quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Os confrontos entre River Plate e Paulista pela Libertadores de 2006

Paulista ganhou do River Plate no Jayme Cintra

Hoje teremos um belo confronto pela Copa Sulamericana. O tradicionalíssimo River Plate de Buenos Aires, atual campeão da Copa Libertadores e da própria Sulamericana, enfrenta o atual time fenômeno do futebol brasileiro: a Chapecoense. Mas não é a primeira vez que o famoso time do Estádio Monumental de Nuñez enfrenta um inusitado time tupiniquim em competição continental.

Em 2005, o Paulista de Jundiaí, com uma campanha surpreendente e avassaladora, repetiu o feito do Santo André um ano antes e conquistou a Copa do Brasil. O título deu direito ao Galo do Japi disputar a Copa Libertadores do ano seguinte.

O sorteio das chave fez com que a equipe do interior de São Paulo caísse no Grupo 8, ao lado de El Nacional do Equador, Libertad do Paraguai e o grande River Plate. O Galo do Japi estrou com um empate em Quito, 1 a 1 com a equipe equatoriana e, depois, um 0 a 0 em casa contra os paraguaios.

Paulista foi derrotado em Buenos Aires

O terceiro jogo, marcado para 16 de março no Monumental de Nuñez, seria contra o temido River Plate. Foi perceptível que os jogadores do Paulista ficaram nervosos e os argentinos, dirigidos por Daniel Passarela, fizeram 2 a 0 com 12 minutos de jogo, gols de Santana e Montenegro.

O Paulista, aos poucos foi equilibrando a partida e o colombiano Muñoz, cedido para o Paulista pelo Palmeiras, por empréstimo, marcou de pênalti e diminuiu os brasileiros ainda no primeiro tempo. Porém, na segunda etapa, Montenegro marcou novamente e Abán fechou a goleada: 4 a 1 para os argentinos.

As duas equipes se enfrentariam, novamente, na rodada seguinte, em 5 de abril. Porém, o jogo seria no Estádio Jayme Cintra, em Jundiaí. A cidade ficou em festa, pois seria a primeira vez que o Paulista receberia um grande time estrangeiro.

Jogadores comemoram gol

E a partida não poderia ser melhor para o Paulista. Aos oito minutos, Amaral acertou o gol argentino com um chute de longe, sem chance de defesa para o goleiro Lux: 1 a 0 para a equipe da casa, o que empolgou ainda mais os presentes.

Com a torcida empurrando, o Paulista logo chegou ao segundo gol. Aos 17 minutos, a equipe de Jundiaí armou uma boa jogada pela direita e Jaílson, dentro da área, subiu sozinho para ampliar o marcador para os donos da casa. Mas o River reagiu um minuto depois, Patiño ganhou a briga pela bola e arriscou de fora da área. A bola ganhou efeito e enganou o goleiro Rafael, diminuindo a vantagem do time brasileiro.

Partida no Monumental de Nuñez

Durante o segundo tempo, o time de Daniel Passarella foi para cima do Paulista. O comandante colocou em campo Montenegro e Farias e o River equilibrou as ações. Mesmo assim, o time paulista suportou a pressão do adversário e conseguiu sair no contra-ataque, mas falhou em várias conclusões para o gol de Lux. Apesar de toda a movimentação, o placar foi inalterado e a partida terminou 2 a 1 para o Paulista e a torcida fez muita festa.

Na partida seguinte, o Paulista foi derrotado no Paraguai pelo Libertad, por 1 a 0 e , na última rodada, empatou em casa em 0 a 0 contra o El Nacional. Os resultados deixaram o Galo do Japi em último no Grupo oito, com seis pontos e um gol de saldo a menos que a equipe equatoriana.

Ainda em 2006, o Paulista perdeu o acesso para a Série A do Campeonato Brasileiro para o América de Natal, mesmo tendo o mesmos 61 pontos. A decisão ficou no número de vitórias: 19 a 17 para a equipe potiguar. Depois, o Paulista acumulou diversos rebaixamentos e hoje disputa a Série A-2 do Paulistão e está sem divisão nacional.

Jogo em Jundiaí

Fichas Técnicas

River Plate 4 x 1 Paulista

Data: 16 de março de 2006
Local: Estádio Monumental de Nuñez, Buenos Aires

Gols: Santana 9' 1T (River), Montenegro 12' 1T (River), Muñoz (pen) 27' 1T (Paulista), Montenegro 6' 2T (River) e Ában 37' 2T (River).

River Plate: Lux; Ferrari, Cáceres, Tula e Dominguez; Santana, Ahumada (Mareque), Zapata (Lima) e Patiño (Pusineri); Montenegro e Abán - Técnico: Daniel Passarela.

Paulista: Rafael; Bosco (Beto), Dema, Réver e Fábio Vidal; Glaydson (Lucas), Amaral, Wilson e Jaílson (Wesley); Muñoz e Abraão - Técnico: Vágner Mancini.

Paulista 2 x 1 River Plate

Data: 5 de abril de 2006
Local: Estádio Jayme Cintra, Jundiaí

Gols: Amaral 8' 1T (Paulista), Jaílson 17' 1T (Paulista) e Patiño 18' 1T (River).

Paulista: Rafael Braccali; Lucas, Dema, Rever e Beto; Amaral, Douglas, Glaydson e Wilson; Jaílson (Jean Carlos) e Muñoz (Bosco) - Técnico: Vágner Mancini.

River Plate: Lux; Álvarez, Cáceres, Tula e Mareque; Pusineri (Zapata), Ahumada, San Martín e Patiño (Montenegro); Aban (Farías) e Oberman - Técnico: Daniel Passarella.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações