

Antes do fim, a partida ainda chegou a ser paralisada por 12 minutos quando o árbitro assinalou mais uma penalidade máxima para o Nacional, o que provocou a ira dos rivais nas arquibancadas. Os torcedores do Peñarol começaram a depredar o estádio e a atirar objetos na polícia.

Em meio à confusão que a polícia tentava conter, o árbitro permitiu a cobrança do pênalti, feita pelo experiente Álvaro Recoba, que foi defendido pelo goleiro do Peñarol. A confusão provocada pela torcida visitante, no entanto, resultou no término da partida antes do tempo previsto.

O prêmio oficial da AUF dependerá de uma resolução do Tribunal de Penas da entidade, que se baseará em um relatório do árbitro para analisar se considerará concluído ou não o jogo e para definir possíveis sanções ao Peñarol pelos distúrbios causados pelos torcedores. A expectativa é que o tema seja resolvido o mais rápido possível ainda esta semana.



Apesar destes problemas, a torcida do Nacional comemorou o título. Muitos foram para a frente do Gran Parque Central, estádio e sede do clube, e comemoram a noite toda. Uma grande festa que foi conferida pelos irmãos Cuevasanta (foto acima), torcedores do Bolso.
←  Anterior Proxima  → Inicio

Um comentário:

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações