sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Ex-meia Mavi Lopes inicia trabalho em comissão técnica da Tailândia

Mavi Lopes inicia trabalho como analista técnico do Police Tero FC, da Tailândia
(foto: divulgação Police Tero FC)

Aposentado dos gramados desde 2017, o ex-meia Mavi Lopes vem se preparando para ser treinador de futebol. No momento, o brasileiro trabalha como analista técnico no Police Tero F.C., um dos principais clubes da Tailândia e que no momento luta para se reerguer, buscando o acesso à elite do futebol. No momento, é o vice-líder da segunda divisão com 50 pontos ganhos em 28 jogos disputados (34 rodadas no geral). Os três primeiros são promovidos. Mavi é um dos pioneiros na função de analista técnico no país asiático. 

“Quando encerrei a carreira em 2017, eu não quis ficar parado. Minha meta era seguir conectado com o futebol. Então, comecei a fazer vídeos de jogos e analisar o desempenho dos atletas. Isso não existia, por aqui. Comecei fazendo para jogadores mesmo, tive um bom ciclo de clientes e começaram a vir propostas para trabalhar em clubes. A minha primeira experiência em clubes, foi com o Lampamg F.C. Lá fazia análises com o técnico do time, o sérvio Srdjan Trailovic. Depois de 5 meses veio a oportunidade para trabalhar no Police Tero F.C. Esta equipe é muito tradicional na Tailândia, mas passou por um momento ruim e agora busca se reerguer. Eu analiso os adversários, mostro os erros e passo para o treinador. Também analiso atletas, vejo os destaques, quais estão surgindo e passo para o clube. Quando cheguei o time estava na oitava colocação e agora é o vice-líder”, comentou o pernambucano de Barreiros que vive na Tailândia desde 2010. 

O brasileiro de 37 anos tirou licença de técnico nas Filipinas e é válida para atuar não só na Ásia, como na Europa e no Brasil. Durante um mês, em Bangkok, fez também um curso de formação de técnicos (iniciação na base) ministrado pelo Chelsea da Inglaterra. 

Sua meta é conseguir trabalhar como técnico e espera em 3 anos estar trabalhando no futebol brasileiro. O ex-atleta afirma que tem como meta ser treinador, desde quando estava iniciando a carreira de jogador. 

“Desde quando tinha por volta dos meus 18, 19 anos eu escutava os meus treinadores falando sobre o posicionamento que me queriam em campo e eu ficava refletindo sobre as ideias que eles tinham. Fui gostando de pensar em funções em campo e estratégias e tracei como meta quando parasse de jogar”, contou o ex-atleta de 37 anos, que ainda elencou o que leva em consideração para ser um treinador. 

“Penso que estar atualizado sobre o que está acontecendo no futebol atual, entender a cultura local de onde vai trabalhar (ritmo e carga de treinos, como é o estilo de jogo, por exemplo) e ver não só um futebolista treinando e sim o ser humano por trás dele (o passado dele, se está com problemas psicológicos, por exemplo)”, emendou.

Atuando pelo Nuol FC, do Laos (foto: Nuol FC)

Mavi ainda aproveitou e contou sobre as características dos jogadores tailandeses e uma possível expectativa da Seleção Tailandesa em uma Copa do Mundo. “Os tailandeses são muito rápidos, fortes e técnicos. O problema deles ainda é na tomada de decisão de uma jogada. Eles precisam melhorar essa parte. É o grande problema deles. Sobre Copa do Mundo, eles precisam evoluir muito. Aqui na Ásia há seleções em estágios mais avançados. Para 2022 é improvável, já para 2026, com o aumento para 48 participantes, as esperanças aumentam. Mas é muito difícil”, finalizou, o brasileiro que é casado com uma tailandesa e tem residência fixa no país.

Um pouco sobre a carreira como jogador - Mavison Pierre Lacerda do Nascimento Lopes atuou, pelas categorias de base de Náutico e Santa Cruz. Profissionalmente passou por Araçatuba/SP, União Rondonópolis/MT, REC/MT, Ivinhema/MS e Ferroviário/PE. Pelo clube do Cabo de Santo Agostinho/PE foi vice-campeão da Segunda Divisão Estadual. Nessa campanha o treinador era o ex-jogador Cláudio Adão. 

Se transferiu para a Tailândia em 2010.Defendeu clubes como Pratchimburi, Thai Honda e Khampaephet. A campanha de destaque foi um título regional (com equipes do norte do País) em 2015 defendendo o Phayao F.C. Entre 2016 e 17 atuou em Laos, pelo Nuol F.C. e Vientiane F.C. Foram os últimos clubes de sua carreira.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

O Curioso do Futebol

O Curioso do Futebol
Site do jornalista Victor de Andrade e colaboradores com curiosidades, histórias e outras informações do mundo do futebol. Entre em contato conosco: victorcuriosofutebol@gmail.com

Facebook

Twitter

YouTube

Aceisp

Total de visualizações