A passagem de Tite como jogador do Guarani

Por Lucas Paes

Tite jogando pelo Guarani

Adenor Leonardo Bacchi, mais conhecido como Tite, é um dos maiores treinadores do futebol brasileiro. Dono de idolatria impar entre corintianos e gremistas, principalmente, o Gaúcho é, provavelmente, o maior treinador da história do Timão. Antes de ser uma referência das táticas, estratégias e planejamento de um time de futebol, Tite, que completa 59 anos neste dia 25, foi jogador de futebol. Nos anos 1980, ele passou pelo Guarani, de Campinas.

Na época o Guarani era um dos principais times do Brasil. Forte e constantemente disputando títulos, o Bugre sempre ficava "nas cabeças" dos Campeonatos Brasileiros. Tite, porém, era constantemente atormentado por lesões desde o início de sua carreira, ainda jovem. Chegou ao Guarani em 1984, vindo da Portuguesa, mas já teve uma lesão gravíssima no joelho em seu segundo jogo pelo Verdão, diante do Santo André. A partir daí, se iniciaria um longo período de recuperação.

Na volta, já em 1985, jogou mais uma vez poucas vezes antes de ter outra lesão grave no mesmo joelho. Mais uma vez iniciou-se um longo período de recuperação, mas na volta, o na época meio campista conseguiu se firmar aos poucos. Os bugrinos passaram por turbulências durante o ano de 1986, mas foi nessa temporada que Tite marcou seu primeiro (e único) gol com a camisa alviverde, em um jogo diante do Vasco em São Januário. Chegou a sofrer com outra lesão no final daquela campanha, mas ela foi bem menos séria e exigiu apenas uma artroscopia, fazendo com que o gaúcho voltasse logo a ação.

Em 1987, ano em que, numa situação típica do futebol maluco do Brasil naqueles anos, o Brasileirão de 1986 se encerrou, o Guarani se encaixou e Tite foi peça importante de uma equipe que tinha destaques como Zé Mário, Catatau e, é claro, o matador Evair. Segundo relato de companheiros de time, na época o atual treinador da Seleção Brasileira já mostrava um conhecimento absurdo de tática e uma linguagem boa para comandar. O título brasileiro escapou por pouco diante do São Paulo de Careca.


Apesar da decepção, Adenor seguiu tentando se firmar no Bugre, mas acabou vitimado por outra lesão, diante do Mogi Mirim, em 1987. Nesse ano, o Bugre, em meio à confusão da Copa União, foi declarado vice-campeão brasileiro, perdendo o título para o Sport.

A partir daí as coisas se complicaram e Tite não conseguiu mais atuar tantas vezes pelo alviverde de Campinas. Em 14 de setembro de 1988, ele entrou em campo pela última vez com a camisa bugrina, em jogo diante do San Lorenzo pela Libertadores da América. Praticamente não jogou na campanha do Bugre vice-campeão paulista.

Voltou em 1989 ao futebol gaúcho e se aposentaria ainda naquele ano, começando uma trajetória como treinador que o levaria a Seleção Brasileira. Se como jogador, a carreira foi atrapalhada pelas lesões, como treinador poucas coisas parecem atrapalhar o "Mestre" Adenor, que atualmente é o treinador da Seleção Brasileira. 
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Colabore

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações