O começo de Messi no Newell's Old Boys

Por Lucas Paes
Fotos: Arquivo

Messi jogou entre os 7 e os 11 anos no Newells

Neste dia 24 de junho está completando 33 anos aquele que provavelmente é o maior craque do futebol atual e um dos maiores da história do esporte bretão. Comparado a Pelé e Maradona, Lionel Messi vive quebrando todos os recordes possíveis em sua trajetória, marcada também pela imensa disputa com Cristiano Ronaldo pelo posto de melhor jogador do planeta. O argentino chegou muito novo ao Barça, mas antes de ir a Catalunha teve as raízes fincadas em Rosário, mais especificamente no Newell's Old Boys, time que o ET é torcedor assumido e que já até declarou que talvez jogue um dia.

Messi demonstrava um apego forte pela prática do futebol desde cedo e um talento sobrenatural com a bola também. Depois de jogar algum tempo no Grandoli, chegou ao Newell's com 7 anos e já mostrava uma qualidade absurda, conseguindo inclusive jogar com adversários que tinham 18 anos. Seu talento desabrochava cada vez mais na Lepra, que tinha Messi como um grande destaque e uma grande promessa já desde muito cedo. No ano de 1994, por exemplo, primeiro dele nas categorias infantis do clube, jogou 29 partidas e fez 40 gols.

A equipe 87A do Newells era um destaque do clube

Os Leprosos guardam registros dos números da categoria 87A com muito carinho e muito cuidado até os dias de hoje. La Pulga era já em tenra idade um jogador de qualidade absurda, que fazia com Lucas Scaglia, que também virou profissional, uma dupla avassaladora no meio campo. Em 1995, foram 30 partidas e 36 gols de Leo. No ano seguinte, 27 jogos e 36 gols, incluindo o primeiro marcado em clássicos contra o Rosário Central, que na base eram uma pedra no sapato do futuro craque argentino.

Os dois últimos anos do Mágico na base rubro-negra foram também espetaculares. Em especial os 55 gols em 29 jogos no ano de 1998. Mas, foi nessa época que foi detectado um problema hormonal que atrapalhava o crescimento de Messi. Inicialmente, a fundação para qual o pai do futuro melhor do mundo trabalhava financiava o tratamento com injeções, que custava caro. Quando a fonte secou, porém, o Newells nao quis custear o tratamento. O pai do craque o ofereceu então ao River Plate, que fez com que os leprosos voltassem atrás, mas ainda assim oferecessem fundos insuficientes. Foi ai que termina a história de Messi com a base do Newells, mas começa a lenda de La Pulga e o Barça, uma relação quase inseparável.


Somando-se a crise na Argentina, uma prima da avó de Leo que vivia na Catalunha acolheu a família do futuro jogador, que passou a viver em Lérida. Observado por um olheiro dos Culés, chamou a atenção e foi convidado para testes no clube. Com 13 anos e apenas 1,40 de altura, simplesmente acabava com jogos contra meninos mais velhos, mas o Barça ainda hesitava em trazer o garoto, já que teria de custear o tratamento e a mudança da família. Quando ele acabou com um jogo contra o sub-18 azulgrana jogando pelo Infantil B, não houve mais hesitação. O resto, a partir daí, é história.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Colabore

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações